Navega no Wrestling PT sem pop-ups

Canto New Japan #41 – Antevisão: World Tag League, WK12

Esta semana no Canto New Japan temos a antevisão da World Tag League que começa no próximo dia 18.

Ainda em destaque, a análise ao feedback recebido ao card conhecido até ao momento para o Wrestle Kingdom 12, com a NJPW a apostar forte em agarrar novos fãs que virão muito “arrastados” pelo nome de Chris Jericho com expectativas de ver o seu combate com Kenny Omega.

Tudo isto sem nunca esquecer uma previsão rápida dos resultados para o 2º dia da Young Lion Cup (a 16 de Novembro) e recomendações sobre a RevPro/NJPW Global Wars UK que se realizou recentemente em 2 shows com muito bom wrestling.

Não menos importante, notícia ainda da NJPW ter firmado um importante contrato televisivo na Índia, onde puderá expor o seu produto potencialmente a milhões de novos fãs.

Como sempre a vossa participação nos comentários é muito bem-vinda para discutir este e outros temas da actualidade da New Japan Pro Wrestling.

Podes ainda seguir o Canto New Japan através do Facebook e do Twitter.

Através do Twitter, podes ir seguindo algumas notícias e novidades que vou partilhando sobre o mundo da NJPW.

Saiu também esta semana um novo Lariato: Lariato #5 – A História do Bullet Club (Parte 2)

Episódio Anterior: CNJ #40 – Análise Power Struggle, Wk12, WTL

7 Comentários

  1. Rui Portugal - há 5 dias

    Olá
    Os Global Wars foram realmente bem conseguidos e se havia duas “dream matches” que a RevPro podia apresentar eram o Lee Ishii e o Riddle Suzuki. Gostei de ambos, seria espectacular vê-los no Japão numa plataforma ainda maior, ou mesmo num especial americano (não necessariamente o próximo). Lee Ishii em particular deu me flashbacks dos confrontos na onda Kobashi Sasaki de que a BJW hoje em dia é a principal distribuidora. Ficam 2 pensamentos principais: um é que Keith Lee teve um ano incrível. O confronto com o Dijak no BOLA foi acima deste e ele está a elevar o nível de forma ridícula. A nível pessoal nao é que deseje ver ninguém na WWE, na medida em que a qualidade dos combates costuma reduzir a pique por questões extra-wrestlers. Mas se há um lutador afro-americano que possa ser tratado com respeito nessa companhia é o Keith Lee. Faz tudo, tem carisma e é um monstro. Tal como a oportunidade comercial da Women’s Revolution, também finalmente deixarem de criar tag teams mono-raciais e dar destaque a mais etnias sem estereótipos seria um passo (rentável, sendo isso que mais lhes interessa) a dar. O segundo ponto, e porque ja fugi muito ao tema, é simplesmente a antecipação que este combate queria para o Cobb e o Elgin contra o Ishii. Inexplicavelmente, penso que nunca houve um Ishii Elgin fora do G1 e que bom seria termos um combate NEVER à antiga entre estes dois. E, já agora, será que alguma vez iremos ver Ishii contra Sekimoto outra vez?
    Para finalizar as GW o Riddle Suzuki foi interessante na medida em que nao esperava ver Suzuki a vender tanto. Penso que aqui houve também o já falado excesso de entusiasmo dos ocidentais quando o pessoal da NJPW vai fazer estes shows. O Riddle esteve muito duro e penso que o Suzuki queria um combate mais relaxado..
    As comparações entre White e Evil.. até concordo embora na minha opinião o Evil encaixe visualmente na stable. Bushi e Sanada também têm um visual pseudo-terror, assim como o Naito no inicio, quando vinha para o ringue de mascara. Hiromu quando saiu penso que ninguém pensava que fosse dos LIJ. De qualquer forma, é claro que isto pouco interessa. Penso que o Jay White se irá alinhar num lado qualquer mas no fim de contas isso terá mais a haver com os seus possíveis adversarios depois de Janeiro, tenha o título ou não. Será esperar para ver, com alguma antecipação da minha parte.
    A tal gaijinização penso que será sempre um problema, mas só na medida em que poderá cortar as pernas aos lutadores japoneses que, para mim, são a principal razão porque vejo a NJPW. É claro que a visão comercial da empresa é outra e tem-se saido obviamente muito bem. De qualquer forma com Omega v Y2J nao ha duvidas de que todo o plantel vai sair a ganhar porque a exposição que esse combate vai trazer a todos os lutadores vai valer a pena. As promos traduzidas penso que seria uma situação que até peca por tardia na medida em que afastou muitos potenciais interessados ao longo dos anos.
    A Young Lions Cup la vai andando, penso que sera obvio que esta nova especie de 3 mosqueteiros desta geração vao chegar ao fim, mas Kawato provavelmente perdera com os mais pesados e o embate decisivo sera do proximo mes do kitamura contra oka. O agendamento deste combate ja, quando ainda havera mais 2 jornadas ate pode no entanto apontar para o Kawato a decidir (e é certo tambem que a companhia lhe parece ter dado mais destaque do que ao Oka ultimamente). Apenas vi os resultados de hoje.
    Quanto ao World Tag League, imagino os KES a chegarem à final so porque sao os campeoes embora haja outros a altura no mesmo grupo. No block A as coisas estao menos claras… Penso que, tal como no G1, os proprios wrestlers nao saibam quem vai ganhar (o combate e o torneio) até ao proprio dia logo, se os novos se portarem bem, quem sabe se nao sao recompensados com a final ou até o título? Confesso que a minha opiniao previa do Callihan estava muito baseada na pessima epoca no NXT, no entanto, tendo visto o trabalho mais recente dele, fico bastante mais entusiasmado e, com a força que a NJPW tem dado ao Juice, quem sabe se nao vai sair dali magia.. Nao haja duvidas de que a ausencia dos campeões faz todo o sentido e acrescenta muito mais interesse a esta competição. Não vou fazer sugestões de cobertura, eu vou tentar ver o que puder e a mais também não és obrigado, hehe..
    Quanto aos combates recomendados achei engraçado porque tambem ja estive nessa situação e logo o que me lembrei foi o Ishii Shibata do G1 de 2013, em especial pela duração curta mas que encapsula o strong style naqueles 10 minutos de forma perfeita. Mas, como dizes, é claro que cada qual procura coisas diferentes e felizmente a NJPW hoje em dia tem uma oferta muito variada. Quando comecei a seguir luta livre japonesa o meu interesse nao era seguir o que os americanos la tinham feito (embora o Benoit tenha sido importante nisso) mas sim encontrar alguma coisa de diferente do que tinha visto até aí. Nesse sentido, e pegando em 3 combates diferentes (o que até pode ser mais do que alguém estaria disposto a ver) recomendaria para além do ja citado Ishii Shibata, o Tanashi Suzuki do KOPW de 2012 e também o Tanahashi Okada do WK 10. Isto da produção mais recente… E ainda faltam os juniors …

    • Facebook Profile photo

      Miguel Gonçalves - há 4 dias

      Bem-vindo de volta a mais um episódio!

      As Global Wars UK RevPro/NJPW foi algo muito bem sucedido. O Keith Lee ainda não tinha visto muito dele ainda mas o que tinha visto prometia bastante para o embate com o Ishii e foi fantástico. Uma das coisas que mais gostei e que ficam muito escondidas é ver pessoal como o BUSHI e o El Desperado a terem espaço sendo que estão longe de serem grandes destaques até mesmo dentro do produto da NJPW.

      Um dos momentos mais fantásticos para mim como fã de NJPW é sentir aquela vontade de dizer que quero agarrar em todos os grandes talentos e colocá-los lá simplesmente porque imagino logo uma série de combates muito porreiros e o sucesso que essas pessoas podem ter por lá. Engraçado que nem há 5 anos atrás eu aplicava isso, mas à WWE.

      O Riddle é pena andar tão “high”, porque tinha tudo para ser muito bem sucedido na NJPW.

      O Jay sendo heel terá de se aliar a alguém que tenha essa mesma conotação, até porque as tours todas assentam em tag matches para construção e ele tem de fazer equipa com alguém.

      A NJPW nunca vai prescindir do talento japonês ou deixar de colocar esse talento, se estiver realmente over e “hot” no Japão, a ter o maior destaque nos maiores palcos, porque o mercado principal deles será sempre no Japão e não tenho grandes dúvidas disso. Como dizes, as promos com legendas é um passo básico.

      Para a semana olho para os resultados, os combates e etc mas sim, Oka/Kitamura/Kawato destacam-se. O Kitamura deve ganhar, tenho poucas dúvidas disso.

      Para mim a World Tag League está muito aberta à partida, sendo que para mim há pontos claros como os KES serem protegidos, o EVIL e o SANADA, War Machine e GoD.

      A questão das sugestões normalmente leva-me para combates relativamente recentes para poder “sugerir” a pessoa a começar a seguir a partir dessa altura e não ser tanto para “meter em dia”.

  2. The Demon Jorge - há 4 dias

    Boa noite. Bom podcast, ouvi em duas “partes” (ontem e hoje) por isso espero não me esquecer de mencionar nada que tenha visto ontem.
    Em relação às Global Wars, infelizmente ainda não as pude ver, mas tenciono ver os shows este fim de semana, e sem dúvida alguma tenho muita curiosidade para ver estes três combates: Tomohiro Ishii vs Keith Lee, Matt Riddle vs Minoru Suzuki e Tetsuya Naito vs Marty Scurll. Começando pelo Keith Lee, já não me é um desconhecido, pois pude ver muitos dos seus combates este ano na PWG e na WCPW, e devo dizer que me conquistou, pela sua qualidade, intensidade e irreverência dentro do ringue. Compreendo te Rui quando dizes que se encaixaria bem na WWE, hoje em dia já não consigo dizer isso devido a uma grande desmotivação como fã da WWE, por isso mesmo gostava imenso que este se juntasse à NJPW, pois na minha opinião, mesmo sendo mais um gaijin (daqui a pouco já vou tocar no assunto da gaijinização) acho que acrescentaria imenso com o seu talento. Falando no Matt Riddle, já demonstrei aqui a minha tristeza por muito provavelmente este não se poder juntar à New Japan devido à BushiRoad (empresa mãe da New Japan segundo o que percebi) ter vetado a sua contratação devido aos seus antigos problemas com marijuana. É um wrestler cheio de talento e a sua gimmick “King of Bros” é muito refrescante e agradável. Ten sem dúvida alguma um grande futuro pela frente seja onde for. Em relação ao Naito vs Scurll, muita curiosidade por saber que este combate quase de certeza que não vai acontecer na New Japan.
    Falando agora da gaijinização. Sem dúvida alguma que cada vez mais existem wrestlers não japoneses na New Japan, muito por causa da expansão para o mercado norte americano. Dando a minha opinião sobre este tema, para mim é algo na sua grande parte positivo, pois 90% dos gaijin acrescentam algo com o seu talento, e se formos a ver parte destes estrangeiros têm raízes e costumes do wrestling japonês. Tama Tonga, Bad Luck Fake foram young lions, e mais recentemente Jay White, David Finlay Jr, Juice Robinson todos eles foram young lions, e no caso de White vemos que até mesmo a língua japonesa está presente. Noutros casos, Kenny Omega construiu mais de 90% da sua carreira no Japão, Michael Elgin tem cada vez mais o Strong Style presente no seu move set, isto para dar alguns exemplos de gaining nos quais a cultura de wrestling japonesa está muito presente. Por outro lado, o facto de haver a possibilidade de mais dificuldades para os wrestlers japoneses que podem ser cada vez menos, confesso que nos últimos tempos perdi parte desse receio porque me foquei nestes pontos: Okada vai estar no top no card durante os próximos 10 a 15 anos (tem um currículo de veterano e tem apenas 30 anos), Naito muito provavelmente nos próximos 10 talvez, depois lutadores como EVIL e Sanada que ainda são muito novos e durante os próximos anos vão escalar até ao topo do card. Depois temos uma geração inteiramente japonesa de young lions, na qual se destacam três com possibilidade de tal como o Rui disse, serem uma espécie de novos 3 mosqueteiros, sendo eles o Tetsuya Kitamura, o Tomoyuki Oka e o Hirai Kawato. Mas sim, espero que os lutadores japoneses permaneçam com grande destaque.
    Em relação às comparações entre White e EVIL, pelo menos eu não concordo em nada. Na minha opinião, ao contrário de EVIL, White não tem um look over the top, pelo menos eu concordo que todo este cabedal combina perfeitamente com a sua gimmick de Switch Blade.
    Falando na World Tag League. Em relação ao A Block, acho que é um block mais “fresco” com duplas como EVIL & Sanada, Sami Callihan & Juice Robinson, Hirooki Goto & YOSHI-HASHI. Em relação aos vencedores deste block, por muito respeito que tenha pelos TenCozy, aposto ou não dupla CHAOS, ou na do Callihan e do Juice. Não aposto na dupla LIJ por serem os atuais Never Openweight 6 Man Tag Team Champions. Em relação ao B Block, mesmo tendo a repetição de combates entre os KES, GoD e War Machine, creio que a dupla Elgin & Cobb vão beneficiar imenso disso, não só para se estabelecerem como uma das principais powerhouses tag team, mas também, principalmente o Cobb para mostrar o seu lado brutal de suplex machine de big guys. Gostava imenso de uma vitória da dupla Elgin & Cobb, para refrescar a divisão, e coloco os KES como segundos cabeças de série. Na minha opinião, os vencedores do B Block serão os vencedores da WTL, excepto no caso de serem os KES a ganhar. Em relação a recomendar te shows, eu próprio ainda não sei como vou fazer. Provavelmente só devo acompanhar o primeiro show na íntegra e depois só devo ver os combates mais interessantes de cada dia.
    Em relação à recomendação de combates para novos fãs, vou recomendar um para cada estilo. Combate intenso de princípio ao fim, com cerca de 30 minutos, com grandes sequências e muita emoção, é Naito vs Omega no dia 18 do G1 Climax 26. Mais rápido e com high spots, o KUSHIDA vs Hiromu Takahashi no WK10. Introdução ao strong style, Tomohiro Ishikawa vs Katsuyori Shibata no WK10 (no meu caso foi dos primeiros combates que vi da New Japan, e mesmo sendo um fã da WWE à procura de uma alternativa, apaixonei me por este estilo de combate, mas isso sou eu claro, compreendo que seja menos interessante para outras pessoas). Se quiserem a melhor hora de wrestling das vossas vidas (isto sou eu a dar a minha opinião), aconselho o meu combate favorito, Kazuchica Okada vs Kenny Omega no Dominion.
    Nem se viste o meu último pedido mas queria pedir te o favor de me fazeres as tais recomendações de artigos e vídeos sobre a New Japan.
    Cumprimentos,
    Jorge

    • The Demon Jorge - há 4 dias

      Porcaria do corretor com mania que sabe mais que eu.
      *gaijins
      *Tomohiro Ishii
      *Não sei se viste

    • Facebook Profile photo

      Miguel Gonçalves - há 4 dias

      O “problema” dos gaijins é um “não-problema”. Okada no topo mais uns 5 ou 6 anos garantidamente no mínimo, depois tens o Naito e pessoal como o EVIL e o SANADA que pode ter push. Aplica o mesmo a por exemplo um Ibushi se assinar contrato com a NJPW finalmente. Depois tens vários juniors como o Hiromu, KUSHIDA, BUSHI e ainda Young Lions que vão estar sempre a ter novas “turmas” e esta é bem interessante.

      A renovação de talentos japoneses não é problema, até porque agora mais do que nunca tens imensa diversidade de estilos da qual os novos talentos podem beneficiar para serem mais completos. Junta ainda a isso mais o facto de que se a NJPW lançar mesmo a “filial” americana, são maioritariamente talentos estrangeiros (não japoneses) que vão lá estar, “aliviando” assim uma série da gente.

      Artigos, vídeos e contas de Twitter para seguires é algo que facilmente apanhas seguindo o meu Twitter. Facilitando, o Real Neat Puro e o Showbuckle são os melhores canais com conteúdo sobre NJPW no YouTube.

      Queria também deixar-te um pedido: se possível faz parágrafos ou pelo menos separa um pouco mais o texto dos comentários porque assim tudo muito pegado fica mais complicado e pesado de ler quando é tanta informação.

      Obrigado pelo comentário!

      • The Demon Jorge - há 4 dias

        Sim, não te preocupes que nos próximos comentários farei isso.

      • Facebook Profile photo

        Miguel Gonçalves - há 4 dias

        Facilitava bastante de facto xD

        Muito mais fácil de “digerir”. Nesta altura tenho de apontar os pontos essenciais do comentário para depois responder sem ter de ir ler tudo outra vez.

Comentar

Editar avatar »