Faz login e remove a publicidade

O COVID-19, nome científico do novo corona vírus, foi o motivo pelo qual a sociedade se paralisou. A imensa maioria dos comércios e as indústrias a nível mundial sofreram um retrocesso económico considerável. Nos melhores dos casos, o corona vírus foi responsável do cancelamento de eventos de tamanho mundial e um impacto financeiro que afeta negativamente inclusive a grandes e solidas empresas. Para os amantes do conteúdo para adulto a pergunta é: esta pandemia é o final da indústria pornográfica?

Desde cenas em um hotel na praia até reuniões com amáveis acompanhantes no Porto, esse setor consegui se manter em pé no topo e mais que isso, conseguiu monetizar o seu conteúdo de uma forma rentável para o usuário. Com o tempo foram adicionadas novas funcionalidades como o registro online, conteúdo exclusivo e muitas mais facilidades para os amantes das cenas para adultos online.

O COVID-19 impactou consideravelmente na indústria pornográfica, ocasionando a cancelamento de eventos relevantes, gravações e novas produções para o mercado, hoje em dia existem muitas mais possibilidades de sobreviver a essas circunstancias que faz anos.

Antes, os filmes para adultos se comercializavam unicamente em lojas físicas, sendo o usuário o que tinha que ir até o lugar para comprar o filme do momento, toda a indústria dependia das vendas das produções cinematográficas e se atualmente fosse o caso a indústria estaria com sérios problemas.

As maiores produtoras têm algo em comum, se beneficiaram enormemente da explosão tecnológica. Em consequência, tem as armas de monetização para combater o COVID-19 e se manter até tudo se normalizar. Inclusive temos que dizer que com a quarentena, as principais plataformas que oferecem pornografia receberam mais visitas e subscrições, por tanto podem obter um bom beneficio das circunstancia se estabelecem estratégias corretas.

A indústria pornográfica desaparecerá o dia que o ser humano não necessite sexo, e sob essa premissa podes concluir que essa indústria é uma das mais solidas, por que se adaptou de forma correta aos avances tecnológicos conseguindo novas formas de monetizar o seu conteúdo e o mais importante, conseguiu satisfazer os usuários com novas formas de viver a sua sexualidade.

Os eventos, as conferencias e todas as atividades presenciais relacionadas com o sexo que não se realizem, não será o fim da indústria, será uma pausa junto com outras indústrias afetadas pelo COVID-19 de tamanho mundial.

As plataformas online são as melhores aliadas que as produtoras têm para se manter, é questão de tempo até voltar ao ritmo normal e isso inclui poder ver as novas cedas das tuas atrizes favoritas.

Comentários

Não são permitidos comentários (ou novos comentários) neste post.