Navega no Wrestling PT sem pop-ups

Impacto! #124 – A História de um Camaleão

Considero Eric Young um verdadeiro camaleão, pelos inúmeros papeis que assumiu ao longo dos últimos 10 de TNA. Na semana passada, o Showtime vestiu uma nova pele, a de campeão mundial. Neste impacto! irei mostrar as muitas cores de Eric Young na sua complexa carreira.

Eric Young começou a sua carreira em 1998, sob a tutela de Waldo Von Erich. Ele também treinou com Scott D’ Amore e Chris Kanyon. Começou por trabalhar no circuito independente canadiano durante anos, até que em 2004 ele recebeu uma oportunidade de estar na TNA. Cedo, Young associou-se a uma das mais importantes stables da história da TNA – a Team Canada. No seu percurso ao longo da TNA este foi um super-herói, fez parte da World Elite, implorou para não ser despedido; casou-se com ODB e ganhou os títulos de tag-team das Knockouts.

Team Canada

A carreira de Eric Young na TNA começa com a Team Canada, uma das mais importantes stables da história da organização, que ganhou vida em 2004 com a primeira edição do World X Cup. Scott D’Amore era o manager de uma equipa que viria a ser constituída por Young, Bobby Roode, Johnny Devine, Petey Williams e Jack Evans. Alias, é na Team Canada e ao lado de Bobby Roode que Young conquista o seu primeiro titulo na TNA e logo na divisão de tag-team contra os 3Live Kru. Esta seria uma feud marcante na divisão de equipas.

http://youtu.be/U43UI3q1esg

Don’t Fire Eric

Em 2005, a TNA estreou-se na Spike TV e Eric Young apresentava uma nova história para contar. Ainda como membro da Team Canada, Young começou a desenvolver um medo exagerado e sem razões aparentes. Young parecia desconfiar de todos e tornou-se paranoico. Claro que quando em 2006 Jim Cornette se estreou como General Manager e afirmou que alguém seria despedido, Eric Young pensou que seria ele e começou a incentivar o público a levar cartazes com a frase “Don’t Fire Eric”. O “não despeçam o Eric” passou a estar presente até na sua t-shirt.

http://youtu.be/CN3uMOdMYMw

Contra Bobby Roode

Young acabaria mesmo por se despedido, mas no Bound For Glory em 2006 acabou por reconquistar o seu lugar no roster ao vencer Larry Zbyszco num combate em que o perdedor era despedido. No pre-show Young enfrentou e venceu o ex-companheiro da Team Canada Bobby Roode. Seria o inicio da rivalidade mais importante que Young teve até hoje na sua carreira.

http://youtu.be/yviDJc9uk7g

Contra Ms. Brooks

Miss Brooks era então a assistente de Bobby Roode e esta teve a ideia de desafiar Eric Young para um concurso de bikini. Young acabaria por vencer, mas cairia nas malhas de Miss Brooks ao aceitar assinar um contrato que o tornava funcionário da Bobby Roode inc.

http://youtu.be/Df1gMKzQ1As

Escravo de Bobby Roode

Bobby Roode não hesitou em fazer de Young o seu escravo pessoal e desde lavar as casas-de-banho até servir cafés, Young teve de suportar os caprichos de Roode. Uma parte importante do contrato de Young afirmava que se este se saísse da Bobby Roode inc. teria de sair da TNA. Contudo, Young acabaria por contrariar as ordens de Roode com a ajuda de um amigo secreto que acabaria por saber-se que era Jeff Jarrett. Foi já em 2007, que Young acabaria por defrontar Bobby Roode no Slammiversary e libertou-se do contrato.

http://youtu.be/pud-5xmYcsQ

Fã de Pacman Jones

Também em 2007, Young surgiu em vários segmentos a tentar obter um autografo deste atleta, mas acabou por receber um que não contava…

http://youtu.be/SPtQmB2hA6c

Luta de cerveja contra James Storm

Em 2007 Eric Young e James Storm envolveram-se numa feud, que envolvia sobretudo alguns concursos para ver quem aguentava beber mais cerveja…

http://youtu.be/1l7y-DYMmUk

Super Eric

2008 foi um dos anos mais marcantes na carreira de Eric Young. Este estreou uma nova gimmick, um alter-ego chamado de Super Eric, uma espécie de super-herói que lhe viria a valer um titulo de tag-team ao lado de Kazarian. O Super Eric era sobretudo um gimmick cómico e que serviu aleatoriamente para este estar presente na divisão de tag-team.

http://youtu.be/Ip4_MyUf6rE

The Prince Justice Brotherhood

A TNA acabou por prolongar esta gimmick e o seu efeito cómico, ao juntar o Super Eric a Shark Boy e a Curry Man, numa espécie de versão TNA da Justice League ou dos Vingadores. O grupo chamava-se de The Prince Justice Brotherhood. Uma ideia que não durou muito tempo…

http://youtu.be/kZZ5Zm6cIu4

TNA Frontline

No final do ano de 2008, a TNA foi assombrada pela presença de uma nova stable, constituída pelos veteranos da organização que exigiam o devido respeito e destaque – Main Event Mafia. Os lutadores mais novos organizaram-se num grupo chamado The Frontline e Young esteve do lado dos originais da TNA a combater o grupo de veteranos, num dos períodos mais sérios de Young e que lhe valeu o titulo da X division no final desse ano.

http://youtu.be/onp83axGi6I

Heel Turn

Young acabaria por virar costas aos originais da TNA, com a ideia de criar o seu próprio grupo para assumir o controlo da TNA.

http://youtu.be/7OO1vjrnx3o

World Elite

Os World Elite nasceram em 2009 com Eric Young a liderar Homicide, Bashir, Kiyoshi e os British Invasion. Young pretendia que o seu grupo se aliasse aos Main Event Mafia para formar uma super-facção. Este grupo durou poucos meses, mas não sem antes Eric Young vencer o legends title a Kevin Nash no BFG 2009. Nash acabaria por congratular Young e juntar-se a este na World Elite.

http://youtu.be/1yQb6v7c0os

Face Turn

Com o fim da World Elite e já em 2010, Eric Young juntou-se a Nash para defrontar Scott Hall e Sean Waltman. Contudo, Nash acabaria por trair Young e reunir-se com os antigos parceiros da nWo, recriando o grupo com o nome The Band. Young acabaria por voltar a receber o apoio do público quando esteve determinado em se vingar da traição de Nash.

http://youtu.be/q2zpCX1qgIQ

Crazy Eric

A partir de 2011, Young apareceu ao lado de Orlando Jordan com uma nova gimmick. Regressando aos personagens de comédia, Eric Young surgiu como uma espécie de louco, adoptando comportamento durante os combates que não faziam qualquer sentido, mas que não deixavam de ter a sua graça.

http://youtu.be/sXAc-9sw0FY

Television Champion

Young acabaria por se sagrar TV champion nesse ano, vencendo Gunner num combate pelo titulo, combate esse que seguia a linha cómica da gimmick de Eric Young.

http://youtu.be/NQoHvZ2F82Y

ODB

O ano de 2011 marcou o inicio daquele que para mim é a pior fase da carreira de Young. O elemento cómico atingiu um cúmulo nunca visto, quando este se tornou parceiro de ODB e não só houve casamento como ambos conquistaram o titulo da divisão feminina.

http://youtu.be/TgwULrw1ceQ

Team TNA

Depois de alguns meses de ausência, Eric Young regressou à TNA em 2013 para combater os Aces and 8s. No PPV Lethal Lockdown, Young foi o último elemento a entrar na Team TNA e ajudou de forma decisiva a equipa face a derrotar os Aces no Lethal Lockdown. Esta ajuda de Young à equipa de defendia os interesses da TNA, prolongou-se de forma pontual nos meses seguintes e gerou uma interessante parceria entre Young e Joseph Park.

http://youtu.be/g9V-PyCqopE

Joseph Park/Abyss

A partir de Setembro de 2013, Young começou a desenhar esforços para levar Joseph Park a perceber que este não era irmão de Abyss, mas sim o próprio Abyss. Esta história de revelação levou a que Abyss regressasse à TNA a tempo-inteiro, mas claramente a precisar de orientação. O Monstro voltou como protegido de Magnus e custou a Samoa Joe o seu title shot. Eric Young tentou que Abyss entende-se o seu erro e essa ajuda colocou Eric Young no caminho de Magnus, mesmo sem essa intenção.

http://youtu.be/QkNqTJoE2p0

World Heavyweight Champion

A 10 de Abril de 2014 Eric Young teve a sua oportunidade para brilhar, para viver o seu sonho, e ele ganhou o Titulo Mundial. Se por um lado considero que a construção foi muito fraca e que Young acaba por ser um campeão muito pouco provável, fiquei emocionado pelo homem, por saber que estamos diante de alguém que se sacrificou pela TNA e sinto que este é um prémio que ele merecia.

http://youtu.be/03c2Y4O_Tus

Ocasionalmente, Young foi um lutador sério, sobretudo enquanto disputava a X division. Apesar dos momentos em que a TNA fez algum esforço para o credibilizar, foram mais as vezes a que estou se sujeitou em ser o elemento cómico. Ao longo de quase uma década, Eric Young fez todos estes papéis melhor do que ninguém, e com um custo muito elevado ao esconder o lutador profissional. Ele teve os seus altos e baixos, mas acima de tudo é alguém que sempre usou orgulhosamente a camisola da TNA.

Video da Semana

Depois do Impact Wrestling sair do ar…

Até ao próximo impacto!

21 Comentários

  1. JoãoRkNO ® - há 4 anos

    Acima de tudo foi bem merecido, é dos poucos wrestlers que desempenhou 1000 e 1 papéis diferentes sempre mantendo a qualidade . Não é o Champion dos Champion’s, mas vamos esperar para ver o booking que a TNA que lhe irá dar .

  2. Mandathai - há 4 anos

    Merecidíssimo. A epítome de esforço, dedicação, devoção e glória!

    • Não sei se concordo plenamente…merecido pelo homem, mas o personagem Eric Young não fez nada para justificar algum title shot. Aliás, ele apenas queria enfrentar o Abyss num combate que acabou por se tornar um Fatal four-way match…

      • Mandathai - há 4 anos

        Sim. Eu referia-me ao homem. Já a personagem merecia que tivesse sido construído uma história com cabeça, tronco e membros. O mesmo fim mas um caminho melhor.

  3. AFFALLOU - há 4 anos

    pra mim q ñ acompanho muito o impacto, parei para ler este artigo e saber mais sobre a vida deste lutador , muito bom artigo prbns

  4. FranciscoAP - há 4 anos

    Mais um grande artigo. O EY tem, de facto, muita história na TNA e acho que só por aí merece melhor sorte que a que vinha tendo nos últimos anos. Ainda assim, estando a ser campeão feminino ou a distribuir elbows do topo da jaula, ele deu sempre o máximo e dedicou-se a 100%. É dos wrestlers que sempre mais admirei e sempre teve lugar nos meus “favoritos” , pelo que o último iMPACT foi dos que mais gozo me deu ver desde que acompanho TNA.

    Infelizmente, não lhe auguro um grande futuro como campeão mas vou esperar para ver. Só espero que a senda de campeões mundias estreantes na TNA acabe no EY porque já começa a ser demasiado (conto 7 em 2 dois anos e meio…).

    Uma nota também para o (pobre) Magnus que teve um reinado meio tristonho. Se por um lado fiquei ainda mais fã do gajo ao micro (notável o trabalho que teve para construir uma personagem heel!), as vitórias pouco ou nada convincentes não o ajudaram em nada. Talvez tenha sido um erro torná-lo heel quando venceu o título, era algo muito esperado por todos e, juntando o extra de ser o primeiro inglês campeão mundial, facilmente se tinha construído um campeão baby face. É pena.

    • Penso que apontaste um grande problema Francisco. Provavelmente desde o Bobby Roode que nenhum campeão mundial tem sido valorizado após a conquista do titulo. O Austin Aries acabou por ganhar o titulo quando o destaque estava todo nos Aces and 8s, acabou por ser um reinado pouco relevante. O Jeff Hardy a seguir ganhou o titulo por ser o Bound For Glory e pelo apelo ao nome, mas não resultou. Mesmo o Bully Ray, apesar das suas promos geniais não ganhou mais em se tornar campeão e acabou por ser arrastado pela má utilização dos restantes Aces e até de alguma incompetência dos seus membros…aliás acabou por ser um alivio vê-lo a largar o titulo pois isso significou o fim do grupo. O AJ Styles ganhou o titulo e nunca fez uso dele e curiosamente o Magnus que parecia ser um campeão óbvio foi destruido de credibilidade com esta versão “paper champion”.

      Tendo em conta que mesmo aqueles que ganharam o titulo com uma boa construção, como o caso do Aries e do AJ Styles, não conseguiram elevar-se, então não será uma tarefa fácil para Young ser um bom campeão mundial, até porque este reinado é algo aleatório…

      • FranciscoAP - há 4 anos

        E ainda te esqueceste do Sabin que… Enfim! Mas sim, realmente nos últimos 2 anos não temos visto nenhum grande reinado mundial. Desde o Roode que o que esteve mais perto disso foi o Bully mas o booking pouco ambicioso dado aos Aces na era pós-Lockdown estragou-lhe as contas. Mas penso mesmo que a tal senda de campeões estreantes vai acabar no EY, porque tirando o Gunner, só vejo antigos campeões a ganharam ímpeto para num futuro próximo chegarem ao ouro.

      • danielLP21 - há 4 anos

        Não te esqueças do EC3…

  5. Obrigado e espero que possas acompanhar com mais frequência. Qualquer ideia ou dúvida não hesites em partilhar em qualquer um dos espaços TNA aqui no Wrestling.pt

  6. Terminei de escrever este Impacto no dia de ontem, já muito tarde e acabei por ter pouco tempo para olhar para a minha “biblioteca” de videos da TNA. Ainda assim, consegui colocar momentos representativos da carreira dele e à medida que o youtube me ia mostrando os resultados, fiquei ainda com uma noção mais clara das mudanças porque este senhor passou. De facto, ele será hoje o lutador mais subvalorizado do roster.

  7. AwesomeTheMiz - há 4 anos

    Belo trabalho, Jorge! Realmente é alguém que merece estar no topo ao momento da companhia, sempre se sacrificou e vamos ver o que ele fará como campeão, qual o booking que irá receber.

    E Jorge, apesar de este sempre se destacar na X-Division ou junto com Kazarian na divisão de duplas, o que acharias de um possível reinado de Christopher Daniels como TNA World Heavyweight Champion? Achas que ele também merece a esta oportunidade no futuro?

    • JoãoRkNO © - há 4 anos

      Uma feud pelo World Title entre o Daniels e o Kazarian era um verdadeiro sonho, e para eles era mais que merecido .

    • Sem dúvida que o facto do Daniels nunca ter sido World Heavyweight Champion chega a ser escandaloso, mas neste momento a minha preocupação nem é se ele se chega a campeão. Eu para já fico satisfeito se ele e o Kaz renovarem…

  8. Alex Oliveira - há 4 anos

    O Eric Young merece mais este titulo pela sua já longa carreira do que pelo que fez ultimamente para se tornar campeão. Para mim ele é um génio, podem meter este homem a fazer qualquer coisa que ele de certeza absoluta que o vai fazer bem. Tenho é o feeling que o seu reinado não vai ser muito interessante, se não aproveitaram Magnus, Austin Aries e para mim o caso mais flagrante AJ Styles como deveriam de ter feito não vejo isso a mudar com o Young mas espero estar errado.

    Parabéns pelo óptimo artigo.

  9. MR Perfection André Santos - há 4 anos

    Young um verdadeiro cameleão! Excelente Artigo!

  10. danielLP21 - há 4 anos

    Excelente artigo Jorge!

    Não fazia ideia que o EY tinha tido uma “feudW tão importante com o Bobby Roode… Sempre a aprender xD

  11. DeVille - há 4 anos

    Não sei porque reclamam tanto da maneira como a TNA deu o World Title a ele. Eu achei muito bom do jeito que foi, sem toda aquela construção de história que tanto reclamam. Foi bom porque a TNA vendeu a verdadeira história do underdog que alcança a glória de maneira inesperada. Há um mês atrás, EY era um dos últimos wrestlers que pensariamos a respeito de ganhar o World Title. Vejam o caso do Daniel Bryan. A WWE levou meio ano construindo essa história, e todos já sabiamos que ele acabaria ganhando, justamente por causa desse construção toda. A TNA fez algo diferente, apesar de muitos dizerem que foi uma cópia do que a WWE fez com o Daniel Bryan. Pra começo de conversa, o Bryan nem poderia mais ser considerado um underdog, pois bateu John Cena, Randy Orton e Triple H, todos os três de maneira limpa, e um cara que bate três dos principais nomes da empresa dessa maneira não pode jamais ser considerado um underdog. E teve também todos esses mêses de construção para levar a história a um lugar que todos já sabiamos onde seria: Bryan WWE Champion. A TNA fez algo bem diferente, tirou o Eric Young do banco de reservas, vamos dizer assim, e o envolveu na história principal por acaso e de um jeito que ninguém esperaria que ele teria grande sucesso ali, em relação ao título. e depois em noite de brilho, boom, o cara que ninguém esperava se tornava o TNA World Champion. E não vá me dizer que você já esperava isso, porque ninguém esperava. Às vezes é bom algo assim ser feito para diferenciar um pouco as coisas e causar certa surpresa. Se em toda história tivesse que ter essa construção do personagem a ser o próximo campeão, se tornaria muito mecânico e teriamos mais do mesmo sempre, sempre saberiamos quem seria o próximo campeão e nada nos surpreenderia mais. Parabéns a TNA.

Comentar

Editar avatar »