Tens sugestões para o nosso site? Envia-nos!

More Than Words #26 – Bons e Maus da Fita

Babyfaces e Heels, foi assim que sempre se distinguiram os wrestlers no roster da WWE. Os babyfaces são os “bons da fita” ou “heróis” que vemos nos filmes e são aqueles que normalmente agem de acordo com as regras para ganhar combates e que têm reações positivas por parte dos fãs. Os Heels são os chamados “maus da fita” ou “vilões” que não têm medo de infringir as regras sempre que possível e que têm reações negativas por parte dos fãs.

Isto são as definições resumidas do que significam estes termos babyface e heel, mas será que agora, em pleno 2018, podemos dizer que estas definições se aplicam aos babyfaces e heels da atualidade? É discutível, ainda existem vários babyfaces que são verdadeiros heróis e que obtêm sempre grandes reações por parte do público e ainda existem heels que conseguem ser absolutamente detestáveis e garantir sempre boos por parte do público – mas são poucos. No roster atual são poucos aqueles que se podem classificar como verdadeiros babyfaces ou verdadeiros heels, os primeiros são constantemente retratados como estúpidos e ingénuos, estando sempre um passo atrás dos heels e os segundos são muitas vezes demasiado “fixes”, mais inteligentes e sempre um passo à frente, parecendo também – agora saindo do kayfabe – que têm mais liberdade criativa nas promos, o que sobressai perante o público e faz com que tenham muitas vezes, melhores reações do que os babyfaces.

Os Babyfaces, como eu disse, são retratados como muito estúpidos e ingénuos, chegando mesmo a ter ás vezes comportamentos que não encaixam no perfil de um babyface. O mais recente exemplo disso é AJ Styles, o atual WWE Champion está a ser vítima de um péssimo booking como babyface e a WWE está a fazer o que muitos consideravam impossível, torná-lo aborrecido.

Ok ele não é nenhum Jinder Mahal ou um Big Cass, não chega a tanto, mas a verdade é que a WWE tem conseguido fazer com que muitas pessoas percam o interesse nele, o que é compreensível. Quem é gosta de ver o melhor wrestler do mundo atualmente – na minha opinião- a ser constantemente atingido nas crown jewels  – como dizem os ingleses- por Shinsuke Nakamura, quando já poderia ter feito aquilo que é óbvio, que é arranjar uma proteção, isto retrata-o como pouco inteligente e ninguém gosta de ter um héroi pouco inteligente. Outro problema da apresentação de Styles desde que ganhou o título, têm sido as suas constantes promos fracas. É certo que as promos nunca foram o seu forte, mas pelo menos como Heel este estava a conseguir demonstrar o seu potencial, o que não está a acontecer como face. Desde o humor forçado e infantil à constante repetição de catchphrases, as promos de Styles têm sido difíceis de assistir. É dificíl ver alguém que sabes e que ele próprio o diz, que é fenomenal, estar a ser tudo menos isso.

AJ Styles nunca vai correr os risco de se virarem contra ele ou de chegar a um ponto em que já não obtém quase reação do público, ele já chegou a um patamar que é impossível não admirar o seu talento e só por isso que os fãs não se viram contra ele. Tal como Styles existem muitos, Sami Zayn, Finn Bálor, Dean Ambrose, foram alguns dos muitos que estiveram ou que ainda estão na situação em que Styles está, embora por razões ligeiramente diferentes. No entanto, todos estes exemplos estão a ilustrar a incapacidade da WWE em criar babyfaces com quem nós nos possamos identificar e que nos dêem razões para os estarmos a apoiar, é isto, que do meu ponto de vista, está a prejudicar a maior parte dos babyfaces da WWE e é por isso que muitas vezes estes têm que recorrer a um heel-turn para se tornarem babyfaces.

Falando agora dos Heels, estes, como eu já referi, são muitas vezes mais apoiados que alguns faces e são poucos os que conseguem ser completamente odiados pelo público. Há aqueles heels que o conseguem simplesmente pelo facto de serem aborrecidos e monótonos como é o caso de Jinder ou de Big Cass e há aqueles que o conseguem pelo facto de serem mesmo bons a fazer o seu papel, como é o caso de Carmella, Alexa Bliss, no caso das mulheres e por exemplo Tommaso Ciampa ou Roma…, quero dizer, por exemplo o Tommaso Ciampa no NXT. Contudo, são cada vez menos aqueles que conseguem ser completamente heels- talvez pela quase extinção do kayfabe na WWE e são cada vez mais aqueles que são adorados pelo público. Um exemplo recente disso é Elias. Elias era alguém que eu e que de certeza muitos fãs, não tinha interesse nenhum em vê-lo no main roster.

Mas depois de alguns segmentos musicais e mesmo alguns combates, Elias foi provando que ele era mais do que um wrestler cómico, mais do que um wrestler que deambulava no backstage com a sua guitarra, sem dizer uma única palavra, Elias foi acima de tudo mostrando que era bom naquilo que fazia. E ainda o é, a única diferença é que antes ele conseguia receber heat do público- talvez por ele ser algúem em quem os fãs não depositavam muitas esperanças – e agora, pelo talento que ele mostrou que possui, consegue obter reações mais positivas do que muitos faces sonhariam ter neste momento. Elias mostrou saber interagir com o público e o público tem gostado dessa interação, semana após semana, este tem mostrado sentido de humor e inteligência, algo que é excelente

num babyface e que babyfaces como Styles têm falhado em mostrar.

Com isto tudo, é fácil concluir que muitos babyfaces estão a falhar devido à falta de razões para os apoiar como babyfaces e que muitos heels não estão a desempenhar bem o seu papel, por estarem a ser muito mais interessantes que os faces. Mas não é tão simples quanto isso, eu acho que esta mudança de dinâmica entre Babyfaces e Heels, tem sido não só resultado da quase total extinção do kayfabe, que afeta maioritariamente os heels e impede-os de serem totalmente odiados e vistos como vilões a sério, a não ser que também o sejam fora de personagem, mas também da forma que a WWE define um babyface. A WWE define um babyface como uma pessoa, não totalmente bondosa, mas quase e como alguém que não quebra regras nenhumas e isto está mal.

Está mal porque não é realista, nenhuma pessoa age 100% de acordo com as regras e só as infringe em situações radicais. Nós, como humanos, erramos, quebramos regras e nem sempre fazemos tudo como deve ser feito e os babyfaces deviam fazer o mesmo e muitos deles não o fazem. Um babyface não deve ser retratado como alguém que confia cegamente nos outros, como é o caso de Becky Lynch, isto é a característica de uma pessoa demasiado ingénua e não um herói, não deve ser retrado como alguém que não se impõe para lutar por aquilo que quer e merece, o que  como é o caso de Finn Bálor, isto expõe-no como alguém com pouca ambição e não um herói. Mas também não deve ser mostrado como alguém que após sofrer Bullying faz o mesmo logo a seguir, como é o caso de Nia Jax ou como alguém que infrige todas as regras e não quer saber de mais ninguém sem ser ele próprio, como é o caso de Randy Orton. Todos os humanos têm defeitos e quebram regras e todas as boas pessoas sabem que responder a bullying com bullying ou estar a lixar-se para os outros é errado, mas parece que para a WWE, estes não são nem humanos nem boas pessoas, são apenas babyfaces cuja definição do termo é a única razão para serem tal coisa e enquanto isto fôr assim, dinâmica face/heel, herói/vilão, não irá funcionar como a WWE e nós fãs, gostariamos que funcionasse.

E tu?

  • A que é que atribuis esta mudança de dinâmica entre faces e heels?
  • Dá um exemplo de quem consideras atualmente um verdadeiro babyface e um verdadeiro heel e o porquê.
  • Concordas com o facto de a WWE estar a retratar os babyfaces de forma errada?

Obrigado a todos aqueles que leram este artigo, alguma sugestão para melhorar este espaço, comentem aí em baixo e vemo-nos no próximo domingo, com mais um More Than Words.

4 Comentários

  1. Gangrel_Rules há 4 meses

    Discordo totalmente, a WWE para mim ė que está certa e porquê? Perguntas tu e.muitas pessoas, simples a minha teoria, se os babyfaces são os bonzinhos e os heels os ruins etc, então os combates seriam sempre fracos, só se houver face vs face o que será mais difícil criar grandes storylines… O facto de os heels terem grande apoio do publico e serem melhores em ringue etc faz com que tenhamos combates de excelência, ko vs cena, ko vs sami, rusev vs cena, bray vs cena last man standing, alexter vs dream, dune vs bate pelo UK title, entre muitos outros combates, a WWE erra em muita coisa mas na forma.de babyface e heel não, aliás o Elias tendo características de face ė simplesmente um heel fantástico desta tal maneira por exemplo. Onde a WWE erra ė com rivalidades como AJ vs Nakamura com uma storyline tao forçada e que está ridícula, o Nakamura no nxt era brutal na WWE não devido a isto… O AJ ė dos melhores do mundo e como heel era brutal e estava com características face e disfarçava os seus pontos fracos como mic já na smack como face obrigam a ele mostrar mais esse lado, outra coisa em que o nxt consegue ser melhor ė que tem a preocupação de esconder pontos fracos dos wrestlers, o Apollo no nxt estava a ser bem construído e agora??? O Enzo no nxt era louvado e no main roster??? Criticado todas semanas e porque? Muito tempo em ringue quando ele era fraco, já no nxt sempre ao mic calava tudo e todos …

    • Eu acho que não percebeste bem aquilo que eu quis dizer. Eu apenas disse que muitos babyfaces não estão a ser retratados da melhor forma e que muitos heels estão a ganhar progressivamente mais apoio do público, devido a serem mais interessantes com os faces. E sim, eu acho que devem existir heels mais bonzinhos, como tu dizes, o problema é que neste momento a WWE tem demasiados. Um papel de um heel é ser vaiado, tudo bem que em alguns casos, como o de Miz, por vezes é difícil, mas um heel é um vilão e um vilão deve ser recebido com reações negativas.

  2. giulio há 4 meses

    assim como o colega, eu discordo também.

    acho que o fato de termos babyfaces inocentes (a exemplo de becky lynch) acaba atraindo mais ainda os fãs para seu lado…

    o randy orton não se importar com ninguém além dele mesmo já vem de longa data, e acredite se quiser, mas não consigo me cansar da personagem dele, seja heel ou face. assim como era stone cold steve austin.

    sobre o finn balor, pode até ser q esteja errado ele exigir uma revanche pelo wwe championship, mas ele não perdeu o cinturão, ele teve de deixa-lo vago, assim como daniel bryan fez com o intercontinental ha uns anos atrás, vamos ver se ele irá em busca de uma revanche?

    enfim, o texto deve estar confuso, mas estou trabalhando o dia inteiro, e não tenho tempo para desenvolver um texto mais longo, mais tarde tento expor melhor!!

    • O maior problema de Becky Lynch não é o facto de ser inocente, mas sim o facto de ser ingénua e confiar sempre em todas as pessoas, que depois acabam sempre por traí-la. E isso é frustrante, não só porque isto não é uma boa característica para uma babyface com garra, como ela é, mas também porque após a traição ela nunca leva a melhor.

      Quanto ao Orton eu percebo, sempre teve esta personagem e talvez não tenha sido o melhor exemplo. Mas então, se Orton sempre teve esta personagem, não deveria ser um babyface, quanto muito devia ser uma espécie de tweener, ou seja, nem bom, nem mau da fita, simplesmente está lá para distribuir porrada.

      No que toca ao Bálor, ele teve de deixar o título vago porque alguém o lesionou, ou seja, se o Roman Reigns tem o direito de ter inúmeras desforras pelo título e já perdeu de forma limpa, então o Bálor certamente que também merece. E o facto de ele não estar a pressionar o Kurt Angle por uma desforra pelo título(kayfabe claro), faz parecer que este não tem ambição nenhuma de ganhar o título e não tem aquela determinação característica de um Daniel Bryan por exemplo e isso não é bom para um babyface, na minha opinião.

      A ideia principal deste artigo, é mostrar as falhas que a WWE está a cometer ao nível do booking e das características dos babyfaces, que apesar de não os afetar muito, pelo menos àqueles mais populares como Styles ou Bálor, está a torná-los aborrecidos e a fazer com que eu perca a vontade de os ver numa rivalidade.

Comentar