Faz login e reduz a publicidade

More Than Words #34 – SummerSlam 2018: Tudo Para Resultar

O SummerSlam está mesmo aí à porta e antes dele vem mais um NXT Takeover, que como já manda a tradição, irá ocorrer em Brooklyn, no Barclays Center. Este é um dos fins de semana mais aguardados em todo o ano, por parte dos fãs de wrestling, que ano após ano esperam por mais um excelente PPV do NXT e um menos excelente do Main Roster. Mas não é disso que eu venho aqui falar, eu venho falar do que é que eu acho do SummerSlam deste ano, dizer as minhas expectativas em relação a alguns combates e ainda, comparar o evento deste ano com o do ano passado. Não será bem uma antevisão, pois eu não vou seguir combate a combate, vou apenas falar dos combates que mais me interessam e dizer o que eu acho do PPV.

Para começar, olhando para o Kickoff, acho que iremos ter três combates, à semelhança do ano passado. O título de Cruiserweights continua no Pre-Show, para variar, mas este ano o combate é Cedric Alexander vs Drew Gulak, do qual eu espero um bom combate devido aos intervenientes, mas um bom combate do qual praticamente ninguém irá querer saber, infelizmente, visto que o 205 apesar de ser um programa de boa qualidade, continua com os mesmos problemas de sempre. Temos ainda no kickoff mais dois combates que são Rusev e Lana vs Andrade Cien Almas e Zelina Vega e The B-Team vs The Revival. Sobre estes dois combates não tenho muito a dizer, um foi bem construído, outro nem por isso, Bo Dallas e Curtis Axel vão parar outra vez ao Pre-Show do SummerSlam, mas desta vez como campeões, sobre os Revival já nem vale a pena comentar, mas gostava que eles ganhassem os títulos e é triste ver Rusev e Almas no Pre-Show, considerando o talento de ambos. Mas tirando isso, este Kickoff parece-me ser melhor do que o do ano passado, não irá ser nenhum highlight do PPV, em príncipio, mas no geral apresenta melhores combates e storylines do que o de 2017.

Indo agora para o card principal do evento, quero começar por dizer que o card no geral, parece-me ser melhor do que o do ano passado, o card parece-me mais bem organizado e praticamente todos os combates fazem sentido estarem a ocorrer no PPV, à exceção do Finn Bálor vs Baron Corbin claro, esse já o vimos no Monday Night Raw e mais valia estar no kickoff no que no card principal, mas pronto, como ainda acredito que eles façam algo com o Bálor, espero que o facto de estar no main card não seja só porque sim.

Como eu estava a dizer, este PPV parece-me ser melhor do que o do ano passado, porque praticamente toda a gente está no lugar onde merece estar, ok…todos menos o Lesnar que já não devia ser campeão, mas pronto. Se repararem, neste PPV temos AJ Styles e Samoa Joe no principal combate do SmackDown pelo WWE Championship, ou seja, no topo da pirâmide do SmackDown, onde merecem estar, temos Shinsuke Nakamura como campeão, eu sei que no  ano passado estava a lutar pelo título da WWE, mas entre lutar com Jinder Mahal numa das piores rivalidades do ano e ser um campeão secundário, com uma gimmick bem construída e a ter uma rivalidade decente, é preferível a segunda opção, Becky Lynch tem finalmente o spotlight que ela merece, ainda que dividido com Charlotte, mas não interessa, Daniel Bryan vs The Miz está a ter o seu devido destaque, os New Day estão no main card e digam o que quiserem, mas Roman Reigns merece estar no main-event, não desta maneira, à força toda, mas merece.

Neste card, os combates que eu tenho mais expectativas e que eu acho que irão ser os melhores combates da noite são: Daniel Bryan vs The Miz, sem dúvida, AJ Styles vs Samoa Joe e Brock Lesnar vs Roman Reigns e todos por razões diferentes.

O primeiro porque é a melhor rivalidade que a WWE construiu nos últimos tempos, talvez por ser a história mais real que a WWE “fabricou” nos últimos anos. Todos sabemos que a relação entre Bryan e Miz, tirando os segmentos de luta, não difere muito do que vemos no ecrã, os dois são o oposto um do outro e ambos já admitiram que não são muito fãs um do outro e como é talvez uma das únicas feuds na WWE que parece real e dada a qualidade de ambos, naturalmente muitos fãs ficam investidos e eu sou um deles. E mesmo apesar de a WWE quase ter estragado tudo, ao ter conseguido que a storyline ficasse mais scripted, não é isso que me tira as enormes expectativas que eu tenho para este combate, cuja rivalidade espero que se extenda por mais meses, por isso preparem-se para um vitória de Miz. Enfim, eu não estou à espera de um excelente combate técnico, mas estou à espera que a WWE deixe estes dois fazerem aquilo que sabem e contarem uma história no ringue como eles tão bem o sabem fazer, com o tempo limitado que sei que irão ter.

Em relação ao segundo combate que me mais me interessa, AJ Styles vs Samoa Joe, os motivos do meu interesse são exatamente opostos. Ao contrário da feud Bryan vs Miz, esta feud não me tem empolgado muito, não por falta de entrega de Joe ou de Styles, eles estiveram bem em todas as promos que fizeram, apenas acho que a rivalidade não tem sido muito interessante, eu gostava de ver um Samoa Joe mais agressivo e mais letal, em vez deste Samoa Joe mais manipulador, que tem que recorrer à família do adversário para o provocar. Na minha opinião esta rivalidade em torno da família de Styles não foi a melhor opção, eu percebo que seja uma forma de divergir da habitual feud tu-não-mereces-ser-o-campeão-eu-é-que-mereço, mas todo este angle à volta da família de Styles, não me entusiasma muito, não sei porque motivo. No entanto, ao contrário do combate Bryan vs Miz, espero um excelente combate técnico, tendo em vista a excelente química em ringue entre ambos. Por isso, em termos de wrestling técnico, este deve ser, sem dúvida, o melhor combate da noite.

O terceiro combate que eu estou mais interessado em ver é o controverso main event, Brock Lesnar vs Roman Reigns, pela quarta vez. Antes que comecem já a questionar a minha sanidade mental, não, eu não fui chantageado por Vince McMahon para dizer isto e não estou interessado em ver este combate pela quarta vez, eu só estou interessado no final do combate, pois não faço a miníma ideia de quem irá sair vencedor. A escolha óbvia seria Roman Reigns finalmente derrotar  Lesnar e finalmente podermos ter um campeão universal que de facto é capaz de aparecer, mas assim como isso pode acontecer, Lesnar também pode decidir que apesar de não querer saber do WWE Universe, quer saber do seu dinheiro e por isso quer manter o título, ao mesmo tempo que prossegue a sua carreira no octógono, assim como também Braun Strowman ou Kevin Owens, dependendo do vencedor, podem decidir fazer o cash-in já neste evento e temos um campeão universal que não Lesnar ou Reigns, por incrível que pareça. Ou seja, o desfecho deste combate é extremamente imprevísivel e é por isso que este é um dos combates que mais me interessa em todo o PPV.

Em relação ao resto do card, não há nenhum combate que não me interesse de todo, tirando o Bálor vs Corbin. Acho que todos os combates, talvez à exceção do main-event, prometem mais do que os do SummerSlam do ano passado e apesar de saber que o PPV irá durar cerca de seis horas – que na minha opinião é demasiado-, a WWE tem tudo para conseguir pelo menos deixar os fãs satisfeitos após o PPV, tem dream matches( Bryan vs Miz, Samoa Joe vs AJ Styles), tem o potencial de renovar ambas as suas divisões mais fracas, feminina e tag-teams( Becky Lynch e Ronda Rousey podem ganhar ambos os combates e os New Day podem trazer algum prestígio aos títulos de tag-team do smackdown) e acima de tudo, assim como em todos os PPV’s, tem o melhor plantel de wrestling do mundo, que já vimos que não impede que o PPV seja mau, mas que dá sempre aquela esperança de que a WWE o consiga aproveitar. Enfim…, há sempre o Takeover para salvar o fim de semana.

Obrigado a todos os que leram este artigo, a partir de agora, antes de um PPV, o More Than Words será publicado aos sábados e vemo-nos no próximo domingo com mais um More Than Words.

Comentar