Navega no Wrestling PT sem pop-ups

NJPW Power Struggle (05/11/2017)

Na noite de hoje no Japão, manhã em Portugal e no Brasil, a New Japan Pro Wrestling realizou o Power Struggle. O evento teve como main-event o combate pelo IWGP Intercontinental Championship, entre o campeão Hiroshi Tanahashi e o candidato Kota Ibushi.

Outros destaques do show foram: a defesa do IWGP United States Championship de Kenny Omega contra Beretta, o combate pelo NEVER Openweight Championship entre o campeão Minoru Suzuki e Toru Yano, o combate pelo IWGP Jr. Heavyweight Championship entre Will Ospreay e Marty Scrull e ainda a final do Torneio de Tag Team Super Juniors 2017.

Aqui em baixo ficam os resultados completos do evento.

Resultados

– David Finlay venceu Katsuya Kitamura
– The Young Bucks (Matt Jackson & Nick Jackson) venceram CMLL (Dragon Lee & Titán)
– Juice Robinson, KUSHIDA, Jushin Thunder Liger, Tiger Mask IV & Hirai Kawato venceram Suzukigun (Zack Sabre Jr., TAKA Michinoku, Taichi, El Desperado & Yoshinobu Kanemaru)
– Satoshi Kojima, Hiroyoshi Tenzan & Togi Makabe venceram Bullet Club (Cody, Yujiro Takahashi & Chase Owens)
– Roppongi 3K (SHO & YOH) defeated Super 69 (ACH & Ryusuke Taguchi) (Final Torneio de Tag Team Super Juniors 2017)
– CHAOS (Kazuchika Okada, Hirooki Goto, Tomohiro Ishii, YOSHI-HASHI & Gedo) venceram Los Ingobernables de Japon (Tetsuya Naito, EVIL, SANADA, BUSHI & Hiromu Takahashi)
– NEVER Openweight Champion Minoru Suzuki venceu Toru Yano (BullRope Match)
– Marty Scurll venceu IWGP Jr. Heavyweight Champion Will Ospreay
– IWGP US Champion Kenny Omega venceu Beretta
– IWGP Intercontinental Champion Hiroshi Tanahashi venceu Kota Ibushi

Notas sobre o NJPW Power Struggle:

– Depois de os Roppongi 3K terem vencido a final do Torneio de Tag Team Super Juniors 2017, os Young Bucks vieram ao ringue, desafiá-los para um combate no Wrestle Kingdom 12, que será no dia 4 de Janeiro.

– Foi anunciado que o próximo show da NJPW nos Estados Unidos se chamará Strong Style Evolved e será no dia 25 de Março de 2018

– Com a vitória sobre Will Ospreay Marty Scrull tornou-se o 79º IWGP Jr. Heavyweight Champion da história, no fim do combate KUSHIDA veio ao ringue desafiar Marty Scrull, mas Will Ospreay disse que não era a vez de KUSHIDA, foi aí que apareceu Hiromu Takahashi e também desafiou Marty Scrull, no fim o IWGP Jr. Heavyweight Champion disse que defendia o título contra os 3 lutadores.

– Depois de Kenny Omega ter vencido Beretta, Chris Jericho desafiou Kenny Omega (ver aqui) para um combate no Wrestle Kingdom 12, que o “Cleaner” aceitou.

– Depois da vitória sobre Kota Ibushi, o IWGP Intercontinental Champion Hiroshi Tanahashi foi atacado por Switchblade (Jay White).

Vídeos

WatchWrestling

3 Comentários

  1. Rui Portugal - há 2 semanas

    Foi sem dúvida um bom evento.
    A final do torneio foi um óptimo combate. Se o resultado é bom para solidificar os R3K, assim como o facto de o combate com os Young Bucks ser apenas entre eles, a verdade é q Taguchi e ACH fazem uma equipa fantastica. Como o Dragon Lee aparentemente tb vai ficar de fora do combate pelo titulo Jr Heavyweight, são 3 que sem dúvida mereciam mais destaque para o show de Janeiro.
    O 5 contra 5 LIJ vs Chaos só mostrou a diferença gritante que há entre os grupos hoje em dia. É certo que os Chaos, tendo mais membros, poderiam ter alinhado com uma equipa mais “sexy” (Okada, Ishii, Ospreay e R3K, por exemplo), mas nao ha duvidas de que os LIJ parecem superestrelas e nos Chaos só Okada parece estar noutro nivel, com o Goto completamente anónimo e mesmo Ishii um pouco envelhecido.
    O combate Suzuki v Yano na minha opiniao nem foi tao mau como pensei q fosse embora nao deixasse de confirmar a ausencia de necessidade da gimmick. Foi o massacre que devia ter sido mas que podia muito bem ter sido aplicado sem gimmicks nem interferencia dos SZKG. Curiosamente Suzuki foi o unico a ficar sem proximo oponente, embora seja provavel que ainda o defenda no dia da final do G1 Tag League. Um reinado absolutamente desastroso que em nada tem favorecido este título, numa altura em que há um excesso de títulos na NJPW.
    Ospreay vs Scurrl foi um óptimo combate, é certo que, como habitual, se exagerou na colaboração e o final foi um pouco fraco embora proteja o Ospreay também se nao percebe a necessidade de lhe tirar o título já que perder nao combates nao tem significado nao poder desafiar (como alias fez o Ospreay ao Kushida). Ter um combate a 4 no WK (ou antes, penso que nao ficou explicito) também nao me agrada por aí além embora ja comece a ser habitual os WKs completamente superlotados e com combates com imensa gente. Como disse atrás nao sei se Scurrl seria quem escolheria para o 4º lugar, embora a sua filiação aos Bullet Club seja provavelmente a razao para aqui estar. Já agora o Hiromu está cada vez mais tolo, desde a sua entrada no 5 contra 5 como no momento em q volta a entrar para desafiar o Scurrl. Não se entende bem para onde o estão a levar e a diferença de aura da que tinha no inicio do ano é significativa.
    Quem diria que iriamos alguma vez ver Beretta num semi-main event dum ppv da NJPW? Foi um combate competente em que tentaram dar torná-lo mais dramático embora, tal como o Yoshi-Hashi, o Beretta simplesmente nao era um adversario suficientemente credivel para ganhar o título nesta altura. Mas o objectivo foi cumprido e nao sinto haver nada a apontar ao desempenho deles, simplesmente as circunstancias nao permitiram eleva-lo mais alto.
    Ibushi e Tana tiveram de forma previsivel o combate da noite, aqui sim sentiu-se que poderia haver surpresa (embora la esta, no Jr Heavyweight nao pensava q houvesse mudança de titulo e houve), e o Ibushi continua a sua história iniciada no G1 do regressado que ainda se nao adaptou ao quanto a NJPW mudou na sua ausencia. Com a performance que deixou e o apoio que tem do público custa a crer que va ser deixado para tras no WK mas a verdade é que as coisas parecem estar dificeis para o lado dele. Uma vez que parecem estar a seguir uma especie de história “à Shibata” com ele, é possivel que culmine numa forma muito recompensadora daqui a um ano, de preferencia com o Kenny.
    Finalmente a estreia do Jay White pareceu-me um pouco ofuscada pelo Jericho. É certo que nestes regressos dos ex-youngs lions eles ainda nao estao verdadeiramente confortaveis na nova pele e nota-se um pouco. Tem, no entanto, toda a vantagem no mundo com um combate contra o Tana, e até o vimos falar um pouco de japones que certamente o irá ajudar. Basta ver onde está o seu ex-companheiro de dojo, o Finlay, neste momento…
    O finisher no entanto nao convenceu, especialmente no ambiente New Japan tem muito pouco impacto..

    • Edge86 - há 2 semanas

      Boas , gostei bastante do teu comentario , completou bastante a noticia , mas como sou verdinho na questão da njpw (mas com um interesse crescente) gostava que se podesses abordar melhor algumas cenas que disseste , por exemplo :
      1º-“O finisher (do jay white) no entanto nao convenceu, especialmente no ambiente New Japan tem muito pouco impacto..”
      2º-“regressos dos ex-youngs lions” chama se assim o pessoal formado pela companhia ou é outra cena?
      3º”-Basta ver onde está o seu ex-companheiro de dojo, o Finlay, neste momento” . Esta numa boa ou má situação dentro da empresa?
      4º- Esta é mais uma curiosidade que tenho e vindo da cena do finlay , tens alguma opinião contruida do adversario dele Katsuya Kitamura ? Procurei no google porque achei um personagem bem estranho e percebi que é um wrestler que tem sofrido mudanças muito profundas fisicamente , mas não sei mais nada dele .
      Obrigado desde já se responderes a estas perguntas , tenho tentado assistir mais , tenho procurado sites com mais conteudos asiaticos (tb gostava de saber mais da AJPW e NOAH) mas normalmente é tudo muito a volta da wwe

      • Rui Portugal - há 2 semanas

        Sem problema, aqui no site também devem pôr alguma análise, em podcast ou não..
        Quanto ao finisher, não sabendo se viste o espectáculo se não, é uma espécie de “sister abigail” do Wyatt. Para deixar o Tanahashi estendido não me convenceu muito nem, aparentemente, o público presente porque na NJPW os finishers costumam ter mais impacto.
        O Finlay basta olhar para o card, está no 1º combate. O Finlay, os actuais Roppongi 3K e o Jay White faziam parte da mesma “classe” de Young Lions (os tais formados pela companhia). Enquanto os Roppongi e o Jay White concluíram o seu “estado” de Young Lion na NJPW e foram estagiar para a Ring of Honor, o Finlay, talvez porque precisassem de alguém para a parte inferior do card, apenas mudou directamente a gimmick e continuou, mas com muito pouca progressão.
        O Kitamura faz parte da nova classe de Young Lions, sem dúvida a par do Oka e do Kawato os três que mais destaque têm tido. No caso do Kitamura vai mesmo participar na G1 Tag League (torneio de equipas Heavyweight) ao lado do Finlay, o que não é comum para um young lion, assim como o facto de ter alguns elementos de gimmick (usa dentes postiços, enfim). O Young Lion típico usa apenas calçoes e botas pretas, até ficar graduado. Não há dúvida que, até pelo aspecto físico dele (embora aí haja sim dúvidas quanto à naturalidade do mesmo), a NJPW tem grandes esperanças depositadas nele e será a curto prazo porque também é mais velho do que um young lion costuma ser.
        Sem problema, é sem dúvida uma boa altura para ir vendo mais puroresu hehe

Comentar

Editar avatar »