Tens sugestões para o nosso site? Envia-nos!

Opinião Feminina #330 – The Man

Ao longo dos últimos anos, Roman Reigns e o seu percurso na WWE foi o tópico mais debatido, esmiuçado, estudado e analisado quando se fala de WWE ou de Wrestling, no geral. E com todo o sentido, dado o seu percurso controverso e a sua importância – afinal, estamos a falar da futura cara da companhia de Wrestling mais conhecida. Por associação, também se tem discutido bastante alternativas a Roman Reigns, visto que é uma figura controversa e o seu sucesso é bastante disputado. No início da saga de Roman Reigns, Daniel Bryan era a alternativa mais popular. Durante breves meses, em 2016, Dean Ambrose também esteve na contenda, mas a WWE rapidamente apagou esse fogo. Mais recentemente, Braun Strowman tem conseguido impressionar tudo e todos ao ponto de ser considerado a verdadeira segunda hipótese da WWE, caso se desista de Roman Reigns. Todavia, outro nome, muitas vezes mencionado, mas raramente discutido seriamente para o lugar, seja porque na altura está lesionado ou é apresentado como vilão, é o de Seth Rollins.

Após a sua aliança e consequente rivalidade com a Autoridade, Seth Rollins afastou-se um pouco do centro da conversa, mas nunca deixou de ter algum sucesso, vencendo títulos de equipas com várias pessoas – uma delas Dean Ambrose, levando a uma reunião do grupo “The Shield” que, embora muito desejada, não correu exatamente como se esperava e ficou aquém das expetativas. Mais recentemente, Seth Rollins impressionou tudo e todos ao aguentar mais tempo no Gauntlet com participantes da Elimination Chamber que a WWE apresentou em fevereiro e venceu o título Intercontinental na WrestleMania 34, começando um reinado que já salvou o Backlash de ser um completo desastre e deu azo a excelentes combates no Raw. Aliás, o fim da sua aliança a Jason Jordan, por lesão, e a sua prestação no Gauntlet foram momentos decisivos que levaram Rollins a ganhar novamente destaque e atenção.

E não é por acaso. Rollins aguentou mais de uma hora em combate, um marco histórico, provando, mais uma vez, o seu talento e dedicação. Curiosamente, durante essa mesma prestação, Rollins derrotou Roman Reigns e John Cena, a planeada futura grande estrela e a última grande estrela que a companhia teve. Rollins impressionou e tal foi reconhecido pelos fãs, que lhe bateram as palmas de pé, após a sua eliminação às mãos de Elias Samson, a pessoa que irá enfrentar no Money in the Bank da próxima semana.

Seth Rollins é um dos atletas mais consistentes que a WWE tem, apresentando grandes combates com o mais variado leque de adversários, desde Finn Bálor, com quem tem imensa química, a Mojo Rawley. O seu estilo é rápido, atlético, arriscado e empolgante de assistir. Ele é a pessoa com quem se pode contar, seja num combate de equipas ou a solo, para conquistar os fãs e os manter envolvidos no combate. Tal via-se quando este ainda era membro do grupo The Shield. No grupo, todos tinham a sua função e a cumpriam à letra – Reigns terminava os combates de forma enfática e decisiva, Ambrose era o fator incontrolável e imprevisível que se atirava para todas as manobras de cabeça e sem medir bem as consequências, enquanto Rollins era a cola que, metodicamente, unia os aspetos de todos os membros e os transformava em combates sólidos e de sucesso.  Se no início, Rollins perdia-se em longos segmentos de conversa, tal mudou e agora apresenta-se confiante e à vontade, conseguindo (por vezes) soar natural, mesmo no ambiente extremamente controlado que é a WWE. Esta é a chave para o sucesso de Rollins – consistência, paixão e talento.

Tudo isto são aspetos que o colocam à frente de Dean Ambrose e Roman Reigns, antigos colegas de equipa, na contenda para o lugar principal. Dean Ambrose tem uma naturalidade notável ao microfone e a sua aura de desequilibrado é interessante, mas os seus combates ficam frequentemente aquém das expetativas. Reigns, por outro lado, consegue muitas vezes ter excelentes combates, mas infelizmente, raramente consegue um momento de sucesso ao microfone, várias vezes protagonizando momentos embaraçosos. Nenhum deles é mais completo e consistente que Rollins que, se continuar assim, vai ser a estrela do ano de 2018.

Rollins já deu as cartas como vilão. Já foi a pessoa mais vaiada de uma arena todas as semanas, o que significa que o apreço dos fãs por ele é e continuará a ser maior enquanto for apresentado como herói. O que é notável, visto que como vilão, Rollins passou muito tempo à sombra da Autoridade e a sofrer as consequência do que era, muitas vezes, uma apresentação narcisista e falhada. E a verdade, é que Rollins consegue uma reação de honesta apreciação dos fãs, algo que Reigns nunca irá conseguir, porque Rollins não é popular porque tem um físico fora do normal ou porque diz coisas com piada. Rollins é popular porque é consistentemente bom naquilo que faz.

A ideia do “Open Challenge”  todas as semanas é uma excelente ideia que pode, não só garantir combates de qualidade todas as semanas, abrir os olhos aos fãs e mostrar-lhes os talentos escondidos de certas estrelas menos conhecidas. Afinal, Sami Zayn e Kevin Owens apareceram, pela primeira, na programação principal da WWE através do “Open Challenge” que John Cena organizou todas as semanas quando foi campeão de Estados Unidos. Pode-se usar este veículo para apresentar e destacar outros membros mais esquecidos do plantel ou apresentar talentos do NXT e, no fundo, construir uma série sólida de vitórias para Rollins, de forma a que, eventualmente, este possa ser catapultado para o passo seguinte e os fãs estejam completamente do seu lado quando isso acontecer.

Não sei quem vai tirar o título a Brock Lesnar. Há rumores que dizem que está nos planos que seja Roman Reigns a fazê-lo. Não sei e, sinceramente, neste momento, nem quero saber se é isso que está planeado ou não. Mas acredito que deveria ser Seth Rollins. Acredito firmemente que Rollins deveria somar vitória após vitória todas as semanas até ao próximo grande evento em que a WWE quiser que Lesnar apareça (se for o Summerslam, que seja o Summerslam), contra o mais variado tipo de adversários – dos mais conhecidos, como Roman Reigns e Bobby Lashley, aos menos reconhecidos como Tyler Breeze e Chad Gable – de forma a gerar burburinho e ímpeto face ao seu próximo grande desafio.

Nenhum destes membros do plantel menos conhecidos iria sofrer com as derrotas. Afinal, perder com Seth Rollins, especialmente um Seth Rollins motivado que soma vitórias todas as semanas, não é vergonha nenhuma. Aliás, ganhariam mais com a exposição e com a qualidade do combate do que alguma vez perderiam com a derrota sofrida. Além disso, seria um segmento de qualidade assegurado todas as semanas, o que é sempre bom para os fãs, mesmo nas edições mais complicadas de suportar.

Combates de equipa, como alguns que temos visto recentemente, construídos em cima do joelho, apenas porque tipo A não gosta de tipo C e tipo B não gosta de tipo D, portanto A e B são obrigados a fazer equipa contra os outros dois para passar o tempo não vão ajudar Rollins. É uma estratégia formulaica que já foi posta em prática tantas, mas tantas vezes, que já perdeu a sua eficácia ou possível naturalidade. É também desmotivante ver uma personagem tão completamente arrasada e destruída criativamente como Roman Reigns estar a aliar-se a alguém fresco e com um novo gás como Rollins para tentar recuperar. Não só nunca vai funcionar, como só pode prejudicar Rollins. O que também não ajuda é quando os dois perdem para dois vilões de meia tigela no que foi, claramente, uma desqualificação que o árbitro viu, mas não reagiu. Se bem que mais uma desqualificação numa noite que já tinha várias outras não é bom sinal para a criatividade.

Mas por agora, a pedra no caminho de Rollins tem o nome de Elias Samson. A apresentação de Samson parece ter gerado interesse de algumas pessoas, mas a verdade é que dentro de ringue este não impressiona e a apresentação pode ter alguma piada e ele, sem dúvida, já percebeu o seu papel e está a tirar o máximo que pode dele, mas não é algo que tenha pernas para andar ou crescer.

No entanto, dando a mão à palmatória, Wrestling é feito de variedade e nem todos podem ser campeões do mundo ou figurantes no combate principal da noite, portanto Samson tem um papel e um propósito. Mas esse papel e propósito resume-se a ser apenas um adversário de rotina para Rollins, e nada mais que isso. Rollins não deve perder demasiado tempo com vilões de segunda. Não, quando o objetivo principal deveria ser o título Universal, nos ombros do sempre ausente, Brock Lesnar. Rollins pode mostrar alguma dificuldade, mas no fim, ganhar e nunca tirar os olhos daquele que deveria ser o seu destino.

Mas, lá está! Será que vai ser o seu destino? Mais uma vez, não sei. Mas deveria. Oh, se deveria! De todos, neste momento, Rollins é o que mais merece e o que tem mais a seu favor. Esperemos que o resto do ano corra tão bem a Rollins como a primeira metade tem corrido. Obrigada a todos e até depois do Money in the Bank.

7 Comentários

  1. Anónimo há 4 meses

    a verdade é, que se a wwe fosse esperar a permissão dos fãs.para dá o título mundial ao Roman, ele se aposentaria.e não seria campeão mundial uma única vez, pois sempre que os fãs percebem que a wwe pretende dá o título mundial a Roman.imediatamente eles começam a boicota-lo, e sempre tem um no caminho de Roman.que os fãs começam a empurra-lo, primeiro foi Daniel Bryan, depois Deam Ambrose, agora é Seth Rollins, quanto a Ambrose, queriam tanto que ele fosse campeão mundial.mas bastou a wwe dá o título a ele.para se casarem dele, só chamavam o Ambrose de chato, que ele era booring, que seu reinado era uma merda, e que ele tinha que turnar heel, deram graças a Deus quando ele perdeu o título para Aj Styles, vamos vê Seth Rollins agora no que dá.mas uma coisa é certa.sempre que a wwe quiser dá um título mundial a Roman.os fãs vão sabota-lo, e sempre vai ter um outro que eles vão preferir, porque já pegaram birra Roman, qualquer um pode ser campeão.menos ele, não sou adivinho, mas até já posso vê quem será o próximo queridinho dos fãs, será Drew Mclntyre…

  2. TChalla há 4 meses

    Na WWE vejo muitos melhores que o Roman, como Seth, Cesaro, AJ, KO, McIntyre, Joe e até o Miz (personagem muito mais interessante), mas vejo uma diferença entre Seth para com todos, ele é muito mais Superstar que todos, entretém como poucos e sim, ficaria muito feliz com ele sendo o cara da empresa. Assim como muitos, não gosto do Reigns e gostaria sim de vê-lo com o título, mas como heel, seria muito daora um reinado de pelo menos 6 meses dele, imagina o público torcendo para todos os adversários para conseguir tirar o título dele de qualquer forma, tipo como foi com o JBL.

    #ShieldéApenasSethRollins
    #DeanAmbroseSempreFoiBoring
    #TrustTheProcessMcIntyre
    #PushCesarãodaMassa

    • Anónimo há 4 meses

      o shield não é apenas Seth Rollins, ele é o melhor.isso nem se discute, mas Reigns e Ambrose também são talentosos, e se Roman turnar heel.estes que o odeiam vão começar a gostar dele novamente, e Cesaro não vai receber push na idade dele…

  3. KILL OWENS KILL há 4 meses

    “Tal via-se quando este ainda era membro do grupo The Shield. No grupo, todos tinham a sua função e a cumpriam à letra – Reigns terminava os combates de forma enfática e decisiva, Ambrose era o fator incontrolável e imprevisível que se atirava para todas as manobras de cabeça e sem medir bem as consequências, enquanto Rollins era a cola que, metodicamente, unia os aspetos de todos os membros e os transformava em combates sólidos e de sucesso. ” QUE ANÁLISE FODA! Salgado sempre colocando em palavras o que muitos de nós sentimos e não conseguimos passar.

    Não posso concordar mais sobre o Seth ser quem deveria despachar o Lesnar no SS. Se já acho que ele deveria ter feito isso na WM, imagine agora.

    Sobre o Reigns, tenho um cenário interessante sobre ele. O mesmo deveria turnar heel (mas ora bolas), mas não simplesmente turnar heel, e sim turnar heel em cima de um retornado Ambrose! Imaginem o quão maravilhoso seria isso. Se bem que o RR turnar em cima de um Rollins campeão também fosse bem da hora.

    • Anónimo há 4 meses

      parece que Roman gostaria de turnar heel contra Daniel Bryan, ele disse mais ou menos.assim, querem que eu vire calcanhar? então coloquem-me com Daniel Bryan novamente…

      • Doughc há 4 meses

        Um Roman heel seria maravilhoso, imagina ele falha novamente contra o Lesnar e depois o Rollins vence o Lesnar e o Roman o ataca com muita fúria.

      • KILL OWENS KILL há 4 meses

        Realmente seria show. Há mesmo muitas formas disso resultar. Um Roman heel seria uma das melhores coisas do wrestling nos últimos anos.

Comentar