ROH Final Battle 2018 (14/12/2018): Ladder War VII

há 3 meses Resultados 4

Na noite de ontem, no Hammerstein Ballroom em Nova Iorque, a Ring of Honor realizou o seu último PPV do ano, o ROH Final Battle 2018.

Como main-event da noite tivemos a Ladder War VII, um Triple Threat Ladder Match pelos ROH Tag Team Championships, em que os campeões SoCal Uncensored (Frankie Kazarian & Scorpio Sky) defrontaram The Briscoes & The Young Bucks.

Outro combate a destacar deste show foi o combate pelo ROH World Championship, em que Jay Lethal defendeu o título contra Cody.

Outros combates que tiveram títulos em jogo foram: o combate entre o ROH World TV Champion Jeff Cobb e Adam Page; e um Four Corners Survival Match pelo WOH Championship entre a campeã Sumie Sakai, Kelly Klein, Karen Q e Madison Rayne.

Os outros combates da noite foram: Kenny King vs Eli Isom; Zack Sabre Jr. vs Jonathan Gresham; Matt Taven enfrentou Dalton Castle; um combate pelo lugar de Nº 1 Contender ao ROH World Championship entre Marty Scrull e Christopher Daniels; e um I Quit Match entre Flip Gordon e Bully Ray.

Resultados

– Kenny King venceu Eli Isom
– ROH World TV Champion Jeff Cobb venceu Adam Page
– Kelly Klein venceu WOH Champion Sumie Sakai, Karen Q e Madison Rayne (Four Corners Survival Match)
– Zack Sabre Jr. venceu Jonathan Gresham
– Matt Taven venceu Dalton Castle
– Marty Scrull venceu Christopher Daniels (ROH World Championship Nº 1 Contender’s Match)
– Flip Gordon venceu Bully Ray (I Quit Match)
– ROH World Champion Jay Lethal venceu Cody
– The Briscoes venceram ROH Tag Team Champions SoCal Uncensored (Frankie Kazarian & Scorpio Sky) e The Young Bucks (Ladder War VII)

Vídeos

Watch Wrestling

O que achaste do ROH Final Battle 2018?

4 Comentários

  1. Kauê Silva há 3 meses

    Que grande pay-per-view, pra entrar na história da ROH, apesar das interferências.
    Kenny King muito bem em seu combate, acho que era esperado já a vitória do veterano, quem sabe ele deva ter uma nova chance de título!
    Devo falar também de outros personagens que foram muito bem ontem também, grande luta e exibição de Jeff Cobb e Hangman Page, Marty Scurll também muitíssimo bem frente ao Daniels, ele será uma grande desafiante pelo título principal. Matt Taven também muito bem, o Castle até tentou, mas não deu dessa vez e Zack e Jonathan fizeram ótimo combate também, similar aos do 205!
    Talvez o combate mais fraco do show tenha sido a luta entre o Flip e o Bully Ray que teve intromissão de todo mundo, Sandman e Silas tentaram ajudar ou não muito e o Gordon ganhou mais uma frente ao veterano, alguém acabe com essa rivalidade por favor!!
    Indo para os melhores combates da noite, Jay Lethal manteve seu título em grande luta contra o Cody, apesar das ofensas e da inusitada forma que acabou!
    Kelly Klein finalmente vencendo o título das Women Of Honor, aliás de forma dominante, eliminando todas as suas concorrentes, mas demonstrando grande respeito pela primeira campeã a Sumie, acho que vem um reinado longo por aí!!
    Agora que luta fantástica entre os novos campeões os Briscoes, os Bucks e a SoCal, a Ladder War foi boa demais, ação 100% do tempo, grandes movimentos, muita raça e um pouco de sangue e pela décima vez os irmãos Briscoe dominarão a divisão de duplas, parabéns Ring Of Honor!!

  2. filipe há 3 meses

    Eu nao gostei da derrota do Cody isso que faz eu dar a nota do ppv 8.7

  3. FredRVD há 3 meses

    Bom PPV, melhor que o Final Battle do ano passado, no entanto aborrece-me o facto da ROH conseguir apresentar shows deste nível, mas depois a programação semanal deles é tão fraca e desinteressante…

    O opener foi fraco, o Isom ainda está muito verde, e o Kenny King é para aí o gajo mais desinteressante num roster de muita gente desinteressante.

    Cobb vs Hangman Page foi possivelmente o combate da noite, muito bom mesmo, o Hangman Page teve um 2018 FANTÁSTICO, é pena ele abandonar a Ring of Honor sem ter ganho nenhum titulo individual (se ele continuasse não tenho duvida que em 2019 se tornaria ROH World Champion, mas pelo discurso do Matt Jackson depois do show acabar, a Elite, excepto o Marty vai mesmo abandonar a Ring Of Honor).

    Zack Sabre Jr. vs Gresham foi fantástico, há já algum tempo que eu queria ver um combate entre estes 2, e não desiludiu, só pecou um bocado no final que pareceu demasiado coreografado (o Zack Sabre Jr. quase que não toca nas costas do Gresham quando contra-ataca o pin do Gresham).

    Castle vs Taven foi sólido, nada de extraordinário, o Taven em 2019 é bem capaz de ganhar o titulo, não sei é se o Lethal ainda vai ser campeão nessa altura.

    Scurll vs CD foi bom, e foi sobretudo uma boa despedida para o CD. Relativamente ao Scurll, não sei quando é que o contrato dele acaba, mas quando acabar, o mais provável é que ele siga a Elite seja para onde for que eles forem agora em Janeiro. Se ele se mantiver durante uns tempos, vejo-o a ganhar o titulo no G1 Supercard, mas percebo que não metam o titulo nele, porque o mais provável é que ele abandone a Ring of Honor assim que o contrato dele acabar.

    Cody vs Lethal foi sólido, para mim foi demasiado longo, e teve coisas a mais durante o combate que o estragaram um bocado, mas grande parte dos combates mais high profile do Cody têm sido assim, por isso não me choca.

    Ladder War foi espectacular, é tão bom de vez em quando ver um spotfest incrivel destes.

    Foi um óptimo fim de semana de Wrestling, tendo o Final Battle superado as expectativas, e no dia 2 do Road to Tokyo Dome da NJPW houve um dos melhores combates de tag team do ano: Golden Lovers vs Tanahashi e Will Ospreay (ALTAMENTE RECOMENDADO).

    Não sei o que é que vai acontecer à ROH daqui para a frente visto ter perdido os seus maiores draws (Elite e SCU), mas espero que consigam finalmente voltar a criar estrelas e a criar mais interesse no produto.

  4. Foto de perfil do Facebook

    PPV do catano! Que grande show. Na minha opinião, a ROH finaliza um ano muito positivo em termos de booking e de qualidade dos seus combates. Depois de um 2017 bastante frouxo, em 2018 a ROH foi muito interessante ao longo do ano, baseou-se na prata que tinha em casa e procurou ter o seu próprio roster sem estar sempre à espera do roster da NJPW. Conseguir fazer do Bully Ray interessante em 2018 foi outro, entre muitos outros exemplos. Espero que continue assim em 2019 que dá gosto acompanhar este produto.

Comentar