Top Ten #198 – Quando o Mr. McMahon leva na boca…

Bem-vindos ao Top Ten que já quase vive até às duas centenas! Como raio tenho eu conseguido isso? Não faço a mínima ideia, achava eu que ia conseguir um máximo de dez ideias. E cá estou eu.

Cá estamos nós. Naquela altura em que existe alguma história ou algum Superstar digno de trazer o “Boss”, Mr. McMahon, aos nossos ecrãs. E em que ele acha que se pode colocar em posição de levar uma boa sova. Sim, ainda. Já entrou na sua sétima década de vida e ainda quer levar cabeçadas dos empregados.

É uma coisa que se pode louvar em Vince. Não é o patrão magnata que fica lá no escritório só a arrecadar os milhões e a dar ordens. Faz isso tudo sim, mas de vez em quando, se for para dar espectáculo, não tem medo de também ele colocar o corpo em jogo. Leva tantas como os seus empregados. E a honra que será para os jovens wrestlers… Dar uma sova no Tio Vince. Recordemos dez desses casos, exemplos entre muitos mais!

10 – CM Punk

Abrimos logo com um punk todo anti-sistema. Não, não foi assim que ele saiu da companhia. Que conste, ele e Vince estavam em bons termos e tinham uma boa relação. Vince até chorou a sua saída. Foi antes disso, quando tivemos a prova de que CM Punk afinal até era um dos dele. Quando o seleccionou para andarem à bulha.

Andava Punk acompanhado por Paul Heyman, que suplicava para que não aceitasse o desafio, quando o Chairman se fartou dos maneirismos do WWE Champion de longo reinado e partiu para a pancada. Vimos um então ainda quase septuagenário a atirar-se para cima do jovem, a mostrar as sangrentas pisaduras e, de cana na mão, pronta para fazer da cabeça de Punk ovos moles, enquanto a câmara nem conseguia parar de tremer com a exaltação do público.

Bons tempos em que Punk ainda lá estava e tinha estas brincadeiras com Mr. McMahon. E que era tão “punk” e tão “nem quero saber” que até mandou um banano a um fã, mesmo ali à frente do patrão, enquanto ele se dirigia a ele a falar. E mais um bocado ainda era Vince que ia ter que pedir desculpa. APOLOGIZE! Isso foi noutros tempos…

9 – Kevin Owens

Memórias recentes. E também são ainda relativamente recentes a memória de um Kevin Steen a partir tudo mas numa Ring of Honor, enquanto se mantinha um “poster boy” das independentes, quando esses palcos ainda pareciam estar tão longe das altas luzes da ribalta da WWE. Vejam lá os tempos: esse Kevin Steen já luta com McMahons.

Começando o conflito com Shane McMahon – e em quem culminará, sendo ele o verdadeiro rival nesta história – meteu-se o pai pelo meio para dizer umas quantas à pressa a Kevin Owens. Tudo bem, o problema não é com ele. Mas tinha a total liberdade de destruir um McMahon, palavra dada pelo próprio chefe. Começa a festa. De cabeçada ao soco, à patada, ao Super Kick, ao Frog Splash. Superstars já levaram menos que aquele bilionário de 72 anos ali naquele ringue. De ferida aberta e tudo.

Curioso que exista ainda restrição com o sangue – já estão menos em pânico em relação a isso – e que ele apareça e seja filmado a surgir à flor-da-pele, quando o próprio patrão que planta as regras lá vai. Que se lixe, é o Vince McMahon, faz o que quer e o que não quer! E parece que quer fazer de Kevin Owens uma estrela! Agradecidos estamos!

8 – Bret Hart

Agora o que ele quer é sossego, mas durante muitos anos, se combinássemos toda a porradinha depositada em Vince que está aqui listada, e a colocássemos nas mãos de Bret Hart para descarregar, se calhar nem lhe ia chegar. Para o que realmente lhe apetecia. Depois do que Vince lhe fez, perante a plateia de casa, perante o mundo.

Marcassem o combate entre eles com o incidente ainda fresco e, não sabendo bem como colocar travões no “Hitman”, nem dá para saber se Vince ainda estaria disponível e apto para levar toda a porrada que levou neste Top Ten. É, digamos que Vince McMahon e Bret Hart durante anos não foram propriamente os melhores amigos de ir tomar um copo de vez em quando e ir ver a bola. Os dois não se podiam ver e realmente não se viram.

O encontro realmente aconteceu. Mas muitos anos mais tarde, com todos já redimidos e prontos para as pazes – se vêm dizer que não choraram com a reconcilicação de Bret e Shawn Michaels, vão mentir para outro lado – eles lá tiveram o seu combate, em plena Wrestlemania. Com os dois velhos e com azedumes reduzidos. Sim, o combate foi terrível. Serviu para finalmente ver Vince preso no Sharpshooter. Era o que lhe faltava na lista…

7 – Hulk Hogan

Sim, eles tiveram um combate na Wrestlemania XIX, foi uma rivalidade pessoal intensa, abordou-se muita coisa e era a feud que levou vinte anos a fazer-se. Foi física, os velhos andaram bastante à bulha. Mas podemos estar todos de acordo quanto aos verdadeiros melhores momentos a sair daqui: tudo que envolvesse o Mr. America posteriormente; aquela promo em que Hogan não tinha como mais meter os pés pelas mãos a tentar apenas formular frases.

Mas infelizmente não era aí que queriam o foco e acho que queriam mesmo que víssemos os dois velhos a andar à porrada. E tinha o seu encanto, o seu gozo. Cada um queria reclamar os créditos pela existência da Hulkamania para si. Os próprios fãs já tinham debatido isso. Tinha o seu interesse. E em ringue, se é para andar à pancada e Vince estiver disposto a isso, a malta diverte-se sempre a vê-lo a levar uns bananos.

Actualmente estão afastados mas não sei os termos. Hogan elogiou o antigo patrão bastante no segmento com Kevin Owens. Mas bem sabemos que estes já andaram às turras montes de vezes ao longo das décadas em que se conhecem e se suportaram e apoiaram um ao outro. Se calhar também seria divertido ver alguma pancadaria a sério entre eles. Ou as reacções de Vince a cada vez que o Hulkster faz algo parvo em público…

6 – Donald Trump

É preciso ser um tremendo personagem caricato para poder dizer que já andou à porrada com um Presidente dos Estados Unidos. E só me ocorrem dois: o Homer Simpson e o Vince McMahon. E também não me ocorre alguém mais caricato que eles, por acaso. Mas lá está, daquelas que só o Vince. Alguém sonharia naqueles tempos que o gajo com quem teve uma rivalidade com cabelos em jogo seria o líder de uma super-potência mundial e com brinquedos nucleares em disputa com a Coreia do Norte? Se o sonhava, acordava a gritar ou a rir-se. Mas isso aconteceu.

Recuando a algumas das feuds mais surreais, em 2007 tivemos o confronto de magnatas com Vince McMahon e Donald Trump, ainda apenas bilionário do jetset, com hotéis e bifes com o nome dele e um reality show. Amigalhaços na vida real, caso se estejam a perguntar em quem terá Vince votado. Foram brincar para a TV para atrair atenção da mídia exterior para a Wrestlemania, quando ambos colocaram o seu cabelo em jogo, enquanto Umaga e Bobby Lashley combatiam em seus nomes. Lashley ganhou por Trump e lá se fez uma carecada a Vince.

A porrada? Deu-se durante o combate. Sim, vimos o Donny Delícias-do-Mar a atacar Vince com uns soquetes mal amanhados. Ironicamente, até deve ter sido das coisas mais presidenciais que ele já fez. Vince já levou na boca do actual Presidente dos Estados Unidos – se, na altura em que isto sair, ele ainda lá estiver ou nós ainda cá andarmos – registe-se. E o actual Presidente dos Estados Unidos já comeu um Stunner! E essas imagens a passar na Casa Branca, não?

5 – Bobby Lashley

E aquele que ajudou Trump a triunfar? Não, não esse na eleição, refiro-me ainda à Wrestlemania, ainda não vou meter Russos ao barulho. Bobby Lashley era um peão e tinha que depositar a porrada toda em Umaga, que representava Vince McMahon. Logo os seus assuntos e sarilhos não eram propriamente com o patrão. Viria mais tarde, quando Vince lhe culparia da carecada, que viria a estragar-lhe a vida.

Sei que é frequentemente acusado de preferências raciais, mas não acho que Vince tenha esse mal, pelo menos muito patente. Se tiver um bom músculo, duvido que Vince olhe a cores, porque estava bem lançado para fazer de Lashley uma estrela, seleccionando-o para a humilhação. E para colocar um prego final no caixão da ECW ao colocar o seu título à volta da sua cintura. Era capaz de ter várias intenções com isto, realmente. Mas Vince encarregou-se, pessoalmente, de rivalizar ele próprio com Lashley e comer ele mesmo uns açoites do agora indeciso entre wrestling e MMA.

Ainda com a ajuda de Umaga e do filho Shane, roubou-lhe o título da ECW e andou a atormentá-lo até este conseguir vingança e nem o filho nem o outro coiso lhe conseguirem valer de alguma coisa. Tudo para colocar Lashley over? Sei lá, o que sei é que nos registo, Vince já é ex-Campeão da ECW e da WWE. Quantos nem a isso chegam?

4 – Shane McMahon

Pronto, é pai à antiga. Filho porta-se mal, resolve-se ao açoite. Não foi como fui criado, não é método que eu pense adoptar no futuro. Mas sabemos que é um método regular e então o que era antigamente… A coisa aqui só fica mais esquisita quando o filho riposta e com mais força ainda.

Aparvalhem em espanto todos aqueles que achavam que os McMahons eram uma família perfeitamente funcional. Não, parece que a família de bilionários que vive de escandaleiras e porradas entre pessoal oleado é meio atravessado. Ainda mais tolos que os empregados. E aproveitam-se de terem um ringue para resolverem problemas familiares – que não eram propriamente o típico precisar de dinheiro para sair com os amigos no Sábado à noite e o pai não deixar – de maneira mais violenta. E dá o pai, dá o filho, dá tudo. Quais carícias, é logo em Street Fight!

Sim, é tudo em família, é pai ao soco ao filho, é filho ao soco ao pai. Mas são os McMahons, claro que a entrada de Shane neste ranking é das menos surpreendentes. E foi para não ir dar a caminhos muito obscuros, porque já vimos pior e já vimos o Tio Vince à porrada com a filha naquele ringue e a tentar estrangulá-la com o que tinha à mão. É família para precisar de contratar uns terapeutas para os seus terapeutas, é.

3 – Triple H

Se já é tudo tolo entre pais e filhos, quanto mais quando já mete o genro? Sogro e genro a querer esganar-se já não é assim tão incomum! Podem dar-se muito bem agora e abracinhos e lágrimas e “I love you, pops” e mais não sei quê. Mas isso é depois de Triple H já ter descarregado frustrações, que ele já teve mais que uma oportunidade para ir à boca do Mr. McMahon.

Para esta entrada, o foco é na altura em que Hunter ainda não se tinha esgueirado pela família McMahon dentro a sério. Foi nos seus tempos de brincalhão quando ele deixava a Stephanie inconsciente para a casar. Dura até hoje portanto, meninos, aprendam! Vince, sempre protector da sua princesa, só ele pode abusar dela, sai em sua defesa e tem um combate de baixo nível técnico e com maior tendência para a pancadaria. Aí Stephanie trai o pai – a cena de casar inconsciente é mesmo infalível – e junta-se ao querido marido para dar início à “McMahon-Helmsey Era”.

Mas isto era nos tempos mais antigos em que Vince McMahon e Triple H eram sogro e genro a fazer de conta. Para já. Não quer dizer que já depois do “The Game” lhe ter dado netos, ele não tivesse mais oportunidades de lhe amassar o crânio. A sério, adorava assistir a um jantar de família, em dia de festa, para ver a paz e a harmonia!

2 – Shawn Michaels / D-Generation X

Um com quem teve uma feud bastante intensa e longa. E guardada bem no fundo do meu coração, não fosse ela um pilar da minha infância a assistir à WWE. Shawn era um desencaminhado em jovem e, com a influência de Vince, ainda pior. Perguntem ali ao amigo da posição 8. Assim que começou a chegar a velho atinou, encontrou Deus e começou a portar-se bem. Vince não gostou e ofereceu-lhe novas más influências. Shawn não quis. Vince não gostou. Tenda armada.

Começou a complicar a vida ao “Showstopper” e tiveram que resolver as coisas como já sabemos que o velhote bem gosta de fazer: na Wrestlemania, em Street Fight. Se ele se puder partir todo, ainda melhor. Shawn Michaels a arremessar-se do cimo de um escadote, de cotovelo em riste, sobre Vince, com uma lata na cabeça, a jazer sobre uma mesa, que atravessaria nesse instante chega? Esperemos que sim. Cá a rapaziada adorou. Grande combate, um dos grandes dessa noite. Vince num dos grandes combates da noite. Shawn Michaels, senhoras e senhores. E sejamos honestos! Vince também, senhoras e senhores!

A coisa estender-se-ia e Shawn viria a usufruir de parceiros. O primeiro foi Deus. É, isso requer algumas explicações, mas vocês já conhecem a história. O segundo, quem foi? Pois claro, o bom filho, o bom genro, Triple H! Eu disse que ele viria a ter várias chances de dar uns sopapos ao sogro – e ao cunhado, mas quem não? – mesmo depois de já lhe ter dado netos. Feud entre McMahons e uns reduzidos D-Generation X são o pique da minha infância. Intocável. E a porradinha que Vince, que chegamos a ver ensanguentado dentro do Hell in a Cell, levou… Que tempos!

1 – Steve Austin

Vocês fazem ideia do quão próximo estive, nuns drafts iniciais de listagens e posicionamentos, de colocar a limusine explosiva na primeira posição? Eu sei, já vai uma bela streak de semanas em que esse caricato episódio é mencionado, isto é melhor que o Michael Tarver. Mas a isso só atribuo o facto de… Sei lá, aquele é mesmo o melhor segmento de sempre. Mas o Vince a ir pelos ares não era a ideia, era a levar na boca. E para isso, olha recorri a outro gajo qualquer. Pronto, o Stone Cold serve. Diz que eles não se davam muito bem na Attitude Era.

Na verdade, sempre foi uma primeira posição óbvia. É o derradeiro rival de Mr. McMahon, é uma das derradeiras rivalidades da Attitude Era. Para muitos, a indisputável maior. E vou eu aqui isolar um caso de maior destaque em que Vince tenha levado uma boa sova de Stone Cold? Era disso que o “Rattlesnake” fazia vida, era pago para dar porrada ao próprio patrão! Seja uma hilariante luta numa cama de hospital, ensanguentados dentro de uma jaula, os quinhentos Stunners que o Tio Vince comeu, ser regado com cerveja e até as vezes em que Vince triunfava e ele mesmo sacava de um Stunner.

Todos nos recordamos da eterna rivalidade que voltava quando pensávamos que já era passado. Eternos rivais. Stone Cold terá sempre em The Rock o seu maior rival, como wrestler. Mas de modo geral, o seu maior rival era o chefe e Austin era demasiado anti-sistema para o aturar. O povo agradeceu e sabe que eles, na realidade, se adoram, daí tanto trabalharem juntos. Fora aquelas vezes em que se desentendiam e lá ficavam com a vontade de um sopapo legítimo ao outro… É, toca a todos.

Pronto, dez rapazes que já viveram o sonho. Umas bolachadas na caixa córnea do patrão. Já todos vocês tiveram mais fantasias dessas do que aquelas mais apimentadas. É por aqui que fica o Top Ten e sei que há mais malta que já pôde usufruir da beiça do Mr. McMahon para aquecer os nós dos dedos. Para isso, dou-vos a palavra já que eu me fico por aqui. Espero que tenham gostado e que sintam vontade de participar. Cá estamos, a contar que algo de bom tenha acontecido no No Mercy e que inspire algo novo para a próxima semana. Ate lá, eu sei que isto é tudo muito engraçado, mas não façam o que esta rapaziada fez ao patrão. Portem-se bem!

Sobre o Autor

- Escritor do artigo “Top Ten”.

6 Comentários

  1. Sou do Russo - há 4 semanas

    Roman Reigns também podia estar na lista 😀 o tio Vince vendeu aquele Superman Punch como ninguém

  2. Sou do Russo - há 4 semanas

    o próprio Randy Orton!

  3. 13cm - há 4 semanas

    Ele e o Undertaker já brincaram de enterar o outro

  4. Rui Ribeiro - há 4 semanas

    O Vince pode merecer ser criticado por muita coisa, mas uma coisa ninguém lhe tira, o homem nunca teve medo de levar pancada ou sofrer bumps para deixar wrestlers over.

    Bom Top Ten. Se tivesse de incluir alguém seria o Randy Orton.

  5. KILL OWENS KILL - há 4 semanas

    Excelente artigo.

    Kevin Steen hein…

  6. coisa - há 3 semanas

    Não estar o Orton neste artigo é um crime, ele devia estar no top 3 sem dúvidas…

    Por amor de Deus, até o Trump metes-te aqui na lista… :/

Comentar

Editar avatar »