Navega no Wrestling PT sem pop-ups

WP Batalha dos Campeões (09/04/2017)

Ontem, no dia 9 de Abril, no Centro Shotokai de Queluz, 99 pessoas assistiram à “Batalha dos Campeões”, o penúltimo show da temporada para o Wrestling Portugal. O último, a “Batalha Final“, será dia 4 de Junho. E, claramente, haverá muita controvérsia para esclarecer.
Vamos à report completa!

1 – Cash-In?

Como parte do segmento entre os dois Campeões Nacionais, João “Pégaso” Sena apresentou “O FantásticoDavid Francisco.
Calorosamente recebido, estava visivelmente contente por estar de volta a Portugal e ao WP da “Batalha Épica”, da qual esperava estar à altura.

Mas antes que João Sena conseguisse chamar o Campeão do WP, toca a música de Zé de Manteigas. Apressado, este sai pela cortina, trazendo consigo um árbitro – que puxa pela camisola – e uma mala… que diz “Manteiga no Banco”.

Convencido de que pode fazer um “cash-in” no Campeão da APW, Zé de Manteigas leva o árbitro até ao ringue e apresenta-lhe a mala, em frente ao “Fantástico”, que assiste a tudo isto.

Em vez de levar a mal, David Francisco levou tudo isto com bom humor, fingindo que teria ficado tão surpreendido com o “cash-in” que não iria conseguir defender o seu título. Deixou Zé segurar e festejar com o Título da APW enquanto o aplaudia, como tributo a uma das personalidades mais queridas do wrestling nacional.

Quando tudo parecia divertido, “business picked up”, como diz Jim Ross, e toca a música de Luís Salvador.

2 – Últimas Palavras dos Campeões

Com a entrada do Campeão do WP, o mood dentro do ringue mudou e a expressão na cara dos campeões apenas confirmou a seriedade deste momento histórico, já que um deles acabaria a tarde com os dois Títulos Nacionais na sua posse.

Ainda com João “Pégaso” Sena a moderar os acontecimentos, os dois Campeões explicaram o que significaria para eles tornarem-se o primeiro Campeão Duplo da história do wrestling nacional.

Ficou claro que, para ambos, a importância deste combate não podia ser mais alta.

No final, apertaram as mãos e posaram para a plateia tirar uma última fotografia.

3 – Bruno “Bammer” Brito vence Bernardo Barreiros e Kelly num 3-Way Dance e é o novo Candidato Principal

A #Reconquista de que Bammer gosta de falar parece bem encaminhada.

Mas a tarefa não foi fácil, já que o combate foi muito renhido e todos os intervenientes tiveram momentos claros de domínio.

Kelly brilhou numa situação de “Tower of Doom” – atirando-se em Flying Body Press para cima de Bammer, que estava aos ombros de Bernardo – e também quando conseguiu fazer um German Suplex a Bernardo.

No entanto, apesar de ter brilhado neste combate, a lutadora foi a primeira a ser eliminada. Foi apanhada numa Bammer Bomb e, depois de Bernardo atirar o ex-Campeão para fora do ringue, sofreu ainda um Vader Bomb.

A tarde de Kelly só podia estar terminada.

Com Bammer e Bernardo ainda no combate, o cansaço era visível. Bernardo tentou ganhar tempo, indo para fora do ringue.

E, Bammer, quando conseguiu aplicar a Bammer Bomb, não teve a energia necessária para ir rapidamente para o pin, o que deu a Bernardo tempo suficiente para recuperar e quebrar o assentamento pouco antes do 3.

O 3-Way chegou à sua conclusão quando Bammer foi para o seu plano B. Apanhou Bernardo na sua Maple Leaf e, quando Bernardo não desistiu, converteu-a num STF, que provou ser demasiado doloroso para Barreiros, que fez “tap-out“.

Depois do combate, o agora Candidato Principal deixou claro que, das duas possibilidades, queria lutar contra Luís Salvador, o homem que terminou o reinado de 7 anos de Bammer.

4 – João Quaresma castiga a arrogância de Marcos Vitória

“O Veterano” parecia ter tudo para sair deste combate com a sua primeira vitória, depois de um início focado em chain wrestling, que dominou com Wrist Locks, Arm Drags e um Hip Toss.

Mas Marcos Vitória cavou a sua própria sepultura. Provocou Quaresma após ganhar as primeiras trocas, mostrando-se “insatisfeito” com o desempenho do seu adversário.

Chegou ao ponto de ir fora do ringue buscar uma camisola de “Aluno” – para contrastar com a sua de “Veterano” – para que Quaresma a vestisse e tivesse direito a uma “aula”.

Quaresma alinhou e ouviu um Marcos Vitória condescendente a ensinar-lhe um Wrist Lock à frente do público. Mas apenas para ter a sua vingança no fim.

Não deixou Marcos sair do Wrist Lock, fez-lhe todos os golpes que tinha sofrido até ao momento e enviou-o para fora do ringue com um European Uppercut. A camisola de “Aluno” voou para a cara do “Veterano”, que reentrou no ringue, nada contente.

Seguiu-se um combate disputado, sem a teatralidade que marcou o início.

No final, João Quaresma tentou um Sunset Flip, que Marcos inverteu ao usar os seus braços para prender as pernas de Quaresma. Infelizmente, Quaresma insistiu e conseguiu virar Marcos e completar o Sunset Flip: 1… 2… 3.

5 – Ultimato ao “Veterano”

Em vez de “Pégaso”, foi o booker/matchmaker do WP, Afonso Malheiro, a subir ao ringue para falar com os lutadores. Deu os parabéns a Quaresma e focou a sua atenção em Marcos Vitória.

Com 5 derrotas consecutivas, “O Veterano” foi convidado a abandonar temporariamente os espectáculos enquanto lutador e a voltar para a Academia do WP, para se concentrar no seu treino e regressar com melhores resultados.

Marcos Vitória recusou, sugerindo que devia ter mais uma oportunidade.

Depois de alguma insistência do lutador, Malheiro deu-lhe uma última chance: assinar um contrato que lhe dá um combate na Batalha Final, 6º e último show da temporada do WP, e que “O Veterano” é obrigado a ganhar para continuar no roster. Se perder, volta para a Academia.

6 – Korvo arrasa Duarte Silva (e o pavilhão) num Combate Sem Desqualificações

Depois de 4 shows com o “Meia Dose” a fazer a vida negra ao antigo General Manager do Wrestling Portugal, Bruno Almeida teve a sua vingança.

E cumpriu com o que vinha a prometer na “Batalha Épica” e nas redes sociais: varreu o pavilhão com o seu adversário.

Pelo menos metade do combate foi passado no exterior, com toda a plateia a ter de se levantar para escapar à violência, conforme Korvo “passeava” e “limpava a arena” com Duarte Silva.

Mas Duarte também teve os seus momentos, muito graças ao seu amigo mascarado. Quando Korvo tinha Duarte preso num Figuer-Four Leglock num dos postes do ringue, o homem da máscara apareceu e transformou o confronto num 2-contra-1.

Korvo conseguiu afugentá-lo e voltar a assumir o controlo do combate mas, pouco depois, lá estava ele outra vez e o público começava a suspeitar que a vingança de Bruno Almeida não iria acontecer.

Mas também ele teve ajuda: dos bastidores, veio Luís Mira, que atacou e levou o homem mascarado para fora do pavilhão, brandido um taco de golfe com que o capanga de Duarte nada quis ter a ver. A partir daqui, Duarte viu-se sem apoio. E sem soluções. (Em boa verdade, chegou a ter a solução de fugir, mas Korvo trouxe-o de volta para o pavilhão dentro de um carro de supermercado.)

A vitória chegou via Tombstone, num claro tributo ao recentemente retirado Undertaker. Depois do combate, numa última extracção de vingança, Korvo aplicou o Sharpshooter, tendo sido o árbitro a dissuadi-lo a libertar o golpe de submissão, sob a ameaça de inverter a decisão.

Depois de um combate que envolveu cadeiras, tabuleiros, escadas, trampolins, tacos de golfe e vassouras, Bruno Almeida lembrou João Sena de que, em 19 anos no wrestling, nunca tinha tido uma oportunidade pelo Título. E o seu próximo objectivo é esse, independentemente de pela frente ter Salvador, David ou Bammer. Ou os 3.  

7 – Luís Mira vence Gonçalo Cardoso; é atacado por Ramon Vegas

E vão 3 vitórias consecutivas para Luís Mira.

Mas não foi fácil, porque Gonçalo Cardoso impôs a sua vontade (e vantagem de tamanho) durante grande parte do combate, com Powerslams, Suplexes e o seu Spinebuster.

No entanto, cometeu o erro de subir à segunda corda quando Mira ainda tinha bastante gasolina no tanque. Aliás, tinha tanta gasolina que projectou o homem maior da segunda corda para o tapete em Rock Bottom. Seguiu-se o Bullseye e o 1-2-3.

Depois do combate, a entrevista de Mira voltou a ser interrompida pelo lesionado Ramon Vegas, na primeira fila. Depois de ser dissuadido a não confrontar o lutador lesionado de forma física, Mira virou as costas ao cubano.

Era a oportunidade que Ramon procurava. Levantou-se da sua cadeira na plateia e atacou Mira pelas costas com a sua corrente.

Ao microfone, Ramon deixou uma mensagem, enquanto exibia o andar de um lutador livre de lesões: na Batalha Final, no dia 4 de Junho, Mira terá finalmente uma oportunidade para defrontar “El Perro”.

8 – Marcos Vitória assina contrato para defrontar…

Sem um adversário designado, foi estipulado que o primeiro lutador a assinar o mesmo contrato que Marcos defrontá-lo-ia na Batalha Final. Com Marcos obrigado a ganhar, ele estava visivelmente ansioso para conhecer o seu oponente.

Depois de alguns momentos de espera, “O Veterano” viu Zé de Manteigas sair pela cortina. Infelizmente, este demorou muito tempo a chegar ao ringue, o que deixou Marcos Vitória algo impaciente.

Quando Zé finalmente entrou no ringue, percebeu que a caneta já não funcionava. Marcos estava cada vez mais ansioso mas, devido ao que aconteceu a seguir, a sua ansiedade conheceu novos limites.

Zé de Manteigas, munido de nova caneta, regressava ao ringue quando foi interceptado por Bernardo Barreiros, que o estendeu no chão com uma joelhada nas costas.

E, num segundo, as perspectivas de Marcos Vitória no WP ficaram bem mais negras, porque Bernardo entrou no ringue, assinou o contrato e saiu, sem proferir uma palavra. Apenas sorriu para “O Veterano” e apertou-lhe a bochecha. Da plateia, ouvia-se “Vais para a Academia…”.

Na Batalha Final, Bernardo Barreiros tem a carreira de Marcos Vitória nas suas mãos.

9 – Traição Fantástica: David Francisco usa pó para cegar Salvador e torna-se Duplo Campeão

O combate em si, dos mais antecipados e importantes do wrestling nacional, foi incrivelmente equilibrado. E foi, em si, uma boa história.

Mas a maior história foi a forma como o confronto terminou.

Numa casa em que o “Fantástico” teve frequentemente mais apoio que Luís Salvador, o Campeão da APW quebrou o que estava a ser um combate justo e respeitoso quando viu a sua oportunidade.

Salvador tentava o Log Off, fazendo com que David se agarrasse às cordas. Enquanto os campeões mediam forças, as botas de David encontraram a cara do árbitro Duarte Jardim, que ficou no chão, atordoado.

Salvador largou David no apron, mas o Campeão da APW guilhotinou-o nas cordas. Sem testemunhas para ver o crime, David encontrou uma embalagem por baixo do ringue. E colocou algo na sua mão, que fechou. Mas era possível ver um pouco de pó a sair de dentro do seu punho.

Já dentro do ringue, quando se preparava para usar a sua nova arma, Salvador voltou a levantá-lo para um Log Off. Sem hesitar no recurso a tácticas desonestas, o “Fantástico” agarrou a boca e o nariz do Campeão do WP, para se libertar.

Escapou-se pelas costas de Salvador e, quando este último se virou para o enfrentar, foi cegado pelo pó que David lhe atirou para os olhos.

Sem visão, sem defesa, David Francisco conseguiu finalmente aplicar o Spotlight Drive a que Salvador se escapou repetidamente durante o combate.

Com Salvador cegado e fora do combate, estava consumado o crime. Bastou chamar o árbitro, semi-consciente, para fazer a contagem. David Francisco era o novo Campeão Nacional do WP, título que juntou ao seu Título Nacional da APW.

Afonso Malheiro ainda tentou confrontar o Duplo Campeão e o árbitro. Mas não teve sorte: um não queria saber e o outro nada viu. E a última imagem da Batalha dos Campeões foi esta:

E tu? O que achaste?

Enviar notícia para o Wrestling PT

21 Comentários

  1. Anónimo - há 8 meses

    Sai uma Ruiview muahahahahahahahahahahahahah

  2. João Sawyer - há 8 meses

    Gosto bué do design do Título Nacional da APW!

  3. Pro-Guy - há 8 meses

    Muito fixe. O David Fantastico já era heel ou fez o turn? O título da APW arrebenta com qualquer outro design ibérico.

  4. PapaShango - há 8 meses

    Foi faaantaastico!

    Se o David agora se recusar a vir defender o título só há uma solução: chamar o Vince Russo para desatar a embrulhada…

  5. Primeiro que tudo isto para mim foi simplesmente brutal foi a primeira vez que estivesse presente num evento do genero e prestei atenção ao máximo a tudo na preparação deste show. Lutadores que conhecia só de ver na net e assim foi um enorme prazer ver o trabalho deles ao vivo, finalmente.

    Zé de Manteigas é uma personagem tremenda quando é para os segmentos cómicos não há dúvida que sabe o que faz. Consegue o seu objectivo e nota-se pelo público que uma personagem adorada por isso mesmo. Manteiga no banco?! simplesmente fenomenal.

    Um segmento de Campeões tinha mesmo que acontecer afinal de contas no combate principal história ia ser feita e obviamente que os dois campeões tinham que ter um cara a cara antes. É fantástico ver o David Francisco com um micro na mão tem uma a vontade tremenda e sabe muito bem o que diz mas do outro lado também teve um Salvador com bastante vontade de fazer história e o que isso significaria mas também vi um Salvador sempre com vontade de defender aquilo que é o WP.

    Bruno “Bammer” Brito vs Kelly vs Bernardo Barreiros – Afinal o que é que eu vi neste combate?! Vi “3 monstros” sim digo “3 monstros” todos eles tiveram uma excelente prestação em ringue e todos tiveram a sua contribuição para um bom espectaculos. Todos eles nos mostraram bons momentos em ringue e por isso mesmo gostei bastante do combate. Para mim o vencedor era esperado e por aquilo que se passou mais tarde neste evento acho que teve lógica a sua vitória.

    João Quaresma vs “Veterano” Marcos Vitória – Para além de achar interessante o nome dele deter “Vitória” obviamente que este combate foi construido em volta da história “Veterano”. Afinal de contas de temos um veterano que não ganha um combate e essa arrogância está certamente a custar-lhe os combates. Agora vamos lá a ver como ele se porta com o ultimato que o Afonso Malheiro apresentou.

    Korvo vs Duarte Silva – O que posso eu dizer?! Não vou dizer fantástico porque o David Francisco pode levar a mal xD mas vou dizer “fenomenal” e espero que o AJ Styles não veja xD. Só por ser um combate sem desqualificações já prometia bastante e ainda por cima o Korvo podia ter a desvantagem simplesmente porque o seu adversário tinha um “amigo” para ajudar. Mas isso não o travou e não perdoou o seu adversário e mesmo quando o combate esteve 2 para 1 o Korvo aguentou-se altura e nem isso o arrasou mesmo o combate tendo a estipulação que tinha. Outra das coisas que gostei bastante foi a interacção que houve com a plateia. As 3 parte da plateia “sofreram” com este combate, as 3 partes da plateia assistir de perto ao castigo que Korvo deu ao Duarte. Para além do Duarte só se via cadeiras a voar e a simples parte de um momento em que o Korvo pede a um membro do público o seu cinto e o uso no seu adversário foi excelente. Nota-se bem que aqui sabem o que andam a fazer. Portanto o combate para mim foi fenomenal.

    Luís Mira vs Gonçalo Cardoso – Se houve coisa que me intrigou desde que vi o Ramon Vegas entrar no Pavilhão e com a sua protecção no joelho bastante “destacada” não tive dúvidas que ele tinha alguma coisa preparada para o evento e esperei sempre ansioso por ver onde é que ele se ia envolver. E descobri quando vi o Luís Mira fazer a sua entrada e nesse momento pensei que ele pudesse estar recuperado da lesão e pudesse custar o combate a Mira. O Combate apesar de Cardoso ter dominado durante grande parte Mira mostrou que nunca desiste e venceu mas acabou por sofrer nas mãos de Vegas e esta desenvolvida a história para o próximo evento.

    Campeão Nacional do WP, Luis Salvador contra o Campeão da APW, David Fantástico – Para mim apesar de isto puder ser histórico porque um dos lutadores podia ser um duplo campeão eu sinceramente não esperava que isso acontece-se e para mim sempre esperava que alguma coisa se passa-se durante o combate e que cada um deles ficasse com o seu cinto. Mas fui surpreendido quando acabou mesmo por haver um duplo campeão. O combate eu gostei do que vi até porque foi um combate bastante bem disputado onde ambos fizeram de tudo para conquistar a vitória mas nenhum dos dois que perder e foi então que o David Francisco foi obrigado a usar o seu pó mágico para vencer o combate e posso dizer que fiquei bastante surpreendido com isto tudo. Mas também que piada tinha se eu fosse adivinhar como isto ia acabar?! xD

    No fim toda a gente fez a pergunta e agora?!

    Eu até que consigo ver a lógica da vitória do David Francisco. Este atleta já tem bastante reconhecimento em Portugal e também já tem a sua carreira acontecer em Inglaterra e não tenho dúvidas que isso foi uma grande influência para ele ser o primeiro duplo campeão em Portugal. Eu vou achei fantástico se o David Franciso levar os dois cintos para os eventos que fizer em Inglaterra e ai ele vai ter que se gabar e explicar que é o primeiro duplo Campeão da história em Portugal e ai para além de levar o nome do APW para fora do país vai começar a levar no nome do WP… Melhor penso que era impossível.

    E para além disso mais história pode ser feita no dia 4 de Junho e temos os elementos todos para isso e elementos históricos.

    Eu simplesmente quero ver uma Ameaça Tripla visto que Bammer é candidato principal e agora pensei. Para além de ser uma Ameça Tripla será uma Ameaça Triple Histórica. Temos um duplo Campeão que já fez história só mesmo por ser um duple campeão. Podemos ter um Bruno “Bammer” Brito que tem um reinado histórico e que é uma das grandes caras do Wrestling Nacional e por fim temos o Luís Salvador que conseguiu acabar com um reinado histórico e acredito mesmo que possa fazer ainda mais história ao ser o primeiro lutador do WP a deter o título por 2 vezes. Portanto só vejo mais história a ser feita e mais um grande ponto de interesse no próximo evento.

    Por fim quero destacar o João “Pégaso” Sena pelas expressões que ele faz em momentos dos combates em promos etc. Acho isso excelente e só ajuda a “vender” ainda mais o produto e isso merece ser destacado. Para além disso dou os parabéns a todos os lutadores pelo que fazem porque estão ajudar sem dúvida o Wrestling em Portugal e também dou os parabéns a todas as pessoas que ajudam a construir estes espectaculos porque também merecem os parabéns.

  6. João costa - há 8 meses

    Unificação valaa. Quem apoia?

    • Anónimo - há 8 meses

      Nem pensar!

      • João costa - há 8 meses

        pk?

      • Anónimo - há 8 meses

        Agora que a APW está a tentar recomeçar iam enfiar com o título deles em Lisboa unificado a outro? Diversidade é positivo. Deixem lá haver 2 títulos. Ou 3 até caso a luftman tb regresse.

      • Anónimo - há 8 meses

        Está a recomeçar onde? Ainda não vi nada. Só promessas…

  7. Anónimo - há 8 meses

    David, tás com uma barriga vai lá vai xD
    abraço e tudo de bom pra ti 😉

  8. Carlosilva - há 8 meses

    Fui de propósito de Vila Real a Lisboa para ver o show, e só vos tenho a agradecer pela belíssima tarde que me fizeram passar no centro de Shotokai, é sem dúvida uma experiência fantástica!!

    Os pessoal foi muito humilde e estavam todos bem animados, tive oportunidade de conhecer o Salvador e o David na sessão de autógrafos, e o Korvo à saída, e foram os 3 extremamente impecáveis, grandes pessoas mesmo.

    No que toca ao show, uma coisa que reparei é no excelente acting que o Afonso Malheiro e o João Sena têm durante os combates, as reacções deles aos acontecimentos é incrível, e passam um pouco despercebidas, houve um spot qualquer do Bernardo ao Bammer em que ambos ficaram de boca aberta para aí 10 segundos, excelente sell dos “authority figures” do WP xD.

    O Bernardo Barreiros foi o meu performer favorito da tarde, que heel fantástico!! O final do combate foi incrível, o Bammer responde aos chants que nós, o publico, lhe fizemos durante o combate, fazendo também ele o ritmo da música do John Cena e vencendo com o STF. Apesar de estar a torcer pelo Barreiros, adorei ver o Bammer a ganhar assim.

    Como o Veterano, (sem aspas), só apareceu nesta temporada foi o primeiro combate que vi dele, tem uma grande ligação ao público devido à boa personagem, tudo a torcer por ele dia 4!! Boa vitória para o “Aluno” (agora sim, com aspas), João Quaresma xD

    Korvo vs Duarte foi o meu combate favorito devido ao envolvimento que teve com o público, só não gostei da parte que o Korvo atira as cadeiras ao chão e faz com o que estava dentro do casaco(que estava em cima da cadeira) me caísse xP. Fora de brincadeiras, foi algo que não é muito habitual em Portugal, uma brawl autêntica com aquilo que o pavilhão oferecia, a cena do trampolim e do carro de compras…Demais!!

    Mira vs Gonçalo, foi pena o fim do combate ter sido um bocado “botch”, o Gonçalo é uma besta, até meteu medo. Mira contra o Ramon Vegas tem tudo para ser um grande combate também.

    O Main-Event foi uma surpresa impressionante porque não estava mesmo à espera que o David vencesse, pensei que viesse fazer esta aparição mesmo de propósito para perder o título, para depois voltar a Inglaterra. Ganhasse quem ganhasse, da forma que fosse, ia ser positivo e histórico, e o desenrolar do combate foi muito bom, o David é capaz de ser, a par do Pégaso, o lutador português mais carismático de sempre.

    Parabéns a todos que estiveram envolvidos, foi uma experiência que infelizmente não posso repetir com tanta frequência, mas sempre que conseguir nem hesito. Eu percebo o novo método de shows desta temporada e o porquê do WP não passar os eventos cá para fora, mas porra, os shows estão com uma qualidade merecedora de serem vistos por Portugal inteiro!

    Batalha Final:
    -David Francisco vs Bammer vs Luís Salvador
    -Bernardo Barreiros vs Marcos Vitória
    -Ramon Vegas vs Luís Mira
    -Kelly vs Gonçalo Cardoso
    – Nº1 contendership com Duarte, Korvo, Quaresma, vencedor do “Kelly x Gonçalo”

    Book it, Malheiro 😀

    • Facebook Profile photo

      Afonso M. - há 8 meses

      Hey Carlos,

      Quero-te só dizer que lemos o teu comentário e ficamos muito contentes que tenhas gostado do espectáculo. Garanto-te que se não puderes vir no dia 4/Junho, vamos ter pena de não ter lá um grande fã de wrestling.

      Confirmo o BB vs. MV e o Ramon vs. Mira.

      Obrigado por teres tirado tempo do teu dia para partilhares tanta coisa do que viste e sentiste durante o show!

    • Carlos obrigado pelo teu apoio! Fico contente que tenhas gostado do meu combate e mais que isso, que tenhas tido uma bela tarde de diversão. Obrigado ainda por me teres abordado no final, Wrestling é isto mesmo, Wrestlers e Publico a fazerem em conjunto o espectáculo!

      • Carlosilva - há 7 meses

        Obrigado pelas palavras, Malheiro, espero que continuem com o excelente o trabalho. Foi o primeiro show de wrestling que fui na minha vida e senti mesmo que valeu a pena. Tal como eu, tenho a certeza que toda a gente que vai aos shows se sente da mesma forma como eu me senti.

        Obrigado Korvo também pelas tuas palavras e, mais uma vez, obrigado pela maneira humilde com que me recebeste quando te fui abordar. Concordo absolutamente com o que disseste no fim, nós, os amantes de wrestling, vê-mos este deporto como uma arte, e o que mais fascina é sem dúvida a ligação que os fãs têm com os intervenientes do show. A quantidade de fãs que acompanha o vosso produto pode não ser muito grande, mas dos que acompanham, tenho a certeza que todos sentem a vossa boa vontade e a vossa humildade tal como eu sinto.

        Saí de Lisboa a sentir-me mesmo um membro da comunidade do Wrestling Portugal, algo que me deixa mesmo muito feliz, e tudo graça a essa vossa humildade e simpatia, sem dúvida que merecem respeito e reconhecimento a nível nacional por isso. Mais uma vez, um grande obrigado, não só aos dois, mas a toda a gente que trabalha e luta por fazer da comunidade do wrestling nacional algo tão excelente, continuem o grande trabalho!!

Comentar

Editar avatar »