Navega no Wrestling PT sem pop-ups

WP Museu da Cidade (16/09/2017)

Na tarde deste Sábado, dia 16 de Setembro de 2017, o Wrestling Portugal em conjunto com o Museu da Cidade de Lisboa, realizaram um espetáculo, presenciado por mais de 200 pessoas, de homenagem à Lucha Libre Mexicana.

Aqui fica uma report completa de tudo o que aconteceu no evento.

1 – Bernardo Barreiros vs Bruno “Korvo” Almeida

Bernardo foi o primeiro a entrar e depressa se percebeu que vinha mal disposto, como sempre. Assim que pegou no microfone, fez questão de dizer que 2017 não era o ano do Korvo, mas sim o ano da exposição do Korvo, porque ele ia pegar em Bruno “Korvo” Almeida e pô-lo numa gaiola, em exposição, ao lado das máscaras de lucha libre.

O início foi dominado por Korvo, que fez questão de levar Bernardo “à escola”, conforme pedido pelo público.

O combate estava a correr de feição a Korvo e parecia que ia acabar depressa, com um Sharpshooter, mas Bernardo acabou por assumir o controlo do mesmo. Ele diria que foi com astúcia e técnica, mas na realidade puxou a garganta de Korvo contra a corda e contra o canto do ringue, seguindo este truque sujo com um Teardrop Suplex.

A seguir tivemos o combate típico de Bernardo, ritmo baixo para poder bater no seu adversário a seu bel-prazer, enquanto insulta o público. O problema de Bernardo é que Korvo não foi ao Museu da Cidade de Lisboa para fazer-lhe a vontade e, depois de um Back Suplex, voltou a equilibrar o combate, chegando mesmo a ter estado perto da vitória depois de uma combinação de Inverted Atomic Drop, Russian Leg Sweep, Back Breaker e um Forearm Drop da 2ª corda.

Daqui, Korvo voltou a partir para o seu Sharpshooter sempre que possível, mas Bernardo começou a perceber que era melhor deixar-se de brincadeiras depois de uma Rolling Elbow que quase lhe garantiu a vitória. Bernardo distraiu-se e quando começou a dar pontapés na barriga de Korvo, este apanhou-lhe a perna esquerda, e duma posição deitada conseguiu levantar-se e aplicar o Sharpshooter em Bernardo, que não teve outra hipótese que não desistir.

2 – Campeão do Wrestling Portugal Luís Salvador vs Duarte Silva

Duarte Silva desta vez nem escondeu, apareceu logo com o seu amiguinho Guna, e quando o Campeão do Wrestling Portugal apareceu, Duarte Silva fez logo questão de dizer que ele queria, e merecia, um combate pelo título. O único Bi-Campeão do WP, Luís Salvador, olhou para o público e rapidamente aceitou o desafio de Duarte Silva. Assim sendo, o combate entre Luís Salvador e Duarte Silva tornou-se num combate pelo Título do Wrestling Portugal.

Um início algo equilibrado e sem batota, quem diria com Duarte Silva em ringue. Depressa o Campeão assumiu o controlo do combate, até ao momento em que, depois de uma bela sequência de golpes, Duarte Silva fugiu cá para fora, abrigando-se no seu Guna. Isto ajudou-o a assumir o controlo do combate, quando aproveitou o seu golpe mais devastador, ou seja o Guna, para distrair Luís Salvador.

A partir daí tivemos Duarte Silva no controlo, com bastante batota pelo meio, até ao momento em que achou que era boa ideia fazer um crossbody a Luís Salvador, que simplesmente agarrou-o. Pouco depois o Campeão conseguiu recuperar e entrámos na recta final do combate.

Um final intenso, que viu Luís Salvador quase ganhar depois de uma Leg Lariat e Duarte com um Tornado DDT. Pouco depois, este até estava perto de sofrer um Log Off, quando Guna subiu ao apron ia ajudando a criar o caos. Duarte Silva quase aproveitou a distração para, com um roll up, quase garantir a vitória e o Título do Wrestling Portugal. Logo depois desse momento, Luís Salvador sacou de um Cutter seguido de um Log Off, garantindo a vitória e a primeira defesa do seu 2º reinado.

3 – Ramon Vegas vs Bruno “Bammer” Brito

Um combate que teve um início algo diferente quando Bruno “Bammer” Brito não é anunciado, como sempre, de Calgary, Alberta, Canadá, mas sim de Guadalajara, México e vem com uma máscara de Lucha Libre. Ramon Vegas não gostou da brincadeira e assim que pôde pegou no microfone para expor o adversário, por primeiro ser claramente o Bammer mas com uma máscara de lucha libre e não um luchador, e por os lutadores mexicanos não serem ninguém ao lado dos lutadores cubanos, tendo também começado a insultar o público.

“El Bammer” é que se fartou do que estava a ouvir e calou Ramon Vegas com um soco na cara, tendo dado assim início ao combate, com um ataque pesado em Ramon Vegas, tendo mesmo chegado a lutar por entre o público. Quando Bammer foi para o ringue vimos um Bammer nada habitual, com pins rápidos, muito à imagem da Lucha Libre mexicana, até que Ramon Vegas aproveitou uma ida de Bammer à 2ª corda para lhe pregar uma rasteira e assumir assim o controlo do combate.

Enquanto Ramon dominava, ele só tinha um objetivo: arrancar a máscara e expor Bammer, mas foi inconsequente pois quando falhou um Senton Ramon ficou exposto e Bruno “Bammer” Brito conseguiu acabar o combate depois de um Frog Splash da 3ª corda.

Mas a tarde não tinha acabado, porque Bernardo, ainda zangado por ter perdido o seu combate, veio tirar satisfações a Bammer. A vida estava a correr-lhe mal, pois Bammer estava a levar a melhor e Bernardo teve que recorrer a um Low Blow, o que despertou a vinda de Korvo, logo seguido de Duarte Silva.

A tarde até podia ter terminado bem para Bernardo e a Duarte, mas o Campeão do WP, Luís Salvador, também apareceu, o que levou ao MC a anunciar um combate de trios: Bruno “Korvo” Almeida, Bruno “Bammer” Brito e o Campeão do WP Luís Salvador vs Bernardo Barreiros, Duarte Silva e um lesionado Ramon Vegas. Bernardo e Duarte foram rápidos de pensamento e Duarte foi ao público roubar um telemóvel para ligar ao Guna, que rapidamente apareceu para substituir Ramon.

4 – Bruno “Korvo” Almeida, Bruno “Bammer” Brito e o Campeão do WP Luís Salvador vs Bernardo Barreiros, Duarte Silva e Guna

Um combate que começou para desagrado da equipa de Bernardo, Duarte e o Guna, pois ia acabando rapidamente depois de uma sequência de golpes rápidos do Campeão Luís Salvador em Bernardo, incluindo uma Top Rope Leg Lariat que quase deu a vitória.

Mas Bernardo garantiu o domínio para a sua equipa com um Eye Rake em Korvo, que entretanto já estava no ringue. A partir daí foi o caos que a combinação Bernardo, Duarte e Guna poderia assegurar, tendo levado Bammer e Salvador ao desespero por várias vezes. Isto até ao momento em depois de um Suplex em Duarte, Korvo conseguiu pôr Bruno “Bammer” Brito em ringue e aí aconteceu algo muito comum nos combates de Bammer, tivemos “Suplex City”, ou neste caso “La Ciudad del Suplex”, com um German Suplex a cada um dos três adversários, seguido de um Top Rope Crossbody de Korvo novamente nos três adversários. Sobrando só Duarte Silva no ringue, foi a vez de Luís Salvador também prestar tributo à Lucha Libre e aplicou-lhe um 619. Por fim, Bruno “Bammer” Brito seguiu com um Frog Splash, para o 1, 2, 3 e a vitória final.

No fim, a equipa vencedora agradeceu ao Museu da Cidade pela oportunidade e a todo o público que esteve presente a assistir.

Estiveste presente neste evento do Wrestling Portugal? Dá-nos a tua opinião nos comentários!

Enviar notícia para o Wrestling PT

Comentar

Editar avatar »