Faz login e remove a publicidade
Frank casino

A WWE transmitiu esta segunda-feira mais uma edição do Raw na USA Network, novamente no Performance Center à porta fechada, mas já a pensar no Backlash do próximo dia 14 de Junho.

Resultados

– Murphy venceu Humberto Carrillo
NXT Women’s Champion Charlotte Flair venceu Ruby Riott (Non-Title Match)
– Bobby Lashley venceu R-Truth
– WWE Women’s Tag Team Champions Alexa Bliss & Nikki Cross venceram The IIconics (por desqualificação)
– Shayna Baszler venceu Natalya (Submission Match)
– Apollo Crews & Kevin Owens venceram WWE United States Champion Andrade & Angel Garza
– Aleister Black venceu Murphy (por desqualificação)
– WWE Champion Drew McIntyre venceu King Corbin

Report

O Raw desta semana abriu da mesma forma como o episódio anterior acabou, com Charly Caruso em ringue e com Randy Orton a ser entrevistado. O “The Viper” afirmou mais uma vez que o melhor homem pode ter ganho na WrestleMania 36, mas que o melhor wrestler não, e que o Wrestling é a base de tudo o que se faz na WWE. Ele sabe que Edge não aceitará o seu desafio para um combate de Wrestling, pois viu na cara do “Rated R Superstar” que este tinha medo e dúvidas.

Edge fartou-se do que Randy Orton estava a falar e veio ao ringue e explicou que percebe que o “The Viper” está só a jogar xadrez e que tudo isto para ele não passa de um cheque no final do mês, porque Randy Orton não tem paixão pelo Wrestling como ele tem. Depois da troca de palavras ter ficado ainda mais acesa, Edge acabou por aceitar o desafio. Assim, no Backlash teremos Edge vs Randy Orton.

No backstage tivemos Seth Rollins e Murphy, com o “Monday Night Messiah” a dizer que tem uma revelação e que a irá partilhar no ringue.

Já no ringue tivemos então Seth Rollins acompanhado de Murphy, que afirmou que quando perdeu para Drew McIntyre pensava que tinha perdido tudo e que tinha ficado bastante deprimido, e que que só conseguiu sair dessa situação graças a Rey Mysterio. O “Monday Night Messiah” afirmou que graças ao luchador viu a luz e que o que muitos acreditam ter sido um ataque sem escrúpulos ele vê de uma forma diferente, pois foi um acto por Rey Mysterio não acreditar no messias.

Seth Rollins acabou por ser interrompido por Humberto Carrillo, que afirmou que Rey Mysterio é o seu ídolo enquanto ele é um cobarde, e que por isso quer um combate. O “Monday Night Messiah” afirma então que ele não está vestido para lutar, mas que Murphy está e foi então que tivemos o primeiro combate da noite.

– Murphy venceu Humberto Carrillo: Quando o Raw voltou já tínhamos o combate a decorrer em grande velocidade, com Murphy a dominar. Humberto Carrillo começou a ganhar ímpeto perto do final, mas numa ida à terceira corda, o lutador mexicano distraiu-se com Seth Rollins. Isto foi suficiente para que Murphy acertasse o seu Murphy’s Law para a vitória.

Assim que o combate acabou Murphy continuou a atacar Humberto Carrillo, mas Aleister Black veio em auxílio do lutador mexicano.

No backstage tivemos um segmento de King Corbin a insultar um empregado da WWE e também o árbitro, por na sua opinião não estar a ser tão bem tratado como merecia.

Em seguida tivemos uma promo de Liv Morgan a explicar que a sua heroína de infância era a sua mãe, pois ela não tinha emprego, mas nunca desistiu. Liv Morgan relembrou que infelizmente perdeu contra Charlotte Flair, mas que não irá desistir e só irá parar quando for Raw Women’s Champion.

De regresso ao ringue tivemos a NXT Women’s Champion Charlotte Flair, que não estava com disposição para falar, e por isso disse a Ruby Riott para vir para o ringue para as duas “conversarem”.

– NXT Women’s Champion Charlotte Flair venceu Ruby Riott (Non-Title Match): Ruby Riott ganhou controlo logo a partir dos primeiros segundos do combate, isto depois de Charlotte Flair ter acertado uma das suas chops no poste do ringue.

O combate foi então quase dominado na totalidade por Ruby Riott, que no entanto não conseguiu vencer o combate, pois no final, o Figure 8-Leg Lock foi a receita para a vitória por parte da NXT Women’s Champion.

No backstage era suposto ser uma entrevista a Bobby Lashley, mas MVP interrompeu e voltou a perguntar ao “All Mighty” porque é que ele se preocupa com palhaços como R-Truth e quando é que Lashley irá libertar Lashley.

Em seguida tivemos as primeiras imagens onde irá acontecer o concurso de atirar machados entre os Raw Tag Team Champions Street Profits e os Viking Raiders.

De regresso ao ringue tivemos a festa de comemoração da conquista do Raw Women’s Championship por parte de Asuka, numa festa preparada por Kairi Sane.

A festa estava a correr às mil maravilhas para a nova Raw Women’s Champion, porém tivemos a interrupção por parte de Nia Jax, que afirmou que Asuka teve o título entregue de mão beijada e que quer um combate pelo mesmo. No entanto, Nia Jax o que teve não foi um combate pelo título, mas sim uma série de ataques por parte da Raw Women’s Champion Asuka, expulsando-a do ringue.

No backstage tivemos mais uma entrevista, desta vez a King Corbin, que afirmou que Drew McIntyre até pode ser o WWE Champion, mas que ninguém tem dúvidas que o “Rei” irá vencer o combate entre os dois.

De regresso ao ringue, R-Truth quis falar antes do combate contra Bobby Lashley e afirmou mais uma vez que vai atrás do WWE 24/7 Championship.

– Bobby Lashley venceu R-Truth: R-Truth ainda tentou fugir da força do “All Mighty”, mas não houve escapatória possível. Bobby Lashley dominou o combate com toda a facilidade, tendo vencido depois de um Full Nelson.

Depois do combate, MVP apareceu no topo da rampa a aplaudir o “All Mighty”.

Já no backstage tivemos imagens de Lana a ter um ataque de raiva por causa de MVP estar interessado em ser manager de Bobby Lashley.

– WWE Women’s Tag Team Champions Alexa Bliss & Nikki Cross venceram The IIconics (por desqualificação): As IIconics começaram o combate da melhor forma, dominando grande parte do mesmo. No entanto, no final parecia que a vitória ia sorrir a Alexa Bliss depois de um Twisted Bliss.

Peyton Royce conseguiu interromper o pin, tendo ficado totalmente desfocada do objetivo das IIconics voltarem a ser WWE Women’s Tag Team Champions. A australiana acabou por atacar Alexa Bliss de tal forma que o árbitro teve de acabar o combate com a desqualificação das IIconics.

No backstage tivemos Nia Jax atacar Kairi Sane pelas costas, enquanto esta tocava flauta.

Logo de seguida, noutra zona do backstage, as IIconics estavam a discutir uma com a outra por causa da derrota por desqualificação. Foi então que Billie Kay deu um estalo a Peyton Royce… As duas ficaram chocadas com o que aconteceu, Billie Kay pediu desculpa e acabaram o segmento abraçadas.

Outra vez no backstage, Asuka vê Kairi Sane a ser tratada por um médico e parte então na direção de Nia Jax, tendo atacado novamente mais uma vez a lutadora samoana.

– Shayna Baszler venceu Natalya (Submission Match): Depois do combate na semana passada, Shayna Baszler e Natalya voltaram a enfrentar-se, mas desta vez num Submission Match. Um combate que acabou por ser bastante equilibrado e que por momentos parecia que Natalya ia dar a segunda derrota da “Queen of Spades” desde que chegou ao Raw. No entanto, esta conseguiu sobreviver e aplicou o Kirifuda Clutch. A “Queen of Harts” não teve outro remédio que não desistir.

No final do combate, Natalya mostrou mais uma vez estar bastante frustrada com a sua derrota.

No backstage tivemos Zelina Vega a tentar explicar aos seus três lutadores que Kevin Owens os vai provocar e que eles se devem manter coesos durante o próximo segmento.

Logo de seguida tivemos o regresso de Kevin Owens ao Raw, que explicou que o combate contra Seth Rollins, apesar de o ter vencido, foi à custa do seu corpo e que se lesionou. Só que agora já está recuperado e então o “Prizefighter” chamou ao ringue Zelina Vega, o WWE United States Champion Andrade, Angel Garza e Austin Theory.

Zelina Vega desde cedo começou a insultar Kevin Owens, a dizer que pessoas como ele, que só por uma discussão, acham que já está tudo mal entre eles, e que o facto dele não estar no ringue é uma falta de respeito. Kevin Owens explicou que não queria ocupar o ringue, porque faltava um convidado seu: Apollo Crews.

Este veio a correr na direção do WWE United States Champion Andrade e os dois tiveram uma brawl, que nos levou até a mais um combate neste Raw.

– Apollo Crews & Kevin Owens venceram USA Champion Andrade & Angel Garza: Apollo Crews e o regressado Kevin Owens dominaram o combate quase por completo, apesar de algum ímpeto por parte dos dois lutadores mexicanos. No final, Apollo Crews aproveitou uma má interferência de Austin Theory para, com a sua força, fazer o seu Blue Thunder Driver e o pin em Angel Garza.

Depois do combate, Andrade e Angel Garza viraram-se contra Austin Theory e atacaram o jovem lutador. Ataque esse que foi fechado com uma chapada de Zelina Vega, assinalando a expulsão de Austin Theory do grupo.

De novo no backstage, desta vez foi o WWE Champion Drew McIntyre que foi entrevistado e afirmou que, apesar de King Corbin não valer nada como pessoa, é um excelente lutador, mas que ele não pense que vem à casa do WWE Champion para vencer um combate e que existe um Claymore Kick à espera do “Rei”.

Tivemos novamente imagens dos Street Profits e dos Viking Raiders a atirar machados e, como seria de esperar, os Raw Tag Team Champions não estavam habituados a isto e acabámos por ver Montez Ford a atirar um machado para o meio da floresta.

Já Angelo Dawkins acusa um cavalo de o estar a desconcentrar e por isso é que falha o alvo.

– Aleister Black venceu Murphy (por desqualificação): Os dois rivais não perderam tempo e logo desde o início começaram uma brawl que Aleister Black até estava a ganhar, pelo menos até ter acertado com toda a força no poste com um pontapé.

Murphy dominou o combate durante os minutos seguintes, mas quando Aleister Black estava de novo a ganhar ímpeto, vimos Seth Rollins a caminhar na direção de Austin Theory, que ainda estava a recuperar do ataque sofrido às mãos de Andrade e Angel Garza. Foi então que o novo discípulo do “Monday Night Messiah” entrou em ringue e atacou o “Dutch Destroyer”, o que causou a desqualificação de Murphy.

O lutador australiano não ficou zangado com situação e Murphy e Austin Theory atacaram Aleister Black. No fim, Seth Rollins abraçou o seu novo seguidor.

Tivemos então o confronto de atirar machados que, como seria de esperar, foi ganho pelos Viking Raiders. Porém, no final, tal como eles próprios tinham feito no jogo de basquetebol, os Street Profits mostraram que também sabiam atirar machados, para surpresa dos seus rivais.

Quando parecia as duas equipas se iam cumprimentar, chegou um carro da polícia com um machado enterrado no vidro. Quando tudo indicava que os quatro lutadores iam ser presos, a sorte estava do lado deles, pois uma das polícias achou que Ivar era bastante giro e por isso os quatro lutadores foram embora sem serem detidos.

No backstage tivemos então Apollo Crews a falar do seu regresso e de ter perdido a hipótese de lutar no Money In The Bank, e desafia depois o WWE United States Champion Andrade para um novo combate pelo título. O lutador foi interrompido por Zelina Vega que lhe deu o “conselho” para ele não fazer esse desafio, algo que Apollo Crews não ouviu. Assim, no próximo Raw teremos combate pelo WWE United States Championship.

Ainda antes do main event da noite, MVP apareceu acompanhado por Bobby Lashley e elogiou os dois lutadores e explicou que o “All Mighty” ia ver este combate de perto. Bobby Lashley pegou no microfone e avisou Drew McIntyre que lhe ia tirar o WWE Championship.

– WWE Champion Drew McIntyre venceu King Corbin: O main event deste Raw foi um combate bastante agressivo, que aconteceu tanto dentro como fora do ringue, com Drew McIntyre a dominar os momentos iniciais. No entanto, King Corbin assegurou o domínio do combate e manteve-o durante vários minutos. A reta final do combate foi bastante equilibrada, com os dois lutadores a quase vencerem o combate por várias vezes.

No final, o destino de King Corbin foi selado com um Claymore Kick por parte de Drew McIntyre, que assim mostrou mais uma vez estar acima de todos na WWE neste momento.

Os momentos finais do Raw tiveram Drew McIntyre em ringue a mostrar o WWE Championship a Bobby Lashley, que estava na rampa ao lado de MVP.


O que achaste do WWE Raw desta semana?

45 Comentários

  1. Foi um Monday Nigth Raw interessante especialmente a parte em que Andrade e Angel Garza partem para cima de Austin Theory e depois este mesmo juntasse a Murphy e ao Monday Nigth Messiah

  2. Foi um bom show, gostei deles terem focado mais nas promos e segmentos.

    • Concordo, wesley. Foi refrescante, tal como haviam feito na Road to WrestleMania.

    • Anônimo1 semana

      Eu achei muito bom comparado aos outros RAW’s que tiveram este ano. Para mim a WWE está começando a se firmar em termos de combates, shows e storylines neste mês.

  3. Gostei muito do show.
    Só fico triste com o tratamento que a WWE deu ao Bobby Lashley desde seu retorno em 2018, se tivesse tido um booking melhor essa feud com o Drew pelo título Mundial teria muito mais hype!

    • Já somos 2, JPB…

    • Aliás, se ele tivesse um booking em condições desde o inicio, até podia ter um money match com o Brock Lesnar no Summerslam ou algo assim. Mas enfim, agora têm de começar tudo de novo.

    • Pedro nao me admira qie este combate com o drew seja para alavancar o dream match com o lesnar, acredito que a rivalidade com o drew nao fique pelo backlash e que continue ate ao extreme rules acredito que no segundo ppv o lashley possa mesma conseguir o titulo e a besta no sumer slam venha atras do campeao

  4. Nilza1 semana

    É Luis Salvador, parece que the iiconics irão se separar e supostamente seguirem em uma carreira solo de maneira definitiva?

  5. Hellawake1 semana

    RAW a melhorar imenso de semana para semana!
    Hoje foi muito bom! O melhor episódio dos ultimos 5/6 meses.

  6. Nuno1 semana

    Tenho pena da ruby riott desde o seu regresso nem uma vitória somou e injusto o que estão a fazer a ela líder da riott Squad passa a jobber? Não percebo sinceramente até no main event perde para kaire sane e Bianca belair.

  7. Gostei muito deste show. Aliás, neste momento acho que a WWE está a produzir bons shows – os últimos 3 Raws foram bons e os últimos 2 Smackdowns também foram satisfatórios. Não quero dizer com isto que o produto é perfeito, mas acho que estão a fazer coisas muito boas e a apresentar histórias interessantes..

    Pontos positivos:

    – A promo do Edge e do Orton foram muito boas. Antes de me alongar só quero dizer que DETESTO o facto de continuarem a dizer que isto pode ser o melhor combate de wrestling de sempre porque é só ridiculo, mas pronto, eles têm que vender o combate, I guess. A história que estão a contar é boa e faz sentido. Acho que por agora é inteligente manter o Edge numa feud com o Orton, pelo menos até o público voltar. O Edge vem de uma ausência de 9 anos e o Orton é o worker mais safe da companhia – e isso é importante para o Edge, espeicialmente nos seus primeiros combates. Depois sim, podemos pensar em outras feuds para o Edge, mas sem pressa. Esta feud tem sido bem construida.

    – Asuka/Nia Jax parece que vai ser a primeira feud da Asuka como campeã, e não desgosto de todo. Ao primeiro pensei que a Kairi Sane fosse dar o turn na Asuka, mas acho que é ainda cedo para isso. Talvez depois da feud com a Nia Jax, mas certamente que não será agora. Acho que a Nia é uma boa e credível contender para a Asuka neste momento e fizeram um bom trabalho ao longo show em avançar a feud com o ataque da Nia à Kairi Sane.

    – Eu sei que nem todos gostam destes segmentos entre os Street Profits e os Viking Raiders, e grande parte deles é certamente cheesy, mas acabam por ser engraçados. Prefiro MIL VEZES levar com coisas destas do que ver eles receberem 50/50 booking todas as semanas com uma equipa a ganhar no sábado e outra a ganhar no domingo, o que acaba por prejudicar ambas as equipas. Portanto, apesar dos segmentos serem mal editados e por vezes bastante cheesy, elogio a WWE pela criatividade e por fazerem algo diferente que não seja repetir o combate 10 vezes.

    – O Apollo está de volta e voltou a mostrar bastante agressividade em ringue. Acho que era isto que lhe faltava para dar o step up. Toda a gente sabe que o Apollo sempre foi este white meat babyface que sorri a toda hora, mas acrescentar este layer de agressividade à sua personagem tem sido bastante interessante. Gosto muito mais desta faceta dele, e apesar de ser fã do Andrade, acho que o Apollo devia mesmo ganhar o título na próxima semana. Ah, e bem-vindo Kevin Owens! Tens feito bem falta.

    – Não sou fã do Austin Theory, mas digo desde já que ser disciplo do Rollins é um papel que encaixa MUITO MELHOR do que fazer parte do grupo da Zelina, portanto sou fã. O storytelling foi muito bom na maneira como o Rollins convenceu o Austin a entrar para o seu grupo e depois o Murphy a mostrar-se ciumento quando o Rollins abraçou o Theory no final – vai ser bastante interessante acompanhar tudo isto nas próximas semanas. O Rollins esteve perfeito durante tudo isto.

    – Não houve muito wrestling neste show, mas houve vários segmentos e promos, o que é inteligente tendo em conta o facto de não haver publico. Neste momento, um segmento ou uma promo vai cativar mais o espetador a continuar a ver o Raw do que um combate, simplesmente pelo facto de não haver público. Wrestling sem público consegue ser chato, mas os segmentos cativam mais. Portanto acho que tiveram bem nesse aspecto. Ainda assim, o combate entre o Drew e o Corbin foi um bom main-event. O booking do Drew é perfeito, ponto. Que continue assim.

    – Drew/Lashley é uma boa feud neste momento. O Lashley está com momentum, tem o MVP ao seu lado e tem a aura de um contender legitimo para o Drew. O booking do Lashley desde que voltou à WWE tem sido ridiculo, mas nas últimas semanas têm claramente melhorado imenso nesse aspecto e a adição do MVP só vai ajudar. Não sei se vocês se lembram, mas Drew/Lashley foi uma feud bastante boa na TNA.

    Pontos negativos:

    – A Charlotte não tem direção. Qual é o objetivo de ela aparecer em todos os shows semanais? Está a construir 10 feuds ao mesmo tempo? Não sei qual foi o propósito deste combate entre a Charlotte e a Ruby. Não serviu para nada. A Charlotte tem um combate com a Bayley no próximo Smackdown, mas depois disso deixem-na estar no NXT até perder o título, por favor.

    – Não sei se é esta a direção que vão levar, mas não separem as IIconics. Separá-las neste momento era a morte das suas carreiras, portanto quero acreditar que isso não vai acontecer. Ainda assim, o estalo da Billie à Peyton pode lidar a um breakup entre elas no futuro. Not a fan.

    No geral, acho que foi um show muito bom. Que continue assim. Nem tudo é perfeito, mas acho que estão a melhorar vários aspectos do produto.

    • Ricardo Afonso S Vaz1 semana

      Comentário pequeno hã

    • Concordo contigo em relação à Charlotte

    • Foto de perfil do Facebook

      Gosto sempre de ler os teus comentários, pois partilho exatamente da mesma opinião.
      Já estou ansioso para ver o próximo RAW.
      Só espero é que a Brand Rule Invitation seja só durante os shows sem público.

    • Sim Daniel, com isto não quero destilar ódio à Charlotte até porque não desgosto dela, mas estar em 3 shows por semana é um overexposure enorme e não admira que as pessoas estejam fartos dela.

      João, eu não gosto da ideia da Brand Invitation ou do Wildcard ou seja qual for o nome, mas pelo menos que seja algo raro e não algo que aconteca semana sim, semana não.

    • Foto de perfil do Facebook

      Eu ia comentar o show mas temos aqui alguém que pensou igual. Partilho do teu ponto de vista.

  8. Sou sincero, este Raw surpreendeu-me imenso pela positiva. Gostei imenso do main event (ou Drew McIntyre consegue tirar um bom combate de praticamente qualquer um ou King Corbin está a melhorar em combates mais longos), da promo intensa de Edge e dos angles que fizeram em relação aos títulos principais masculino e feminino e às stables de Zelina Vega e Seth Rollins.

    • Sabe que o Corbin é até melhor in-ring do que muitas vezes demonstra, se não me engano ele já disse que consegue lutar bem melhor do que luta mas não o faz para irritar os fãs.

    • O Corbin é decente no ringue, acho que o problema é que a maioria dos combates dele são longos, o que acaba por arrastar imenso e ser chato.

    • Foto de perfil do Facebook

      Exato, parece-me ser mais o que o Pedro disse. Não duvido das capacidades dele mas os combates com uma personagem daquelas, quando são mais longos, tornam-se mais aborrecidos. Não quer dizer que sejam maus ou que ele seja um lutador melhor ou pior que x, apenas torna-se mais difícil de o acompanhar nessas situações.

    • Exato, JPB. Tenho vaga memória de alguns bons combates do Corbin, por exemplo um Triple Threat Match pelo título dos EUA há alguns anos contra Bobby Roode e Dolph Ziggler.
      Mas acredito que tal seja possível, um heel tem de ajustar o seu estilo e muitas vezes, devido à sua gimmick, acaba por ser “prejudicado” em termos de in-ring work para ficar a “ganhar” a nível de personagem.
      Lá está, Pedro Santos e Pedro. Tem de haver um adversário de grande nível que consiga sacar do King Corbin alguma ofensiva mais “empolgante”, caso contrário perde algum entusiasmo perante os fãs mais “especializados”.

    • No caso do corbin acho que a gimmick nao ajuda a ele mostrar o verdadeiro potencial, como lone wolf vs drew seria bem melhor o combate a meu ver

    • Gangrel_Rules, também acredito plenamente nisso.

  9. Mas afinal a Asuka é face?

    • Sim, parece que fez o turn na semana passada e confirmou-o neste último Raw.

    • Pedrito1 semana

      Sofreu face turn na semana passada quando abraçou a Becky depois de ela lhe ter dado o título e de lhe ter dito que ia ser mãe!

  10. Emanuel Rosendo1 semana

    As pessoas que escreveram esse RAW devem ganhar uma promoção. Segmentos e combates bastante interessantes. Até que enfim deu um gosto de “quero mais” e curiosidade sobre o que irá acontecer nas próximas semanas. Foi um show muito emocional, bastante necessário para a conexão com o público sem telespectadores no stage.

    • Nem mais, Emanuel Rosendo.

    • Foto de perfil do Facebook

      Subscrevo totalmente.

    • Acho que esta “pausa” devido à pandemia tem ajudado a equipa criativa a apresentar um produto melhor. Não há tanta pressão do público até porque as únicas reações agora são online, e como tal não há aquela rejeição a personagens ou histórias durante os shows e como tal as coisas seguem com mais fluidez. Pelo menos é a ideia que tenho.

    • Anónimo7 dias

      Concordo.

  11. Melhor Raw que me lembro de ver… histórias com nexo, desenvolvimentos nas feuds, e praticamente sem combates da treta para encher o show.

    Destaco pela positiva:

    – O encaminhamento e boa construção das feuds pelos títulos, principalmente os 1# contenders bem escolhidos, a Nia apesar de ser um tropeço e não ser nada safe em ringue tem a imagem para ser uma boa contender ao título, logo boa escolha para primeira defesa da Asuka (espero eu), o Apollo está com hype para lutar pelo USA Championship e mesmo que não ganhe pode vir um heel turn logo duas boas possibilidades, os Viking Raiders e os Street Profects estão a ter segmentos engraçados mesmo que em certos momentos sejam um pouco estúpidos, apesar disso acho que a WWE está a ter originalidade e o Drew já tem adversário para o Backlash, o Lashley foi bem escolhido visto que está com uma boa onda de vitórias, mesmo que perca que espero que aconteça, esta parceria com o MVP só o deixa a ganhar.

    – A feud Orton vs Edge está com umas promos muito boas… estão a criar um hype muito bom para o combate.

    – Gostei do ataque dos membros da stable da Zelina Vega ao Austin Theory, visto ser o membro que não se ajustava tanto ao grupo fizeram bem executar a sua saída e ele se juntar à stable do Seth Rollins faz mais sentido, sem falar que o segmento foi muito bem feito. Well done WWE !!

    – Também estão a construir bem um possível heel turn da Natalya, acho que vai entrar em feud com Liv Morgan após o turn.

    Destaco pela negativa apenas 2 pontos:

    – A possível separação das Iconic, acho que não é o momento certo para isso.

    – O rumo que a Charlotte está a ter, simplesmente não tem nexo nenhum….
    1º tornaram-a campeã do NXT para quê ? O NXT tem várias lutadoras talentosas no roster e não necessitam da Charlotte para nada lá como campeã, é que não vai ser a presença da Charlotte nos shows a fazer promos de vez em quando que vai fazer o NXT passar a AEW, sem falar que foram destruir um dos melhores reinados face, talvez até o melhor do NXT até hoje e tirar hype a Rhea Ripley para a colocar como campeã, parece o Lesnar feminino.
    2º a Charlotte é a melhor lutadora da WWE e todos sabemos mas é necessário todo este destaque? Presenças em 3 shows !? É em demasia….
    Na minha opinião o que a WWE devia fazer com ela era que ela perdesse o título para a Rhea no próximo combate pelo título e lhe desse rumo ao título da Asuka, tem história juntas e teríamos uma feud muito boa.

    • Fabio Pereira1 semana

      Concordo com todos os pontos que mencionou. Sobretudo sobre a Charlotte, exceto por um pormenor. A Charlotte é a personagem mais saturada da programação, parece coerente que ela perca o título de uma brand e já entre na rota do título da outra brand?

    • No Raw tirando a Charlotte só tens a Shayna como heel credível para lutar pelo título da Asuka, por isso acredito que a escolha caíra para uma delas como adversária da Asuka.

  12. Foi um RAW interessante e de boa qualidade.

    Pontos positivos:
    -Bom main event entre o Corbin e o McIntyre,conseguiram dar um match de qualidade e vi uma das melhores perfomances in ring em algum tempo do Corbin.Ao mesmo tempo,tivemos o Lashley a observar o combate ao lado do MVP,acho que esta aliança está a fazer bem ao personagem do Lashley.
    -Austin Theory a juntar-se a causa do Rollins de uma forma muito bem executada,foi expulso da façao da Zelina,ficou no ringside ate o Rollins lhe dar a mao e depois a atacar o Black,gostei bastante.
    -Regressos do Owens e do Apollo,duas adiçoes importantes para o roster,o Apollo tem tido algum destaque e esta a mostrar evoluçao em termos de personalidade.Nota para o tag match deles que foi curto mas contou uma boa historia.
    -A promo do Edge e do Orton,muito intensa e a dar ainda mais hype para o combate do Backlash,que penso que sera o main event do PPV.
    -O segmento dos Profits e dos Raiders,achei engraçado e estou a gostar da forma como estao a contar a historia deles.

    Pontos negativos:
    -Nia Jax a volta do titulo,continuo sem perceber porque continua a receber o destaque que lhe dao,performer horrivel e o segmento da celebraçao da Asuka nao foi la grande coisa
    -O segmento entre as Iconics,quer dizer,andam as bofetadas,depois choram e abraçam-se…nao percebi,aguardo desenvolvimentos

    • Esqueci-me de mencionar nos pontos negativos o facto da Charlotte estar envolvida nas 3 brands,e so parvo.Pessoalmente ja nao tenho paciencia para a ver,ta em literamente todo o lado

  13. Foto de perfil do Facebook

    Ora bem, mais um bom show do RAW. Foi sólido, bem construído e vimos bons desenvolvimentos de feuds, personagens e stables. Segue-se a minha opinião face ao apresentado pela brand vermelha esta semana 🙂

    – Começo pelo Main-Event. Drew vs Corbin surpreendeu-me pela positiva e gostei do combate que tiveram. O atual campeão do RAW está a fazer um excelente trabalho e gosto imenso de o ver dominante. Quando ao combate que deverá ter com o Lashley no Backlash, acredito que o título não mude de mãos mas gosto de ver a construção que o Bobby está a ter.

    – Quanto ao título feminino, eu não gosto da Nia, de todo, mas entendo a escolha da mesma. É uma ‘powerhouse’ e isso serve para a meter atrás do título. Espero que não aconteça nada de mal no combate entre as duas….

    – Rollins, Murphy e agora Theory tem tudo para correr bem. O Austin, na minha opinião, ainda tem muito que melhorar mas creio que com a ‘ajuda’ do Rollins isso possa acontecer. Oxalá o Murphy não se arme em namorada ciumenta agora ahah

    – Andrade vs Crews vai ser fantástico mas deve acabar em DQ por interferência do Garza. Desta forma, acredito que o título seja novamente defendido em PPV com alguma estipulação e alguma ajuda do KO ao Crews…

    – Edge vs Orton – Os dois nomes falam por si. Espero algo bom deste embate que vamos ter. IIlconics a terem ‘atritos’ espero bem que não signifique que se vão separar. Adoro aquela dupla e, na minha opinião, dever-se-iam manter juntas.

    – Quanto ao resto, Charlotte é a melhor, ok, já entendemos isso e já chega de a ver nas 3 brands. Street Profits vs Viking Raiders está a ser engraçado e interessante!!

  14. El Cuebro1 semana

    Veia humorística para o Raiders agora, que porcaria é essa? Podia vir uma grande heel turn para eles e finalmente termos um combate pelo título de duplas do Raw, o que a WWE está fazendo com suas divisões de duplas de Raw, SD e também com as duplas femininas já que separam Fire & Desire e podem estar separando as IIconics agora?!

  15. Bobby Lashley sendo o próximo desafiante ao título do Drew McIntyre vai ser um combate de titãs. Tem tudo pra ser um combate pra ficar na história. Austin Theory sendo discípulo do Seth Rollins já que foi expulso do grupo da Zelina Vega acredito que agora ele tende a crescer como lutador pois sinceramente o que estraga a sua ex stable é a Zelina Vega que sinceramente como manager é um verdadeiro desastre. Na boa, seria bom a Zelina procurar ter umas aulas de como ser uma boa manager com a Vicky Guerrero.

  16. Anónimo7 dias

    Foi um Raw muito bom! As promos entre o Edge e o Randy Orton foram boas, levanta mais hype para o combate deles no Backlash. Achei interessante o Austin Theory se juntar ao Seth Rollins, acho que encaixa melhor ao lado dele. Também acho que é positivo ver finalmente o Bobby Lashley a começar a ter destaque longe da Lana para ser levado mais a sério. E gostei do main even entre Drew McIntyre e o King Corbin. A WWE tem feito um bom trabalho, o Raw têm melhorado bastante!