Existem 2 vagas na Equipa do Wrestling PT para publicar notícias. Contacta-nos!

Michelle Beadle explica críticas a Triple H

Michelle Beadle, repórter do ESPN e grande fã da WWE, criticou Triple H pelo apoio que este deu a Floyd Mayweather. Beadle trabalhou várias vezes com a WWE no passado, sendo inclusive a pessoa que entrevistou Brock Lesnar quando este anunciou a renovação do seu contrato com a companhia.

Beadle passou este último fim-de-semana em Las Vegas a promover a luta de Mayweather e Pacquiao através da ESPN e HBO, mas viu o seu passe a ser revogado pela equipa de Mayweather. Desta forma, ela foi banida do evento. O mesmo aconteceu a Rachel Nichols, repórter da CNN.

A dupla de repórteres tem criticado bastante o historial de violência contra mulheres que Mayweather tem. Os ataques deste não foram casos isolados e aconteceram durante várias décadas, tendo isto sido condenado várias vezes. Por isso, Beadle parece ter chegado ao limite e depois de ver Triple H a elogiar a performance de Mayweather, Beadle resolveu deixar de ser fã da WWE.

De seguida estão as mensagens, a de Triple H a elogiar Mayweather e a resposta de Beadle.

Actualização:

Via redes sociais, Michelle Beadle publicou a seguinte mensagem a explicar as recentes críticas feitas a Triple H:

“Sou fã. Fã de desporto. Fã de televisão, boa e má. Fã de música dos anos 80. Fã dos Spurs. Fã de filmes pirosos. De John Oliver. Já fui fã de grandes pessoas e de pessoas que nunca deveria ter idolatrado, pessoas que cometeram vários erros durante a sua vida. Até há uns dias atrás, era fã da WWE. 

Há 18 anos que era fã da WWE, embora nem sempre de forma consistente. Adorava o drama. Adorava as personagens. Adorava o exagero e as acrobacias atléticas. Era entretenimento puro que me dava grandes alegrias. E a WWE foi bastante boa para mim, dando-me bilhetes para lugares fantásticos e acesso que muitos fãs adorariam ter. E agradeço-lhes por isso. Já tive as estrelas da WWE nos meus programas e promovi, de boa vontade, muitos eventos e campanhas que a companhia possui.

Já defendi publicamente a companhia, visto que – por muito chocante que possa parecer – os fãs de Wrestling costumam ser frequentemente gozados. Fiz tudo isso porque era fã. Mas este passado fim-de-semana foi um que me vou lembrar durante muito tempo. Já voltamos ao Wrestling, prometo.

A luta entre Mayweather e Pacquiao enalteceu o pior e o melhor das pessoas. O passado criminoso de Floyd Mayweather dividiu a nação. De um lado, tínhamos os apologistas. Os homens e mulheres que estavam dispostos a separar o pugilista do homem que cometeu actos horrendos e, pelos quais, foi condenado. Estavam dispostos a isso para o apoiar.

Do outro lado, tínhamos aqueles que não conseguiam fazer essa distinção e que iriam manter o tópico de violência doméstica no topo das prioridades.  No meio, tínhamos um grande grupo de pessoas que simplesmente não sabia. Em tempos, estive neste último grupo. No Verão passado, enquanto estava no tapete vermelho do ESPYs, cometi o erro de dizer a Mayweather “Gosto da forma como vives a tua vida.”.

Muitas pessoas no Twitter atacaram-me e tinham razão. Por isso, pesquisei. Fiquei a saber das acusações. Das condenações. Do abuso cometido à frente dos seus próprios filhos. E da forma como o sistema jurídico gozou com as mulheres que sofreram estes ataques, colocando o lucro que Mayweather gera à frente da oportunidade de tomar a atitude certa. De imediato pedi desculpas e prometi que nunca mais iria apoiar aquele homem e o seu estilo de vida.

Como poderia? Como poderia apoiar um homem que vê as mulheres como objectos para serem controlados? Tenho que acreditar que a minha atitude para com esta situação levou a que o meu passe de estar presente na luta tenha sido revogado. Ou isso, ou então foi apenas a maior coincidência do mundo que juntamente com três outros membros da imprensa, que também criticaram o passado de Mayweather, tenhamos todos visto os nossos passes revogados. Foi, sem dúvida, uma coincidência interessante.

Primeiro, tive autorização. Depois, deixei de ter. As pessoas tentaram fazer esquecer o assunto, afirmando que foi apenas um mal-entendido, mas e-mails aos executivos do canal dizem o contrário. Ao que parece, o meu acesso à luta voltou a estar autorizado no fim da noite de sexta, mas ninguém ficou a saber de tal. Nessa altura, era tarde demais.

Depois de uma semana a ver várias figuras nacionais a tecerem enormes elogios a Mayweather, à sua capacidade dentro do ringue, à sua vida de carros, luxo e opulência, cheguei ao limite. Aqueles que revogaram o meu passe para a luta fizeram-me o favor. Deram-me a oportunidade de abandonar um evento que me tinha deixado desconfortável com a minha escolha de carreira.

“Estás apenas zangada por não ter ido à luta” disseram algumas pessoas. Eu tinha um bilhete e desisti dele.

“Então porque é que foste de todo?” perguntaram-me outros. “Nem deverias ter ido para Vegas” foi algo que me foi dito várias vezes. Eu digo-vos porque é que fui. Fui porque é o meu trabalho. Essa é a razão óbvia, mas mais importante que isso, fui porque tenho uma voz.

Podem não gostar dela. Podem achá-la irritante, mas é tudo o que tenho. Tenho a certeza que poderia ter arranjado um passe para as reportagens no Las Vegas Fight Week. Mas o que é que isso faria? Como é que isso ajuda? Teria sido um fim-de-semana mais calmo e pacífico? Provavelmente. Talvez achem que estou a fazer isto por atenção, mas estão errados.

ESPN e a HBO, os meus empregadores, nunca me pediram para me calar. Sinto com todas as forças que as pessoas devem pagar pelas suas acções. Não quero esquecer o assunto ou deixá-lo passar em claro. E sim, estou consciente que existem péssimas pessoas em todo o tipo de actividades desportivas que não devem receber a mesma atenção pelos seus erros.

Mas já vi tantas mudanças, não só no que é noticiado, mas nas reacções das pessoas. As pessoas estão fartas. Não todas, mas muitas estão fartas de torcer por pessoas que são péssimos seres humanos e que são autorizadas a ser péssimos porque continuam a vencer. A minha voz é tudo o que tenho e vou continuar a usá-la da melhor forma que posso.

E é assim que voltamos à WWE. sou fã de Triple H. Como lutador, este foi uma grande parte das minhas memórias, sendo uma das mais recentes a Wrestlemania. Como Vice Presidente Executivo, este tem tido um enorme sucesso na criação do NXT. Com muito orgulho, a WWE apoia a fundação Susan G. Komen, Make-A-Wish e Boys and Girls Clubs, entre outros.

A companhia tem estado bastante envolvida na campanha de anti-bullying, Be A Star. E, no ano passado, Stephanie McMahom reforçou as políticas que a companhia tem contra a violência doméstica. “Nós temos tolerância zero no que toca a violência doméstica. Assim que forem presas devido a este tipo de acusação, as nossas estrelas são de imediato suspensas e, caso ocorra uma condenação, a estrela ou Diva é de imediato despedida.” Isto está no WWE Wellness Policy e aplica-se a todos os talentos da companhia.

Podem agora imaginar a minha confusão, quando no meio do fim-de-semana, reparo nas mensagens de apoio e parabéns que Triple H deu a Mayweather. Noutra altura, talvez nem tivesse reparado neles, mas agora fazem-me questionar o meu apoio à WWE e ao homem que se encontra quase no topo da cadeia alimentar.

“Porquê agora?” pensam algumas pessoas. A minha resposta é porque às vezes demoramos um bocadinho mais a ver a realidade. Não me compete a mim dizer às pessoas o que devem ou não publicar no Twitter, especialmente durante o seu tempo pessoal. No entanto, nesta Era que vivemos, as linhas que dividem a versão pessoal e a versão corporativa de uma pessoa estão cada vez mais confusas.

Triple H tem mais de dois milhões de seguidores. Ele é uma das caras de uma companhia que depende de uma imagem pública saudável. Eu percebo que ele não fala por todos, mas será que ele percebe que quando apoia um agressor, seja este amigo ou não, tal pode prejudicar muitos dos gestos de boa vontade que a companhia faz? 

É complicado promover uma mensagem de anti-bullying, quando ao mesmo tempo se congratula um dos maiores bullys de sempre. Eu era uma fã. Uma grande fã. Mas está na altura de usar a minha voz.”

Tens alguma notícia que não está publicada no site? Clica aqui e envia-nos!

Sobre o Autor

- Administradora. Publico parte das notícias, faço a gestão da League, dos Passatempos e ainda sou escritora do artigo “Opinião Feminina”.

38 Comentários

  1. Reigns one versus all - há 2 anos

    Qual o problema?
    O triple h apoia quem quiser e tem esse direito.
    Deixou de ser fã por causa do apoio do hhh ao Mayweather?LOL!!!!
    Realmente…

  2. "TheGame" - há 2 anos

    Agora o Triple H não pode ser fã do Maywheater? hummm não fez sentido nenhum

  3. fã numero 1 - há 2 anos

    estupidez… penso que uma coisa não tem nada a ver com a outra… somos livres de apoiarmos e felicitarmos quem bem entendemos… a atitude da michelle não é a melhor para com o triple h e a wwe…

  4. Darth Mordred - há 2 anos

    Que estupidez

  5. Galloway - há 2 anos

    Tem toda a razão de protestar em relação ao Mayweather, mas os outros não têm culpa disso, se são fãs ou não.

    Ainda assim, consigo ver alguma razão no que ela disse.

  6. Wrestling Life - há 2 anos

    O “Combate do Século” e a respetiva vitória do Mayweather foi uma patetice. Provavelmente o Triple H só o elogiou por causa de ele (infelizmente) ter passado pela WWE. No entanto, deixar de gostar da WWE por causa disto é ainda maior patetice.

  7. CAW (Cena Always Wins) - há 2 anos

    Femenistas da treta xD

  8. SergioR - há 2 anos

    Arranja mazé juízo, isso sim é mais importante do que andares a fazer queixinhas de algo como isto. O Eusébio também era acusado de bater nas mulheres mas não é por isso que eu não hei de respeitar o que ele fez na sua carreira pelo Benfica. O Triple H fez exatamente o mesmo, ele elogiou a performance do gajo (que na minha opinião foi meh, o combate foi abborecido par um combate do século), não disse que apoia maus tratos de mulheres. Por favor, a mania de queixar-se de algo e fazer fita do género “já não sou mais fã blah blah” tipo á Kidwonder começa a chatear. Deixem de ver e pronto, o problema é vosso, não espalhem o vosso desagrado para a Internet.

  9. danielLP21 - há 2 anos

    Acho exagerado, mas não considero, de todo, descabido.

    Seja como for, duvido que deixe mesmo de acompanhar a WWE. Ela é que sabe. E se acha que o dono da WWE (ou futuro dono) não devia apoiar um agressor de mulheres, está no seu direito.

    Eu, pessoalmente, não deixei de ver a WWE por esta colocar um violador no HOF, mas se ela se sentiu ofendida, está no seu pleno direito.

  10. Mr. Money In The Bank - há 2 anos

    Nossa, deixar de ser fã da WWE por causa que o HHH só fez um elogio ao cara… LOL

  11. Tunes9 - há 2 anos

    Que exagero!!!

    Primeiro o HHH não disse que adorava o Mayweather e ele era o maior, nem disse que eram amigos e que ele faz bem em agredir mulheres, apenas elogiou a performance dele como lutador e aí ele esteve realmente bem, depois o facto do HHH ser fã do Mayweather como profissional não quer dizer que goste dele em termos pessoais ou que apoie o que ele faz fora dos ringues.

    Segundo o HHH está no direito de apoiar quem quiser e deixar de ver WWE ou gostar por causa dele ter apoiado a PERFORMANCE do Mayweather não faz sentido, no entanto ela está no seu direito e nada a fazer.

  12. PD Lopes - há 2 anos

    Triple H fez um elogio a perfomance do Floyd e ela acha que por isso, o Hunter apoia agressão a mulheres. Quanta estupidez.

  13. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Cada uma… O fato do Triple H apoiar o LUTADOR Maywheather não significa que ele apoie as ações dele fora do ringue, e deixar de ser fã da WWE por causa de uma pessoa que trabalha por lá apoiar determinado lutador é simplesmente estúpido.

  14. fps3000 - há 2 anos

    Está no direito (e talvez no dever) de fazer isso: uma feminista não ia apoiar quem bate em mulher.

    Entretanto, isso não quer dizer que ela vá deixar de assistir a RAW de hoje. Claro.

  15. crazydigchiks - há 2 anos

    Situação complicada para ambos !!

  16. Don_Ricardo_Corleone - há 2 anos

    Acho um disparate. O Triple H elogiou a performance de um pugilista, que só por acaso ainda está invencível. O que ele faz na sua vida privada é com ele. Isto é apenas despeito pela revogação do seu passe.

  17. Juliana - há 2 anos

    Primeiro que não achei disparate ou LOL , ela tem direito a sua opinião.
    HHH deve ter esquecido da politica sobre violência doméstica da WWE,mas tbm acho que exagerou um pouquinho.
    E não sei que performace ele estava elogiando porque a luta foi muito fraca.

  18. Mafi - há 2 anos

    Acho exagerado e mesmo descabido. Uma coisa é a vida profissional e outra, a vida pessoal. Já agora se é assim então a Beadle é uma hipócrita visto que afirmou que o seu wrestler favorito é o Stone Cold. Mas pronto está no seu direito.

  19. MrCareca - há 2 anos

    Isto é muito subjectivo..HHH é fã do Pugilista e nao do homem que ele é…o mesmo podemos falar de Chris Benoit…quem aqui não é fã do Benoit Wrestler?

  20. Wolf - há 2 anos

    Quando alguém comete um crime deixa de ser vida pessoal.
    Quando é algo que não é um acto isolado torna-o ainda o mais grave.
    Uma coisa é uma pessoa ser antipática, rude ou não ser uma modelo de comportamento outra é cometer crimes.
    Mas cada um tem a sua “bussola moral”!!!

    • Zé Biriba - há 2 anos

      Seu comentário tocou pontos que eu sou super a favor e que nunca soube a forma correta de expressar.

      Vejo muitos dizendo que são fãs do Benoit wrestler, mas acredito que após o crime barbaro que cometeu, todos seus méritos, passado e respeito morreram, tudo que o tornava um ídolo, ou até mesmo um ser humano, deixou de existir, sua vida se tornou uma unica coisa, não existia ali o Benoit profissional e Benoit pessoal. E agora vendo essa declaração da Michelle não tenho como discordar dela, infelizmente o HHH foi infeliz, existe uma coisa muito feia que todos fazemos que é julgar a pessoa em seus períodos próprios, longe do trabalho e tal, vai falar que nunca viram a foto de um colega de trabalho tomando uma cerveja ou algo do tipo e o julgaram, duvido muito que não, e no caso do Triple H isso se agrava por, além de ser uma figura pública, estar a frente de uma empresa que é rigorosamente uma combatente de tudo que o pugilista fez.

      Por isso não vejo exagero na atitude dela.

  21. Dean Ambrose - há 2 anos

    Estupidez

  22. Oii - há 2 anos

    Depois de ler todos os comentários por aqui eu sei que vão me apoiar, Chris Benoit ao HOF 2016… o wrestler e o homem não são a face da mesma moeda, logo a mesma já vai tarde!

  23. Tunes9 - há 2 anos

    Compreendo o ponto de vista e aceito, no entanto continuo sem concordar porque sendo assim ninguém aqui deve apoiar o Benoit (WRESTLER) ou elogia-lo por causa do que fez como Homem.

  24. Stone Cold - há 2 anos

    Isto nao tem logica nenhuma. Eu por acaso até queria que o floyd perdesse mas nunca deixei de ser fã do wrestler Chris Benoit.

  25. wwe - há 2 anos

    O hh elegioouo como pugilista e de facto ele é incrível, e não esquecer que ele também participou na wm 24

  26. Nunex - há 2 anos

    Epa é a opinião dela. Não concordo nada apesar de detestar o Mayweather, acho que é exagerado mas pronto. São opiniões

  27. Rated R DC - há 2 anos

    Michelle Beadle = Mãe do Kid Wonder

  28. Marco Túlio - há 2 anos

    Por que a Michelle não gosta do Floyd todo mundo que der parabéns pra ele ou desejar que ele tenha uma boa luta está errado? O HHH soube diferenciar o lado pessoal do lado profissional. Ela já não soube. É claro que ela tem direito a uma opinião, mas deixar de ser fã de alguma coisa porque não concorda com o que pessoas do alto escalão da empresa dizem é idiotice.

    E outra se for assim ninguém pode gostar do Pelé, é inegável que ele jogou muita bola, é um dos melhores de todos os tempos, mas como ser humano ele é um lixo. Não quis assumir a paternidade de uma filha que era dele, a mulher estava doente (estava com cancer) e só queria que o pai assumisse a paternidade. E ele não o fez.

  29. Pro-Guy - há 2 anos

    Concordo com ele o Floyd nao vale nada e igual ao Benoit. São ambos lixos e não deveriam ter nascido

  30. Vinícius Nunes - há 2 anos

    Concordo com ela sobre o Mayeather, ele é um ser humano nojento…

    Mas ainda quero saber onde o HHH apoiou a agressão doméstica…

    • Gman - há 2 anos

      Acredito que a intenção era afirmar que com tantas companhas contra esse tipo de coisa, o representante da wwe poderia ter um pouco mais de cautela, para não ligar a imagem da empresa(consequentemente) à mals exemplos. Mas, sinceramente, ela mesmo disse, muita gente não sabe, a imprensa omite(aqui no Brasil parece papo de motivacao a vida desse cara pela maquiada q dão) por isso muita gente não entendera as razoes dela, resumidamente, se queixou a toa.

  31. Wolf - há 2 anos

    Este assunto é idêntico a SIC fazer reportagens anti-bulyng e depois colocar umas grandes orelhas a um participante dos IDOLOS e mostrar em horário npbre
    Olha para o que eu digo não olhes para o que eu faço!!!
    O Mike Tyson nunca devia ter entrado no HOF pelo crime que cometeu

Comentar

Login com Facebook

Editar avatar »

Notificações por email:

Wrestling.PT © 2006-2016 / Política de Privacidade / Disclaimer / Sobre Nós / Contactos / RSS Feed / Desenvolvido por Luís Salvador