Finn Bálor está a fazer um trabalho incrível como NXT Champion e espero que a WWE não tenha a triste ideia de lhe tirar o título. O mais engraçado desta minha afirmação anterior é que eu sempre olhei para Finn Bálor como um bom lutador, mas só isso. Alguém que era um bom lutador, mas que não era impressionante.

Para tentarem perceber como sempre olhei para Finn Bálor e vou excluir Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, mas imaginem no mundo do futebol que temos Salah, Kevin De Bruyne, Lewandowski, Mbappe, etc. e num patamar abaixo temos jogadores como Bernardo Silva, Rúben Dias, Harry Kane, etc. que são bons, mas não se pode dizer que são os melhores do mundo, compreendem?

Mas Finn Bálor, desde que regressou ao NXT e em em especial desde que se tornou NXT Champion, basicamente tornou-se num dos meus lutadores favoritos para ver na atualidade.

Vou começar pelo menos bom do “Príncipe”, que são as promos, que não são terríveis, nem pouco mais ou menos, mas ele não é dos melhores com o microfone. Todavia, o irlandês tem um conhecimento incrível de Wrestling e não é alguém que se exceda ao microfone. Ou seja, nunca fica exposto ao facto de não ser muito bom nas promos.

De longe, o ponto forte de Finn Bálor é a sua capacidade em ringue e se já tinha tido combates interessantes antes de voltar ao NXT, Finn Bálor agora decidiu mostrar que é realmente excelente em ringue. A forma como o NXT Champion luta é algo que eu adoro, pois faz-me lembrar dos combates da Ring of Honor de meados dos anos 2000 e que foi um estilo de Wrestling que eu sempre adorei e que agora vejo nos combates dele.

Os combates de Finn Bálor contra Kyle O’Reilly, Pete Dunne ou até mesmo o combate desta última quarta-feira contra Roderick Strong são aquilo a que eu sempre chamei de “ROH matches”, pois são combates bastante técnicos e agressivos, que contam uma história, não precisam de “quinhentos” golpes, não existem dezenas de false finishes e por isso ninguém queima o seu finisher e no final, o combate termina e percebemos que acabámos de ver um combate.

É algo que adoro depois de um combate, é este acabar e pensar “isto foi um combate”, em vez de pensar que acabei de ver uma boa atuação por parte de duas pessoas que trabalharam em conjunto.

Óbvio que Finn Bálor e os seus adversários trabalharam em conjunto como todos os wrestlers fazem, mas a vibe que o combate tem é que aquilo foi uma luta e não uma colaboração entre duas pessoas, e isso é algo que eu sempre apreciei bastante.

No que toca ao move-set de Finn Bálor, começo logo por falar de como o irlandês é muito mais técnico do que mostrou nos primeiros anos na WWE e penso que para ser honesto só não gosto do Sling Blade, mas isso é algo mesmo picuinhas da minha parte, pois não acho o golpe com impacto suficiente para ser usado numa fase tão avançada do combate como o NXT Champion o faz.

Gostaria só de ver Finn Bálor a adicionar uma submissão aos seus golpes mais usados, porque se temos o lutador irlandês a lutar cada vez de forma mais técnica, na minha opinião faria sentido que este tivesse uma submissão estabelecida, pois seria mais uma “arma” para o “Príncipe” usar na forma como conta as histórias dos seus combates.

Para concluir, até há alguns meses só olhava para Finn Bálor como um bom lutador, mas nada mais do que isso, mas esta sua segunda passagem pelo NXT fez com que o irlandês se tornasse um dos meus lutadores favoritos para ver na atualidade e espero que este nos continue a dar este tipo de combates por muito mais tempo.


E tu, és fã de Finn Bálor? E se não és fã dele, o que te desagrada no trabalho do “Príncipe do NXT”?

20 Comentários

  1. Victor Silva2 meses

    Interessante notar a importância do NXT pra alguns lutadores, tanto Drew McIntyre quanto Finn Bálor passaram por uma desconstrução para chegar onde estão hoje, às vezes é difícil acreditar que aquele Drew McIntyre que fez parte dos ridículos 3MB é o que temos hoje. O mesmo serve pro Finn Bálor, que até com o Demon não vingou no main roster e agora é um dos mais badass no NXT.

  2. Bea Ospreay2 meses

    Excelente lutador.

  3. Guaraneko2 meses

    Excelente lutador, um dos meus favoritos desde os seus tempos no Japão. Fico no aguardo pra quem sabe um dia, você falar sobre sua opinião sincera sobre o Roderick Strong, seria bem interessante de se ler.
    Abraços.

  4. Bom artigo. Concordo praticamente tudo, evoluiu muito desde que regressou ao NXT e agora é o meu lutador preferido

  5. Zoro sola2 meses

    Lhe falta carisma por isso flopou no MR

    • Então todos que “floparam” no Main Roster eram sem carisma? Por favor né, o roster principal é um verdadeiro enterra talentos!!

  6. El Cuebro2 meses

    O Finn é um dos meu wrestlers favoritos no mundo, lembro de tê-lo visto a primeira vez num show do NXT como o Demon King e desde então acompanhei a carreira dele com grande ânimo, o personagem cresceu muito, agora temos o Prince dos tempos de BC de volta, com ótima atitude, é ótimo vê-lo em ação!

  7. Minun2 meses

    Acompanho Finn Balor desde que ele era Gaijin na NJPW e sua construção de personagem Demon, formação da Bullet Club e afins. Ele sempre será um dos melhores na questão contrução de história e desde sua volta ao NXT está sendo o melhor da WWE inteira (junto do McIntyre claro). Gostei do artigo e espero que traga sobre o MJF ou Sting.

  8. Anónimo2 meses

    Sem dúvida que o Finn Bálor é um excelente lutador. Concordo que está segunda passagem pelo NXT está a fazer-lhe muito bem.

  9. Victor X2 meses

    Ele não é grande peça para o Main Roster, mas excelente como é in ring, encaixou como uma luva no NXT e está a fazer um ótimo trabalho. Fico feliz pela recuperação dele.

  10. Eu também não via nada a mais que um bom lutador no ringue…
    Mas com o retorno ao NXT, mudei totalmente a minha opinião sobre ele, até nas promos ele melhorou, fora que no ringues nos entregou vários clássicos, como o artigo bem citou.

  11. Vando2 meses

    E eexcelente excelente lutador ele faz óptimo trabalho, parece um Jonh cena pequeno

  12. Anonimo2 meses

    eu nao sou muito fa desse falar nao muito pequeno e fisicamente pouco impressionante

    eu tambem acho que hoje nao tem muita diferença entre messi cristiano ronaldo neymar e mbappe estao todos no mesmo nivel os dois primeiros ja nao sao o que eram

  13. Vitor Oliveira2 meses

    Hj já não me interesso pelo Bálor, sendo sincero

  14. Rod'sweet2 meses

    Desde que acompanho a WWE ele é meu lutador favorito! Seu desenvolvimento em ringue, mesmo sendo um dos lutadores mais leves em termos de capacidade física, se sobressai de todas as formas.

  15. Facebook Profile photo

    Costuma-se de dizer que há jogadores que em grandes equipas a camisola pesa… Parece o Caso de Fin, que cada vez mais, está a crescer na NXT, talvez tenha ido sedo demais para as outras duas marcas… a realidade é que se tem evidenciado muito e tornou, pelo menos para mim a NXT mais interessante.

  16. Dos melhores que há, pena não estar no main roaster!

  17. Anónimo3 semanas

    Excelente wrestler.