A luta livre é uma modalidade esportiva que fascina e seus praticantes, invariavelmente, são carismáticos. É a melhor forma de jogar com os diferentes aspectos de uma competição; o lúdico e o prático se misturam em uma mesma interpretação.

Um dos mais emblemáticos lutadores de wrestling foi o estadunidense de origem mexicana, Eduardo Gory Guerrero Yañez, ou simplesmente Eddie Guerrero. Guerrero nasceu em El Paso, em  9 de Outubro de 1967, e fez carreira como lutador nas principais federações do México, Estados Unidos e Japão. Marcou época como vilão nos ringues, deixando um bordão clássico, “Cheat To Win!”, ou em português, “Trapacear para vencer!”.

Filho do lendário Gory Guerrero, Eddie também se tornaria imortal entre os lutadores. Criado em uma família de lutadores, Guerrero começou muito jovem, influenciado por pai, tios e terminou por influenciar gerações. Entre 1987 e 1992, Eddie lutou pela Empresa Mexicana de la Lucha Libre (EMLL) (hoje Consejo Mundial de Lucha Libre (CMLL)), World Wrestling Association (WWA), também no México, World Championship Wrestling (WCW), nos Estados Unidos, mas foi pela mexicana Asistencia Asesoría y Administración (AAA) que formou dupla com El Hijo del Santo, reeditando a clássica dupla La Pareja Atómica, originalmente formada por seu pai, Gory Guerrero e El Santo.

Em 1993, Guerrero passou a lutar no Japão pela New Japan Pro Wrestling (NJPW), federação na qual reeditou a figura do Black Tiger. Lá, Guerrero disputou o torneio Best of the Super Juniors de 1996, mas acabou derrotado na final pelo The Great Sasuke. Mas o guerreiro Guerrero foi longe, ganhou o ECW World Television Championship, o que lhe abriu as portas para as aparições em  pay-per-view, a primeira delas foi no World War 3, evento no qual competiu em uma luta Battle Royal de três ringues e sessenta competidores pelo WCW World Heavyweight Championship. Guerrero foi um dos últimos nove lutadores, mas foi eliminado pelos membros do grupo Four Horsemen. Guerrero representou a WCW em um torneio entre a WCW e a NJPW, mas foi derrotado por Shinjiro Otani. A WCW, no entanto, venceu o torneio.

A partir de 1998, Guerrero começou uma rivalidade com Booker T. No Nitro de 9 de março daquele ano, o sobrinho de Eddie, Chavo Guerrero, foi derrotado por Booker. Após a luta, Guerrero aplicou um suplex em Chavo para lhe ensinar uma lição. No WCW Thunder de 12 de março, ele derrotou Chavo e lhe obrigou a ser seu “escravo”. Guerrero e Chavo começaram uma rivalidade com Último Dragón, com Chavo sendo derrotado no Spring Stampede.[36] No Slamboree, Guerrero derrotou Dragón mesmo após interferência de Chavo.[37] Após a luta, Chavo beijou Eddie e passou a se comportar como um insano. No The Great American Bash, Chavo derrotou Guerrero.[38] Eles se enfrentaram novamente no Bash at the Beach, em uma luta onde o perdedor deveria raspar a cabeça; não foi Eddie quem raspou.

Advirta-se que a luta livre é, de fato, uma luta, mas há muito de espetáculo envolvido, muito por isso o fascínio que exerce sobre seu público. Tanto que, apesar do sucesso e popularidade, Guerrero foi um dos muitos lutadores frustrados com a falta de prestígio por parte de algumas empresas pelas quais passou. Guerrero sempre compreendeu a natureza da luta livre como entretenimento, mas sempre deixou claro que a competição era mais importante.

Eddie, então, fundou o grupo Filthy Animals com Rey Mysterio. Em 1° de agosto de 2002, Guerrero passou a lutar exclusivamente no programa SmackDown! Guerrero começou uma rivalidade com Edge, por quem foi derrotado no SummerSlam. O troco veio no evento Unforgiven. Posteriormente, Guerrero se aliou a seu sobrinho Chavo, formando a dupla Los Guerreros. Em contraste com a antiga história da WCW com seu tio, Chavo se aliou totalmente ao estilo de vida Eddie, ou seja, a vilania.

Guerrero foi campeão por onde passou, mas sua vida pessoal sempre foi marcada pelo consumo de drogas e álcool. Eddie foi encontrado morto no quarto de um hotel, em 13 de novembro de 2005. A causa: insuficiência cardíaca aguda provocada pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas e anestésicos. Sua esposa, Vickie Guerrero, alegou que Eddie tinha passado mal na semana anterior à sua morte. No dia seguinte, a WWE Raw fez um tributo ao lutador. Na edição de 30 de novembro do WWE Byte This!, Chavo declarou que Eddie estava trabalhando muito e estava no auge de sua aptidão física. No dia 17 de novembro de 2005, Eddie foi sepultado no Cemitério Green Acres Mortuary, em Scottsdale, Arizona, Estados Unidos. Era o fim do show.

Sergio Ravi Rocha

2 Comentários

  1. Facebook Profile photo

    isto e um pedaço de historia parabens .

  2. El Cuebro3 semanas

    Eddie Guerrero era incrível, infelizmente eu vi bem pouco da carreira dele, mas o que vi conseguiu registrar bem ele em minha memória, uma grande influência para mim, um grande exemplo do talento latino no pro-wrestling mundial, um grande campeão, deixou um grande legado e saudades!