AEW Dynamite (06/12/2023): TNT Title Match

Jon Moxley venceu RUSH (Continental Classic Tournament – Gold League)

Os dois lutadores entraram de forma bastante agressiva e acabaram a lutar no meio do público, e sem que nenhum ganhasse grande vantagem.

RUSH conseguiu ganhar algum controlo deste opener, mas Jon Moxley nunca se deu por vencido e rapidamente equilibrou as contas do combate.

Nos minutos seguintes, a fatiga começou a sentir-se e com isto, as quase vitórias foram surgindo de forma mais frequente. No final, Jon Moxley contra-atacou o Bulls Horn com uma Lariat e o Death Rider, mas só conseguiu vencer, quando fez RUSH desmaiar com um Rear Naked Choke.

A seguir, tivemos um video package a promover o embate entre Jay White e Jay Lethal.

No topo da rampa, Renee Paquette estava acompanhada de Roderick Strong & The Kingdom e o “Messiah of the Backbreaker” não perdeu tempo a insultar MJF e a dizer que Samoa Joe vai perceber que as suas ações têm consequências. Foi então que Roderick Strong afirmou estar farto e levantou-se da sua cadeira de rodas.

Já nos bastidores, Renee Paquette queria entrevistar MJF, mas “Hangman” Adam Page apareceu para dizer que tem uma simples mensagem para Swerve Strickland, ele nunca o irá deixar ser campeão mundial. O AEW World Champion MJF apareceu e não demorou a insultar Adam Page, o que fez com que os dois ficassem cara a cara e trocassem algumas farpas.

Ambos se acusaram o outro de ser o The Devil, até que Samoa Joe apareceu e relembrou a MJF que eles hoje têm mais com que se preocupar.

Swerve Strickland venceu Mark Briscoe (Continental Classic Tournament – Gold League)

O combate começou num ritmo lento e os dois foram mostrando a sua técnica, sendo que Mark Briscoe foi levando a melhor nos minutos iniciais, isto até o combate ir para fora do ringue, onde Swerve Strickland virou o ímpeto a seu favor.

O seu domínio durou alguns minutos, mas Mark Briscoe não queria ficar matematicamente eliminado deste torneio e de forma agressiva foi equilibrando as contas e com isso, os dois foram ficando cada vez mais perto da vitória.

No final, parecia que Mark Briscoe ia pontuar pela primeira vez, mas Swerve Strickland com um Death Valley Driver no apron, seguido do seu Stomp da terceira corda, conquistou a vitória.

Nos bastidores, Mariah May foi entrevistada e afirmou que a sua estreia já está planeada, mas acabou a entrevista a falar sobre o combate de Toni Storm.

No ringue, Samoa Joe estava à espera de MJF, mas as luzes começaram a diminuir e apareceram quatro lutadores mascarados. Quando a luz se apagou, The Devil apareceu no titantron, e quando este desapareceu vimos imagens do AEW World Champion MJF estendido no chão no backstage da arena.

A seguir, tivemos Jon Moxley a auto-proclamar-se como o “Ace of the World”, mas foi interrompido por Swerve Strickland que lhe prometeu que fará de tudo para vencer, algo que o ex-campeão mundial gostou de ouvir.

AEW Women’s World Champion Toni Storm venceu Skye Blue

O combate começou de forma técnica, e foi Skye Blue que entrou melhor, mas Toni Storm com alguma ajuda do seu mordomo virou o rumo dos acontecimentos a seu favor.

A campeã dominou durante alguns minutos, mas Skye Blue voltou a equilibrar o ímpeto deste combate e as duas foram ficando cada vez mais perto da vitória.

No final, até chegou a parecer que iríamos ter uma surpresa, mas Toni Storm com um pin rápido conquistou a vitória.

Após o fim do embate, Riho apareceu e atacou a “Timeless”, até que Luther tirou a campeã de cena.

Jay White venceu Jay Lethal (Continental Classic Tournament – Gold League)

O combate começou de forma equilibrada e quando Jay Lethal começou melhor, mas rapidamente Jay White ficou no controlo.

O domínio do “Switchblade” não foi muito longo, e Jay Lethal voltou a equilibrar o embate e com isso, os dois foram ficando cada vez mais perto da vitória.

No final, Jay Lethal parecia estar perto da vitória, mas Jay White com um pin rápido conquistou a vitória e eliminou matematicamente o seu adversário do torneio.

TNT Champion Christian Cage venceu Adam Copeland

Adam Copeland entrou de forma bastante agressiva e foi dominando Christian Cage tanto dentro como fora do ringue, isto até o “Instant Classic” fazer batota, para virar o ímpeto a seu favor.

O TNT Champion dominou durante alguns minutos, mas o “Rated R Superstar” mostrou toda a sua resiliência e foi equilibrando este main event, que graças à fadiga foi começando a baixar de ritmo.

As false finishes foram começando a aparecer com o passar dos minutos e no meio de vários-ataques e contra-ataques, o árbitro ficou KO.

Depois dos dois veteranos terem tentado um Spear ao mesmo tempo, a mãe de Nick Wayne veio ao ringue e com o TNT Championship atacou Adam Copeland.

Isto abriu espaço para Christian Cage aplicar o Killswitch antes de um Stomp no pescoço do “Rated R Superstar”, e vencer o combate.


O que achaste deste AEW Dynamite?

24 Comentários

  1. Alexandre7 meses

    Meu Deus, mais um show sensacional. A companhia que dizem que está para fechar as portas é a companhia que faz os melhores shows da indústria, kkkkkkkk

    • tosse7 meses

      o problema não são os combates, mark….é tudo ao lado…achas que a wcw, ecw e tna fecharam pelos combates?

    • Porra. Este tosse tem um problema enorme com a AEW. Não digo isto por causa deste comentário específico que fizeste. Mas sim de todos os que fazes constantemente contra a AEW. Já percebemos que não gostas ou odeias mesmo o programa. Não precisas estar sempre a comentar “chora” ou chamar mark aos fãs da AEW. Dá para ver que tens um desejo enorme de ver esta empresa a afundar-se. Chamas tantos nomes e provocas tanto o pessoal que nem notas que és um fanboy da WWE. Esse teu ódio pela AEW chega a ser preocupante

    • Para de dar atenção João, ele tem problema mental

    • Tosse7 meses

      Fui mega fan da aew no seu início

      E do collision no seu 1° mes

      Agora?
      Até vocês admitem que isto nunca teve tão mal…

      Continuem a focar-se nas ********* estrelas dos combates e em breve isto vai fechar as portas

      Todos queremos que a aew tenha sucesso
      Mas para isso vai ter que melhorar..e muito

      Cada vez que saem um artigo a falar disso, aparecem as virgens ofendidas

      Análise “tóxica” deste “hater”

    • Anónimo7 meses

      Queres que a AEW tenha sucesso? Certeza? Pelos teus comentários, não parece. E sim, tóxico e hater são duas boas palavras para te descrever.

    • Queres que a AEW tenha sucesso? Certeza? Pelos teus comentários, não parece. E sim, tóxico e hater são duas boas palavras para te descrever.

    • Não liguem ao que ele diz, ignorem.

    • Rapaziada, continuar a responder ao Tosse é literalmente alimentar o troll. Estamos a falar de alguém que precisa sinceramente de arranjar um hobbie, ou uma namorada, sei lá. Acho que devias instalar o Tinder, ou uma cena assim, irmão, essa tua amargura toda… Já te disse antes, precisas de um abraço?

  2. Millwres7 meses

    O melhor show do wrestling do ano !!!!!!!!!!!!

  3. Foi bom demais minha nossa senhora

  4. Cebola7 meses

    Em nível de qualidade das lutas não tem quem chegue perto, excelente show.

  5. Kurt7 meses

    Gostei muito do show, eles que venham a Portugal um dia 🙏

    • Tosse7 meses

      Vamos ver quanto tempo duram,mas é…

    • Eu ia ver Kurt

    • JokerLeadger7 meses

      Sem duvida. Ou espanha, ja era bom. Bilhetes para o all in nao sao caros, avião e estadia é que fica puxado para a realidade em portugal

    • Kurt7 meses

      Voos nessa altura estão caríssimos, se houver de inverno vou lá ver 💪

    • JokerLeadger7 meses

      Ida e volta, indo no dia antes e voltando no dia seguinte, 300€

  6. Alexandre7 meses

    Jeff Hardy reclamou do booking, QT Marshall pediu demissão, do lado da hard cam os assentos estão vazios. Meu Deus! A AEW ESTÁ ACABADA!! KKKKKKKKkk Enquanto isso a companhia já vendeu cerca de 40 mil ingressos para o All In 2024, todas as semanas faz shows incríveis, tem o roster com os melhores lutadores do mundo e 2023 é o ano de sua maior arrecadação $$$$. Sem dúvida a AEW está para fechar as portas. ahahahahahaha.

  7. Acabei de ver a pouco o Dynamite só vi aqui comentar para dizer que o tosse só gosta de ver bonecos como o Ruca,spongebob,Barbie…etc não tenho nada contra a WWE mas ver o Dynamite é melhor que a WWE a WWE com a fama que tem e dinheiro só tem de fazer melhor que a AEW… a WWE foca se muito em histórias da treta com personagens sem sentido, o Seth Rollins com esta personagem é ridículo… a roupa a canção aquilo tem alguma piada? A AEW agrada aos fãs que gostam de ver bons combates e outro conteúdo mais sério como mostrar o dedo do meio sem problemas, onde na WWE isso não se faz nem se fazem outras coisas…

  8. The Name7 meses

    Um show bastante consistente, storylines a progredirem e bons combates, é continuar neste rumo e melhorar mais e mais, há sempre coisas a melhorar!

  9. E ainda há quem diga que a AEW vai falir a qualquer momento. Para a empresa que alguns querem fazer parecer uma WCW uma semana antes do Greed em 2001, parece que não estão assim tão mal quanto isso. O main event foi excelente (se bem que o finish podia ter sido feito de outra maneira sem envolver a mãe do Nick Wayne, a mulher sinceramente não deveria estar envolvida num angle desta importância), o opener entre o Rush e o Mox não desapontou, mas aquele combate entre o Lethal e o White partiu tudo. O Lethal deveria ter mais destaque, bem como o Jay White, que continua super over mesmo depois da rivalidade com o MJF ter ficado aquém das expectativas. Os dois problemas neste Dynamite, a promo do Roderick Strong apenas me lembrou do porquê de eu já mal o conseguir ouvir, aqueles guinchos foram cómicos nas duas primeiras semanas, e a promo entre o Hangman e o MJF, não faria mais sentido dar mic time ao Page em vez de o ter a interromper a promo? Mas overall, bom show, ao contrário do que tantos gostam de apregoar, parece que a AEW ainda é onde há melhores combates semanalmente.

  10. Olhando para o Continental Classic, é mais um programa da AEW que entrega nesse departamento! Moxley vs Rush foi intenso e duro e gostei especialmente do final com o Rush a argumentar que ainda estava consciente, tentando de certa forma protegê-lo na derrota. Swerve vs Briscoe foi mesmo interessante, com o Mark a fazer de tudo para não ser já eliminado do torneio. De destacar aquele suplex fora do ring, muito bom. Já White vs Lethal foi sólido mas nada por aí além, com o público a ser a melhor parte com os seus “Let’s go Jay”, “Jay, you suck” e “Jay forever”. No resto do Dynamite, o Roderick Strong teve uma promo que foi mais do mesmo, honestamente, e a Toni reteve o título num bom combate contra a Skye Blue. De destacar a jovem, a evolução dela este ano tem sido forte. Só precisa de melhorar as suas promos. E claro, Riho está de volta! Finalmente, já era sem hora. Antes de saltar para o main event, vamos só tirar uns segundos: se alguém em 2019 dissesse que um main event do Dynamite 4/5 anos depois da fundação da AEW seria Edge vs Christian, essa pessoa seria chamada de insana. Mas aqui estamos nós! Copeland vs Christian Cage foi mesmo muito bom, com excelentes sequências. O Christian a dar um pontapé nos tomates do árbitro foi uma das melhores gargalhadas que dei em tempos recentes mas há uma nota ligeiramente negativa a apontar que é o turn da mãe do Nick Wayne. O turn faz todo o sentido do mundo por causa do conchairto do Copeland ao Nick Wayne, essa não é a parte que me incomoda, mas foi mal executado da forma que a mulher estava o tempo inteiro a olhar para o Copeland. Nem por um momento senti que ela ia atacar o Christian e sabia, desde que entrou no ring, que ia virar heel. É uma nota ligeiramente negativa mas que não arruína, de todo, o excelente trabalho feito pelos 2 lutadores. Em geral, foi um ótimo episódio do Dynamite.