A AEW transmitiu esta quarta-feira mais uma edição do Dynamite no canal TBS, a partir da Cable Dahmer Arena em Independence, Missouri, rumo ao especial Road Rager do dia 15 de Junho e ao Forbidden Door do dia 26 de Junho.

Resultados

– Kyle O’Reilly venceu 21-Man Casino Battle Royale
– PAC venceu Buddy Matthews (All-Atlantic Championship Qualifying Match)
– Hangman Page venceu David Finlay
– AEW Women’s World Champion Thunder Rosa venceu Marina Shafir
– Jon Moxley venceu Kyle O’Reilly (AEW World Championship Eliminator Match)

Vídeos

Watch Wrestling

Report

– Kyle O’Reilly venceu Casino Battle Royale: Os cinco primeiros lutadores a entrarem na Casino Battle Royale foram Darby Allin, Tony Nese, Lance Archer, Daniel Garcia e Eddie Kingston, e estes dois últimos começaram logo ao estalo, sendo que o ex-TNT Champion começou a dominar o “Murderhawk Monster”, mas levou uns estalos do “Mad King” para acalmar.

A seguir tivemos a entrada de Ricky Starks, Jake Hager, Rey Fenix, Swerve Strickland e Keith Lee e estes dois últimos acabaram a dominar, tendo eliminado Tony Nese e Lance Archer, mas como se esperava, o caos foi se instalando, em especial com as entradas de John Silver, Konosuke Takeshita, Max Caster, Austin e Colten Gunn.

Este embate foi continuando até que entrou Powerhouse Hobbs, Bobby Fish, Kyle O’Reilly, Dante Martin e Wheeler Yuta, sendo que Darby Allin não perdeu tempo a atacar os reDRagon, com as eliminações a continuarem a acontecer, em especial com Swerve Strickland a eliminar Keith Lee.

O Joker deste Casino Battle Royale foi Andrade El Idolo e o caos foi continuando com Jake Hager a eliminar Eddie Kingston e Daniel Garcia, mas o poderoso lutador da Jericho Appreciation Society foi eliminado por Wheeler Yuta.

O ringue foi ficando cada vez mais vazio, e os últimos quatro lutadores foram Powerhouse Hobbs, Rey Fenix, Andrade El Idolo, Kyle O’Reilly e Wheeler Yuta, sendo que este último eliminou o poderoso lutador da Team Taz.

Andrade El Idolo eliminou Rey Fenix com a ajuda de um low blow, sendo que o mexicano foi logo a seguir eliminado. Nos momentos finais, Wheeler Yuta e Kyle O’Reilly lutaram no apron e o lutador da Undisputed Elite mostrou a sua maior técnica e experiência e conquistou a vitória, e irá assim enfrentar Jon Moxley no main event deste Dynamite.

Nos bastidores, Jon Moxley falou que há três anos que anda há três anos a vencer lutadores da NJPW e da AEW e que há muito que quer enfrentar Hiroshi Tanahashi, e que Kyle O’Reilly é o homem errado no momento errado e que ele vai ao Forbidden Door para se tornar o Interim AEW World Champion.

A seguir foi anunciado que CM Punk já foi operado.

Logo a seguir, foi apresentado o novo AEW All-Atlantic Championship, que representa os fãs e lutadores de todo o mundo que competem na AEW. Foi também anunciado um pequeno torneio e um Fatal 4-Way Match para o Forbidden Door, para definir o primeiro campeão.

– PAC venceu Buddy Matthews (All-Atlantic Championship Qualifying Match): Os minutos iniciais deste combate foram bastante técnicos e rápidos com os dois lutadores a tentarem ter a vantagem, algo que não conseguiram, sendo que Buddy Matthews só com alguma batota conseguiu ficar em vantagem sobre o “Bastard”.

O domínio do australiano durou durante alguns minutos, mas a agressividade foi subindo de tom e com isso o equilíbrio voltou a ser a nota de destaque deste embate e com isso as quase vitórias foram começando a aparecer.

No final, PAC mostrou a sua maior velocidade e depois de uma incrível Poison Rana acertou o seu Black Arrow e conquistou a vitória, qualificando-se para o Fatal 4-Way Match do Forbidden Door em que estará em jogo o All-Atlantic Championship.

No backstage, Eddie Kingston afirmou que odeia todos os lutadores da Jericho Appreciation Society e que quer destruir Jake Hager por lhe ter custado uma hipótese de vitória e que o quer fazer no Rampage.

No ringue tivemos Trent Beretta e este afirmou que os Roppongi Vice merecem uma outra oportunidade pelos ROH Tag Team Championships, e os campeões FTR vieram ao ringue e explicaram que o seu problema devia ser com Jeff Cobb e Great-O-Khan.

Foi então que tocou a música dos United Empire e tivemos a aparição de Will Ospreay na zona de entrada, sendo que os outros lutadores dos United Empire atacaram os FTR e Trent Beretta, tendo este ataque terminado com o Hidden Blade por parte do líder deste grupo da NJPW.

Nos bastidores, William Regal afirmou que ele já deu muitos conselhos à Undisputed Elite no passado, e que lhe irá doer na alma ver Jon Moxley destruir Kyle O’Reilly e que lhe deseja toda a sorte do Mundo. Este não gostou das palavras do líder do Blackpool Combat Club e afirmou que veio à AEW para lutar contra os melhores e ser AEW World Champion e hoje começou o seu caminho para fazer isso.

– Hangman Page venceu David Finlay: Adam Page usou a sua maior força e explosividade para dominar os minutos iniciais deste combate, mas David Finlay fez da perna esquerda do ex-campeão o seu alvo preferencial de ataque e virou o ímpeto a seu favor.

O lutador da NJPW dominou então durante vários minutos, mas já se sabe que o cowboy favorito dos fãs da AEW nunca desiste e com o passar do tempo foi começando a equilibrar e também a ter as suas hipóteses para vencer. Nos minutos finais e apesar da lesão na sua perna, David Finlay não conseguiu bater “Hangman” Page que conquistou a vitória depois de acertar o seu Buckshot Lariat.

Assim que o combate terminou, “Hangman” Adam Page pegou no microfone e explicou que já percebeu que não vai lutar pelo AEW World Championship, mas que não há só um título mundial e no Forbidden Door ele quer enfrentar o IWGP World Heavyweight Champion Kazuchika Okada.

Adam Cole interrompeu o seu velho rival e explicou que este não merece uma oportunidade pelo IWGP World Heavyweight Championship, mas sim ele.

A seguir tivemos Tony Schiavone a entrevistar Wardlow, e este explicou que pediu para não estar na Casino Battle Royale, pois só quer lutar pelo AEW World Championship quando CM Punk estiver recuperado. Ainda assim, existe um título que ele quer, um título que já foi respeitado, mas que algumas pessoas o diminuíram, e ele quer o TNT Championship.

O TNT Champion Scorpio Sky até estava preparado para lutar, mas Dan Lambert e Ethan Page não o deixaram.

Logo a seguir, Mark Sterling apareceu nos bastidores afirmou que Wardlow tem de pagar pelo que fez aos seguranças e ou vai a tribunal ou terá de enfrentar 20 seguranças num Elimination Match.

Nos bastidores, os Young Bucks vangloriaram-se das vitórias que tiveram na última semana, sendo que foram interrompidos pelos The Hardys, que disseram que eles no Double or Nothing venceram os ex-campeões e por isso eles é que merecem uma hipótese pelos títulos. Os AEW World Tag Team Champions Jurassic Express e Christian Cage também apareceram e o “Instant Classic” explicou que eles podem falar o que quiserem, mas quando os títulos estão em jogo, eles não perdem. Foi então que o veterano lançou um desafio para o próximo Dynamite, um Triple Threat Ladder Match pelos AEW World Tag Team Championships.

– AEW Women’s World Champion Thunder Rosa venceu Marina Shafir: Este embate começou de forma técnica e foi Marina Shafir que dominou durante vários minutos, mas a AEW Women’s World Champion foi aguentando e conseguiu virar o ímpeto a seu favor e com isso as duas lutadoras foram tendo as suas hipóteses para vencer. Nos minutos finais, Marina Shafir quase se tornou campeã algumas vezes, mas no final, “La Mera Mera” apanhou-a com um pin rápido e reteve assim o seu título.

Assim que o combate terminou, Marina Shafir atacou a campeã, isto até Toni Storm vir ao ringue ajudar “La Mera Mera”, tendo o segmento terminado com a neozelandesa a pegar no AEW Women’s World Championship, mostrando o que quer no seu futuro.

Nos bastidores, Tony Schiavone entrevistou o grupo da TBS Champion Jade Cargill, com Stokely Hathaway a insultar Kris Statlander, que no Rampage irá enfrentar Red Velvet.

Também no próximo Rampage teremos a estreia de Satnam Singh nos ringues da AEW, num Tag Team Match em que lutará ao lado de Jay Lethal.

– Jon Moxley venceu Kyle O’Reilly (AEW World Championship Eliminator Match): O main event como seria de esperar começou de forma técnica mas também com bastante agressividade à mistura, sendo que os dois começaram a disparar cotoveladas em direção um ao outro, e com o passar dos minutos, Kyle O’Reilly atacou o joelho esquerdo de Jon Moxley e virou o ímpeto a seu favor.

Apesar deste ser o seu segundo combate da noite, o lutador da Undisputed Elite dominou o ex-AEW World Champion durante vários minutos, mas já se sabe que o “Purveyor of Violence” não se deixa vencer e conseguiu começar a equilibrar graças a strikes muito poderosos e também a alguns golpes inesperados.

Os dois nunca quiseram dar parte fraca nesta “guerra” e acabámos por ter várias trocas de strikes que quase terminaram o combate por várias vezes.

No final, Kyle O’Reilly parecia que ia usar toda a sua técnica para surpreender tudo e todos, mas Jon Moxley meteu uma mudança acima e depois de uma combinação de vários golpes, finalmente acertou o Paradigm Shift e assim garantiu o seu lugar no Interim AEW World Championship Match do Forbidden Door.


O que achaste deste AEW Dynamite?

18 Comentários

  1. Ramon3 semanas

    Com tantos Main eventers no roster da AEW… Achei bem fraca essa Battle Royal. Seria interessante se fosse para determinar 1 contender ao TNT Title. Bem óbvio que o Mox vai disputar o título.. poderiam ter incluído Bryan, Black, Wardlow, Samoa joe, Young Bucks, Chris Jericho, Penta e varios outros que faltaram sem contar os lesionados..

  2. coiso3 semanas

    Mas que Dynamite, não há um mau – é impossível.

  3. Bom show com um ótimo main event porém ao mesmo tempo foi esquisito… Principalmente na parte técnica…

    Enfim, Tocantins para Caio Ralo que anda entregando bagarai.

  4. Ronaldo3 semanas

    mano que main event esquisito, foi bom mas também foi sei lá

  5. The Name3 semanas

    Um show decente, mas já vi muito melhor por parte da aew, a crowd também não ajudou lá muito, mas houve mais partes positivas do que negativas!

    Finalmente Ospreay apareceu na AEW, excelente surpresa! 💪🏻

    E espero que o Okada aceite o combate com o Hangman, pode vir a ser o combate da noite e dos melhores do ano!

  6. anonimo2223 semanas

    jeff acabou de sofrer uma concussão domingo passado e já vai lutar num ladder match, isso e brincar com o perigo.
    Da para ver que ele tem lutado com dor nas ultimas semanas, isso e muito perigoso principalmente pq o jeff vai fazer algum spot maluco nessa luta.

  7. L26MC3 semanas

    – O Casino Battle Royale, é um combate que não consigo gostar das regras, super confuso, não dá tempo aos lutadores de fazerem algo de bom em ringue, ou nas entradas haver grandes surpresas. Nem dá tempo dos fãs conectarem-se com os lutadores durante as entradas.
    A única pessoa que entrou neste combate e que realmente tinha a certeza que ia vencer, foi o Andrade, quando este entrou, mas parece que a AEW mais uma vez, fez das suas.

    – Mais um título… nem vou criticar, prefiro ver como a AEW vai organizar-se quando começar a surgir a ROH.

    – Ladder Match, pelos títulos de Tags. Certamente o main event do próximo Dynamite, e que pode trazer novos campeões caso venha mesmo o Christian a fazer o seu heel turn.

    – Gostei do Wardlow ter aparecido para desafiar o Scorpio, desta vez o Scorpio não se safa, deveremos ter novo campeão. Como disse o Wardlow e muito bem, o título precisa novamente de ser valorizado.

    – Gostava de ter uma opinião mais formal sobre o pessoal da NJPW que apareceu no Dynamite, mas não acompanho, então prefiro nem comentar e indo acompanhando aos poucos.
    (Se alguém quiser comentar algo sobre eles, é bem vinda, a ajuda)

    – Esperasse um caminhar de um grande deserto para os títulos femininos, apesar das campeãs até terem adversárias de bom nome, infelizmente nenhuma promo e segmento cativa-me.

    • Mais um título da aew faz sentido, com o roster que eles têm…

      Os titulos da roh provavelmente quando houver show semanal nem serão defendidos na AEW…
      E o conceito do título e interessante uma espécie de “call back” aos territórios onde havia títulos com este tipo de nome.. será a versão melhorada o intercontinental Championship deles… boa decisão na minha maneira de vez…

    • L26MC3 semanas

      A questão não é o roster, é ser tudo num só programa semanal enquanto tens pessoal que têm à cintura títulos não oficiais e outros lutadores a carregar títulos de outras empresas, quem não conhece o produto da AEW, não vai perceber que títulos são aqueles, quais são os principais e que fazem parte da empresa.
      Podiam esperar até a ROH estrear os shows semanais, para fazerem uma revolução, apresentando este título e quem sabe o de Trios.

      Contando que ainda vamos ter títulos de ambas as empresas defendidos no PPV, coisa que não acho que seria necessário, visto que os fãs querem é ver os seus dream matches.

    • coiso3 semanas

      Discordo, L26MC

      Comecei a ver AEW há bem pouco tempo, depois de anos e anos sem ver um ep. de wrestling, e não tenho sentido tanta estranheza em ver cintos de outras companhias aos ombros do roaster da AEW. Se calhar por o ver no boxe e et cetera.

      Quanto à tese sobre o ROH, subscrevo na integra. Estou muito curioso sobre o que será feito: uma fusão com o Rampage?; outro programa semanal?; fusão plena à WCW+WWE?

    • L26MC3 semanas

      Cada um com a sua opinião e todas valem, cada um aprecia o produto como quer.

      O Rampage não têm roster, é só um pequeno programa televisivo, de 1h.

      A ROH vai ser uma espécie de NXT, um lugar de desenvolvimento, para os mais jovens. Mas deverá ter nomes veteranos de enorme qualidade, por lá, também.

  8. Malta vejam isto!!! A AEW dá atualmente 50 a 0 ao RAW e SMACKDOWN juntos, bons combates sem Storylines de tretas… Eu gosto é de ver porrada aserio sem tretas e bons combates.

    • L26MC3 semanas

      São produtos diferentes, se não gostas de ver WWE, simplesmente não vejas.

  9. A WWE não sabe aproveitar os wrestlers bons que tem. A WWE antes era muito melhor mais agressiva sem tretas mas esses tempos parece que acabaram…Agora é a treta dos puderes sobrenaturais para isso vejo o canal Carton e o Biggs.

  10. Gostei:
    – Casino Battle Royal para determinar o adversário de Jon Moxley no main event. Uma Battle Royal bem divertida. Gostei do caos e do seu ritmo. Belas manobras, boas sequências na altura das eliminações e uma ótima escolha de vencedor.
    – Buddy Matthews vs PAC. Antes de falar do combate, só quero dizer que o novo título está belo! E se é para dar hype a um novo título, que belíssima forma de o fazer com este combate de qualificação. Precisámos de ver mais o Buddy em combates 1vs1.
    – Promo de Trent Beretta, antes de ser interrompido pelos FTR e United Empire, com Will Ospreay! Não esperava ver Will Ospreay já hoje, mas ainda bem. O pop foi bom, podia ter sido melhor, mas não me queixo. Um fantástico segmento e este combate pode ser muito divertido no Forbidden Door.
    – David Finlay vs Adam Page. Acho que havia melhores escolhas que o Finlay para enfrentar o Hangman neste contexto, mas ele fez um bom trabalho e acabaram por entregar um ótimo combate.
    – Entrevista a Wardlow, antes de ser interrompido pelos Men of the Year. Gosto que Wardlow quer o AEW Championship, mas só o quer derrotando CM Punk, e é uma boa justificação para ele não ter estado na Battle Royal. Vamos ver como decorre esta feud entre Scorpio Sky e Wardlow, com o booking certo, pode ser muito interessante.
    – Thunder Rosa (c) vs Marina Shafir. Um combate pelo título decente. Marina está a melhorar, mas ainda é muito cedo para ter um combate destes. Já Thunder mostra que é absolutamente incrível e que merece ter mais tempo na TV.
    – Kyle O’Reilly vs Jon Moxley. Gostei imenso. Foi um main event violento e ambos combinaram extremamente bem. Fantástico combate, com excelente ação. Daqueles que se recomenda.

    Não Gostei:

    Overall: 7/10. Destaco a Battle Royal, Matthews vs PAC, a chegada de Ospreay, Finlay vs Page e O’Reilly vs Moxley. No entanto, acho que tentaram meter demasiado no show. E, apesar de achar o novo título belo, começo a pensar se não são títulos a mais? Vamos ver… Bom show, ainda que com as suas falhas.

  11. Adorei o show, e para começar o battle royal foi bom, era difícil colocar alguns wrestlers que estavam lesionados, e não estava nada à espera do Kyle O’Reilly vencer.
    O novo título é algo bom a meu ver, e para quem crítica sabe muito bem que o roster da AEW é gigante, e precisam urgentemente de novos títulos mas estava à espera de terem anunciado o título de trios, devem talvez esperar o grande PPV e Kenny Omega.
    Pac já merece algum destaque na AEW, pode ser que venha a vencer este título mas os favoritos são mesmo Miro e Malakai Black.
    O combate do Hangman Page foi interessante e veio dizer que a rivalidade dele com o Adam Cole ainda não terminou, algo que eu gosto e que quando acontecer deve enbalar Adam Cole para o topo da AEW.
    Wardlow para TNT champion é algo que faz sentido, e já precisa de uma mudança e de um campeão fixo por algum tempo.
    Thunder Rosa continua a dominar e bem, se bem que deveria trabalhar mais os seus roleplays, é a única coisa que falta a esta fantástica wrestler.
    Por fim Jon Moxley venceu O’Reilly, já era de esperar mas eu preferia que fosse um wrestler novo a ser campeão interino e não alguém que já foi campeão, ou mesmo alguém que tem poucas hipóteses de ser campeão tão cedo.

  12. Anónimo3 semanas

    Bom combate entre o Adam Page e David Finlay, destaco também o main event.