A AEW transmitiu esta quarta-feira mais uma edição do Dynamite no canal TBS, a partir do Charleston Coliseum em Charleston, West Virginia, apresentada pela série House of the Dragon e rumo All Out do dia 4 de Setembro.

Resultados

– Bryan Danielson venceu Daniel Garcia (2-out-of-3 Falls Match)
– Gunn Club (Austin & Colten Gunn) venceram The Varsity Blondes
– Toni Storm venceu KiLynn King
– The Elite (Kenny Omega & Young Bucks (Matt & Nick Jackson)) venceram La Faccion Ingobernable (Andrade El Idolo, Rush & Dragon Lee) (Quartos-de-Final do AEW World Trios Championship Tournament)

Vídeos

Watch Wrestling

Report

O Dynamite abriu com o AEW World Champion CM Punk a ir ao ringue e este não perdeu tempo a dizer que se “Hangman” Adam Page quiser a desforra entre eles, esta pode acontecer aqui e agora, e quando este não apareceu em ringue, o “Second City Saint” a insultar o ex-campeão.

CM Punk virou então atenções para Jon Moxley e afirmou que este até pode ser o número para os fãs, mas em ringue, ele é o número dois. CM Punk afirmou que Jon Moxley é o terceiro melhor lutador do seu grupo, algo que é comum na sua carreira, tendo continuado a insultar o Interim AEW World Champion, tendo aproveitado também para insultar Eddie Kingston.

Depois do desafio ter sido feito para o All Out, foi então que o “Purveyor of Violence” veio ao ringue e afirmou que CM Punk diz ser o melhor do Mundo, mas na maior parte das vezes nem é o melhor lutador que está no catering. Os insultos continuaram a aumentar de tom, até que tivemos uma brawl entre os dois que teve de ser parada por várias pessoas.

Logo a seguir, tivemos Powerhouse Hobbs a falar sobre Ricky Starks a dizer que este foi-se aproveitando dele para ir vencendo combates, mas que ele está farto e irá destruir o seu antigo amigo e também o grupo de QT Marshall.

– Bryan Danielson venceu Daniel Garcia (2-out-of-3 Falls Match): O 2-out-of-3 Falls Match começou de forma técnica mas agressiva e foi Bryan Danielson que acabou por entrar melhor neste opener.

Daniel Garcia conseguiu virar o ímpeto fora do ringue e depois duma troca de submissões, o jovem lutador acertou um Piledriver e depois com o Dragon Sleeper fez Bryan Danielson desmaiar e assim ficou 1-0.

O “Dragon Slayer” dominou o seu rival durante vários minutos e com isso o “American Dragon” ficou a sangrar, mas de forma inesperada, este conseguiu um pin rápido e empatou o combate.

Esta surpresa fez com que Bryan Danielson tivesse uma abertura para equilibrar o ímpeto deste embate e mesmo com o passar do tempo, a agressividade nunca diminuiu e com isso as quase vitórias foram começando a surgir de forma cada vez mais frequente.

Nos minutos finais, a maior experiência e agressividade de Bryan Danielson fez com que este deixasse o seu jovem adversário KO, tendo vencido enquanto aplicava o LeBell Lock.

Após o combate terminar, Bryan Danielson começou a bater palmas a Daniel Garcia e a pedir que os fãs fizessem o mesmo, e quando esticou a mão para cumprimentar o jovem, Chris Jericho atacou-o pelas costas, até que o “Dragon Slayer” parou o ataque do seu mentor.

O segmento terminou com os fãs a gritar “You’re a Wrestler” para Daniel Garcia, enquanto esteve estava confuso sobre se deveria seguir Chris Jericho ou ficar em ringue com o “American Dragon”.

Nos bastidores, os AEW World Tag Team Champions Swerve in Our Glory (Keith Lee & Swerve Strickland) e os Private Party (Isiah Kassidy & Marq Quen) trocaram algumas palavras duras, rumo ao embate que terão no Rampage.

Quando parecia que Tony Nese se estava a encaminhar para um combate, este foi atacado por Jon Moxley, que quando chegou ao ringue desafiou CM Punk para vir ao ringue, para resolverem as coisas já aqui. CM Punk dirigiu-se ao ringue mas os dois foram parados por várias pessoas, inclusive Claudio Castagnoli e Wheeler Yuta.

No backstage, Chris Jericho e os 2Point0 foram entrevistados, e o “Wizard” estava irritado com o comportamento de Daniel Garcia e afirmou que na próxima semana quer saber qual a posição do jovem. Ricky Steamboat interrompeu a entrevista e começou a insultar Chris Jericho, tendo dito que Bryan Danielson será um melhor mentor para Daniel Garcia que o líder da Jericho Appreciation Society. O segmento terminou com Angelo Parker a levar um soco do Hall of Famer.

– Gunn Club (Austin & Colten Gunn) venceram The Varsity Blondes: De forma inesperada, os Gunn Club entraram com tudo e Colten Gunn com o Colt 45 venceu o combate em meros segundos.

Billy Gunn após o combate afirmou que tem muito orgulho dos seus filhos, mas quando Stokely Hathaway apareceu, Austin & Colten Gunn atacaram o seu pai, até que os Acclaimed vieram ao ringue salvar o Hall of Famer.

A seguir, tivemos Sonjay Dutt, Jay Lethal e Satnam Singh irritados com o TNT Champion Wardlow e os FTR, tendo desafiado o trio para um 6-Man Tag Team Match no All Out.

Nos bastidores, os Death Triangle falaram do United Empire, com PAC a não gostar do facto de Will Ospreay se achar o melhor lutador britânico de sempre, tendo dito que ele e os Lucha Bros vão dar uma lição ao United Empire.

No ringue tivemos Jungle Boy em ringue e este não perdeu tempo a dizer que Christian Cage de cobarde, pois ele o tem tentado atacar, mas o veterano não tem feito nada para o parar e que agora o “Instant Classic” tem duas opções, ou deixa de fugir, ou então os dois vão lutar no All Out. Christian Cage apareceu na zona de entrada e rejeitou o desafio e entrou em ringue para dizer que quer resolver as coisas com o jovem e que este é como um filho para ele.

Jungle Boy não foi na conversa do veterano e tivemos uma grande brawl entre os dois, com o jovem a atirar Christian Cage contra os degraus perto do ringue, isto até que os seguranças parar este ataque.

No backstage, os FTR e o TNT Champion Wardlow e estes aceitaram o desafio do grupo de Jay Lethal, tendo Dax Harwood desafiado o ex-ROH World Champion para um combate no próximo Dynamite.

– Toni Storm venceu KiLynn King: De forma algo inesperada, KiLynn King dominou desde os primeiros momentos deste combate e manteve-se no controlo durante vários minutos. Toni Storm foi começando a equilibrar as contas, mas a força de KiLynn King foi um problema para a neozelandesa e quase tivemos uma surpresa neste combate. Nos momentos finais, Toni Storm mostrou estar um patamar acima e depois de dois DDT conseguiu conquistar a vitória.

A seguir tivemos um video package a promover o combate entre os Best Friends e os Trustbusters que acontecerá no Rampage.

– The Elite (Kenny Omega & Young Bucks (Matt & Nick Jackson)) venceram La Faccion Ingobernable (Andrade El Idolo, Rush & Dragon Lee) (Quartos-de-Final do AEW World Trios Championship Tournament): Depois da explosão dos fãs após o regresso de Kenny Omega, os Young Bucks dominaram os minutos iniciais deste embate, sendo que o “Cleaner” quando entrou pareceu ainda não estar a 100%, com La Faccion Ingobernable a isolar o ex-campeão mundial com alguma batota à mistura.

Kenny Omega foi dominado por alguns minutos, mas conseguiu fazer o tag a Nick Jackson que virou o combate do avesso, com The Elite a quase vencerem depois de algum caos, mas La Faccion Ingobernable voltou ao controlo.

O trio de lutadores mexicanos dominou durante algum tempo, mas quando Matt Jackson fez o tag a Kenny Omega, este entrou com tudo, mas o facto de não estar a 100% fez com que La Faccion Ingobernable voltasse a ter o ímpeto a seu favor.

Nos minutos finais, o caos foi uma constante e as quase vitórias foram aparecendo de forma cada vez mais frequente, mas mesmo estando ainda a recuperar, o “Cleaner” acertou dois V-Triggers antes de aplicar o One Winged Angel e vencer este main event.

Após o combate terminar, Andrade El Idolo atacou Dragon Lee e tirou-lhe a máscara.


O que achaste deste AEW Dynamite?

19 Comentários

  1. breno2 meses

    Propmo absurda. The shield, Kofi e JCena. Que referencias
    Mas que Brawl horrivel

    • breno2 meses

      *Promo

    • The Name2 meses

      Concordo as promos e as referências foram muito boas, a brawl podia ter sido bem melhor realmente, mas mesmo assim foi um bom opening!

  2. Facebook Profile photo
  3. Rio de Janeiro2 meses

    A AEW está sentindo a pressão do HHH ter retornado à equipe criativa da WWE

    • Facebook Profile photo

      Quê pá? 😂😂😂

    • Ronaldo2 meses

      RJ 40 graus, meu Deus que calor
      Levei ela pra conhecer o Cristo Redentor
      Ela se apaixonou, ela se apaixonou
      E na garupa da R1 ela falou eu vou que vou

    • The Name2 meses

      Do que falas? Se o Punk e o Omega estavam prontos para voltar e ainda por cima na altura de um dos principais ppv’s qual é o significado disso? Meu deus 🤦🏻‍♂️

  4. Ronaldo2 meses

    Daniel Garcia face turn e entrada nos BCC???

  5. CM Punk e Jon Moxley numa feud. Um sonho tornado realidade. Sei que já tivemos os dois na WWE a trabalhar juntos, mas o Dean Ambrose não chega aos pés do Jon Moxley.

    • Shockmaster2 meses

      Atualmente Moxley passa mais tempo a cortar a testa do que a lutar

    • BigMando2 meses

      O Jon Moxley é quase o Dean Ambrose. É na mesma um lunático, só que está colocado no main event e passa os combates todos a sangrar da testa.

  6. Shockmaster2 meses

    Bryan vs Garcia foi sem dúvida o melhor da noite, mais tarde ou mais cedo tem que meter o título no Bryan, é das maiores estrelas que lá estão e só tinham a ganhar com isso

  7. Shockmaster2 meses

    O confronto entre Punk e Mox foi bom como se havia de esperar, mas mais uma vez Punk parece que não consegue fazer uma promo sem mencionar a WWE

    • JPB2 meses

      Ele não mencionou a WWE, mencionou pessoas que fizeram parte da história dele e da de Moxley e que até então ainda trabalham para WWE. Por um acaso quendo Rollins menciona o Moxley em televisão significa que ele está mencionando a AEW?
      CM Punk já mencionou a WWE muitas vezes, mas ontem não foi o caso.

  8. Dexter902 meses

    para mim foi o melhor show da AEW em meses!

    só espero que no final da unificação…. que não vai ser na próxima semana, aqui vai acontecer alguma coisa, vai ser mesmo no All Out, o MJF regresse, já não aguento mais um show da AEW sem MJF

    Agora com Omega, Moxley, Punk, Bryan tudo de volta, só falta mesmo o maior!

  9. Anónimo2 meses

    Uma boa troca de palavras entre o Punk e Moxley. Ótimo combate entre o Bryan vs Garcia. Destaco também o regresso do Omega.

  10. Gostei:
    – Promo do CM Punk, interrompido por Jon Moxley, e termina com porrada. Um fantástico segmento para começar o show. A promo do Moxley foi boa, mas a do Punk foi qualquer coisa. Desde as referências aos Shield, Cena, Eddie Guerrero, Kofi Kingston, até à boca do Moxley estar sempre a sangrar. A luta podia ter sido melhor mas foi aceitável. A meu ver, Moxley-Punk pode ser o Austin-Rock da AEW.
    – Bryan Danielson vs Daniel Garcia. Dos meus combates favoritos este ano. Professional wrestling no seu melhor, com uma belíssima história enquanto se matam. Garcia, em especial, teve aqui a melhor performance da sua carreira. É daqueles combates que faz uma estrela e fico feliz também por ver que isto prepara já o face turn do Daniel Garcia (os fãs também ajudaram imenso, especialmente quando cantaram “You’re a wrestler” para o Garcia no final). É um combate que recomendo imenso a verem!
    – Tony Nese ia ter um combate, mas Moxley ataca-o. Faz uma promo a chamar CM Punk, nova porrada, separada por segurança e Blackpool Combat Club. Ótimo segmento para aumentar ainda mais o heat nesta feud. Elogio os seguranças, os mais eficazes que vi em todos os meus anos a ver wrestling. E adorei o Claudio a segurar o Moxley como uma mãe segura o seu filho que não quer ir para a cama.
    – Entrevista à Jericho Appreciation Society, que termina com Ricky Steamboat a atacar Angelo Parker. É assim que se deve utilizar as lendas. Um bom segmento.
    – Após os Ass Boys vs Blonds, Austin & Colten finalmente fazem o heel turn no seu pai, Billy Gunn. The Acclaimed salvam o velho Mr. Ass. Foi um bom segmento e estou curioso para ver como esta feud prossegue. Eu sei que tudo está correto no wrestling quando o Bowens grita “Scissor me, daddy ass!!!”
    – Promo do Jungle Boy, interrompido por Christian Cage e termina com ataque de Jungle Boy. A promo do Christian foi o habitual, muito sólida. A promo do Jungle Boy não foi lá grande coisa, e o público a gritar What não ajudou. Mas o ataque foi muito bom. Segmento sólido, em geral.
    – Ele está de volta!!! The Elite vs La Faccion Ingobernable. O regresso de Kenny Omega era previsível, mas soube muito bem voltar a vê-lo. Um ótimo combate, com Kenny Omega a ser o melhor, mesmo não estando completamente recuperado (como o próprio confirmou). Uma ótima forma de terminar o show.

    Não Gostei:
    – The Gunn Club vs The Varsity Blonds. Uma squash total para os Ass Boys, algo surpreendente. O que aconteceu pós-combate foi bem mais interessante…
    – Toni Storm vs KiLynn King. Não foi mau, mas foi para passar o tempo. O público também não ligou muito. Espero, no entanto, que Storm conquiste o título.

    Overall: 7.5/10. Um show bom em geral, avançando storylines no midcard e aumentando o heat na feud do main event. Destaco tudo que envolveu Punk vs Moxley, Danielson vs Garcia e o main event.

  11. WWE2 meses

    Nota 8/10.