A AEW transmitiu esta quarta-feira mais uma edição do Dynamite no canal TBS, a partir do BOK Center em Tulsa, Oklahoma, rumo ao Revolution de 3 de Março.

Resultados

Blackpool Combat Club (Jon Moxley & Claudio Castagnoli) vs FTR (Dax Harwood & Cash Wheeler) (Empate por Tempo Limite)
– AEW International Champion Orange Cassidy venceu ROH World Tag Team Champion Mike Bennett
– AEW Women’s World Champion Toni Storm venceu Sydni Winnell (Non-Title Match)
– Deonna Purrazzo venceu Madison Rayne
– AEW World Champion Samoa Joe, Mogul Embassy (Swerve Strickland & Brian Cage) venceram “Hangman” Adam Page, HOOK & Rob Van Dam

Report

Em destaque neste Dynamite tivemos um AEW International Championship Match e um Trios Match entre o AEW World Champion Samoa Joe, Swerve Strickland & Brian Cage e “Hangman” Adam Page, HOOK & Rob Van Dam.

10 Comentários

  1. Dynamite SENSACIONAL essa semana, 9/10. Difícil escolher o melhor momento, mas acredito que o que mais gostei foi esse abaixo:

    Quem disse que o Wadlow não tem habilidade ao microfone? Que Promo! Um AEW original que PRECISA ter seu momento ao sol, tudo que apontou na promo é verdade. Que bom que foi eie a falar e não o Cole.

    Análise:

    Começar um programa com os wrestlers mais intensos do plantel é sacanagem, que tag match incrível senhoras e senhores. Tem que aproveitar mesmo FTR vs BCC, puro ouro!

    Juro que não entendo as críticas ao Orange Cassidy, ok ele tem muitos momentos cômicos, mas caraca… olha o quanto de storytelling ele entrega, entrega de personagem, ring skills e ele ainda é engraçado! Gostaria tanto de vê-lo no na World Title picture. Aplausos para o Bennett também, fizeram uma ótima luta. Mike sabe provocar bem a audiência 👏🏻

    Não tenho o que declarar sobre o Hager 🤡 preferia mesmo o Shibata fazendo o save e se envolvendo na storyline. Que até então está bem construída. Orange está sozinho contra a UK.

    Que video package fenomenal do Sting e Darby. Não é atoa a moral que o Icon tem na indústria. E realmente senti pela sua perda. Ah e vamor ver o que os EVP’s estão tramando com o Flair.

    Que saudades tinha de uma bela promo de Christian Cage, mais uma pra coleção! Nessa idade fazendo seu melhor trabalho de sempre, é pra poucos. O Garcia esteve muito bem também, aliás todos estiveram, foi um segmento bastante bem feito. E por mim o DG vencia sim o Title no Revolution 👀

  2. Muito a dizer sobre o show e a AEW nesse momento, vamos de womens division:

    Ponto mais alto – Storm vs Purrazzo está realmente sendo bem construído, cada segmento, o contraste de cores (jogada de mestre), as submissions, tudo bem elaborado. Realmente ansioso pela match no PPV, porém isso me leva a outro problema…

    Qual a outra boa história na divisão feminina atualmente? Julia tem que se recuperar; ok para a construção da Serena e da Thunder no Collision (mais ou menos na verdade); Kris e Willow estão nessa com o Stokely, porém nem parece uma storyline importante sendo bem sincero. E sei nem o que dizer sobre essa história da Ruby 😪

    Assim… sua maior contratação para a divisão está chegando e a única história relevante é Tony vs Deonna? Pra que serve esse Collision meu Deus???? Triste até agora o Revolution ter apenas uma luta feminina. Só mudo drasticamente de opinião se anunciarem um Face of Revolution Ladder match feminino! Já está na hora e o roster ainda tem muito qualidade pra isso.

    Espero MUITO que a Mone realmente faça o Tony acordar sobre dar mais atenção e protagonismo ao wrestling feminino, por que pra mim ele apenas finge.

  3. E vamos ao último comment pra finalizar a análise….

    Começar por um ponto baixo atualmente na AEW. Qual o propósito da Bang Bang Scissor Gang? Sério. O objetivo era enfrentar os UK, porém parece que esqueceram. E pelo visto nem a luta de unificação terão no Revolution.

    Nem me deixem falar da House of Black, os donos do Collision! Pelo amor de Santo Cristo, que o Khan esteja planejando algo com eles. Blood and Guts tá chegando…

    Obrigado Y2J vazou da TV e obrigado pelo Osprey estar chegando semana que vem. Muito investido na luta contra o Takeshita.

    Por fim, não tava muito animado para o ME, contudo levei um tapa na cara, foi incrível. O Joe realmente é um total package e um pouco mais. E que química ótima ele tem com o Hook, na minha visão o Joe se tornou o Nêmesis do garoto e o Hook preciso vencer o Joe em algum momento nesse ano.

    Hangman realmente merece cada conquista na AEW, a cada semana que passa gosto mais dele. ENTREGA TUDO. Essa storyline da obsessão por não deixar o Swerve derrotá-lo limpo está muito boa mesmo, nota-se a intensidade e as mudanças de maneirismos. Quanto ao RVD, pra idade que tem ele está ótimo. O Cage é aquilo, merece destaque, mas nesse roster a competição é uma loucura.

    Que bump lindo do Hangman partindo a mesa com o Swerve, outro que também dispensa comentários. E ótimo final de luta, tão bom ver uma companhia bookar Samoa Joe como deve ser.

    Última coisinha…. Realmente entendo a dificuldade do Tony em tentar não deixar o roster frustado, olha a qualidade que ele tem aqui. É o melhor plantel do mundo de fato. Eu no lugar dele faria mesmo duas coisas:

    1 – dar oportunidades aos que ele realmente confia que querem crescer na AEW (creio que ele já se tocou disso). Nem todos podem ter a Spotlight.

    2 – Urgente começar a tratar o Collision como um A show. Só olhar o sucesso do Raw e SD. Com um roster tão talentoso dava sim para criar duas marcas e não deixar o Collision em segundo plano, caso contrário até o Rampage vai ter melhores números. Está realmente perdendo tempo.

  4. Hjh2 meses

    MD omega é muito fã da AEW

  5. Minun2 meses

    MD e Alexandre, os maiores fãs de AEW.

  6. Amy2 meses

    Bom show

  7. Jacob Cass2 meses

    Referência ao Cody na semana passada e ao CM Punk nessa. Demorou um pouco, mas começou a era de referências a esses dois. kk

  8. O Dynamite começa com uma excelente tag match entre os Blackpool Combat Club e os FTR, com uma grande psicologia e várias sequências muito fluídas. O empate acabou por ser um resultado previsível, mas resultou num ótimo drama pós combate. Excelente começo! Mike Bennett vs Orange Cassidy foi um combate desinspirado. Cumpriu a sua função, sim, mas foi lento. E não gostei do Cassidy dar kick-out a 2 Piledrivers e o pós-combate com o Jake Hager a salvar o Cassidy não faz sentido. Só porque é o menino da casa? O segmento entre Daniel Garcia e a Patriarchy cumpriu a sua função de grande forma, preparando o combate entre estes 2 para esticar a feud entre Christian e Copeland. A promo do Garcia foi boa mas a do Christian foi ainda melhor – como é que o homem continua a encontrar lutadores com pais mortos? Excelente trabalho de todos! De seguida, a Toni Storm esmagou uma jobber com a submissão da Deonna. Falando na Deonna Purrazzo, ela enfrentou a Madison Rayne e, pá, eu não quero ser duro, mas isto foi horrível. Uma falta de química enorme, surpreendente dado que a Rayne foi uma das pessoas que treinou a Purrazzo, e um ritmo lento. Então aquele bump que a Rayne decidiu levar no Flatliner… porra. Esta onda de maus combates da Purrazzo não ajuda nada no build para o PPV. De seguida, a promo do Wardlow foi uma agradável surpresa, porque foi muito boa! Tenho grande interesse em ver este Wardlow alimentado com toda a raiva exibida aqui, espero bem que a AEW aproveite isto! O main event foi muito divertido, mas acredito que teria a mesma opinião se eles tivessem tirado uns 2/3 minutos que estiveram a mais. A lesão do Hangman ia trazer alguma intriga a caminho do PPV, até porque a malta ficou preocupada se era mesmo a sério, mas algum nabo dentro da AEW já foi aos dirt sheets dizer que é um work, portanto está arruinado. Em geral, apesar de ter tido algumas falhas, achei um bom episódio de Dynamite.