A AEW transmitiu esta quarta-feira mais uma edição do Dynamite no canal TBS, especial de 3º aniversário, a partir da Michelob Ultra Arena em Las Vegas, Nevada, rumo ao Double or Nothing do próximo domingo, dia 29 de Maio.

Resultados

– Wardlow venceu Shawn Spears (Steel Cage Match)
– Jon Moxley & Eddie Kingston venceram Private Party (Isiah Kassidy & Marq Quen)
ROH World Tag Team Champions FTR (Cash Wheeler & Dax Harwood) vs Roppongi Vice (Rocky Romero & Trent Beretta) (No Contest)
– Swerve Strickland venceu FTW Champion Ricky Starks e AEW World Tag Team Champion Jungle Boy (Non-Title Match)
– Britt Baker venceu Toni Storm (Meia-final do Women’s Owen Hart Tournament)
– Samoa Joe venceu Kyle O’Reilly (Meia-final do Men’s Owen Hart Tournament)

Vídeos

Watch Wrestling

Report

– Wardlow venceu Shawn Spears (Steel Cage Match): MJF esqueceu-se das chaves das algemas de Wardlow e os dois atacaram o cada vez mais popular lutador, que mesmo algemado foi dando luta ao “Chairman”, tendo até rebentado as algemas, depois de MJF lhe ter cuspido em cima.

Wardlow teve hipótese de vencer, isto se MJF tivesse feito a contagem, sendo que este acertou um low blow no seu antigo guarda-costas, mas mesmo com um C4 de Shawn Spears, este manteve-se na luta. Shawn Spears foi buscar uma cadeira fora do ringue e de forma involuntária acertou em MJF para alegria de todos na arena.

Toda esta confusão abriu espaço para Wardlow acertar a sua Powerbomb Symphony e venceu com a contagem de um dos árbitros oficiais da AEW.

Assim que este Steel Cage Match terminou, MJF conseguiu fugir, e Wardlow aproveitou para destruir vários seguranças deixando assim uma mensagem enfática para o Double or Nothing.

Nos bastidores tivemos a Jericho Appreciation Society a atacar um trabalhador da AEW, tendo Chris Jericho atirado-lhe uma bola de fogo à cara.

De regresso ao ringue, tivemos um cara a cara entre CM Punk e o AEW World Champion “Hangman” Adam Page, e o candidato principal não perdeu tempo a dizer que quer ser campeão no Double or Nothing. Já o campeão não poupou nas palavras e deixou alguns insultos ao seu rival e até explicou que não tem respeito por CM Punk e quase tem pena dele, e que no PPV ele não só irá defender o título, como irá defender a AEW do “Second City Saint”.

CM Punk respondeu calmamente, que a “Hangman” Adam Page só tem a carreira que tem, porque ele mostrou como se fazia, algo que irritou o campeão que deu um soco ao seu rival, que ficou a rir-se.

A seguir tivemos um video package a promover o combate pelo TBS Championship entre a campeã Jade Cargill e Anna Jay.

– Jon Moxley & Eddie Kingston venceram Private Party (Isiah Kassidy & Marq Quen): Jon Moxley & Eddie Kingston nem deixaram os Private Party entrar e dominaram os seus adversários durante vários minutos, mas os Private Party conseguiram usar a sua velocidade para ter algum ímpeto e até quase conseguiram vencer.

Mas no final, Jon Moxley & Eddie Kingston destruíram os seus adversários e depois do Paradigm Shift conquistaram a vitória.

Assim que o combate terminou, a Jericho Appreciation Society decidiu atacar os dois lutadores, mas Santana, Ortiz e Bryan Danielson vieram para o meio da confusão, que só terminou quando vários árbitros e oficiais da AEW separaram os lutadores.

De seguida tivemos um video package a promover as duas meias-finais do Owen Hart Tournament.

– ROH World Tag Team Champions FTR (Cash Wheeler & Dax Harwood) vs Roppongi Vice (Rocky Romero & Trent Beretta) (No Contest): O combate começou num ritmo lento e quando a velocidade aumentou foram os FTR que dominaram, até ao momento em que os Roppongi Vice com um blind tag viraram o ímpeto a seu favor.

A dupla de Rocky Romero & Trent Beretta dominaram Cash Wheeler durante vários minutos, mas este aguentou a ofensiva dos seus adversários e conseguiu fazer o tag a Dax Harwood que entrou com tudo e depois de um hat trick de German Suplexes, quase venceu este embate.

Nos minutos finais, tivemos várias quase vitórias de parte a parte, mas do nada tivemos a aparição de Jeff Cobb e Great-O-Khan que atacaram as duas equipas e destruíram tanto os FTR como os Roppongi Vice, fazendo os seus adversários atravessar duas mesas, deixando assim um aviso claro que querem os ROH World Tag Team Championships.

A seguir, os Hardys Brothers a explicar que eles e os Young Bucks cresceram de forma bastante parecida, mas que as similaridades terminam aí, e que eles são muito melhores do que os irmãos Jackson algum dia foram ou serão e que no Double Or Nothing irão provar isso.

– Swerve Strickland venceu FTW Champion Ricky Starks e AEW World Tag Team Champion Jungle Boy (Non-Title Match): Como seria de esperar a Triple Threat começou de forma caótica e acabou por ser o FTW Champion Ricky Starks a dominar durante vários minutos, ainda assim, caos foi a palavra de ordem e a agilidade de Jungle Boy foi dando ao campeão de equipas, alguma ofensiva importante.

As quase vitórias foram começando a aparecer de forma cada vez mais frequente, no final, Ricky Starks acertou o Roshambo em Swerve Strickland, mas parecia que íamos ter a vitória de Jungle Boy com o Snare Trap, mas do nada Swerve Strickland apareceu e depois de um pontapé e do seu Swerve Stomp conquistou a vitória.

Assim que o Triple Threat Match terminou, Powerhouse Hobbs veio ao ringue para atacar os seus adversários, sendo que Luchasaurus veio na ajuda de Jungle Boy, mas tudo ficou virado do avesso quando Keith Lee apareceu e despachou os seus adversários.

Nos bastidores, Dan Lambert e os Men of the Year falaram de Sammy Guevara e Frankie Kazarian, com o manager a dizer que no Rampage iremos ter a apresentação do novo TNT Championship.

A seguir tivemos, a AEW Women’s World Champion Thunder Rosa explicou que ela trabalhou para ter tudo o que tem e que Serena Deeb queixa-se demasiado e no Double or Nothing ela irá destruí-la e vingar-se de todo o desrespeito que a sua rival tem mostrado.

No backstage, Red Velvet estava a ser entrevistada, mas foi interrompida por Ruby Soho, sendo que esta última afirmou que da primeira vez que enfrentou Kris Statlander, mal a venceu e que sabe que ela agora é uma lutadora diferente e o embate será ainda mais complicado.

– Britt Baker venceu Toni Storm (Meia-final do Women’s Owen Hart Tournament): Este embate começou de forma técnica, tendo Toni Storm levado a melhor durante vários minutos, com Dr. Britt Baker DMD a só conseguir virar o ímpeto a seu favor quando atirou a neozelandesa contra os degraus fora do ringue.

A ex-campeã dominou durante algum tempo, mas Toni Storm foi começando a equilibrar e quase conseguiu vencer por algumas vezes. No final, Jamie Hayter causou a distração necessária para que Britt Baker com um pin rápido em que segurou as cordas, vencesse este embate e assim garantiu lugar na final feminina do torneio de homenagem a Owen Hart.

– Samoa Joe venceu Kyle O’Reilly (Meia-final do Men’s Owen Hart Tournament): Kyle O’Reilly tentou usar as suas submissões nos momentos iniciais deste main event, mas a força e agressividade de Samoa Joe foi um problema para o lutador da Undisputed Elite.

Ainda assim este apanhou o braço lesionado do “Samoan Submission Machine” e conseguiu ter assim o ímpeto do seu lado e controlou esta meia-final durante vários minutos, porém, Samoa Joe voltou a suar a sua agressividade para equilibrar este combate.

Nos minutos finais o nível de agressividade nunca diminuiu e tivemos várias false finishes, em especial com Kyle O’Reilly quase a fazer desistir Samoa Joe, mas no final este apanhou-o na Coquina Clutch e apesar de toda a luta que o lutador da Undisputed Elite deu, este acabou por desmaiar nos braços do “Samoan Submission Machine”.

O Dynamite terminou com Adam Cole a aparecer na rampa para ficar cara a cara com o seu adversário do Double or Nothing, na final do Men’s Owen Hart Tournament.


O que achaste deste AEW Dynamite?

18 Comentários

  1. Brenu1 mês

    Só eu q acho o Ricky Starks e o Theory parecidos d+ de rosto e de jeito?

    • L26MC1 mês

      Nunca tinha associado tal coisa, ambos têm um estilo único e próprio, ainda por mais o Starks que têm umas poses meio únicas.

  2. L26MC1 mês

    Este Dynamite abriu com tudo, bom show.

    – O combate do Wardlow vs Spears, foi bastante simples, mas ao mesmo tempo muito agradável, continuou a contar esta storyline e acabou até por ser bem entregue.
    (Grande traje do MJF)

    – Bom segmento entre o Page e o Punk, a AEW aqui a querer guardar toda a ação e toque físico para o PPV.
    Quero muito uma troca de campeão, ou que pelo menos a AEW cause alguma mudança drástica neste reinado do Page, que está a ser péssimo.

    – A Baker lá venceu, fica quase na cara que a Soho desta vez, deve levar a vitória do torneio para casa. Que assim o seja, a AEW precisa demais de começar a levantar mais lutadores e que a Storm a seu tempo possa também estar lá em cima.

    – Muito bom combate entre o Joe e o O’Reilly, estava com esperanças que o O’Reilly fosse à final, ainda por mais quando a AEW gosta de surpreender os fãs. Diria que o O’Reilly vs Cole, tinha tudo para ser mais imprevisível, melhor combate e ia deixar os fãs mais vibrantes.
    Joe vs Cole, na final, a vitória deverá mesmo sorrir ao Cole, com o pessoal do Cole ou do Lethal, a ajudarem nisso.

    • Quero tentar perceber como o reinado do hangman está a ser mau porque todas as defesas do título, foram combates agradáveis e a construção desde combate tá a ser agradável também…

    • L26MC1 mês

      Bons combates encontro em todas as empresas, agora ver uma boa história, é mais complicado.

      O MJF sem títulos está a anos luz do que faz atualmente o Page, enquanto campeão.
      Neste reinado o Page, raramente apareceu no main event do Dynamite, algumas vezes não aparecia, quando aparecia nem destaque era, acabava sempre ofuscado e não fazia nada de importante.
      A rivalidade com o Punk, está longe de alguém poder dizer “que bom”, talvez estejam mais ansiosos pelo combate, do que das semanas que se sucederam para ver o desenrolar da storyline.

      Ninguém pós em perigo o reinado do Page, nem o próprio Bryan, por ser tão no início já sabíamos que não haveria mudança de campeão, mas mesmo aí talvez tenha sido o ponto alto do seu reinado, até agora.

    • JOAOPEDROOOOOOOO1 mês

      L26MC se a tua ideia para um mau reinado é porque outros roubam a atenção então estás a ver o desporto errado, porque em vários momentos da história, isso aconteceu. Em funs de 2000/2001 o Angle foi campeão por 5 meses, teve uma rivalidade excelente com o The Rock e no entanto todos os dois estavam ofuscados com a feud HHH vs Austin. O que dizer da Wrestlemania 18 quando Hogan vs The Rock existiu?
      O que dizer do SS 03 quando houve um street fight HHH vs HBK com o regresso deste último pela primeira vez em 4 anos.

      Simplesmente há wrestlers que têm um destaque natural e que as empresas trabalham bem isso, o que não significa que os reinados sejam maus. Para mim, reinados maus foram o primeiro título mundial do Kane ou o primeiro título mundial do Big Show na WWF, agora Adam Page com um mau reinado? Não concordo nada

    • JOAOPEDROOOOOOOO1 mês

      Parece que não sei escrever 🤦🏻‍♂️

      “Em fins de 2000/2001…”
      “e no entanto ambos estavam ofuscados…”

    • Zoro1 mês

      Eu concordo com o L26MC. Eu simplesmente não gosto de ver o Adam Page como Campeão. Acho que ele um bom wrestler, mas falta alguma atitude para ser um bom campeão, e não pretendo ser nenhum hater de Adam Page porque tal como referi gosto dele como wrestler, só que falta-lhe alguma paixão, alguma atitude de campeão.
      Adorava também o MJF como campeão, e por isso mesmo é que faz todo o sentido o CM Punk ser campeão agora, para termos mais uma rivalidade entre CM Punk e MJF, sendo que no final MJF seria campeão.

    • L26MC1 mês

      Mas aí já estamos a entrar mais a profundo, estamos a misturar empresas, outros tempos, outras Eras, etc…

      A questão de ser mau, é pelo Page estar apagado. Começou bem o reinado, frente ao Bryan, depois foi ladeira abaixo, não teve quase mais destaque, ou em algo interessante.

      Mas já que pegamos em outras empresas, falando no presente, podemos ver o campeão mundial da WWE, está sempre, mas quase sempre e mesmo que seja em segmentos, está no main event do show ou a fazer os últimos minutos do show. Ao contrário do Page, que é inserido em qualquer buraco, em vez de estar nos últimos minutos do programa, para o fechar.

    • JOAOPEDROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO1 mês

      Consigo perceber o que dizes e a meu ver, o RR é o melhor wrestler da sua geração (não é o melhor in-ring, não é o melhor em promos, mas é sem dúvida entre tudo o que significa ser wrestler -in-ring, out-ring, mic skills, gear, persona, histórico, etc…- o mais completo ou o que tem mais pontos entre todos os parâmetros de avaliação), mas apenas acho que não é isso que faz um bom ou mau champion. Honestamente, também esperava mais do Page, mas não acho que tenha sido assim tão mau e ele teve o “azar” de existir um MJF, mas foi o que pretendi dizer, já houve outros wrestlers que chamavam para si toda a atenção e era simplesmente impossível não pensar mais neles do que nos campeões.

      Já agora, é fantástico o que o MJF consegue fazer, porque apesar de obviamente merecer o título (e de certeza que o vai ter), é daqueles que não precisa de títulos para ter destaque e nos últimos tempos, alguém assim só me lembro de grandes nomes como Aj Styles, Undertaker, Edge, Lesnar, Jericho e mais uns quantos, o que só enaltece o que este “menino” conseguiu fazer em tão pouco tempo. Lembro que tem apenas 26 anos!

      PS: Desculpem o off-topic no fim, mas tinha que realçar o feito do MJF que é absolutamente fantástico

    • L26MC1 mês

      Compreendo e é sempre bom termos ideias diferentes e podermos discutir saudavelmente.

      Pode ser que se o Page vencer, possamos ter uma nova vida neste reinado, o que talvez até possa mudar a sua atitude ou termos heel turn a valer do Punk.

    • JOAOPEDROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO1 mês

      Claro 🙂

      Eu estou a torcer pelo Punk, mas apenas porque acho que o Punk precisa de destaque constante para justificar o que lhe pagam. O CM Punk não é o mesmo de que quando foi a cara da WWE. As mic skills estão lá, as ring-skills estão lá mas o pop não está a ser sempre mantido, o que é estranho. Espero que com o título isso mude, mas também não estou a ver quem possa ser o primeiro adversário que lhe dê destaque e boas lutas que esteja disponível. Claro que o Gargano seria uma aquisição fantástica neste domingo e quem sabe pudessemos ter Gargano vs Page vs Punk (c) (estou só a sonhar xD)

    • L26MC1 mês

      A AEW precisa neste momento mais do Punk a campeão, do que o Punk do título.

      O Punk têm um poder absurdo nas suas promos, quase todos os lutadores vão encaixar com ele.
      Só esperando pelo PPV para sabermos se haverá troca de campeões e estreias.

  3. Assistir a Britt Baker derrotar a Toni Storm foi quase uma atentado a humanidade 🤡🤡🤡

  4. Zoro1 mês

    Adorei o show, só estava à espera que a toni storm ganhasse o combate.
    Este torneio foi das melhores ideias que a AEW já teve e vamos ter uma final masculina fantástica entre Adam Cole e Samoa Joe.
    A história entre MJF e Hardlow continua a não desapontar, e acho que depois desta rivalidade vamos ter MJF a lutar pelo título príncipal da AEW.

  5. Dark Nash1 mês

    A AEW tem suas falhas, mas em questão de lutas não deixa a desejar nunca. Essa do Ricky Starks foi a que mais gostei, é um wrestling talentoso e bem carismático, merece um push bem legal mais pra frente.

  6. Gostei:
    – Wardlow vs Shawn Spears. O combate não foi nada por aí além, mas cumpriu muito bem o seu propósito nesta feud entre Wardlow e MJF e é uma boa forma de começar o go-home show.
    – Confronto entre Adam Page e CM Punk. Que segmento fantástico, com uma bela batalha de promos. Quando Hangman diz que está aqui para defender a AEW de CM Punk… excelente trabalho por parte dos 2.
    – Kingston & Moxley vs Private Party. Um bom combate. Apesar de ter tido 0 build, foi divertido de se assistir, com boas exibições das 2 tag teams.
    – FTR (c) vs Roppongi Vice. Um ótimo combate que não teve chance de ser ainda melhor devido ao final. Mas atenção, o final é muito bem-vindo.
    – Strickland vs Boy vs Starks. Não fosse o main event e teria sido o meu combate da noite. Muitos spots divertidos neste pequeno teaser para a tag team triple threat no Double or Nothing.
    – Dr. Britt Baker DMD vs Toni Storm. Combate sólido, como seria de esperar. Final horrível. Toni devia ter ganho este combate…
    – Samoa Joe vs Kyle O’Reilly. Como já referi, o meu combate da noite, com os minutos finais a serem particularmente incríveis.

    Não Gostei:

    Overall: 7/10. Um bom go-home show, com o confronto entre Punk e Page e o main event a serem os grandes destaques. A grande crítica vai para o final horrível do Women’s Match.

  7. Anónimo1 mês

    Bom segmento entre o Adam Page e Punk. Bom combate entre Ricky Starks, Jungle Boy e Swerve Strickland. Gostava de ter visto uma vitória da Toni Storm. Destaco também o ótimo main event entre Samoa Joe e Kyle O’Reilly.