A AEW transmitiu esta quarta-feira mais uma edição do Dynamite no canal TBS, desta vez o especial Beach Break a partir do Wolstein Center em Cleveland, Ohio.

O AEW Dynamite é transmitido na FITE TV. Subscreve aqui!

Resultados

– Sammy Guevara venceu Cody Rhodes (TNT Championship Ladder Match)
– Wardlow venceu Elijah Dean & James Alexander (Handicap Match)
– Inner Circle (Chris Jericho, Santana & Ortiz) venceram Daniel Garcia & 2Point0 (Jeff Parker & Matt Lee)
– Leyla Hirsch venceu Red Velvet
– Orange Cassidy venceu Adam Cole (Lights Out Match)

Vídeos

Watch Wrestling

Report

– Sammy Guevara venceu Cody Rhodes (TNT Championship Ladder Match): Ao contrário do que seria de esperar, Sammy Guevara e Cody Rhodes entraram neste Ladder Match num ritmo lento, tendo os dois decidido lutar mais fora do ringue do que dentro deste. Com o passar dos minutos, a agressividade foi aumentando e com isso os escadotes começaram a ser usados e tivemos os dois lutadores a arriscar cada vez mais.

Acabou por ser o “American Nightmare” a mostrar-se mais confortável com os escadotes, mas os dois lutadores estavam dispostos a tudo para conquistar o TNT Championship, com vários golpes loucos a serem efectuados.

Já depois de Fuego Del Sol ter vindo ao ringue e ter sido atacado por Cody Rhodes, o “Spanish God” teve a sua hipótese para vencer, mas decidiu subir a um escadote gigante e acertar um Senton no adversário, que estava em cima de outro escadote.

No final, os dois acabaram a lutar no topo de um escadote e foi Sammy Guevara que mostrou maior agressividade, e depois de atirar o “American Nightmare” para o ringue, pegou nos dois títulos e é assim o Undisputed TNT Champion.

A seguir vimos uma entrevista de Tony Schiavone à Team Taz, com Powerhouse Hobbs a desafiar Dante Martin para um rematch, já o FTW Champion Ricky Starks desafiou Jay Lethal para um title match no Rampage da próxima semana.

– Wardlow venceu Elijah Dean & James Alexander (Handicap Match): Wardlow não se preocupou por este ser um Handicap Match e destruiu os seus adversários sem problemas, tendo vencido depois de uma sinfonia de Powerbombs.

– Inner Circle (Chris Jericho, Santana & Ortiz) venceram Daniel Garcia & 2Point0 (Jeff Parker & Matt Lee): Santana & Ortiz entraram com tudo e dominaram este combate, sem nunca deixar Chris Jericho entrar. Estes problemas nos Inner Circle fizeram com que o Daniel Garcia e os 2Point0 conseguissem isolar Santana e assim dominar durante vários minutos.

No entanto, Santana conseguiu aguentar a ofensiva dos seus adversários e lá fez o tag a Ortiz, que virou o combate do avesso. Já quando parecia que Chris Jericho se ia embora, este acabou por acertar o seu Judas Effect em Matt Lee, ajudando assim Santana a conseguir a vitória.

De seguida tivemos um video package onde Lance Archer desafiou “Hangman” Page para um Texas Deathmatch pelo AEW World Championship, algo que o campeão aceitou. O combate vai acontecer daqui a duas semanas.

Nos bastidores, os AEW World Tag Team Champions Jurassic Express (Jungle Boy & Luchasaurus) e os Private Party (Isiah Kassidy & Marq Quen) trocaram algumas farpas, rumo ao combate que terão no Rampage Beach Break.

De regresso ao ringue tivemos CM Punk, que disse estar farto de conversar e quer lutar, e por isso é que está equipado. O lutador mostrou que quer lutar MJF, mas que sabe que isso não vai acontecer hoje.

MJF apareceu e provocou um pouco o público na arena, antes de dizer que aceita lutar com CM Punk na próxima semana, em Chicago!

MJF explicou que as pessoas não vão gostar do resultado do combate, porque vai mostrar quem é o verdadeiro CM Punk, e quando este perder, ele vai voltar a desaparecer, pois não quer saber dos fãs. O “Second City Savior” voltou a insultar o rival e explicou que as pessoas gostam dele porque ele nunca desiste e continua sempre a levantar-se.

Foi então que os The Pinnacle vieram ajudar MJF e tivemos um ataque quatro contra um, que terminou com uma Powerbomb de Wardlow em CM Punk contra uma cadeira. Depois disso, MJF sentou-se no peito do rival e deixou-lhe uma última mensagem rumo ao combate da próxima semana.

Nos bastidores, tivemos os The Acclaimed (Anthony Bowens & Max Caster) zangados com as interações que tiveram com Jon Moxley, e Anthony Bowens prometeu vencer o “Death Rider” no Rampage Beach Break desta sexta-feira.

Em seguida, íamos ter uma entrevista a Julia Hart e Griff Garrison, mas Mark Sterling apareceu e afirmou que a TBS Women’s Champion Jade Cargill quer enfrentar a jovem. O lutador dos Varsity Blonds ainda tentou explicar que isso era má ideia, mas Julia Hart mostrou-se irritada com o seu amigo e aceitou o desafio.

– Leyla Hirsch venceu Red Velvet: As duas lutadoras entraram com tudo neste embate e acabou por ser Red Velvet a dominar os primeiros minutos, mas a força de Leyla Hirsch virou o combate a seu favor.

A “Legit Leyla” dominou durante algum tempo, mas a sua antiga amiga conseguiu recuperar o ímpeto e equilibrar os últimos minutos deste embate. Depois de várias quase vitorias por parte das duas lutadoras, Leyla Hirsch com um pin rápido venceu o combate.

Assim que o combate terminou, Leyla Hirsch quis lesionar Red Velvet e aplicou o seu Cross Armbreaker e manteve o golpe até que Kris Statlander veio ao ringue parar o ataque.

De seguida tivemos uma vignette da House of Black, onde Malakai Black e Brody King explicaram que os Death Triangle e em especial PAC vão pagar por quererem fazer frente à equipa.

Depois tivemos uma “promo” do Undisputed TNT Champion Sammy Guevara, que através de papéis deixou uma mensagem aos fãs.

A seguir foi a vez da AEW Women’s World Champion Britt Baker ir ao ringue e vangloriar-se com o ano de 2021 que teve e de como pegou numa divisão que mal existia e agora ela é a maior estrela da empresa. Britt Baker explicou que venceu o prémio de lutadora do ano, mas que ela só vai parar quando for lutadora da década, e que vai continuar a ser campeã enquanto quiser.

– Orange Cassidy venceu Adam Cole (Lights Out Match): O Lights Out Match começou de forma bastante agressiva, com Adam Cole a dominar os minutos iniciais, isto até à aparição inesperada de Danhausen, algo que ajudou Orange Cassidy a ter alguma ofensiva.

Ainda assim, Adam Cole fez da mão direita do “Freshly Squeezed” o seu alvo de ataque e mostrou-se mais agressivo que o adversário, e por isso manteve o domínio nesta “guerra”. Porém, Orange Cassidy também não veio a este main event para brincar e também tivemos a interferência dos Best Friends e dos The Elite.

Pouco depois, Adam Cole tentou acertar um low blow, mas Orange Cassidy veio preparado com uma coquilha, o que abriu espaço para o popular lutador acertar a sua versão do Panama Sunrise, para a quase vitória.

Os dois lutaram depois na gorilla position, mesmo à frente de Tony Khan, mas nem assim a “guerra” terminou.

Os dois acabaram a lutar no topo do stage deste Beach Break, sendo que o “Freshly Squeezed” acertou um low blow em forma de vingança, tendo depois abraçado Adam Cole e os dois voaram através do stage. Orange Cassidy caiu em cima do seu rival e assim venceu este Lights Out Match.


O que achaste deste AEW Dynamite Beach Break?

14 Comentários

  1. Nossa senhora da bibicletinha, Cody vs Sammy foi brutal, Wardlow fazendo sua função mais uma vez e CM Punk fazendo uma das melhores (ou a melhor) primo no AEW

  2. Victor Silva5 meses

    Proximo Dynamite é em Chicago? Já não estiveram lá uns meses atrás? E também na Debut do Punk? Será a terceira vez em um curto período de tempo, entre 2021/22. Parece que a AEW está um pouco refém do público do Cm Punk.

    • L26MC5 meses

      Talvez refém dos melhores senão o melhor público do wrestling.

    • A AEW irá aos seus melhores mercados regularmente e a zona de Chicago será o seu segundo maior mercado por isso talvez a AEW ainda não tenha estado na Califórnia… por exemplo

  3. L26MC5 meses

    Dynamite meio fraco.

    Cody vs Guevara – Combate com alguns spots bem brutais, especialmente aquele suplex do topo do escadote.
    A parte negativa que aponto a este combate é um pouco da lentidão do mesmo, alguns spots brutais que acabariam ou deixaram o lutador K.O algum tempo, mas em vez disso no segundo a seguir já estavam de pé a impedir que o outro subisse as escadas e sobretudo ser um combate super combinado, os próprios lutadores quando pousavam os escadotes em certos sítios já dava para adivinhar o que iria sair dali, nomeadamente quando o Cody abre o escadote no canto do ringue para depois cagar no escadote e subir outro, para depois o Guevara subir no canto do ringue e usar o escadote para fazer um spot ao Cody.
    Sobre a vitória, não desgostei, apesar do péssimo reinado do Guevara, ele volta aqui a ter novamente uma 2° oportunidade de brilhar e que desta vez consiga. Não vejo este a ter um reinado longo, até porque há grandes nomes que podem facilmente tirar este título ao mesmo.

    O Cody deve agora começar a sua jornada rumo ao heel turn para mais tarde juntar-se à Elite.

    Mais uma promo porreira entre MJF e Punk para encher chouriços, mas desta vez e finalmente o MJF a conseguir pôr as mãos no Punk, embora tenha sido “boring” porque podiam já ter feito algo de jeito no passado quando estes estavam em Chicago, ou até mesmo na terra natal do MJF, preferiram fazer este segmento levezinho rumo ao PPV.

    Orange vs Cole – Uff… combate da noite… mas… a sério que a AEW dá vitórias tão importantes ao Orange e este nem sequer recebe um push que o consiga pôr bastante over, ao ponto de ter um reinado a solo?! Acabo por não perceber estas decisões visto que o Cole é um nome enorme, que facilmente consegue pôr-se a lutar num main event pelo título principal, mas estas vitórias acabam por o prejudicar e ainda por mais quando estamos de futuro prestes a ver uma rivalidade entre Elite vs Cole e reDRagon (Na teoria será o mais provável) e queremos ambos na melhor fase possível.
    Por outro lado estas vitórias do Orange até hoje não serviram para nada, continua a mesma palhaçada isto dos Best Friends, que ‘para mim’ é uma stable aborrecida e que não vejo grande futuro, talvez numa Brand Split possam ganhar espaço novamente.

  4. BigMando5 meses

    Aquele combate entre o Cody e o Guevara foi espetacular. Principalmente o Cutter que o Guevera faz ao Cody na escada

  5. Foi um bom Dynamite, mas com um booking muito questionável.
    Desde logo o Orange vencer o Adam cole. Sei que provavelmente isto não terá consequências e o Adam Cole será uma estrelas, mas desperdiçar a primeira derrota com o Orange? Nada contra ele, mas não vejo nele um main eventer, o Cornette até vai ter ataque quando vir isto.
    Acho o Danhausen mais uma contração desnecessária.
    E apesar de acreditar no payoff, continuo sem perceber a história do Cody e a necessidade de ter um reinado para acabar na primeira defesa.
    Continua a haver muito positivas na AEW, o MJF, Wardlow, Punk, Bryan, Mox, Adam Page. Mas a feud do Cole vs Cassidy foi péssima, Jericho vs Kingston está a ser mau. Como já disse acredito na aew, e acho que vai melhorar, mas a continuar assim 2022 pode ser um ano de estagnação

    • The Name5 meses

      A derrota do Adam Cole contra o OC não contou tecnicamente porque foi um lights out match, por isso não afeta o ranking dele, continua em primeiro.
      O Danhausen tem uma personagem top.
      E o Eddie está lesionado, quando voltar a storyline vai ser interessante!

  6. Gostei:
    – Cody Rhodes vs Sammy Guevara. Que forma fantástica de começar o show! O combate foi muito bem executado, teve spots de tirar o ar (aquele cutter do Sammy Guevara é genuinamente um dos melhores spots que já vi na minha vida) e o público ainda ajudou imenso com a quantidade de apoio dado ao combate.
    – Inner Circle vs Garcia & 2.0. Um bom trios match. O ponto principal é a tensão entre Jericho e Santana & Ortiz. Espero que isto não leve à separação deles porque, apesar da AEW ter demasiadas stables, os Inner Circle não precisam de se separar.
    – Promo de CM Punk, que acaba com o massacre deste às mãos dos The Pinnacle. A promo foi boa, o ataque também. O character development do Wardlow tem sido absolutamente fantástico. Se ele tivesse feito o turn naquele momento, a arena explodia, mas ainda bem que não o fizeram. Deixem isso acumular. Quando chegar o momento certo, puxem o gatilho.
    – Vinheta da House of Black. Adoro ouvir promos do Malakai Black, ele é tão bom e escolhe tão bem as palavras. Brody King também esteve bem.
    – Adam Cole vs Orange Cassidy. Um ótimo main event para terminar esta edição especial do Dynamite. É um bom final de feud, com Cassidy a conseguir a vitória, algo com que não concordo totalmente, mas aceito. E Danhausen está cá! Excelente!

    Não Gostei:
    – Entrevista a Ricky Starks e Powerhouse Hobbs. Nada demais aqui, simplesmente a definir combates futuros.
    – Wardlow vs Dean & Alexander. Mais uma exibição dominante de Wardlow, apesar do combate não ser nada por aí além.
    – Segmento entre Christian, Jurassic Express e AHFO. Uma entrevista cheia de nada. Continuo a não ligar muito à AHFO.
    – Promo dos The Acclaimed. Pouco a dizer aqui.
    – Segmento entre Garrison, Julia Hart e Mark Sterling. Não entendi esta de dar chances aleatórias pelo título. No entanto, gostei da atitude da Julia neste segmento. O heel turn está para breve e, se correr bem, temos uma possível estrela na divisão feminina da AEW.
    – Red Velvet vs Leyla Hirsch. Podia ter sido melhor, mas não foi mau. Também só serviu para continuar a feud entre Hirsch e Statlander.
    – Promo da Britt Baker. Pareceu-me muito que a única razão pela qual esta promo aconteceu era porque a Britt não tinha algo para fazer no show. Achei um desperdício.
    – Promo de Nyla Rose e Vickie Guerrero. Nada demais.

    Overall: 7/10. Sinto que o combate de abertura e o main event salvaram este show. Houve uma boa quantidade de segmentos com pouco de substância que pouco trouxeram ao show.

  7. Anónimo5 meses

    Destaco os combates Cody Rhodes vs Sammy Guevara e Adam Cole vs Orange Cassidy, foram bons.

  8. Kick_Ass5 meses

    Foi um bom show principalmente pelo combate de abertura, Cody vs Sammy foi um combatezão! Não tirando crédito ao main event que também foi muito bom. Fico curioso para ver o que se segue para o Orange depois desta grande vitória.

    Mas senti que o show entre o 1º combate e o main event não teve grande impacto… a história da rotura dos Inner Circle só agora começou, MJF vs Punk anda em banho maria e sinceramente acho que este ataque dos Pinnacle ao Punk já devia ter acontecido à umas semanas e o resto foi construção de hype para os próximos combates.