A AEW transmitiu esta sexta-feira mais uma edição do Rampage no canal TNT, a partir da Little Caesars Arena em Detroit, Michigan.

Resultados

– Brody King venceu uma 20-Man Battle Royal (Interim AEW Championship Nº1 Contender’s Match)
– AEW World Tag Team Champions Young Bucks (Matt & Nick Jackson) venceram Hirooki Goto & YOSHI-HASHI
– Toni Storm venceu Nyla Rose

Vídeos

Watch Wrestling

Report

– Brody King venceu uma 20-Man Battle Royal (Interim AEW Championship Nº1 Contender’s Match): “Hangman” Adam Page, Powerhouse Hobbs, Darby Allin e Tony Nese começaram este combate, sendo que com o passar dos minutos, vários lutadores se foram juntando ao combate, tendo RUSH feito a sua estreia na AEW durante este combate. Com os ringues cada vez mais cheios as eliminações foram começando a acontecer.

No final tivemos Darby Allin, The Butcher, The Blade e Brody King. O ex-TNT Champion ainda conseguiu eliminar a equipa, mas no final a força de Brody King foi um problema para o popular lutador, sendo que os dois acabaram a lutar no apron, tendo o lutador da House of Black conquistado a vitória após sufocar Darby Allin e o atirar para fora do ringue.

Nos bastidores, Alex Marvez tentou entrevistar HOOK, mas este não lhe deu resposta.

– AEW World Tag Team Champions Young Bucks (Matt & Nick Jackson) venceram Hirooki Goto & YOSHI-HASHI: Hirooki Goto & YOSHI-HASHI entraram melhor neste embate, mas os Young Bucks conseguiram colocar a sua velocidade em jogo e acabaram por dominar durante alguns minutos.

A equipa da NJPW ainda assim não se deu por vencida facilmente e com o passar do tempo começaram a equilibrar e até foram ficando perto da vitória.

No final, os Young Bucks meteram o combate num ritmo que mais lhes agrada e depois de várias quase vitórias de parte a parte os AEW World Tag Team Champions acertaram o BTE Trigger e o Meltzer Driver em YOSHI-HASHI e garantiram assim a vitória.

A seguir tivemos o ROH World Champion Jonathan Gresham a dizer que ele e Lee Moriarty irão enfrentar a Tully Blanchard Enterprises num combate do próximo Rampage.

Como é habitual antes do main event do Rampage tivemos a entrevista de Mark Henry, e Toni Storm afirmou que quer voltar às vitórias, já Nyla Rose prometeu vitória e afirmou que se Marina Shafir é um problema, então que ela é uma verdadeira catástrofe.

– Toni Storm venceu Nyla Rose: Nyla Rose dominou desde os primeiros momentos deste combate, tendo até dado espaço para Marina Shafir fora do ringue atacar a neozelandesa.

O domínio da “Native Beast” durou vários minutos, mas um erro abriu espaço para que Toni Storm conseguisse ter alguma ofensiva e equilibrasse este main event. Nos minutos seguintes, as duas lutadoras foram tendo várias hipóteses para vencer e no final Toni Storm acertou um Tornado DDT seguido de um Pendelum DDT e conquistou a vitória.

Depois do main event terminar, Marina Shafir atacou Toni Storm pelas costas, mas a AEW Women’s World Champion Thunder Rosa veio em auxílio da sua “amiga”.


O que achaste deste AEW Rampage?

6 Comentários

  1. El Cuebro2 meses

    Gostei muito do show, a battle royal com dois ringues foi inédita para mim, mas gostei do que foi, o resultado final também, o Brody será um oponente interessante para o Moxley, resta saber o que virá para ambos no próximo Dynamite, quem sabe um confronto entre a House of Black e também o Blackpool Combat Club, gostei muito da luta de duplas, os Bucks venceram bem, mas Goto e Hashi foram adversários à altura, espero vê-los novamente na AEW no futuro e main evento entre Toni e Nyla muito bom também, uma pena pelo público que deixou a arena antes do fim do show, o wrestling feminino poderia ser melhor valorizado na AEW, porque a sua divisão é muito boa!

    • O problema da divisão feminina não é a qualidade mas sim o interesse que transmite aos fãs, que é muito pouco…
      A AEW tem de encontrar uma forma de fazer a divisão feminina chamar a atenção.

    • El Cuebro2 meses

      Quem sabe uma “administração independente”, quem sabe mais presenças femininas nos shows também, algo mais do que momentos de backstage e 1 ou 2 lutas!

  2. Foi um show engraçado de ver.
    A ideia da battle royal com os 2 ringues na minha opinião foi boa e acaba por dar mais destaque aos lutadores. Quanto ao vencedor foi uma decisão acertada, o Brody King é um oponente que transmite respeito e pode perder sem ter grandes prejuízos na sua personagem. E que nos vai levar a ter os House of Black vs Blackpool Combat Club que sem dúvida será um combate brutal.

  3. Gostei:
    – Royal Rampage Match. Isto foi, basicamente, o Royal Rumble da AEW mas em 2 rings, que é um conceito interessante mas, ao veres um ring, perdes a ação no outro (a WCW já tinha tentado isso, mas em 3 rings, que foi ainda pior). O combate acabou por ter bons momentos (nomeadamente a forma como o Brody King eliminou o Darby Allin, que foi criativa), uma escolha de vencedor interessante e foi, no geral, positivo.
    – Bishamon vs The Young Bucks. O tempo era limitado e notou-se alguma pressa, mas acabaram por fazer um combate sólido com boas combinações.

    Não Gostei:
    – Toni Storm vs Nyla Rose. Não foi muito mau, mas também não achei que tivesse perto de ser bom. Não devia ter sido o main event.

    Overall: 6/10. Um show decente. A Royal Rampage tirou tempo aos outros 2 combates, que os prejudicou um bocado, mas foi uma ideia interessante. Vamos ver se a AEW repete no futuro.

  4. Anónimo2 meses

    O Royal Rampage Match foi interessante. O combate feminino não foi nada demais. Até o público abandonou arena durante o combate, o que é mau para elas. A divisão precisa de mudanças para começar a atrair o público.