A AEW e a NJPW realizaram este domingo, dia 26 de Junho, um evento conjunto que apelidaram de Forbidden Door, a partir do United Center em Chicago, Illinois.

O AEW x NJPW: Forbidden Door foi transmitido na FITE TV. Subscreve aqui!

Resultados

– Hirooki Goto & YOSHI-HASHI venceram The Factory (QT Marshall & Aaron Solo) (Buy-In)
– Lance Archer venceu Nick Comoroto (Buy-In)
– Keith Lee & Swerve Strickland venceram Suzuki-gun (El Desperado & Yoshinobu Kanemaru) (Buy-In)
– Max Caster, Austin Gunn, Colten Bunn & Billy Gunn venceram The DKC, Kevin Knight, Alex Coughlin & Yuya Uemura (Buy-In)
– Chris Jericho, Sammy Guevara & Minoru Suzuki venceram Eddie Kingston, Shota Umino & Wheeler Yuta
ROH World Tag Team Champions FTR (Cash Wheeler & Dax Harwood) venceram IWGP World Tag Team Champions United Empire (Jeff Cobb & Great-O-Khan) e Roppongi Vice (Trent Beretta & Rocky Romero)
– PAC venceu Malakai Black, Miro e Clark Connors (AEW All-Atlantic Championship Fatal 4-Way Match)
– Dudes With Attitudes (Sting, Darby Allin & Shingo Takagi) venceram Bullet Club (AEW World Tag Team Champions Young Bucks (Matt & Nick Jackson) & El Phantasmo)
– AEW Women’s World Champion Thunder Rosa venceu Toni Storm
– IWGP United States Champion Will Ospreay venceu Orange Cassidy
– Claudio Castagnoli venceu Zack Sabre Jr.
– IWGP World Heavyweight Champion Jay White venceu Kazuchika Okada, Hangman Page e Adam Cole
– Jon Moxley venceu Hiroshi Tanahashi (Interim AEW World Championship Match)

Vídeos

Watch Wrestling

Report

– Hirooki Goto & YOSHI-HASHI venceram The Factory (QT Marshall & Aaron Solo) (Buy-In): A dupla da NJPW entrou de forma dominante, mas The Factory com recurso à batota conseguiram isolar Hirooki Goto durante vários minutos. A equipa de QT Marshall & Aaron Solo não conseguiram isolar o seu adversário como queriam e isso abriu espaço para que YOSHI-HASHI entrasse em ringue e quase vencesse este combate sozinho.

Nos minutos seguintes, as duas equipas foram tendo várias hipóteses para vencer, em especial quando QT Marshall acertou o Diamond Cutter. No final, Hirooki Goto & YOSHI-HASHI colocaram definitivamente no controlo e conquistaram a vitória depois de um Assisted GTR!

– Lance Archer venceu Nick Comoroto (Buy-In): Lance Archer entrou com tudo neste embate, mas Nick Comoroto atirou o seu adversário contra a barreira fora do ringue e assim o lutador dos The Factory dominou o “Murderhawk Monster” durante algum tempo. O ex-IWGP United States Champion foi usando a sua força e agressividade para equilibrar esta batalha, mas Nick Comoroto quase surpreendeu por várias vezes, mas no final, Lance Archer acertou o seu Blackout e ganhou ímpeto rumo ao G1 Climax.

– Keith Lee & Swerve Strickland venceram Suzuki-gun (El Desperado & Yoshinobu Kanemaru) (Buy-In): De forma inesperada, El Desperado & Yoshinobu Kanemaru dominaram desde cedo, tendo isolado Keith Lee, depois de forma involuntária, Swerve Strickland ter acertado um Dropkick na perna do “Limitless”. A dupla dos Suzuki-gun controlou durante algum tempo, mas o poderoso lutador conseguiu fazer o tag e Swerve Strickland conseguiu equilibrar esta contenda, mas ainda assim El Desperado & Yoshinobu Kanemaru quase venceram com um Figure 4-Leg Lock em Keith Lee e também quando atiraram whiskey na cara do “Limitless”.

No final, a dupla da AEW virou combate do avesso e depois de uma grande Powerbomb, Keith Lee conquistou a vitória para a sua equipa.

Assim que o combate terminou, Ricky Starks & Powerhouse Hobbs interromperam a celebração e a partir de um camarote afirmaram que os Swerve In Our Glory podem falar o que quiserem mas não são a melhor equipa da AEW, em especial porque nunca os venceram.

– Max Caster, Austin Gunn, Colten Bunn & Billy Gunn venceram The DKC, Kevin Knight, Alex Coughlin & Yuya Uemura (Buy-In): Danhausen decidiu cantar uma música para os Gunn Club, o que fez com que Colten & Austin Gunn fossem atrás do estranho lutador, o que ajudou a que o quarteto do LA Dojo da NJPW dominasse Max Caster durante vários minutos. Quando este conseguiu fazer o tag a Billy Gunn, o veterano virou o combate a favor com a sua força, tendo Max Caster conquistado a vitória com o seu Mic Drop.

– Chris Jericho, Sammy Guevara & Minoru Suzuki venceram Eddie Kingston, Shota Umino & Wheeler Yuta: Wheeler Yuta com 5 German Suplexes e mais um Slam quase venceu Chris Jericho no primeiro minuto deste opener, sendo que Sammy Guevara tentou criar o caos, mas ainda assim, o trio de Eddie Kingston, Wheeler Yuta e Shota Umino, sendo que a equipa liderada pelo “Wizard” virou o ímpeto a seu favor quando Minoru Suzuki venceu uma troca de chapadas contra o “Mad King”.

Chris Jericho, Minoru Suzuki & Sammy Guevara dominaram durante vários minutos, mas Eddie Kingston aguentou a ofensiva dos seus adversários e quando fez o tag a Shota Umino, este virou o combate do avesso, até que Sammy Guevara subiu à terceira corda e acertou um Shooting Star Press para fora do ringue o que causou o caos, pois os seis lutadores decidiram entrar em ringue, quer fossem o lutador legal ou não.

O caos deste opener foi-se mantendo e com isso as quase vitórias foram sendo cada vez mais frequentes, sendo que no final, apesar de toda a força vontade que Shota Umino demonstrou, este acabou por sucumbir ao Judas Effect de Chris Jericho, que conquistou a vitória e deu a vantagem à sua equipa no Blood & Guts.

– ROH World Tag Team Champions FTR (Cash Wheeler & Dax Harwood) venceram IWGP World Tag Team Champions United Empire (Jeff Cobb & Great-O-Khan) e Roppongi Vice (Trent Beretta & Rocky Romero): Esta Triple Threat começou de forma caótica, sendo que as coisas ficaram negras para os FTR, quando Dax Harwood teve de ser levado para os bastidores, o que fez com que a dupla da United Empire ficasse no controlo durante vários minutos contra Cash Wheeler, que foi sobrevivendo e fez o tag a Trent Beretta, o que ajudou os Roppongi Vice a ter algum ímpeto e até a quase vencerem.

No entanto, Jeff Cobb & Great-O-Khan voltaram a controlar Cash Wheeler que sobreviveu até que Dax Harwood voltou do gabinete médico e este quando entrou em ringue, veio com tudo e no meio da confusão, Cash Wheeler quase venceu com um Splash da terceira corda.

Os seis lutadores foram deixando de se preocupar com as regras e com isso, o caos foi cada vez maior e as false finishes foram sendo cada vez mais frequentes, sendo que Jeff Cobb & Great-O-Khan e os Roppongi Vice, quase venceram por várias vezes.

No final, Rocky Romero parecia que ia dar a vitória à sua equipa, mas os FTR mostraram porque são a melhor equipa do Mundo e do nada com o Big Rig venceram esta Triple Threat e são agora também os IWGP World Tag Team Champions.

Nos bastidores, Juice Robinson e o IWGP World Heavyweight Champion Jay White foram entrevistados, com o americano a afirmar que ele é que o verdadeiro IWGP United States Champion, já o “Switchblade” prometeu que irá continuar campeão e continuar a sua era.

– PAC venceu Malakai Black, Miro e Clark Connors (AEW All-Atlantic Championship Fatal 4-Way Match): PAC e Malakai Black foram-se concentrando um no outro desde o primeiro segundo e foram usando a sua velocidade e pontapés para se tentarem ver livre dos seus adversários para atacarem-se um ao outro, o problema foi que Miro usou a sua força para dominar os seus três oponentes.

O líder da House of Black ainda tentou fazer uma parceria com “Redeemer”, mas este manteve-se no controlo, usando a excelente estratégia de isolar um adversário de cada vez, isto até PAC meter o pé no acelerador e virar esta Fatal 4-Way do avesso, sendo que fora do ringue, Malakai Black decidiu ir buscar uma mesa que Miro acabou por atravessar, cortesia de Clark Connors.

Ainda assim, a vitória parecia que ia sorrir a Miro quando este aplicou o Game Over em PAC, mas este sobreviveu à conta da Black Mist de Malakai Black, no final, o holandês tentou fazer Clark Connors desistir, mas o “Bastard” acertou o seu 450 Splash no seu rival, tendo aplicado o Brutalizer no lutador da NJPW e assim o inglês é o primeiro AEW All-Atlantic Champion.

– Dudes With Attitudes (Sting, Darby Allin & Shingo Takagi) venceram Bullet Club (AEW World Tag Team Champions Young Bucks (Matt & Nick Jackson) & El Phantasmo): Depois de não fazer a sua entrada, Sting voou do topo do palco para cima do Bullet Club enquanto estes faziam a sua entrada e isso fez com que a equipa do “Icon” dominasse os primeiros momentos, isto até que trio dos Young Bucks e El Phantasmo com batota à mistura conseguissem isolar Darby Allin e dominaram durante vários minutos, muito por causa de táticas algo duvidosas.

Ainda assim, o ex-TNT Champion foi sobrevivendo, até que fez o tag a Shingo Takagi que entrou com tudo, mas o combate só mudou mesmo de figura, quando Sting entrou em ringue e este virou o ímpeto, até que o Bullet Club começou a instalar o caos que quase lhe deu a vitória por várias vezes.

No final, Sting deitou os Young Bucks por terra, Darby Allin com o Coffin Drop fez com que Hikuleo não interferisse e no final, Shingo Takagi com o Last of the Dragon em El Phantasmo venceu este 6-Man Tag Team Match.

Nos bastidores, Shota Umino ia ser entrevistado e parecia que Chris Jericho e os 2Point0 estavam a dar mérito à performance do jovem lutador, mas este acabou por levar com uma bola de fogo por parte do “Wizard”.

– AEW Women’s World Champion Thunder Rosa venceu Toni Storm: O único combate feminino da noite começou de forma equilibrada, mas com o passar do tempo, a campeã foi usando a sua agressividade para dominar durante vários minutos. Thunder Rosa foi dominando, até que Toni Storm com um German Suplex no apron seguido de um Tornado DDT conseguiu virar o ímpeto a seu favor.

Quando parecia que estava a ficar no controlo, a AEW Women’s World Champion voltou ao controlo e quase venceu com o seu Fire Thunder Driver. A campeã quase que perdeu a cabeça pela resistência mostrada pela neozelandesa, mas no final acertou o Final Reckoning e assim reteve o AEW Women’s World Championship.

– IWGP United States Champion Will Ospreay venceu Orange Cassidy: Orange Cassidy usou a sua estratégia pouco ortodoxa para tentar ter o ímpeto do seu lado, mas quando Will Ospreay meteu o pé no acelerador, o IWGP United States Champion ficou no controlo e depois baixou o ritmo do combate e controlou o “Freshly Squeezed” durante vários minutos.

O líder do United Empire foi ficando frustrado com a luta que Orange Cassidy estava a dar, e este acabou por ter alguma ofensiva, em especial quando usou uma agressividade muito pouco habitual, tendo quase vencido após vários golpes.

Os contra-ataques foram aparecendo a uma velocidade impressionante de parte a parte e com isso a vitória foi ficando cada vez mais próxima, em especial para o “Freshly Squeezed” que por várias vezes conquistou o IWGP United States Championship, tendo até feito kickout a uma Hidden Blade, mas no final das contas, Will Ospreay acertou o Stormbreaker e reteve o seu título.

Assim que o combate terminou, Will Ospreay e os Aussie Open continuaram a atacar Orange Cassidy, isto até que os Roppongi Vice vieram ao ringue, mas ainda assim o ataque só terminou, quando Katsuyori Shibata veio ao ringue e destruiu o trio do United Empire.

O segmento terminou com Orange Cassidy a colocar os seus óculos em Katsuyori Shibata.

Claudio Castagnoli (Cesaro) foi o lutador escolhido por Bryan Danielson para enfrentar Zack Sabre Jr.

– Claudio Castagnoli venceu Zack Sabre Jr.: O lutador suíço quase venceu nos primeiros segundos desta sua estreia. Zack Sabre Jr. foi tentando sobreviver à força e agressividade do seu adversário, mas os primeiros minutos foram complicados para o britânico.

Ainda assim e com alguma batota à mistura, o lutador da NJPW conseguiu meter a sua estratégia em jogo, mas a sua bazófia foi abrindo espaço para o “Swiss Cyborg” ter alguma ofensiva, todavia o braço do lutador suíço foi o alvo preferencial do ataque de Zack Sabre Jr..

A força de Claudio Castagnoli foi um problema para o tecnicista dos Suzuki-gun, mas o britânico sempre que tinha uma abertura mostrava porque é um dos lutadores mais técnicos da história do wrestling.

Com a potência dos strikes do suíço e com as submissões do britânico, as quase vitórias foram aparecendo de forma cada vez mais frequente, mas no final, Claudio Castagnoli mostrou toda a sua força e com a Riccola Bomb venceu este combate de estreia na AEW.

– IWGP World Heavyweight Champion Jay White venceu Kazuchika Okada, Hangman Page e Adam Cole: A primeira Fatal 4-Way da história do IWGP World Heavyweight Championship, começou com Adam Cole e Jay White primeiro a tentarem fugir dos seus adversários e depois a fazerem parceria para dominar tanto Kazuchika Okada como Hangman Page, mas estes não deixaram os dois aliados ter muito ímpeto.

Desde cedo, esta Fatal 4-Way foi acontecendo tanto dentro como fora do ringue, o que fez com que nenhum dos quatro fosse tendo grande ímpeto, sendo que Adam Cole acabou por ser que terminou a parceria com Jay White.

Os quatro minutos mostraram conhecerem-se muito bem e tivemos vários contra-ataques, que deram em false finishes cada vez mais frequentes, chegando até a parecer que Kazuchika Okada ia recuperar o “seu” título.

No final, Jay White surpreendeu tudo e todos e com um pin em Adam Cole reteve o IWGP World Heavyweight Championship.

– Jon Moxley venceu Hiroshi Tanahashi (Interim AEW World Championship Match): O main event começou a um ritmo lento, com Hiroshi Tanahashi desde cedo a atacar a perna esquerda de Jon Moxley, que por sua vez tentou fazer deste embate, uma brawl descontrolada e acabou mesmo por ser o lutador da AEW que foi levando a melhor.

O “Purveyor of Violence” dominou durante vários minutos, tendo até feito o “Ace da NJPW” atravessar uma mesa, mas já se sabe que o lutador japonês nunca se dá por vencido e do nada até meteu o seu adversário a sangrar.

Com isso, as quase vitórias foram começando a aparecer, sendo que Hiroshi Tanahashi quase ganhou com o High Fly Flow, mas rapidamente Jon Moxley também quase venceu com o seu Bulldog Choke.

O “Ace” foi aguentando tudo e mais alguma coisa, incluindo as cotoveladas típicas de Bryan Danielson e um Rear Naked Choke, mas no final, o “Purveyor of Violence” acertou o Paradigm Shift e conquistou o AEW World Championship interino.

Quando Jon Moxley e Hiroshi Tanahashi estavam frente a frente após o combate ter terminado, Chris Jericho e Daniel Garcia vieram ao ringue atacar o seu rival, o que fez com que Eddie Kingston, Wheeler Yuta, Santana & Ortiz, seguido da Jericho Apreaciation Society vieram ao ringue e tivemos uma brawl que este grupo estava a vencer.

A brawl durou até que Claudio Castognoli veio ao ringue e limpou-o sozinho, tendo terminado o ataque a fazer Angelo Parker dar 22 voltas no Giant Swing.

O Forbidden Door terminou com o Blackpool Combat Club e o grupo de Eddie Kingston em ringue, após terem expulsado a Jericho Appreciation Society, rumo ao Blood & Guts Match do próximo Dynamite.


O que achaste deste AEW x NJPW: Forbidden Door?

19 Comentários

  1. Dark Nash1 mês

    CESARO APARECEU, O HOMEM É ALL ELITE!!!!

  2. The Name1 mês

    CLAUDIOOOOOO IS ALL ELITE, INCRÍVEL !!
    QUE POP MONSTRO !

  3. Dark Nash1 mês

    Esperava mais desse fatal four, o final achei bem decepcionante mas o resultado foi justo. Jay White é muito bom.

  4. Mesmo com todos os problemas foi um PPV incrivel.

    Já já chega o hater nº 1 da AEW procurando pelo em ovo pra criticar o evento.

  5. DDT Fanboy1 mês

    As duas lutas pelo título mundial foram medianas mas o resto todo foi ótimo
    Acho que não precisava do Adam Cole na luta
    Meus destaques pessoais vão para Claudio vs Zack e a luta do Miro, PAC, Malakai e Clark

  6. 1º PPV em direto que vi desde a WrestleMania e valeu a pena!

    Gostei:
    – Suzuki & The Jericho Appreciation Society vs Kingston, Yuta & Umino. Um fantástico combate de abertura. Os vencedores foram certos, gostei das interações entre Suzuki e Kingston e o Umino teve uma belíssima exibição.
    – FTR (c) vs Roppongi Vice vs United Empire (c). A ação foi boa, mas o combate sofreu imenso devido à lesão do Dax, que teve que se ausentar durante grande parte do combate. Esperemos que não seja nada de grave.
    – PAC vs Black vs Miro vs Connors. Clark Connors, incrivelmente, foi o destaque deste combate. Grande exibição do lutador da NJPW. Sou grande fã da escolha do vencedor, como já expliquei nas apostas da League, e esperemos que PAC realmente faça algo de belo com este título. Bom combate.
    – Will Ospreay (c) vs Orange Cassidy. Ospreay é dos melhores do mundo e o Cassidy é daqueles gajos que é fácil esquecer que é mesmo bom em ring. Claro que o combate foi fantástico, não esperava menos destes 2. Um dos combates da noite. E ainda tivemos Shibata no final!
    – Zack Sabre Jr. vs Claudio Castagnoli (!). É sempre bom voltar a ver o Claudio! Um ótimo combate com os 2 lutadores a mostrarem as suas excelentes qualidades técnicas (tiveram quase 20 minutos! Jesus, Tony, queres-me tirar todo o dinheiro?)
    – White (c) vs Okada vs Page vs Cole. Mais um fantástico combate com um final algo estranho. Todos os 4 brilharam, mais Adam Page nos momentos finais. No entanto, o final foi apressado e pareceu-me que Cole talvez se tivesse magoado… Esperemos que não.
    – Jon Moxley vs Hiroshi Tanahashi. Um fantástico combate para terminar o show, com 2 tipos a matarem-se autenticamente até o Tanahashi não conseguir aguentar mais. O sangue adicionou ao combate e o vencedor foi muito bem escolhido.

    Não Gostei:
    – BULLET CLUB vs Dudes With Attitudes. Pensei que este combate fosse ser melhor do que esperava. Infelizmente, só gostei mesmo do spot inicial do Sting a saltar para cima dos heels. Facilmente dos piores combates dos Bucks desde que a AEW começou.
    – Toni Storm vs Thunder Rosa (c). O combate, desde logo, já sofreu por estar neste PPV. É AEW vs NJPW, guardem isto para o próximo PPV ou para um episódio do Dynamite. O combate em si foi algo medíocre, com Storm a ter uma boa exibição. Não consigo dizer o mesmo para a campeã.

    Overall: 8.5/10. Um ótimo show com imensa ação. Tivemos poucas desilusões, mas combates como o combate de abertura, Ospreay vs Cassidy, Sabre vs Castagnoli, a fatal 4-way pelo IWGP Heavyweight Title e o main event compensaram e de que forma. Mais um ótimo PPV da AEW.

  7. Grande PPV!!!!

  8. El Cuebro1 mês

    Um grande PPV sem dúvidas, muitas surpresas, grandes momentos, por favor que venham mais momentos assim!

  9. Cebola1 mês

    PPV excelente do início ao fim!!! Único ponto negativo foi o final pelo IWGP Championship, nao sei se o adam cole se lesionou e por isso acabaram o combate mais cedo ou se o juiz errou…. mas de qualquer jeito foi um grande combate.

  10. Zoro1 mês

    Grande PPV, e não esperava alguns acontecimentos.
    Já se esperava os FTR vencer mas mesmo assim foi um brilhante combate, e afirmaram-se mesmo com a melhor tag team do mundo!
    Quanto a PAC vencer o AEW All-Atlantic Championship, era o que todos queriam mas não era o que todos esperavam, aliás quase todos apontavam para a derrrota de Pac, e finalmente aconteceu, merecidíssimo e que grande combate.
    Dudes With Attitudes vs Bullet Club foi bom mas não foi magnífico, acho que acabou por ser um combate divertido.
    Quanto à Women’s World Championship, esperava a Toni Storm vencer, e como já referiram era melhor este combate ter sido inserido noutro PPV.
    O Will Ospreay já era de esperar que vencesse o combate, tal como muitos referiram preferia que fosse outro adversário para o Ospreay, mas também são preferências porque parece que o público adorou.
    Claudio Castagnoli vs Zack Sabre Jr, e aquele iníciozinho à wwe? Havia pessoal que pensava que o combate ia acabar ali, mas foi um combate fantástico e ainda bem que Cesaro é da AEW, e ainda vão vir mais! Preparem-se.
    No combate do IWGP World Heavyweight Championship já era de esperar que Jay White vencesse mas mesmo assim foi dos melhores combates, e claro que queria que o Adam Cole vencesse mas Jay White acabou de vencer o título e não faria sentido algum já perder.
    Por fim Moxley é o novo AEW champion, já era de esperar e não há muito mais a dizer sobre isso, foi merecido.
    No final das contas foi dos melhores PPV’s que já vi, e sem duvida o melhor dos últimos anos!
    Parabéns às duas empresa!

  11. CESARO is BACK!

  12. Que PPV fantástico! E a melhor notícia é que vai ser de ano em ano.

  13. BRRM1 mês

    A construção deixou bastante a desejar mas o evento em si não desiludiu. O maior destaque vai para a estreia do Claudio Castagnoli, que foi apresentado e recebido como uma verdadeira estrela (justamente). O combate contra o ZSJ foi mesmo muito bom tanto a nível técnico com em storytelling (o Claudio fez um trabalho notável a vender os efeitos das submissões do Zack).

    Também há que destacar as conquistas do Moxley, FTR e PAC. O primeiro, depois dos problemas que o levaram a ausentar-se para fazer reabilitação, continuou aqui o seu caminho de redenção com uma garra enorme, provando ser um dos melhores e mais naturais babyfaces da atualidade. O combate com o Tanahashi foi uma aula de storytelling. Já os FTR somam agora mais um título, dando continuidade ao excelente ano que têm tido, repleto de exibições fantásticas (aqui o Dax vendeu muito bem a lesão no braço enquanto o Cash se destacou no papel de ter de “trabalhar pelos dois”). Por último, o PAC finalmente conquistou um título na AEW, algo mais que merecido. Um wrestler extraordinário para quem já se pedia mais destaque há muito.

    Outro ponto alto da noite foi o combate entre Ospreay e Orange Cassidy. Foi um combate metodicamente trabalhado onde o Freshly Squeezed foi flutuando entre momentos de comédia e de determinação enquanto o Ospreay controlou a maior parte do combate como o ótimo heel que é. Para além disso, emoção não faltou, apesar de não acreditar na derrota do Will ainda houve uns nearfalls que chegaram para surpreender.

    De resto, o opener foi bacano (em especial as interações entre o Suzuki e o Kingston), o outro 6 man tag match foi bem divertido de se ver (principalmente pela atitude exibicionista e irritante dos Bullet Club, com destaque também para o salto do Sting ainda antes do combate começar), a fatal 4-way pelo IWGP Championship foi bastante boa apesar do final infeliz e o combate feminino também foi bem agradável. O Buy In, apesar de ter tido os seus momentos, teve demasiados combates e contribuiu para um maior cansaço. Aliás, a duração dos eventos da AEW continua a ser o maior problema dos mesmos visto que, pessoalmente, quando chega a hora do main event já eu estou com uma overdose de wrestling, quase. Por melhor que sejam os combates, tudo o que é demais acaba por ser prejudicial. Gostava que o Tony Khan corrigisse isto mas pronto, pelo menos não tem havido muito mais por onde queixar a nível de qualidade.

    • BRRM1 mês

      Esqueci-me de mencionar a aparição do Shibata e o consequente confronto com o Ospreay. Foi um momento brutal.

  14. Anónimo1 mês

    Ótimo PPV. Ótimo combate entre o Wil Osperay vs Orange Cassidy. Destaco a presença do Shibata. Tivemos a estreia do Cesaro, ótimo combate que teve com o Zack Sabre. Um bom combate pelo IWGP World Heavyweight Championship, mas espera era um pouco mais, o fim foi algo apressado. Bom main event entre Moxley vs Tanahashi. Não gostei muito do final do show, preferia ter visto só o Moxley a comemorar a vitória. Mas entende-se que queiram promover o Blood and Guts. Mas no geral foi um ótimo PPV promovido por ambas as empresas.

  15. Mikas1 mês

    Estas parcerias da AEW tem um travozinho acido…
    Parceria Impact/AEW – a AEW saiu por cima, só a empresa do Tony é que beneficiou.
    Parceria NJPW/AEW – pareceu-me que quem ganhou com isto foi a AEW

  16. JOAOPEDROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO1 mês

    Eddie Kingston vs Jericho vs Claudio pelo nº1 contender ao título

    Por favor, sim!