É inegável que a internet e sobretudo as redes sociais criaram grandes mudanças em várias áreas e isso é especialmente notório no mundo do Wrestling, onde as quebras de kayfabe são uma constante.

Em entrevista ao Bleacher Report, Becky Lynch admitiu que odeia as redes sociais, mas reconheceu que estas podem e devem ser utilizadas para impulsionar as histórias e aumentar as rivalidades contadas nos programas.

Temos um microfone ao vivo 24 horas por dia, 7 dias por semana e às vezes pode ser usado para o mal e às vezes pode ser usado para exagerar e mostrar mais desdém quando estamos a chegar a um grande combate. Eu, ironicamente, odeio as redes sociais. Acho que é estúpido, mas acho que tem um propósito e esse propósito pode ser usado para o nosso trabalho. Não acho que as pessoas precisem de me ver a escova os dentes de manhã, mas acho que as pessoas podem ver como me sinto sobre uma oponente e as minhas histórias daqui para frente.

Fazes um bom comentário sobre os fãs e como eles podem interagir e segui-te, e eu acho isso incrível. Isso é ótimo. Mas uma coisa que vemos nas redes sociais… Gosto de usá-las para fins de Wrestling e para criar um enredo. Acho que há muito – para a saúde mental das pessoas, acho que pode ser mau. Acho que pode ser prejudicial. Acho que as pessoas comparam-se umas às outras. Isso dá às pessoas uma saída para estarem constantemente com raiva das coisas, e eu não acho que isso seja bom para o mundo. Essa é a filosofia de Rebecca Quinn nas redes sociais.


O que achas desta declaração de Becky Lynch?

3 Comentários

  1. Anónimo1 dia

    Concordo, as redes socias podem ser boas para divulgar trabalho, mas também têm a sua parte tóxica.

  2. As redes sociais podem ser benéficas como podem ser tóxicas a certo ponto para rebaixar alguém!

  3. Surf18 horas

    Conseguiste tornar-me teu fã becky depois desse comentário