O WWE Intercontinental Champion Big E tem sido uma das Superstars que mais destaque ganhou nos últimos meses e agora na WrestleMania 37 irá defender o seu título num Nigerian Drum Fight contra Apollo Crews.

Em entrevista a Ariel Helwani, Big E falou sobre o último ano na WWE e o seu reinado como WWE Intercontinental Champion, e foi então que afirmou que o facto de não ter havido público no último ano, expôs alguns dos lutadores.

Tivemos de nos ajustar, porque a base do que fazemos é trabalhar com o público e a beleza do Wrestling é essa.

Ter o público longe de nós foi diferente. A parte interessante é que temos lutadores que podem ser chamados de gimmicks e ficaram over porque obtinham grande reacção do público, mas quando deixou de haver público, bem… não queria dizer isto assim, mas eles foram expostos.

Eu, por muito que me divirta a ter uma gimmick e a ser alguém que entretém e é chato, quis ter a certeza que mesmo não havendo público as pessoas podiam olhar para mim e ver que também sei lutar. Eu quis ter a certeza que as pessoas sabiam que eu sei lutar, porque muitos lutadores foram expostos.

Eu sempre senti que era bom o suficiente em ringue e sempre quis mostrar isso, e para falar a verdade estou bastante feliz por ter os fãs de volta.

Ainda nesta entrevista a Ariel Helwani, Big E admitiu que não sabe o que é um Nigerian Drum Fight, pelo que pensando bem, ter aceite um combate que nem sequer conhece a estipulação pode ter sido má ideia.

Uma última nota para Big E, que terá uma entrada especial na segunda noite da WrestleMania 37, visto que o rapper nigeriano-americano Wale estará no evento para cantar a sua música de entrada, “Feel The Power”. Já a abertura desta segunda noite, com America The Beautiful, ficará a cargo de Ashland Craft.


Na tua opinião, pensas que Big E tem razão quando diz que alguns lutadores foram expostos por não haver público nos programas da WWE? Se sim, a que lutadores se estará ele a referir?

12 Comentários

  1. Tem toda a razão. Temos o exemplo do Otis, estava over com o público e quando chegou a pandemia, foi sempre a descer.

  2. El Cuebro2 semanas

    Ele está certo, é muito difícil fazer um show que precisa de público sem o público, um grande exemplo foi na época do Rumble, que a Mania seja um grande marco para a WWE na pandemia!

  3. Facebook Profile photo

    Penso que sim, e um dos exemplos é Otis, que o público gostava muito, mas com a pandemia ficou claro que ele não é bom dentro do ringue.

  4. Como assim um rapper nigeriano-americano vai cantar a música de entrada do Big E? O Apollo que saiba 🤣🤣

  5. Anónimo2 semanas

    Concordo com o Big E.

  6. Fernando Rocha1 semana
  7. Concordo com ele!