Boas a todos nesta grande casa que é o Wrestling PT!

Algumas semanas já passaram desde a WrestleMania, mas ainda nenhuma referência lhe fiz aqui no Brain Buster, e não é que não tenha tido oportunidade de analisar alguns combates ou histórias, porque, no geral, até me diverti bastante e raros são os pontos negativos que tenho a apontar ao maior evento de wrestling que temos anualmente. Simplesmente fui tendo outro tipo de ideias e outro tipo de temas que gostaria, com antecedência, de tratar aqui no meu espaço semanal. Porém, tendo posto já essas ideias no papel, gostaria esta semana de pegar num assunto em específico que colocou o mundo de wrestling a falar durante o fim-de-semana de WrestleMania, que foi a prestação de Bad Bunny, o rapper que teve a oportunidade de fazer parte do show, ao ter sido colocado num combate com relativo destaque.

Antes de mais, confesso que não assisti ao combate. Contudo, quando recorri às redes sociais depois do evento, li bastantes críticas positivas dos fãs e vários aplausos à sua prestação. Se fui ver o combate por isso? Não. Mas fez-me pensar num excelente tema para trazer aqui ao Brain Buster, que são as celebridades no wrestling, mais especificamente, a sua utilidade no interesse gerado pelo evento de wrestling em que participam e, principalmente, qual a melhor maneira de utilizá-las. E isto porque até, bem recentemente, temos tido bastantes participações, desde a integração do Pat McAfee no NXT, à participação do Shaq e o Mike Tyson no Dynamite e, agora, o combate do Bad Bunny na WrestleMania, por isso, este é um tema quente para abordar agora.

Mas os meus caros leitores poderão estar intrigados acerca do porquê de eu, mesmo sabendo que o combate foi bastante bom e que a celebridade em questão teve o cuidado de se esforçar ao máximo e não ser como a participação de outras celebridades no passado que envergonharam a modalidade, decidi, mesmo assim, não ver o combate. Há várias razões para tal, mas antes de lá ir, gostaria de referir primeiro as razões que me levaram em não ver o combate e nem lhe dar sequer uma oportunidade ainda antes de saber se ele tinha sido bom ou mau, porque isso permitirá dar a imagem de fundo eu procuro transmitir com este artigo.

Ora, antes de mais estamos a falar da WWE. E como bem sabem, para quem conhece a WWE já há muitos anos sabe que a mesma, quando embarca neste tipo de coisas tem a maior das tendências para descredibilizar, não só a modalidade pela qual todos nós nos apaixonados, mas, e principalmente, os lutadores que interagem com essas celebridades. Há inúmeros casos no passado que comprovam isso e sinceramente acho que já aprendi a não cometer o erro vezes sem conta em dar uma oportunidade à WWE nestas storylines e angles. Por outro lado, em especial, o build up para este combate é absolutamente absurdo e tendo em conta o resultado do combate em que o Bad Bunny esteve envolvido, ainda mais o é.

Deixem-se ver se eu consigo transmitir-vos aquilo que a WWE fez desde o Royal Rumble à WrestleMania quanto a esta storyline: cria heat entre o Bad Bunny e o Miz, em que o Bad Bunny várias vezes ataca fisicamente o Miz e o Miz nunca responde; o Miz faz o cash-in da sua mala do MITB e ganha o título da WWE, para ser tratado como um jobber no title match com o Lashley e perder o título em 2/3 semanas; por fim, o Miz acaba a perder para o Bad Bunny na WrestleMania. Então, começando com um dos top mid-carders em quem a WWE mais apostou na última década e mais deu destaque, títulos e main-events a ser tratado como um lutador que até é intimidado por um rapper fisicamente nada intimidante, este mid-carder ganhar o título máximo da empresa e passado um mês, o anterior campeão da WWE perde para um não wrestler no maior evento do ano.

A WWE conseguiu até, nesta história, que não apenas o Miz saísse completamente descredibilizado, como até o próprio título da WWE. O título máximo da empresa, o prémio maior do wrestling mundial, aquele título ao qual poucos chegarão e que está reservado apenas para o topo dos topos teve um ex-campeão que, no mês seguinte a ter perdido o título, foi derrotado por uma celebridade que não é um wrestler. Não, eu não iria ver este combate, e ter de assistir pacificamente a ver WWE a descredibilizar um dos seus lutadores com maior destaque nos últimos anos, bem como a tratar o título da WWE como se fosse um qualquer.

E indo agora ao porquê de não ter ido ver o match depois de saber que ele foi bom, muito bom nas palavras de muitas pessoas, também é muito simples: é que não era suposto o combate ser bom, e o combate ser bom contribui ainda mais a descredibilização da modalidade juntamente com o que até aqui já havia sido feito. O combate pode ser bom, pode ser muito bom, aliás, pode até ser melhor do que Kenta Kobashi vs. Mitsuharu Misawa, que eu não vou ver. Um rapper famoso, fisicamente nada intimidante, que não é, nem nunca foi um atleta, ser a estrela de um combate com 3 lutadores e lutar taco a taco com os mesmos insulta-me, insulta a minha inteligência e foi por isso que preferi não ver.

E agora vocês poder-me-ão perguntar: então teria sido melhor que o Bad Bunny não fizesse nada de espetacular e fosse apenas um alvo morto, castigado pelos heels durante grande parte do combate? Sim, obviamente. O wrestling tem de ser protegido, não só pelos seus praticantes, mas por toda a gente que o envolva e nele trabalha. Deixar um rapper fisicamente nada intimidante e que não é um atleta sequer fazer tudo e mais alguma, lutar taco a taca com lutadores que fazem isto à décadas, alguns deles que já receberão enorme destaque (o Miz era campeão da WWE há um mês atrás…) e no fim ainda conseguir vencer, sabem o que diz aos fãs e a toda a gente? Que não há nada de especial no wrestling, que toda a gente é capaz de o praticar e que os lutadores e o seu trabalho não são assim tão duros. Se dizem às pessoas que não há nada, mas absolutamente nada que faça do wrestling especial e muito duro e que os seus lutadores são dos homens e mulheres mais perigosos que se encontram, então realmente é normal que os fãs não tenham o interesse e que quem não é fã também não se sinta tentado a querer ver.

Mas desenganem-se, não há, como em tudo no wrestling, uma fórmula milagrosa que seja capaz de pegar numa storyline e/ou combate com uma celebridade e o faça ser um sucesso, que que a torne numa história minimamente interesse e um combate credível e no qual toda a gente não sinta que o que os lutadores estão a fazer é tremendamente um trabalho de cooperação. Tudo dependerá da celebridade em questão. Pegando no exemplo do Shaq, é alguém que eu, apesar de não ter gostado muito do match em que ele participou no Dynamite, não me senti insultando a vê-lo lutar e a ter domínio sobre um lutador tão importante como o Cody Rhodes. Já viram o tamanho daquele homem? Já conhecem o seu background como atleta? É muito mais fácil de acreditar que, com o treino que o próprio diz que recebeu durante um ou dois meses seja capaz de pelo menos pôr o Cody apreensivo. Agora o Bad Bunny? Ter um booking daqueles e a capacidade de fazer tanto? Não, como fã, não consigo aceitar, nem sequer tolerar.

E mesmo fora do combate, nem todos os segmentos e interações entre celebridades e lutadores devem sequer ser sequer equacionados, porque não é só no combate que o wrestling e o lutador em questão pode sair descredibilizado. Há imensas maneiras de fazer uma história destas resultar, pode-se, por exemplo, pegar numa celebridade que tende a não ser vista com bons olhos e utilizá-la como heel no teu programa, aliás, foi esse o ponto alto do match entre o Kevin Owens e o Sami Zayn quando o KO fez o Stunner ao Logan Paul para grande ovação do público, segmento pós-match ao qual não tenho nada a apontar, foi excelente. Esse heel poderá ter vários momentos em que sai por cima do wrestler babyface, sem nunca o ridicularizar claro, para no fim, no combate, o babyface ter a sua vingança. E o nível de competição do combate deve ser sempre determinado pelo quão intimidante é a pessoa famosa e pelo seu background como atleta ou fora dele. Podemos também pegar numa celebridade mega adorada e colocar um wrestler heel a criar heat com ela. Nesta feud, principalmente, é essencial que seja o heel a provocar a celebridade face. Porquê? Porque uma celebridade face deveria mostrar o máximo de respeito pela modalidade e só aceitar combater com um wrestler no último dos casos.

Mas claro que tudo dependerá sempre da celebridade em questão, pois mesmo quanto às celebridades com um físico algo intimidante ou aquelas que têm um background como atletas há diferenças. Por exemplo, é natural que alguém como Floyd Mayweather seja capaz de colocar um lutador KO, mas alguém como o Shaq já nem por isso. Mas o Mayweather nunca conseguirá deitar um lutador abaixo fisicamente usando os seus braços e a força do corpo, mas o Shaq é completamente possível que o faça. Mais uma vez, tudo depende do lutador em questão, e custa-me bastante ver que hoje todos querem fazer tudo, sem qualquer respeito pelo trabalho dos lutadores, sem qualquer respeito pelo wrestling e a sua credibilidade. Mais! Entristece-me até que muitos lutadores que participam em combates destes tenham tendência a permitir que estas celebridades façam o que queiram ou até lhes dêem sugestões de como o fazer. Em certos aspetos, para não dizer muitos, o wrestling americano deixou completamente de ser uma atividade desportiva, para passar, muitas vezes, a ser o terreno do ridículo, do “faz de conta” e do “sem sentido”. Em muitos casos até serve de recreio a muita gente.

E tenho pena que estas storylines sejam tratadas desta forma, porque não me fazem ver querer celebridades a participar no wrestling, principalmente na WWE, coisa contra a qual não tenho nada contra, desde que não feito nos moldes que critiquei aqui hoje no meu artigo e que me insultam pessoalmente. Celebridades são úteis em gerar interesse nos eventos em que participam, colocar o nome da promotora na comunicação social, na TV e em jornais, de trazer novos fãs para o wrestling e tentar ganhar mais alguns. As celebridades têm um papel no wrestling, e até muitas vezes é divertido vê-las em combates e a interagir com wrestlers, mas não de qualquer maneira e a troco de qualquer coisa. Há regras e limites, ideias e pensamentos que não podem ser jogados fora apenas para pura diversão e curiosidade.

Hoje ficamos por aqui.

Até para a semana e obrigado pela leitura.

5 Comentários

  1. Sandrojr1 semana

    Concordo com a maior parte do artigo, a WWE trouxe ele para aumentar a audiência e angariar novos fãs, mas a audiência continua baixa e parece que essa jogada não conseguiu impactar do jeito que eles queriam, pois o público do Bunny foi vê a wrestlemania mas logo depois deixaram de vê qualquer coisa da WWE, pois só oque interessava era o combate do rapper, ótimo artigo.

  2. Facebook Profile photo

    Ótimo artigo.

  3. Nuno Santos4 dias

    Não existe uma celebridade da melhor parte do artigo, a wwe não te trouxe nem de ti e aos fãs do bad BUNNY de vê-lo na sua página na internet mas logo depois deixaram de ver, mas logo depois deixaram de qualquer coisa da WWE, pois só o que lhe interessava o que era excelente do rapper, tu és um grande mentiroso.I HeathYou moder foker.