Brain Buster #18 – Todos os caminhos em aberto

Foto de perfil do Facebook há 4 semanas 8

Boas a todos nesta grande casa que é o Wrestling PT!

Removidos uma semana desde a final do G1 Climax da NJPW, o seu maior torneio, que dá acesso ao vencedor de disputar o principal título da empresa no main-event do maior evento do ano, o Wrestle Kingom, cumpre falar um pouco dos caminhos deixados em aberto não só quanto ao que ao main-event diz respeito, mas também aos restantes títulos e histórias a ser contadas. De facto, todos os caminhos têm a porta muito longe de estar fechada, pelo que até dia 4 de Janeiro, quando se realiza o WK, podemos nós prever algumas coisas e refletir sobre elas.

Não irei, contudo, analisar a situação de todos os títulos, mas aqueles cujos protagonistas foram parte em várias iterações com respectivos candidatos durante o último dia do torneio, quando realmente o futuro pós-G1 se começa a desenhar.

Situação do IWGP Heavyweight United States Title: Jon Moxley (c) vs. Juice Robinson

Começando ainda pelo último dia de competição no B Block, tivemos Juice Robinson a vencer Jon Moxley, que anteriormente lhe havia vencido o IWGP US title, adquirindo, assim, a sua desforra. No último dia da tour, envolvidos, desta vez, num combate de Tag Team, a equipa do Juice voltou a vencer. Já li vários comentários a referir que esta rematch pode ficar para o Wrestle Kingom, mas confesso que não vejo tal acontecer.

Não estamos a falar do main-evento do Tokyo Dome e uma rivalidade tão intensa não pode ficar tanto tempo em stand-by. Não estando anunciando um combate entre ambos para o Royal Quest, acredito que será o main-event de um dos shows da tour Destruction, onde Juice recuperará o título. A hipótese de Moxley reter o título também é muito forte, mas penso em algumas razões para tal não acontecer.

Uma delas é que, tal resultado, deixaria Moxley numa posição livre para combater com qualquer dos grandes nomes da empresa no maior show do ano. Com uma possível saída sua depois desse evento, fará sentido usar todo o seu star power num grande combate com um grande nome.

O mesmo se pode dizer em relação ao Juice, cujo reinado poderia ter o seu fim no WK para um heel em ascensão, ou para um nome consolidado do mid-card, depois de Juice ter adquirido mais duas ou 3 defesas com o título até 4 de Janeiro.

Situação do NEVER Openweight Title e de Katsuyori Shibata: Tomohiro Ishii (c) vs. KENTA

Talvez a maior surpresa de toda a tour, KENTA (antigo Hideo Itami), depois de um bom torneiro, mas longe da satisfação pessoal e de todos, juntou-se aos Bullet Club. Confesso que adorei o booking. KENTA teve quatro vitórias seguidas no torneio, o que o deixava confiante para o resto, mas depois perdeu os cinco restantes combates. Como disse o Kevin Kelly, algo tinha que mudar a meio do torneio e a perda de confiança é, tacitamente, a razão para este lutador se ter juntado a esta já mítica facção.

A traição ocorreu perante Tomohiro Ishii e YOSHI-HASHI, daí que tenhamos um NEVER title match marcado para o Royal Quest entre o primeiro e KENTA.

Mas o ponto alto deste momento foi, sem dúvida, o ataque de Shibata a KENTA, o homem que num primeiro momento foi responsável pela presença de KENTA na NJPW. Como enorme fã do Shibata, adorei este momento. Não sei se o mesmo tem permissão para voltar a lutar ou se foi um momento único, mas depois da sua grave lesão, não há como não ficar feliz pelo seu bom estado de saúde que lhe permitiu ter este momento.

KENTA acabou por sair por cima (e bem) e até ao Wrestle Kingdom tem somente de fazer uma coisa: vencer. Tem de vencer o NEVER title (mesmo que seja mais uma mudança deste título que tanto critiquei, mas que neste momento tem mesmo de acontecer) a Ishii, um dos maiores rivais de Shibata, tem de defender o título pelo menos mais uma ou duas vezes até ao Tokyo Dome e perder o título neste evento.

É nestes dois últimos pontos que os caminhos estão totalmente abertos. Não restam dúvidas quando ao ótimo combate que sairá do seu confronto com Ishii, tendo em conta que os dois não gastaram sequer o seu “first time ever” no G1, mas quanto ao resto do caminho é uma incógnita.

Imaginando um regresso de Shibata aos ringues, tal poderia acontecer no WK contra KENTA. Mais do que construído este combate já está, o que faria com que KENTA pudesse defender o seu título até esse combate contra companheiros chegados de Shibata como Goto.

Por outro lado, se não for para tal acontecer, restam duas hipóteses para o WK: KENTA enfrenta Goto no WK, tendo este em mente vingar o seu amigo e a NJPW da traição de KENTA; KENTA enfrenta outro chegado de Shibata, tendo neste o Tanahashi, principalmente depois de o ter vencido no G1 Climax, quererá este também desforrar-se desse combate.

Entre estas duas opções gostaria que ocorresse a primeira. Goto esteve no pré-show do WK do ano passado e depois do esforço que tem feito este ano para voltar a subir no card merece esse momento. Por outro lado, o Tanahashi deverá vencer o British Heavyweight tile da RevPro no Royal Quest contra o Zack Sabre Jr., pelo que não sei que posição ocupará no WK. Tem ainda assuntos a tratar com Chris Jericho, pelo que mais uma vez é difícil definhar alguma coisa que possa acontecer com total certeza.

Situação do Undisputed British Heavyweight title: Zack Sabre Jr. (c) vs. Hiroshi Tanahashi

Depois de uma vitória do “Ace” sobre o Zack no G1 e de mais uma vitória sobre o campeão num combate de Tag Team no penúltimo dia da tour, mais um embate entre os dois ocorrerá pelo título de Sabre Jr. no Royal Quest, depois de também ter acontecido no MSG.

Porém, penso que se era para isto acontecer, preferia que não tivesse acontecido mais cedo este ano. Primeiro, porque é mais do mesmo e, segundo, porque não faz sentido, pelo menos para mim, que Zack vença, como já disse, mesmo que neste momento estejam a bookar os primeiros passos do Tanahashi fora dos grandes combates.

Situação do IWGP Heavyweight title: Kazuchika Okada (c) vs. Minoru Suzuki

Depois de Minoru Suzuki ter falhado o G1, numa decisão discutível, mas muito longe de não ser aceitável, este consegue uma vitória por pin contra Okada e irá defrontar o campeão pelo seu título no próximo grande evento da NJPW.

Sem dúvida que mesmo com a sua idade, Suzuki consegue ombrear com os melhores em 2019. Sem dúvida que, nos últimos anos, tem sido dos principais nomes do G1 Climax, mas algum dia, nomes como ele, Kojima e Makabe teriam de deixar de participar, seja pelos inúmeros anos que nele foram parte, seja pelos nomes novos que vão aparecendo.

Poder-se-á dizer que poderia ter ocupado o lugar de nomes como Lance Archer, que pouco fizeram para estar neste torneio, mas outras variáveis devem ser postas em cima da mesa. Quem nos diz que daqui para a frente a NJPW não quer bookar Archer de uma maneira mais forte depois desta boa prestação no G1? Ter um lutador como Lance Archer não traz mais diversidade ao torneio que Suzuki, pelo seu aspecto físico e forma de lutar do que Suzuki?

Por outro lado, protegeu-se Minoru Suzuki com este afastamento. Foi Archer a sofrer a maior partes das derrotas no seu grupo, conseguindo apenas 3 vitórias. Algum de nós quereria ver algo do género acontecer a uma lenda como Suzuki? Penso que não.

Por fim, deixou o Minoru mais focado e enervado, características que a sua personagem sempre transporta, que o fez ter outros objectivos, acabando a tour a vencer o campeão num Tag Team match, deixando também transparecer que tal não teria acontecido se Okada não tivesse totalmente desgastado depois um torneio tão duro.

Para mim, tudo fez imenso sentido.

Agora no title match, não estou a ver, de todo, Minoru vencer. Apesar das minhas maiores tristezas como fã ser o facto de nunca ter visto este lutador com este prestigiado título, não fará sentido neste momento acontecer, sejas pelas histórias a ser contadas, seja pelo tempo do Minoru vencer este título parecer já ter passado.

Final do G1 Climax: Kota Ibushi (A Block) vs. Jay White (B Block)

Se, por um lado, não parecia haver grandes dúvidas quanto à vitória do Kota Ibushi no seu bloco, do outro, para mim foi uma surpresa ver o Jay a vencer o Naito e a apurar-se para a final. Aliás, tinha este último em mente como o vencedor do torneio este ano.

A situação do Naito tem agudizado ainda mais os fãs que o querem ver no topo, pois ano após ano, o mesmo tem sido afastado da rota do IWGP title no WK, seja quanto ao combate pelo mesmo, seja mesmo quando é derrotado no maior show do ano. No entanto, acredito que se não for este ano, será no próximo que teremos Naito a vencer Okada no WK. Acredito que o booking da NJPW não tirará este momento dos seus fãs, apenas querendo deixar os fãs de Naito e da NJPW com mais vontade de ver tal a acontecer. Aliás, seria um desperdício não o fazer.

Já quanto ao Jay não tenho palavras. Que heel magnífico, a cara de gozo que teve juntamente com Gedo quando venceu Naito foi simplesmente brilhante e delicioso de se ver. É, na minha opinião, o maior heel da actualidade, verdadeiramente odiado pelos fãs japoneses, que tem tudo para ser (já o é até) das principais caras desta empresa.

Foi, porém, Kota Ibushi que venceu o G1 este ano. Estando no mesmo bloco que Okada tinha, tal acontecimento, como algo improvável. Isto porque se olhamos para o booking da NJPW desde 2014, todos os main-events do Tokyo Dome têm sido combates que, ou estão a acontecer pela primeira vez, não acontecem há vários anos ou então que não ocorreram durante o ano anterior ao WK em questão.

Há sempre a hipótese de Okada perder o título até ao WK14, mas tal se mostra muito improvável, tendo em conta que já ocorreram duas trocas deste título este ano e, porque tal ocorreu somente uma vez, em 2014, quando Tanahashi venceu AJ Styles a caminho do Tokyo Dome. Mesmo que fosse para acontecer, quem faria tal proeza? Tanahashi está cada vez mais afastado destas conversas e já enfrentou Ibushi este ano, Naito parece guardado para outra altura e já enfrentou três vezes o Ibushi este ano, o Jay White está na mesma posição. Não há, realmente, alguém capaz da mesma proeza que Tanahashi conseguiu em 2014.

No entanto, Ibushi reflectiu na sua conferência de imprensa que agora que o WK será disputado em duas noites seguidas e não uma se abre a possibilidade de haver lutadores com mais do que um combate nesses dias, o que deixa ainda mais caminhos abertos. É, no entanto, algo desnecessário, a meu ver. A NJPW tem imensos títulos e se todos forem divididos pelos dois dias temos dois óptimos eventos.

Seja como for, o título deste artigo é totalmente certo, todos os caminhos ainda estão em aberto até dia 4 de Janeiro, nos restando apenas esperar para ver o que acontecer. A NJPW tem esta capacidade de nos deliciar com óptimos combates, mas também de nos criar expectativas e de não relevar tudo de uma vez. E se reparamos, seja porque caminho optarem, em algum deles ficaremos, nós fãs, desiludidos? Penso que não.

Mesmo que argumentem a justiça de uma vitória de Naito neste G1 eu pergunto, então e o Ibushi? Também não merecia uma vitória como esta há bastante tempo? Responde firmemente que sim. Ambos são novos e terão ainda muitas oportunidades pela frente na carreira.

E então? O que achaste deste G1? O que achas que o futuro reserva à NJPW? O que gostarias que acontecesse até dia 4 de Janeiro?

Hoje ficamos por aqui.

Até para a semana e obrigado pela leitura.

8 Comentários

  1. Jóse do Japão há 4 semanas

    ótimo artigo como sempre. Eu achei, fantastico o G1 desse ano, excelentes matchs e grandes surpresas como por exemplo o Osprey ganhar do Tanahashi no ultimo dia do block A.

    Eu não sei o que esperar até o dia 4 de janeiro para o Wrestle Kingdom, penso que dessa vez a incerteza (em um sentido positivo) para os combates no ano que vem são muito nebulosos, pega por exemplo no ano passado, nessa altura do ano, já se tinha uma ideia do qual os combates principais seria feito no maior evento da NJPW, como foi o caso do Ômega e Tana e Jericho vs Naito.
    Nesse ano é diferente, eu não faço a minima ideia qual serão os combates principais (tirando Okada vs Ibushi, que tenho quase certeza que vai acontecer, e concordo contigo, é uma pena o Suzuki nunca ter conseguido conquistado O IWGP Heavyweight Championship e Jericho vs Tana, tenho certeza que vai acontecer). A situação do Naito, quem será o oponente dele, a mesma situação do Moxley quem será o adversário dele, porque acho que ele vai lutar contra o Juice na tour do destruction e quem será o campeão do Never Title no WK, eu tenho minhas duvidas se o Kenta vai ganhar do Ishi nesse proximo show da NJPW, penso que o Ishi manterá o título. São muitas possibilidades e acho isso muito bom.

    • Foto de perfil do Facebook

      Muito obrigado pelo comentário. Ressalto do teu comentário o Ospreay ter vencido o Tanahashi no última dia de competição no A Block. Que momento para nunca mais esquecer.

  2. Bom artigo. 💪💪

  3. Sandrojr há 4 semanas

    Olha eu aqui, comentando nesse artigo maravilhoso. A melhor coisa do G1, foi ver o Ospreay vencendo o Tanahashi, o menino é um mito em ring, futuro IWGP HVT da NJPW, pode me cobrar depois se isso não vai acontecer kkkkk

    • Foto de perfil do Facebook

      Muito obrigado! Não vai ser preciso…acredito que isso venha a acontecer, leve o tempo que precisar e se o Ospreay não sair da NJPW.

  4. Duzonraven há 4 semanas

    Mais um bom artigo, bem informativo e com reflexões inteligentes

Comentar