Segue-nos no Instagram!
Frank casino

Boas a todos nesta grande casa que é o Wrestling PT!

Numa altura em que não há grandes temas para falar ou analisar acerca do mundo do pro-wrestling, trago-vos, pela terceira semana seguida, uma parte do meu fantasy booking correspondente ao de 2016 no que à WWE diz respeito, algo que espero que vos esteja a entreter.

No entanto, gostaria de deixar um aviso de que para a semana irei fazer uma pausa, para também diversificar este meu espaço, mesmo que neste período esteja a ser difícil fazê-lo. Por outro lado, recebi as sugestões para terminar esta série somente no WrestleMania 33, e é o que intento fazer.

Sem mais demoras, vamos então começar.

Pós-No Mercy e build up para o Survivor Series

Depois do que se passou no No Mercy, o RAW abre com os Club a virem ao ringue, todos com o seu título. O AJ começa por dizer que o objectivo de mudar a mentalidade da WWE não tardará a cumprir-se, que o melhor wrestler do mundo finalmente tem o título mais prestigioso do mundo e que a melhor tag team do planeta finalmente teve o seu reconhecimento e que eles pretendem ser campeões por muito… muito tempo.

Com isto, Seth Rollins interrompe-os. Ele diz que não sabe se o Styles esteve atento ao que se passou no No Mercy ou se “só tem olhado para o seu umbigo”, mas que ele se tornou o nº1 Contender ao título que ele agora possui, por isso é melhor ele não cantar vitória tão cedo. Ele diz que quando voltou há uns meses esperava ter sucesso e recuperar novamente o título que ele nunca perdeu, mas que tudo e todos o têm atrasado nessa conquista. Termina dizendo que isso termina no seu combate com o Styles, mas os Club utilizam a sua vantagem numérica para atacar Rollins.

Pouco tempo depois, já no backstage, Jericho encontra Styles onde diz que o AJ sabe muito bem porque ele atacou Ambrose e o ajudou na noite anterior, que não foi só por não ter sido bookado pelo 2º PPV seguido…que eles em segredo combinaram tudo aquilo em troca de uma oportunidade pelo título para o Y2J, sem ajudas do Club e que ele está ali naquele momento para reivindicar a sua title shot. Styles fica pensativo, mas o combate é marcado para o main-event do RAW.

Já no combate, ele decorre normalmente, um combate heel vs. heel e em que ambos mostram muito da sua feud do início do ano. Styles vence porque a música de Ambrose toca e o Y2J distrai-se. Já no final do combate e com Styles já fora do ringue, Ambrose ataca Jericho deixando-o estendido no chão. Antes de o RAW fechar, Ambrose diz que Styles também pagará pelo que se passou no No Mercy.

Na semana seguinte, é marcado um 2-on-1 Handicap match entre Rollins e os campeões de Tag Team. Quando este estava a ganhar vantagem Styles entra no ringue e ataca Rollins, causando a DQ para a sua equipa. Quando parecia que os Club iriam atacar Rollins como fizeram na semana passada, eis que Ambrose aparece e limpa o ringue. É então que uma aparente aliança começa entre estes dois, que numa promo do backstage não se perdoam pelo passado, mas que quando os Club ou Jericho se aproveitarem de algum deles, eles irão cooperar e trabalhar juntos.

No RAW a seguir, é anunciado para o próximo PPV – o Survivor Series -, dois combates: Dean Ambrose vs. Chris Jericho; e AJ Styles vs. Seth Rollins pelo título da WWE. Ambos são Dream matchs para muitos fãs de pro-wrestling e seria dessa forma que eu construiria o build up dos dois. No RAW antes do PPV, teria um tag team match entre Rollins e Ambrose contra AJ Styles e Chris Jericho. Os faces levam a melhor depois de Seth fazer o pin em Jericho, pois AJ Styles fugiu a meio do combate.

Ao mesmo tempo, é marcado no RAW pós-No Mercy um embate entre os AA e os Usos, que os primeiros conseguem vencer com um pin rápido, levando a um ataque do trio de samoanos após o combate. Com isto, os Samoan Bloodline mostram que não esqueceram que os AA custaram uma grande vitória a Roman Reigns. No RAW seguinte, é anunciado um tradicional combate do Survivor Series entre a Team Samoan Bloodline e a Team AA. No mesmo RAW, é marcado um nº1 Contender´s match ao título dos EUA entre Jack Swagger e Sheamus, mas que termina em No Contest pois o campeão Rusev atacou ambos. Já no backstage, ambos dizem que são o nº1 Contender e entram numa brawl.

No RAW seguinte, Rusev é recrutado pela Team Samoan Bloodline. Já do outro lado, temos os AA a falarem com Jack Swagger para entrar na sua equipa, coisa que este aceita pois quer dar uma lição a Rusev. No mesmo momento, Sheamus entra na sala e diz que também tem coisas a tratar com o búlgaro e quer entrar na equipa. Como é um heel, os AA ficam reticentes, mas acabam por concordar, pois precisam da maior força possível. No entanto, receiam que a sua relação difícil com Jack Swagger lhes custe o combate.

No RAW seguinte, é a vez dos American Alpha atacarem primeiro conseguindo para a sua equipa Randy Orton, sendo marcado para mais tarde um confronto entre o Randy Orton e Roman Reigns. Orton vence por DQ pois Kevin Owens aparece e lança-lhe um feroz ataque. Diz ainda a Reigns que se ele precisa de um 5º membro, ele é o seu homem! Roman cumprimenta-o com um sorriso na cara.

Ainda no main-event do último SmackDown antes do PPV, queria fazer um rematch do No Mercy, com Rusev a defender o seu título dos EUA numa Ameaça Tripla contra Jack Swagger e Sheamus, mas que desta vez é um combate de eliminação. Swagger elimina primeiro Sheamus, e este vai embora muito chateado com Swagger. Rusev consegue depois vencer Swagger com a ajuda de uma cadeira e continua a ataca-lo após o combate. Sheamus volta ao ringue e Rusev tenta convencê-lo a mudar de lado e atacar Swagger, dando-lhe a cadeira para as mãos. Quando parece que Sheamus vai fazê-lo, surpreende todos e ataca Rusev, erguendo depois a mão a Swagger para o levantar. Isto marca assim o face-turn de Sheamus.

Quanto à divisão feminina e aos cruiserweights, ele terão também um combate tradicional de eliminação no PPV. Quanto aos segundos, aproveitaria este combate para dar a conhecer grande parte da divisão, sendo que o próprio build up teria imensos combates entre os combatentes de cada uma das equipas que foram formadas ao longo das semanas. O combate final anunciado é: Cedric Alexander, Ric Swann, The Lucha Dragons e TJP vs. Daivari, Gulak, Noam Dar, Brian Kendrick e Tony Nese.

Já na divisão feminina, é a própria campeã e a sua guarda-costas, Nia Jax, quem desafiam Becky Lynch e Sasha Banks a encontrarem a sua equipa, que elas vão fazer o mesmo, e que até podem escolher a Bayley para a sua equipa, que não demorará muito que se arrependam disso mesmo. Mais tarde, Becky e Sasha aparecem no ecrã gigante a aceitar o desafio de Charlotte e que sim, a sua primeira parceira será Bayley que aparece no plano-

Ao longo das semanas mais nomes são anunciados: a equipa babyface consegue recrutar Naomi, mas não tem um 5º elemento até ao Go Home Show antes do PPV, anunciando aí mesmo que o seu membro final só será revelado no Survivor Series, fazendo assim jogos psicológicos. Quanto à equipa heel, Charlotte e Nia conseguem Alicia Fox e Alexa Bliss que se havia estreado à poucos meses na WWE. No último RAW antes do PPV, acontece No DQ match entre Becky Lynch e Nia Jax, um rematch do SummerSlam. A face vence, mas no final do combate, Emma faz o seu retorno à WWE após uma lesão e estará no PPV na equipa heel, atacando Becky, juntando-se a ela uma Nia já recuperada.

Ainda no RAW pós-No Mercy, temos o regresso da Wyatt Family, mas não fisicamente, mas num segmento num lugar misterioso em que o Wyatt faz uma promo. Ele diz que tinha controlo sobre tudo da última vez que toda a gente o viu, mas que por dissidências internas, ele acabou por perder aquilo que havia conquistado e que precisava de um tempo para reflectir na solução e que essa solução é uma mudanças na sua “família”. Com isto, ele vira costas e está Brawn Strowman com a máscara de ovelha branca de Erick Rowan na mão, algo que ele destrói com a sua força (isto marca o afastamento de Rowan, que nesta altura precisava de um tempo para uma intervenção cirúrgica ao joelho). Ele termina o segmento dizendo que vai voltar à WWE o mais depressa possível e em grande…

Ainda quanto a Ziggler, no RAW, ele aparece numa entrevista onde diz que tentou salvar Cesaro de si próprio, mas que ele não o ouviu e que teve o destino que mereceu. Se a sua carreira acabar, ele não vai ter um mínimo de remorso por isso. Contudo, neste momento, é a sua carreira que importa e que está na altura de ele voltar a erguer um título, e com isto ele chama Sami Zayn, o campeão Intercontinental ao ringue, pedindo uma title shot, coisa que o fighting champion claramente aceita e o combate acontecerá no RAW seguinte.

Já no title match, parecia que Sami tinha o combate controlado, mas de repente as luzes apagam-se, e quando aparecem, temos a Wyatt Family, reduzida a Bray Wyatt e Braun Strowman, que atacam Sami, desaparecendo do ringue quando as luzes voltam a apagar-se. Ziggler aproveita-se do momento e capitaliza para se tornar o novo campeão Intercontinental! No SmackDown seguinte, é anunciado um combate Tradicional de 5 contra 5 no Survivor Series entre a Team Ziggler e a Team Sami, mas nesse preciso momento, Sami vem ao ringue e diz que não sabe o que a WWE tem na cabeça, que ele queria a cabeça do Wyatt e depois a do Ziggler, mas que já que não as vai ter tão cedo, que quer que ao menos Braun e Wyatt façam parte da Team do Ziggler. Mais tarde tal é anunciado.

Poucos dias depois, no RAW, Ziggler aparece no ringue com o seu título e diz que quer o Wyatt no ringue naquele mesmo momento, coisa que acontece. Diz que não sabe como controlar aqueles dois na sua equipa e quer explicações de que se eles seguirão as suas ordens. Wyatt ri-se imenso e diz já em tom sério de que não segue ordens de ninguém, nem da WWE e muito menos do Dolph, mas que o que lhe interessa é destruir Sami e que a seu tempo todos saberão porque ele lhe custou o título, por isso, o Dolph pode estar descansado, que ele não irá fazer nada para que a sua equipa perca no PPV e que até já tem outro parceiro disponível, que terá um combate com Sami Zayn mais tarde. Sami faz a sua entrada mas, pelas costas, Luke Harper ataca-o, fazendo o seu retorno à WWE. O combate nem chega a começar e Wyatt e Braun vêm ao ringue para atacar Sami. Para equilibrar as contas, os New Day (que já tinham uma história com os Wyatts) aparecem e ajudam Sami, formando parte da sua equipa.

No SmackDown seguinte, Miz encontra Ziggler no backstage e diz que se voluntaria para fazer parte da sua equipa, pois ainda não esqueceu que o Sami o derrotou no No Mercy. Já no Go Home Show no RAW, queria que ambas as equipas marcassem um frente a frente no ringue para uma rixa. A mesma começa e os heels levam vantagem numérica, mas perdem-na quando se ouve uma música conhecida do público, a de Cesaro, que vem ao ringue e ajuda a Team Sami a vencer a brawl. Temos, assim, as duas equipas formadas.

Survivor Series 2016

– Cedric Alexander, Rich Swann, The Lucha Dragons e TJ Perkins vencem Ariya Daivari, Drew Gulak, Noam Dar, The Brian Kendrick e Tony Nese num 5-on-5 Tradicional Survivor Series Elimination match. Quem vence o combate é a Team face, sendo os últimos sobreviventes o campeão Cedric Alexander e Kalisto. Ambos cumprimentam-se, mas Kalisto aponta para o título de Cedric, deixando o campeão pensativo.

– Dolph Ziggler, The Miz e The Wyatt Family vencem Cesaro, Sami Zayn e The New Day num 5-on-5 Tradicional Survivor Series Elimination match. A ordem de eliminação é a seguinte: 1-Xavier Woods é eliminado por Luke Harper; 2-Braun Strowman é eliminado depois uma série de ataques combinados: Giant Swing de Cesaro, Trouble in Paradise de Kofi e Halluva Kick de Sami; 3-Big E é eliminado por The Miz; 4-Luke Harper é eliminado por Cesaro; 5-The Miz é eliminado por Sami Zayn; 6-Sami Zayn é eliminado por Dolph Ziggler depois de um ataque de Bray Wyatt quando o árbitro estava distraído; 7-Cesaro elimina Dolph com um pin rápido; 8-Cesaro é eliminado por Bray Wyatt após um Sister Abigail; 9-Bray Wyatt elimina Kofi Kingston e vence o combate para a sua equipa.

– Dean Ambrose vence Chris Jericho após um Dirty Deeds.

– Kevin Owens, Rusev e The Samoan Bloodline vencem American Alpha, Jack Swagger, Sheamus e Randy Orton num Tradicional Survivor Series Elimination match. A ordem de eliminação é a seguinte: 1-KO e Randy Orton começam o combate, mas ambos são eliminados por Dupla Contagem por continuarem a sua brawl até ao backstage; 2-Chad Gable elimina Jimmy Uso; 3-Rusev elimina Gable; 3-Roman Reigns elimina Jason Jordan; 4-Jack Swagger elimina Rusev depois de um ataque combinado com Sheamus; 5-Roman Reigns elimina Jack Swgger; 7-Sheamus elimina Jey Uso; 8-Roman Reigns elimina Sheamus e vence o combate para a sua equipa.

– Bayley, Becky Lynch, Naomi, Sasha Banks e ??? vencem Alexa Bliss, Alicia Fox, Charlotte, Emma e Nia Jax num Tradicional Surivor Series Elimination match. Antes do combate começar, temos o retorno de Nikki Bella, que regressa de lesão após meses e insere-se na Team Lynch and Sasha. A ordem de eliminação é: 1-Sasha Banks elimina Alicia Fox; 2-Charlotte elimina Naomi; 3-Emma elimina Nikki Bella; 4-Becky Lynch elimina Emma; 5-Nia Jax elimina Sasha Banks; 6-Becky Lynch elimina Nia Jax com um pin rápido; 7-Bayley elimina Alexa Bliss; 8-Bayley elimina Charlotte e juntamente com Becky são as vencedoras do combate para a sua equipa.

– AJ Styles vence Seth Rollins e mantém o título da WWE. As várias interferências dos Club ao longo do combate fazem o árbitro expulsá-los do ringside. Após uns 20 minutos de combate, o árbitro é atingido acidentalmente por Rollins e fica no chão durante alguns minutos. Nesse momento, Triple H regressa e parece querer meter ordem no combate. Contudo, a certa altura ataca surpreendentemente Seth Rollins com um Pedrigree. Já recuperado, Styles faz um Styles Clash para arrecadar a vitória e reter o seu título.

Rumo ao Roadbloack

O RAW pós-PPV abre com Seth Rollins a vir ao ringue furiosíssimo. Ele corta uma promo curta e grossa onde diz que depois de meses sem falar com Triple H e ter decidido fazer uma carreira por si mesmo, sem qualquer tipo de ajuda, não percebe porque no momento em que estava prestes a consegui-lo, Triple H voltou só para lhe estragar a vida, e não percebe porque nunca fez nada ao Hunter para ele ter agido daquela forma. No entanto, não é neste RAW que o Seth obtém qualquer tipo de resposta, nem nas semanas a seguir. A minha ideia era fazê-lo procurar por Hunter todas as semanas e, eventualmente por Stephanie.

Quanto ele se encontrasse com ela, esta dir-lhe-ia que não sabia dos planos do HHH e que ele agiu somente com base na sua cabeça, por isso Seth terá de esperar. No entanto, queria que no último RAW antes do próximo PPV, depois de vencer o seu combate com Bo Dallas, ele desafia-se o Triple H para um combate no Roadbloack. Ele pode escolher qualquer adversário do roster da WWE para o enfrentar no PPV, pois está mais que visto que o Hunter é um cobarde e que não o quer enfrentar.

Quanto ao título da WWE, os Club podem ter saído vitoriosos mais uma vez do PPV, e o Styles conta já com uma grande defesa do seu título num dos Big 4, sendo que a sua credibilidade continua a aumentar, mas neste final de ano, eles entram numa história de “gangues” com os Samoa Bloodline. Estes também venceram no SS e, principalmente, Roman que se destacou ao ser o último homem, mas também porque eliminou 3 lutadores no seu combate. Estes dois grupos entram em confronto porque Roman quer uma oportunidade ao título de Styles, confrontando-o no backstage do RAW. O title match fica marcado para o RAW a duas semanas de distância. A história deste combate é facilmente aplicável. Basta pensar num Styles que acusa o Roman de ser uma estrela “made in WWE” do mais fraquinho possível.

Entre esses acontecimentos, queria que o Anderson e o Gallows defendessem os seus títulos de Tag Team no RAW do meio contra os Usos. Para surpresa de todos, são estes que vencem o combate e tornam-se os novos campeões de equipas, num combate em que Styles e Reigns tentaram interferir várias vezes, mas são os samoanos que levam a melhor. Já no WWE title match do RAW seguinte, novamente num combate com muitas inferências, Styles consegue levar a melhor e reter o seu título. As brawls entre as duas stables continuam e fica marcado para o PPV um Dream match, um 6-man Tag. No build up para o PPV queria que não se perdesse o que de heel estas duas equipas têm até este momento, valorizando-se rixas e não palavras.

E quanto ao título Feminino, depois de eliminar a campeã Charlotte no Survivor Series, Bayley, numa entrevista de backstage, diz merecer uma oportunidade pelo título da Charlotte, mas vai ter de a merecer, pois é marcado um 3-way match com outros dois nomes que merecem também uma oportunidade: Sasha Banks, que ainda não teve a sua desforra pelo título e, a recém-regressada Nikki Bella. Bayley acaba por vencer o combate e torna-se a nº1 Contender ao título da Charlotte. Nia Jax e Charlotte assistem na mesa dos comentadores.

Assim, no Roadblock teremos Charlotte e Bayley pelo título. No build up é referido como a Bayley, apesar do seu atraso na chegada ao main-roster faz parte das 4 Hoursewomen do NXT, que ajudaram na Women´s Revolution na WWE. Charlotte, no entanto, diz numa entrevista que não entende todo o buzz à volta de Bayley. Ela é só alguém que chegou do NXT e que demorou um ano a mais que ela a conquistar o título do NXT e um ano e meio para se estrear no main-roster da WWE. Ela sempre esteve e sempre estará atrás dela em tudo. Bayley, por seu turno, refere que respeita muito o que Charlotte conquistou na sua carreira, mas que no Roadblock não há atrasos, anos ou níveis, há duas lutadores e um título e que a melhor irá ganhar (bem ao estilo babyface).

Já KO e Orton caminham para um combate decisivo no RoadBlock. Os ataques e rixas continuam, mas cessam durante uma edição do MizTV. KO diz que Orton teve sorte da primeira vez que eles se enfrentaram, mas que a sua sorte acabou e que irá mostrar que já é muito mais estrela que ele. Já Orton, que tem sempre comunicado mais com acções do que com palavras consegue novamente um RKO em KO. Nesse momento Miz empurra Orton dizendo que não era o tempo, nem o lugar e pede respeito pelo seu programa. Quando Orton vira as costas, KO recupera e faz uma Pop-Powebomb. A duas semanas do PPV, Orton e KO acordam que o seu combate deveria ser um Falls Count Anywere para se ter mesmo um vencedor definitivo.

Quanto aos Cruiserweights, depois do que se passou no Survivor Series e depois de vencer Tony Nese no SmackDown, Cedric chama Kalisto ao ringue e este aparece. Ambos concordam com um combate pelo título, que fica marcado para o PPV. Não queria aqui blood feuds, nem rixas, nem palavras desrespeitosas. Trata-se de uma rivalidade amigável e de uma competição para ver quem é o melhor.

Relativamente ao campeão Intercontinental, Dolph Ziggler, este defende o seu título contra The Miz no primeiro RAW pós-PPV como recompensa por este último ter feito parte da sua equipa no SS, mas no final é atacado por Cesaro. Já com o campeão em retirada, Cesaro pega no microfone e desafia Dolph para um combate com o título Intercontinental em jogo no próximo PPV, o Roadblock. Na SmackDown seguinte, Dolph aceita o combate com uma condição: Cesaro não lhe pode tocar até ao PPV. Mais tarde, Cesaro vence o seu combate contra Tyler Breeze e aceita a condição de Ziggler.

Já no tocante ao outro título do mid-card, depois de ter conseguido eliminar Rusev no combate de eliminação do Survivor Series, Jack Swagger é nomeado o nº1 Contender ao título dos EUA. Estes dois já têm uma rivalidade de anos e queria que este combate fosse encarado como verdadeiramente o último. Para conseguir isso, numa entrevista com os dois no ringue, Rusev diz que está farto de ter de lidar com um “american pig” como Jack Swagger desde que veio para a WWE, ao passo que Jack Swagger está farto de ver o búlgaro a desrespeitar o país que o acolheu. Para tudo isto terminar, a duas semanas do PPV é anunciado que o combate entre eles no Roadblock será um Loser leaves WWE.

Também Sami Zayn procura vingança contra Bray Wyatt, depois de este ter feito os seus últimos dois meses um inferno. No RAW, ele diz que faz o que tiver de ser feito para enfrentar Bray Wyatt no próximo PPV. Este aparece no ecrã gigante e refere que o Sami tem de se acalmar e que tudo o que o Sami tem de fazer é derrotar um dos seus discípulos na semana seguinte, que é Luke Harper. Já no respectivo combate, Sami vence Harper após uns bons 15 minutos e tem o seu combate. No final, pede para que o Wyatt lhe explique porque tem feito a sua vida num inferno.

Até ao PPV, teria o Sami a procurar várias vezes o Wyatt para começar uma rixa, mas este consegue sempre escapar e ataca somente nos momentos certos, de forma a criar uma aura de que Sami de facto não está ao nível da “new face of fear”. Quanto à explicação, Wyatt faz uma promo no ecrã gigante a dizer que atacou o Sami pois durante meses ele procurou um objecto, um mero objecto e que os fãs se apaixonaram por ele por uma razão tão egoísta. É com isso que ele quer acabar.

Por fim, teria ainda a rivalidade entre o Y2J e o Ambrose. Este é o convidado do Jericho no seu programa, o Highlight Reel. Jericho diz que vai levar as coisas de forma profissional e promete não tramar o Dean, mas sempre que era a vez deste falar, Jericho interrompia-o, o que levou Ambrose a atacá-lo, dizendo no fim “professional? That´s so boring…”, deixando o ringue perante um Y2J furioso. Na semana seguinte, Jericho lança-lhe um ataque violento lançando Ambrose pela mesa dos comentadores e terminando num Walls of Jericho. A 3 semanas do PPV, é anunciado um combate entre eles e que para terminar a rivalidade será um Steel Cage match.

Roadblock 2016

– Cedric Alexander vence Kalisto e mantém o seu título dos Cruiserweights. No final do combate, Neville faz o seu retorno como na vida real, entrando como face e saindo como heel. Teria ele a atacar o campeão. Quando Kalisto lhe foi pedir explicações, também é atacado.

– Sami Zayn vence Bray Wyatt. Durante o combate, Sami empurra Harper contra Braun Strowman que estava de costas, coisa que este não gostou, empurrando Harper depois de forma bastante agressiva. Com isto tudo, Bray tira os seus olhos do combate, o que acaba por o fazer perder depois de um poderoso Halluva Kick do Sami. Este sai rapidamente do ringue a festejar, enquanto as caras entre os membros dos Wyatts estão bastante sérias, sendo que os 3 se olham intensamente entre si.

– Seth Rollins vs. ??? – O lutador-surpresa que aparece é Samoa Joe. Este vence Rollins após um Muscle Buster seguido de um Coquina Cluch. No final, pega no microfone e manda cumprimentos do Triple H a um Seth surpreendido no chão.

– Dean Ambrose vence Chris Jericho num Steel Cage match depois de um Dirty Deeds da 2ª corda.

– Kevin Owens vence Randy Orton num Falls Count Anywere match.

– Rusev vence Jack Swagger num Loser Leaves WWE match com um Accolate e mantém o seu título dos EUA. No final, Swagger vai embora, mas já na rampa faz um último “We the people!” para o público.

– Dolph Ziggler vence Cesaro após 3 Superkicks seguidos e mantém o seu título Intercontinental.

– Charlotte vence Bayley e mantém o seu título Feminino. Após um combate em que Bayley deu tudo o que tinha, os comentadores acabam a dizer que a mesma não tem nada de se envergonhar, só que Charlotte está num nível superior, mas que Bayley um dia irá alcançar.

– The Club vencem Samoan Bloodline num 6-man tag team match após um Styles Clash de AJ em Roman Reigns.

Hoje ficamos por aqui.

Até para a semana e obrigado pela leitura.

15 Comentários

  1. 1-2-3 Kidd5 meses

    Ae Ricardão!!

    Pô to gustando demais desse seu booking de 2016.
    Voce podia fazer também o fantasy de 1994, foi o ano que comecei vendo wwf e quero ver como você bookaria o midcarde com o Mantaur, Max Moon, Jimmy Del Ray, Kwang, Bastion Booger. Para além do Yokozuna que era baita gordão e do Bred Harte.

    Abraço e continuação mermão

    • Facebook Profile photo

      Muito obrigado! Aahahaha.
      Eu vou ser sincero. 1994? Ahahah, eu só nascei 6 anos depois, por isso para fazer esse booking ia ter que estudar bastante antes de começar ahahah, mas agradeço imenso a sugestão e não descarto nenhuma possibilidade de efectivamente vir mesmo a tentar algo do género.

  2. Estou viciado no teu booking ahahah
    Oh pah muito bom mesmo, que venha a parte VI.

    • Facebook Profile photo

      Muito obrigado! Isto dá trabalho, mas é recompensado por saber que estão a gostar.

    • Por curiosidade, tu assististe o ano de 2016 todo de novo ou vais assistindo por partes conforme vais fazendo as respectivas partes do fantasy booking ?

    • Facebook Profile photo

      Eu lembrava-me bastante bem desse ano, até porque tenho boa memória ahahah. Fui pesquisar os PPVS e os diversos combates que a WWE fez esse ano para cronometrar com as histórias que naquele ano teria sido eu a fazer. Fiz fazer também uma pesquisa pelo roster da WWE na altura, pois podia-me lembrar dos nomes maiores, mas o mid-card e o low-card que precisava como pilares dos build ups para os PPV já não tinha muita memória. Por fim, estive atento aos lutadores que dei destaque neste período e tive cuidado com as lesões que eles sofreram pois queria que isto tivesse o máximo de realidade possível.

    • Obrigado pela explicação 😉
      Dou-te uma sugestão futura, fantasy booking do ano que apareceram os Nexus, não me recordo bem mas devia ter sido em 2010/2011 penso eu.

    • Facebook Profile photo

      Obrigado pela sugestão. 2010 foi um ano que não foi mau, por isso se fizesse um fantasy booking seria somente da storyline dos Nexus. É, sem dúvida, algo a considerar, até porque a história dos Nexus não seria difícil de bookar, a WWE é que estragou tudo de forma totalmente tola.
      Eu na última parte deste rebooking vou dispensar algum espaço a esclarecer algumas opções e deixarei uma perspectiva dos anos, períodos ou histórias com que posso voltar com este espaço no futuro.

    • Exato o ano em si não foi mau, mas a forma como terminou a storyline dos Nexus foi algo imperdoável. Por isso que achei uma boa ideia, desde que não coloques o Cena a dar cabo deles outra vez ahahah

  3. 13 cm5 meses

    Top.

  4. Sandrojr5 meses

    Ótimo artigo como sempre

  5. Adriano Portugal5 meses

    To adorando o booking, pode prorrogar o booking 2016 até chegarmos no booking 2030.