Britt Baker é a atual AEW Women’s World Champion e é a cara da divisão feminina da empresa de Tony Khan, sendo mesmo uma das lutadoras mais populares da empresa.

Em entrevista ao Sports Grind Entertainment, Britt Baker respondeu às críticas feitas à divisão feminina da AEW.

Existe uma frase que diz “Existem pessoas que só querem ver o mundo a arder”, e é verdade, existem pessoas que nunca vão estar satisfeitas, independentemente do que nós façamos. O combate que fiz contra a Thunder Rosa, nós demos tudo. Tivemos um torneio feminino e existe muito mais que irá acontecer.

Nós temos muitas lutadoras talentosas: eu, Hikaru Shida, Tay Conti, Red Velvet, Jade Cargill, Thunder Rosa, Anna Jay… Não é algo que as pessoas possam continuar a ignorar. Nós melhorámos bastante e temos criado bom conteúdo.

Por isso, a certa altura, quem faz estas críticas, vai ter de se olhar ao espelho e perguntar se não gosta desta divisão feminina ou se faz de propósito para não gostar desta divisão feminina.


Qual a tua opinião destas declarações da AEW Women’s World Champion Britt Baker?

7 Comentários

  1. L26MC1 mês

    Neste momento a Britt é de longe a melhor personagem do mundo do wrestling feminino, teve um crescimento enorme e cada vez mais têm angariado fãs.

    (Atenção que falo em personagem e visto que a Becky está ausente)

    Já sobre a divisão, têm crescido bastante, têm surgido bons nomes como a Jade, que para mim será ela a tirar o título à Britt.
    O que neste momento está a faltar são reforços que possam popularizar a divisão, visto que a WWE já mandou algumas caras conhecidas da sua divisão, embora, podemos estar a meses de ver um crescimento ainda maior.

  2. Não acho que as críticas fossem direcionadas ao talento das lutadoras, mas sim ao booking e à falta de star power.

    Quando a AEW começou, ja tinha grandes nomes no masculino capazes de esgotar bilhetes- Cody, Moxley, Jericho, Omega, Bucks, PAC, Pentagon, Dustin Rhodes.. – enquanto que na divisão feminina não existiam renomes. As primeiras lutadoras de destaque que a AEW trouxe foram a Britt Baker, a Nyla Rose, a Rhio e a Kylie Rae(que depois até saiu), nenhuma delas tinha muita exposição a um wrestling mais mainstream, nem eram minimamente conhecidas.

    Por isso enquanto que desenvolver a divisão masculina foi muito mais fácil porque já tinham lutadores estabelecidos, a divisão feminina precisou de muito mais trabalho, tiveram de estabelecer as lutadoras de forma a tornar a divisão mais forte, tiveram de criar estrelas.

    E como é lógico, este trabalho começou apenas há 2 anos, é lógico que a divisão feminina ainda está longe da masculina, mas há claramente progresso. As críticas eram perfeitamente naturais visto que os fãs não tinham ligação com nenhuma lutadora. Estas críticas com o tempo vão desaparecendo.

    Pelo menos a Britt Baker e a Shida já são grandes estrelas, agora é trabalhar para desenvolver as restantes, que apesar de ainda não estarem ao nível das outras, já têm muito mais reconhecimento. E claro, se aparecer uma oportunidade de contratar uma estrela feminina, pode ajudar sempre a desenvolver o projeto.

  3. El Cuebro1 mês

    A Britt falou muito bem, realmente há muitos bons nomes na divisão feminina da AEW e que devem aumentar com novas contratações no futuro e ainda as parcerias com Impact, NWA, AAA e talvez com a Stardom sendo parte da NJPW hoje em dia, para mim as mulheres precisam sim de mais espaço no wrestling, mais combates, mais main events e eventos importantes para elas!!

  4. Anónimo1 mês

    A divisão já começou apresentar melhorias significativas, mas ainda precisa de melhorar mais.

  5. Acho que há qualidade na divisão agora o booking não tem sido o melhor,dai que não haja muito interesse na divisão.