Depois de uma passagem de sucesso na WWE, Bryan Danielson decidiu ingressar na AEW em busca de novos desafios e de redescobrir a paixão pelo pro wrestling, não tendo “saído a mal” ou sido despedido.

Em conversa com Scott Fishman do TV Insider, o “American Dragon” afirmou que a companhia de Vince McMahon entrou numa estratégia de contratação e retenção de qualquer talento excessiva aquando do surgimento da All Elite Wrestling, em 2019, e que agora está a “pagar a fatura” com tantas vagas de demissões.

Eu nunca me foco em se não tivesse acontecido algo que já ocorreu. Mas creio que isto [várias ondas de despedimentos] seja uma reação natural ao que se tem passado. O que sabemos é que as pessoas que recebiam contratos regulares não os terão mais. Para a WWE, acho que houve um exagero aquando do começo da AEW.

Mesmo quando a Ring of Honor ficou mais popular com Cody [Rhodes] e os Young Bucks, a WWE sentiu que precisava de contratar todo o talento. Eles [WWE] acabaram por perceber que “o nosso negócio está dentro do normal”. A AEW está a aproximar-se. Eles [AEW] têm estado incríveis para uma promotora que tem menos de 3 anos. A WWE continua a gerar biliões de dólares, portanto não necessita de acumular todo esse talento.


Partilhas da perspetiva de Bryan Danielson?

3 Comentários

  1. Facebook Profile photo
    Klaus2 meses

    Concordo plenamente, só serviu para se voltar contra eles. Acabaram por dar visibilidade e depois demitir gajos que muitos fãs desconheciam e que agora vêem a AEW por causa deles.

    • EO Caso2 meses

      Engraçado que os fãs vêem por causa deles, mas as audiências mostram uma queda constante. Isso significaria então que a queda seria ainda maior se não contratassem os rejeitados.

  2. Facebook Profile photo

    Declaração muito interessante e inteligente