Faz login e remove a publicidade
Frank casino

A WWE anunciou várias demissões há quase duas semanas, mas parece que os cortes na empresas continuam a fazer “vítimas”. Duas novas demissões foram reveladas por Dave Meltzer, do Wrestling Observer, ainda que até ao momento não tenham sido confirmadas de forma oficial pela WWE.

O jornalista reportou que Cain Velasquez foi despedido da WWE, porque o contrato que este assinou no final de 2019 envolvia uma grande quantidade de dinheiro e era um lutador que, apesar de ser já bastante popular na MMA, ainda se estava a desenvolver (a um ritmo lento) para mais tarde poder lutar com maior regularidade.

Cain Velasquez fez a sua estreia nos ringues da WWE ao enfrentar o WWE Champion Brock Lesnar no Crown Jewel do ano passado, e o último combate foi um Tag Team Match ao lado de Humberto Carrillo, contra a The O.C. (Luke Gallows & Karl Anderson) num live event que a WWE realizou no México no final de Novembro.

O antigo campeão da UFC chegou a ser rumorado como um possível participante do Men’s Royal Rumble Match e até que poderia vir a enfrentar novamente Brock Lesnar na WrestleMania 36, mas nada disso realmente aconteceu.

Também nas últimas horas, o jornalista Dave Meltzer reportou a demissão de Geral Brisco. Para quem não sabe, Gerald Brisco era um WWE Hall of Famer e já desempenhou várias funções na empresa: lutador, olheiro, conselheiro de Vince McMahon, entre outros. Dada a sua idade, 73 anos, a WWE optou por o demitir.

Gerald Brisco foi quem encontrou Brock Lesnar quando este ainda era um wrestler universitário, e recentemente esteve presente num Raw de Julho de 2019, onde chegou mesmo a ser WWE 24/7 Champion por alguns minutos.

Atualização: Gerald Brisco recorreu ao seu Twitter para desmentir que tenha sido despedido da WWE, confirmando que foi apenas mandado para casa com uma licença sem vencimento.

O que achas destas demissões de Cain Velasquez e Gerald Brisco?

14 Comentários

  1. Enfim não vejo surpresa nenhuma no Cain, um fiasco. Foram buscar o homem e sem lhe dar qualquer preparação meteram no a lutar uma luta de wrestling. Foi mais um combate modo Arábia. Isto nem tem nada a ver mas não volto a pôr os olhos num show que façam por lá, é uma vergonha. O que fazem é enterrar pessoas nomeadamente lendas, e fazer do Mansoor uma grande estrela. Já para não falar daquela crowd silenciosa.

    • Só sei uma coisa, os árabes cantaram o nome do Harper. Mas sim concordo, o público de lá nem deve saber ao certo o que estão a ver.

    • simaoP13 meses

      O cain fez um combate na AAA e deu certo com moves mais high fly mas wwe apostaram mais numca coisa de MMA vá-se la saber porquê… xD

  2. Nunca deviam ter contratado o Cain.

  3. Hugo3 meses

    Bom….ainda bem que o Cain já foi,assim o meu carteiro já não quer ir para a Wwe .
    Em relação ào outro já estava na hora da reforma por isso nada a dizer.

  4. El Cuebro3 meses

    O Cain não vinha sendo mais utilizado e referenciado na WWE há um bom tempo, se especulou vê-lo no Rumble ou na Mania, creio que por hora é uma boa isso, inclusive para que ele adquira mais experiência e venha mais pronto para o pro-wrestling, quem sabe no futuro ele tenha uma segunda chance!

  5. Bea Ospreay3 meses

    A verdade é que o Cain foi um grande flop, e aquele segmento dele dizendo que vai matar o Brock em espanhol foi um dos momentos mais cringe da WWE nos ultimos anos.

  6. Anónimo3 meses

    O Cain Velasquez não faz lá falta nenhuma, aliás nunca devia ter sido contratado.

  7. Na minha opinião, surpreende mais a demissão de Gerald Brisco (até pela confiança e tempo de empresa que tinha) do que a de Cain Velasquez (só apareceu umas 4/5 vezes em TV, no máximo).