Frank casino

Chris Jericho foi o primeiro AEW World Champion da história e é uma das maiores estrelas da All Elite Wrestling, e por ter uma experiência que poucos ou nenhuns lutadores no mundo têm, o “Demo God” é também um elemento fulcral na empresa de Tony Khan.

Em entrevista no podcast de Konnan, que esteve nem Las Vegas com o Inner Circle, Chris Jericho admitiu que a All Elite Wrestling ainda comete alguns erros durante os seus programas.

Nem tudo o que fazemos é bom. Há vários detalhes que às vezes escapam. Por exemplo, às vezes temos vários angles muito parecidos a acontecerem ao mesmo tempo.

Por exemplo, há umas semanas atrás tivemos a Town Hall em que o Eric Bischoff e outros foram fazer perguntas de porque razão haveria MJF de se juntar ao Inner Circle. Assim que isso terminou foi transmitido um video package do Taz a perguntar ao Will Hobbs se este se vai juntar à Team Taz.

Eu na reunião de produção fiz logo questão de perguntar como é que ninguém reparou naquilo, e disse que um video package assim deveria ter sido usado noutra parte do programa. Também lhes disse para não usarem a palavra “join” para o angle do Taz e Will Hobbs, porque nós estávamos a vender o meu combate contra MJF com a frase “Will MJF join The Inner Circle?” [“Irá MJF junta-se ao Inner Circle?”] e expliquei que o Taz deveria usar outro termo, como por exemplo, trabalhar connosco ou fazer parte da Team Taz.

Quando se está a fazer um angle importante como o de MJF juntar-se ou não ao Inner Circle, todas as outras junções a grupos deveriam ser interrompidas, para não ser tudo igual, isto é algo que é senso comum, mas são pequenos detalhes que ainda escapam por vezes.

Já sobre quem escreve o programa, Chris Jericho explicou que o processo de escrita do Dynamite envolve a colaboração entre todos, tendo revelado que é ele que escreve as suas rivalidades e que QT Marshall é quem recolhe todas as ideias durante a semana e formata o Dynamite, sendo que é Tony Khan que depois confirma tudo o que irá ou não acontecer no mesmo.


Para além destas falhas que Chris Jericho apontou, que outras pensas que All Elite Wrestling está a cometer com o seu programa semanal?

11 Comentários

  1. Pedro Bento1 semana

    Apenas um ano da AEW ainda dá para melhorar muitas coisas, mais e bom saber que todos contribuir para fazer novas histórias, AEW está no caminho certo para ser uma boa empresa de wrestling.

  2. O que Chris Jericho afirma é bem verdade, ainda no último Dynamite tivemos duas “saves” muito parecidas e com turns em ambos os casos: primeiro foi os Lucha Bros (principalmente El Penta Zero Miedo, com uma cadeira — virou face) a resgatar PAC, e no main event tivemos Will Hobbs a vir para o ringue também com uma cadeira e acabou por fazer o heel turn e juntar-se à Team Taz ao acertar com o FTW Championship em Cody Rhodes.
    Fora o que o Jericho mencionou, também “irrita-me” ver os árbitros a ignorar, regra geral, tanto as contagens até 10 quando os lutadores estão fora do ringue (deixam de contar, quase sempre, assim que há mais demora) como as contagens de quando um membro de uma tag team faz o tag e o outro fica demasiado tempo no ringue para fazer um golpe de double team. São coisas nas quais a AEW, a meu ver, deveria ser mais rígida (aí, a WWE não costuma falhar).

    • Brock1 semana

      Nos últimos 2 pontos que falaste a AEW resolvia facilmente esse problema. Não impunha essas regras nos combates. Ou seja, na AEW os combates não tinham contagens fora do ringue. Nos tags tinham por exemplo 10 segundos. O árbitro não precisava de contar e os lutadores tinham tempo para fazer double moves. Não sei se me estou a fazer entender.
      Nós estranhamos estas pequenas coisas, o que nem é o meu caso, pessoalmente não dou por nada, porque estamos habituados às regras da WWE. Mas cada empresa pode implementar as suas regras. Por exemplo na NJPW e ROH as contagens fora de ringue vão até 20. E os combates têm time limit. E isso na WWE não acontece. E há muitos outros exemplos também. Na NJPW, muito raramente há DQ.

    • Subscrevo a 100% Jorge.
      Creio que são coisas que a AEW corrigirá ao longo do tempo

    • Ederzito1 semana

      Quanto ao último parágrafo, isso é opinião de alguém que está demasiado formatado pelo modus operandi da WWE (o que é normal visto que a WWE é a única empresa de pro wrestling que é mainstream, sendo que teve um boom gigante no início do século e marcou várias gerações).

      O que acontece na AEW é o que acontece em muitos outros sítios, tipo Japão em que os árbitros só intervém quando os wrestlers “abusam” das regras, por exemplo, só começam a contagem quando os wrestlers estão há demasiado tempo fora do ringue, ou só desqualificam um wrestler quando abusa das ilegalidades.

      Pessoalmente eu prefiro isto assim mil vezes porque dá muito mais liberdade aos wrestlers, e além disso quando um combate acaba mesmo em DQ ou por count out, ou mesmo por time limit draw, é muito mais especial porque é algo que raramente acontece (vê o combate do Ospreay com o Bad Luck Fale no G1 do ano passado, que foi o único combate que me fez saltar da cadeira com uma DQ finish), ao contrário da WWE que tem constantemente combates a acabar em DQ ou count out, porque há mínima coisa há DQs.

      O mais provável é com o hábito isto deixar de ser tão importante para ti, e deixar de ter um impacto negativo no teu aproveitamento do produto, se não deixar, tranquilo, as pessoas gostam de wrestling por razões diferentes, e é isso que faz com que tantas alternativas tão boas seja Best for Business

    • Brock e Ederzito, antes de mais queria agradecer o facto de terem comentado e respondido com (bons) argumentos que me fizeram repensar.
      Concordo com a sugestão, Brock. Realmente era uma ideia mais fácil para contornar esses “defeitos”, salvo seja. Mentalmente, isso deixava-me menos “rabugento”.
      O problema deve ser mesmo a minha perspectiva de já estar habituado a certas regras, como o Ederzito salientou acima.
      Confesso que certas coisas ainda me fazem um pouco de confusão, precisamente pelo mindset à la WWE que o Ederzito escreveu no início do seu comentário.
      Adoro o produto da AEW e raramente sou crítico, porque eles têm mais pontos a favor do que contra. Simplesmente sou apologista de contagens e afins, mas gostei da vossa explicação e pode ser que me adapte a este estilo no futuro caso a AEW não altere essas diretrizes tal como o GOAT of Wrestling “The DemoGod” disse. Also, Ederzito: tens toda a razão quanto ao terceiro parágrafo e vou checkar esse combate. Obrigado a ambos!

  3. Concordo com tudo o que ele disse, especialmente após este último Dynamite onde se notou muito disto.

  4. Anónimo1 semana

    Jericho sendo sensato. É verdade o que ele diz. Nem tudo lá é perfeito, também cometem erros. Mas é com os erros que se apreende, e se vai melhorando com o tempo.

  5. É normal. Erros vão sempre cometer, mas AEW mesmo assim está no bom caminho. Outros erros: A divisão de divas e falarem demasiado da WWE.

  6. A AEW também é uma empresa nova de wrestling e está em fase de crescimento é normal e natural que haja sempre erros, com os erros é que se aprende!