Faz login e remove a publicidade
Frank casino

EC3 desde que saiu da WWE reinventou-se, criando uma nova personagem com várias promos feitas que podem ser vistas na sua conta de Twitter, onde o foco desta nova personagem de EC3 passa por agora ser ele quem controla a sua própria narrativa.

Mesmo depois de já ter regressado ao Impact Wrestling, em entrevista ao Busted Open Radio, EC3 explicou que o seu futuro enquanto lutador pode levá-lo a lutar em várias outras empresas.

O tempo que estive na WWE fez me ajudar a criar algo que finalmente me faz sentir feliz e orgulhoso e agora espero levar até ao Impact Wrestling e também para o resto do mundo do Wrestling, de que a narrativa do wrestling está a mudar e existem várias empresas que estão a surgir que têm bastante potencial.

Algo que me perguntam várias vezes é se o Impact Wrestling foi a única empresa que me fez uma proposta, mas não, todas as propostas que existiriam e existem estão em cima da mesa e o que estou a fazer é simplesmente a controlar a minha narrativa. Eu tenho vários outros projectos e planos para o futuro e espero que, se tudo se concretizar, que o que eu esteja a fazer confunda as pessoas, porque sou honesto, adoro o facto das pessoas não saberem o que estou a fazer.

Isso significa que no futuro eu poderei lutar noutras promotoras e isso é algo com o qual os responsáveis do Impact Wrestling estão confortáveis, porque já falei com eles sobre o assunto.

Nessa entrevista, Bully Ray também perguntou se agora, mais que nunca no mundo do Wrestling, é possível voltar a ver os lutadores a não ter contratos a longo-termo, como nos tempos antigos dos territórios, algo que EC3 concordou e explicou que ele agora não tem nenhuma promotora a que chame “casa” e que só quer deixar a sua marca no mundo do Wrestling.

Isso é algo interessante, até porque com o mundo que vivemos por causa do COVID-19, ninguém sabe o que vai acontecer amanhã, quanto mais daqui a 3 ou 6 meses. Por isso, acredito que nem as empresas se queiram comprometer a fazer contratos longos com os lutadores e faz todo o sentido que assim seja, até que o mundo volte a acalmar é normal que os responsáveis das empresas pensem assim.

Na minha opinião, os lutadores deveriam fazer o mesmo. Eu por exemplo não quero assinar um contrato de longo prazo nas circunstâncias que vivemos atualmente. Para mim neste momento e com a minha personagem, não me vejo como um lutador que fique num só sítio e que chame essa empresa de “casa”. Eu sou como o Batman, só que sem o dinheiro.

Agora se o futuro irá ver os lutadores a ir de empresa em empresa como no passado, é um conceito bastante nobre, mas ao mesmo tempo compreendo que as companhias queiram um selo de exclusividade nos seus lutadores de topo, para que sejam diferentes de todos os outros. É uma discussão que tem de existir, mas que terá de ser feita noutra altura.

Para já, como mundo está, eu só quero ao máximo deixar a minha marca no mundo do Wrestling.

Como é óbvio o nome da outra empresa que todos esperam ver EC3 lutar é na All Elite Wrestling, isto para além da New Japan Pro Wrestling ou uma das promotoras japonesas. Porém, só o futuro dirá o que irá acontecer com EC3 e outros lutadores que saíram da WWE este ano.


Em que outras promotoras gostarias de ver EC3 lutar? Na tua opinião, pensas que iremos ver os lutadores a poder saltar de empresa em empresa mais facilmente do que aconteceu no passado recente?

5 Comentários

  1. Gostava de o ver a trabalhar também na NJPW e possivelmente NWA e AEW.

  2. Naquela declaração que ele deu onde disse os motivos de não ter dado certo na WWE, ele disse que EC3 iria mostrar o que poderia fazer não só no Impact, mas no mundo inteiro, então é capaz mesmo de aparecer em outras promotoras.

  3. Mais oportunidades para mostrar o seu talento ao público.

  4. El Cuebro1 semana

    Seria muito bom vê-lo em outras empresas se possível, além do Impact, ROH, AEW, NJPW e outras indies!

  5. Facebook Profile photo
    Vando Tiago Pedrosa do Pinhal1 semana

    Ajo que ele já não vai lutar, ele só tem caparro, não luta nada de jeito, é quando ele lutava os telespectadores, apresentadores, ficavam confusos