O Impact Wrestling transmitiu este sábado, dia 8 de Janeiro, a partir da The Factory em Dallas, Texas, o seu primeiro pay-per-view do ano, o Hard To Kill.

O Impact Wrestling Hard To Kill foi transmitido no Impact Plus e FITE TV. Subscreve aqui!

Resultados

– Jake Something venceu Madman Fulton (Countdown)
– “Speedball” Mike Bailey venceu Ace Austin, Chris Bey e Laredo Kid (Countdown)
– Tasha Steelz venceu Chelsea Green, Lady Frost, Digital Media Champion Jordynne Grace, Alisha e Rosemary (Knockout’s Ultimate X Match)
– X-Division Champion Trey Miguel venceu Steve Maclin
ROH World Champion Jonathan Gresham venceu Chris Sabin (Pure Rules Match)
– Josh Alexander venceu JONAH
– Heath, Rhino, Rich Swann, Willie Mack & Eddie Edwards venceram Impact World Tag Team Champions The Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) & Violent By Design (Eric Young, Joe Doering & Deaner) (Hardcore War)
– Impact World Champion Moose venceu Matt Cardona e W. Morrissey
– Knockout’s World Champion Mickie James venceu Deonna Purrazzo (Texas Death Match)

Vídeos

Watch Wrestling

Report

No Countdown tivemos a antevisão dos principais combates da noite e a transmissão de dois combates.

– Jake Something venceu Madman Fulton (Countdown): Jake Something entrou melhor neste primeiro combate da noite, mas a força e tamanho de Madman Fulton permitiu-lhe controlar por mais tempo. Ainda assim, o seu adversário não baixou os braços e foram surgindo algumas oportunidades de vitória para ambos. No final, Jake Something arrecadou a vitória com um Black Hole Slam.

No backstage, Matt Cardona e Chelsea Green falaram das oportunidades que têm esta noite, com o lutador a preparar-se para lutar pelo Impact World Championship e a lutadora a preparar-se para o Knockout’s Ultimate X Match.

– “Speedball” Mike Bailey venceu Ace Austin, Chris Bey e Laredo Kid (Countdown): “Speedball” Mike Bailey fez aqui a sua estreia no Impact Wrestling e até começou melhor o combate, mas num Fatal 4-Way Match é impossível manter o domínio por muito tempo. Os quatro lutadores foram trocando o controlo do combate e tivemos uma recta final frenética, com várias oportunidades de vitória para todos eles. No final, Mike Bailey aplicou um Springboard Spanish Fly para fora do ringue, e pouco depois acertou um Shooting Star Knee Drop em Ace Austin para a vitória.

A seguir foi transmitido o video package de abertura do Hard To Kill, com destaque para os principais combates.

– Tasha Steelz venceu Chelsea Green, Lady Frost, Digital Media Champion Jordynne Grace, Alisha e Rosemary (Knockout’s Ultimate X Match): Neste primeiro Knockout’s Ultimate X Match da história tivemos um caos ainda maior do que aquele que já tínhamos tido no Fatal 4-Way Match do Countdown, com as várias lutadoras a protagonizarem spots incríveis tanto dentro como fora do ringue, na tentativa de capturar o X. No final, Tasha Steelz e Chelsea Green disputaram a vitória, mas foi a primeira a ganhar controlo e a vencer o combate. Tasha Steelz tem agora uma oportunidade pelo Knockout’s World Championship.

No backstage, Gia Miller entrevistou Deonna Purrazzo rumo ao Texas Death Match pelo Knockout’s Championship contra a campeã Mickie James. Gail Kim informou a “Virtuosa” de que se Matthew Rehwoldt colocar as mãos em Mickie James, ele será despedido e Deonna Purrazzo perderá o combate. Furiosa, a candidata ao título prometeu que Mickie James não irá ao Royal Rumble da WWE com o título, pois vai tirar-lho.

– X-Division Champion Trey Miguel venceu Steve Maclin: O invicto Steve Maclin atacou o campeão durante a sua entrada, mas este virou a situação a seu favor e conseguiu uma vantagem inicial com a sua maior velocidade e agilidade. No entanto, a maior agressividade de Steve Maclin deu-lhe o domínio durante vários minutos. Tivemos depois um final equilibrado e com false finishes muito divididas, mas Trey Miguel conseguiu aplicar o Meteora a reter o X-Division Championship. Enquanto ele for campeão, Steve Maclin não voltará a lutar pelo título.

As The Influence (Tenille Dashwood & Madison Rayne) não se mostrara nada contentes por não poderem lutar contra as Knockout’s World Tag Team Champions The IInspiration (Cassie Lee & Jessica McKay) no Hard To Kill, e anunciaram que o combate pelos títulos vai agora acontecer no Impact Wrestling de 27 de Janeiro.

– ROH World Champion Jonathan Gresham venceu Chris Sabin (Pure Rules Match): Ian Riccaboni e Bobby Cruise juntaram-se à mesa de comentadores, nesta primeira vez que o ROH World Championship esteve em jogo num evento do Impact Wrestling. Os dois lutadores enfrentaram-se sobre as Pure Rules, num combate que começou com muito respeito e que a pouco e pouco se foi tornando mais agressivo. Depois de algum domínio de parte a parte e oportunidades de vitória para ambos, os dois envolveram-se numa troca de chops e Jonathan Gresham acabou por arrecadar a vitória.

Gia Miller entrevistou Tasha Steelz depois da sua vitória no primeiro Knockout’s Ultimate X Match da história, e esta deixou um aviso a Mickie James e Deonna Purrazzo de que vai querer o Knockout’s World Championship.

– Josh Alexander venceu JONAH: Este combate era bastante pessoal e foi muito agressivo Josh Alexander até entrou melhor, mas JONAH recorreu à sua maior força para controlar o adversário por vários minutos. No entanto, o ex-campeão mundial não se deixou vencer com facilidade e foi dando imensa luta tanto dentro como fora do ringue. Depois de várias false finishes para ambos, Josh Alexander desviou-se de um Moonsault e aplicou uma incrível Powerbomb. A vitória surgiu logo a seguir, com um Ankle Lock que obrigou JONAH a desistir.

No backstage, Eddie Edwards, Rich Swann, Willie Mack, Heath e Rhino deixaram um sério aviso aos Impact World Tag Team Champions The Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) e Violent By Design (Eric Young, Joe Doering & Deaner) rumo à Hardcore War.

– Heath, Rhino, Rich Swann, Willie Mack & Eddie Edwards venceram Impact World Tag Team Champions The Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) & Violent By Design (Eric Young, Joe Doering & Deaner) (Hardcore War): Esta guerra foi tudo aquilo que seria de esperar, com os vários lutadores a recorrerem a armas e a repartirem o domínio do combate. Tivemos por isso grandes spots ao longo de todo o combate, com destaque para este 3D de Willie Mack e Rich Swann em Deaner, que o fez atravessa ruma porta de madeira.

O combate continuou muito agressivo e com muitas armas à mistura, incluindo mesas, arame farpado, caixotes, cadeiras, e muito mais. No final, Heath atingiu Karl Anderson com um capacete dos Dallas Cowboys e Rhino aplicou um Gore para a vitória nesta Hardcore War.

Depois do combate, Mike Bennett, Maria Kanellis, Matt Taven, Vincent e PCO da Ring of Honor invadiram o ringue e atacaram os vencedores do combate, deixando uma mensagem a todo o Impact Wrestling.

No backstage, Scott D’Amore disse a Gia Miller que não sabia o que se estava a passar e que ia ligar para alguém de Baltimore, a cidade da Ring of Honor, para saber algo mais sobre a invasão.

– Impact World Champion Moose venceu Matt Cardona e W. Morrissey: Muitos esperavam que este Triple Threat Match fosse o main event da noite, mas foi antecipado. W. Morrissey entrou mais dominante no combate e Matt Cardona foi o lutador mais dominado ao longo do mesmo. O campeão e o “gigante” tentaram disputar a vitória só entre eles, mas Matt Cardona reequilibrou a contenda e foi também tendo algumas oportunidades, tendo até atirado Moose da top rope para a cima da mesa do time keeper.

O combate continuou com bom ritmo e Matt Cardona quase venceu com o Radio Silence em W. Morrissey. O “gigante” também teve as suas oportunidades e ficou perto da conquista do título com um Chokeslam. Moose voltou ao combate e as oportunidades foram surgindo para os três, e o campeão até aplicou um Spear no árbitro. No final, Moose aplicou uma Buckle Bomb a Matt Cardona que também despachou Chelsea Green e um segundo árbitro. Logo a seguir, o Impact World Champion aplicou um Spear no rival e o primeiro árbitro deu-lhe a vitória.

A seguir foi anunciado que o Rebellion vai acontecer a 23 de Abril em Poughkeepsie, Nova Iorque.

– Knockout’s World Champion Mickie James venceu Deonna Purrazzo (Texas Death Match): A rivalidade entre Mickie James e Deonna Purrazzo já dura há vários meses e tinha aqui o seu próximo e provavelmente último capítulo. A campeã até conseguiu o primeiro pin do combate, mas num Texas Death Match a vitória só surge quando um lutador deixa de responder à contagem de 10 do árbitro. Deonna Purrazzo respondeu com o Venus de Milo, que levou Mickie James a desistir, mas esta conseguiu mais um pin logo a seguir.

A ROH Women’s World Champion Rok-C estava na primeira fila a assistir ao combate, e isso desnorteou Deonna Purrazzo por alguns momentos. O combate foi sendo bastante dividido e agressivo, e as armas começaram a fazer cada vez mais parte do mesmo. A certa altura, a “Virtuosa” atirou a campeã para um monte de pioneses e obrigou-a a desistir, mas o combate continuou.

As duas lutadoras estavam cada vez mais cansadas e iam respondendo cada vez mais tarde à contagem do árbitro, à medida que também iam conseguindo mais alguns pins. Matthew Rehwoldt ainda tentou ajudar Deonna Purrazzo, mas não havia muito que pudesse fazer, e acabou por levar com uma guitarra. No final, Mickie James aplicou um Mick-DT em pioneses e fez o último pin do combate, e Deonna Purrazzo não conseguiu levantar-se à contagem de 10.

Mickie James reteve assim o Knockout’s World Championship e vai entrar com ele no Royal Rumble da WWE.


O que achaste deste Impact Wrestling Hard To Kill?

4 Comentários

  1. Gostei:
    – Ultimate X Match. Um bom combate com vários spots bem divertidos de mulheres que vão carregar a divisão Knockout no futuro. Lady Frost, em especial, teve uma exibição espetacular e Tasha Steelz é a escolha perfeita para vencer.
    – Trey Miguel vs Steve Maclin. Eu temi que este combate não fosse ser bom devido à diferença de estilos, mas os 2 combinaram tão bem e fizeram um combate tão, tão bom! Foi violento, tantos grandes bumps e foi um ótimo combate para ser a 1ª derrota de Maclin em singles. Vejam este combate!
    – Jonathan Gresham vs Chris Sabin. Ótimo combate. A estipulação das regras puras ajudou imenso e foi dos melhores combates técnicos em memória recente. Aquela nearfall onde Gresham mete o pé nas cordas… Este combate mostrou o porquê de Gresham ser dos melhores do mundo atualmente.
    – Josh Alexander vs Jonah. Mais um ótimo combate. Vários spots divertidos e Jonah mostrou bem o erro enorme que a WWE cometeu ao despedi-lo. Mesmo com a derrota, Josh Alexander sai daqui forte com uma grande exibição.
    – 10-Man Tag Hardcore War. Esperava-se uma guerra enorme e foi o que tivemos. Foi violento e cumpriu a sua tarefa. Após o combate, The Kingdom invadem a Impact, já com os olhos nos Impact Tag Titles.
    – Moose vs W. Morrissey vs Matt Cardona. Não foi mau, mas para um combate pelo título principal, podia ter sido muito melhor. Aquela parte em que não houve árbitro durante uma quantidade estúpida de tempo não ajudou nada.
    – Mickie James vs Deonna Purrazzo. Foi a 1ª vez que um combate feminino foi o main-event dum PPV da Impact, portanto foi especial. A estipulação também foi bem original. Foi um bom combate, que parecia ser previsível para dar o título de volta à Deonna, mas a Mickie realmente reteve e vai ao Royal Rumble ainda como campeã.

    Não gostei:

    Overall: 7/10. Um ótimo 1º PPV para a Impact em 2022. A 1ª parte foi definitivamente melhor que a 2ª parte, com Maclin v Miguel e Gresham v Sabin a serem os destaques. Temos a invasão da ROH e Mickie James a abrir a forbidden door. Entusiasmado para o futuro da Impact.

    • El Cuebro2 semanas

      Falou muito bem, sem mais! Esperando por um grande futuro do Impact!

  2. pronto, agora não há mais desculpas para a mickie não entrar no rumble com esse título, ainda bem.

  3. ??2 semanas

    Nota 8/10.