A Anthem Sports & Entertainment transmitiu este sábado, dia 17 de Julho, a partir dos Skyway Studios em Nashville, Tennessee, e com a presença de fãs ao vivo, mais um pay-per-view do Impact Wrestling, o Slammiversary.

O Impact Wrestling Slammiversary foi transmitido na FITE TV. Subscreve aqui!

Resultados

– Havok & Rosemary venceram Knockout’s Tag Team Champions Fire ‘N Flava (Kiera Hogan & Tasha Steelz) (Countdown)
– X-Division Champion Josh Alexander venceu Ace Austin, Chris Bey, Petey Williams, Rohit Raju e Trey Miguel (Ultimate X Match)
– Matt Cardona & Chelsea Green venceram Brian Myers & Tenille Dashwood (Mixed Tag Team Match)
– W. Morrissey venceu Eddie Edwards
– FinJuice (David Finlay & Juice Robinson) venceram Madman Fulton & Shera
– Chris Sabin venceu Moose
– The Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) venceram Impact World Tag Team Champions Violent By Design (Joe Doering & Rhino), Fallah Bahh & No Way (Jose) e Rich Swann & Willie Mack (Fatal 4-Way Tag Team Match)
– Knockout’s Champion Deonna Purrazzo venceu Thunder Rosa
– Impact World Champion Kenny Omega venceu Sami Callihan (No Disqualification Match)

Report

O Countdown do Slammiversary começou com o regresso dos fãs, tal como tem acontecido um pouco por todo o mundo do Wrestling.

– Havok & Rosemary venceram Knockout’s Tag Team Champions Fire ‘N Flava (Kiera Hogan & Tasha Steelz) (Countdown): As candidatas entraram melhor graças à força de Havok, mas alguma manha deu o controlo à equipa campeã, que conseguiram isolar Rosemary da sua parceira. Ainda assim, Rosemary foi resistindo à ofensiva das Fire ‘N Flava e conseguiu fazer o tag a Havok, que entrou para virar o combate do avesso.

No final, depois de alguma confusão fora do ringue envolvendo também Crazzy Steve, Havok aplicou o Tombstone Piledriver em Kiera Hogan e garantiu a vitória. As Decay são as novas Knockout’s Tag Team Champions!

O Slammiversary abriu com um video package a destacar a história do Impact Wrestling nestes últimos 19 anos e sobretudo a jornada de Sami Callihan até ao Impact World Championship Match contra Kenny Omega.

– X-Division Champion Josh Alexander venceu Ace Austin, Chris Bey, Petey Williams, Rohit Raju e Trey Miguel (Ultimate X Match): Nada melhor para abrir o main show do Slammiversary do que um brutal Ultimate X Match onde tivemos o caos e golpes incríveis do início ao fim. Depois de uma ação, um dos lutadores que ficou mais perto da vitória foi Petey Williams, com um super Canadian Destroyer em Chris Bey.

Ainda assim, a disputa final pelo X-Division Championship foi entre o Josh Alexander e Chris Bey, com o campeão a levar a melhor e a reter o seu título.

No backstage, Gia Miller entrevistou Don Callis acerca do Impact World Championship No Disqualification Match desta noite e o manager afirmou que a estipulação dá vantagem ao candidato ao título.

De seguida e tal como era de esperar, Chelsea Green foi apresentada como a parceira de equipa de Matt Cardona para o Mixed Tag Team Match contra Brian Myers & Tenille Dashwood.

– Matt Cardona & Chelsea Green venceram Brian Myers & Tenille Dashwood (Mixed Tag Team Match): Matt Cardona despachou Beale e Kaleb With a K fora do ringue, e Brian Myers aproveitou a confusão para controlar o combate. Ainda assim, no final Matt Cardona conseguiu fazer o tag à namorada e Chelsea Green entrou com tudo, aplicando um Canadian Destroyer em Brian Myers e um Unprettier em Tenille Dashwood para a vitória.

– W. Morrissey venceu Eddie Edwards: O tamanho e força de W. Morrissey foi um problema para Eddie Edwards durante grande parte do combate. Ainda assim, este último ia resistindo como podia e ia tendo alguma ofensiva, mas depressa contra-atacada por “Cass”.

O combate ficou mais equilibrado na reta final e Eddie Edwards quase venceu com um segundo Boston Knee Party, mas W. Morrissey foi para fora do ringue. Pouco depois, com batota usando uma corrente e aplicando a sua forte Powerbomb, o gigante arrecadou a vitória.

A seguir Moose enviou uma mensagem a Chris Sabin, rumo ao combate que os dois terão mais tarde.

Depois foi transmitido um teaser de “Long live the drama king”, que parece estar associado a Aiden English.

Madman Fulton e Shera foram ao ringue reclamar de terem sido banidos da ringside durante o Ultimate X Match. Scott D’Amore apareceu e anunciou o regresso dos FinJuice para os enfrentar.

– FinJuice (David Finlay & Juice Robinson) venceram Madman Fulton & Shera: Apesar de algum domínio de Madman Fulton & Shera graças à maior força e tamanho, como seria de esperar, a dupla de David Finlay & Juice Robinson arrecadou a vitória com uma série de golpes double team.

– Chris Sabin venceu Moose: Este foi um combate disputado e no qual a vitória poderia sorrir a qualquer um dos lutadores. Ambos foram tendo várias oportunidades de vitória, mas o maior domínio pertenceu a Moose, que ficou muito perto de vencer com um Moonsault Slam da top rope, mas Chris Sabin sobreviveu.

Chris Sabin resistiu e no final surpreendeu Moose vencendo com um roll up.

No backstage, os Decay celebraram a conquista de Havok & Rosemary dos Knockout’s Tag Team Championships.

Com TJP impossibilitado de combater no Slammiversary, Fallah Bahh apresentou o seu novo parceiro de equipa para o Fatal 4-Way Tag Team Match pelos Impact World Tag Team Championships… No Way (Jose)!

– The Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) venceram Impact World Tag Team Champions Violent By Design (Joe Doering & Rhino), Fallah Bahh & No Way (Jose) e Rich Swann & Willie Mack (Fatal 4-Way Tag Team Match): O caos esteve sempre instalado com tantos lutadores envolvidos e o domínio foi trocando a cada minuto, com todas as equipas a terem oportunidades de vitória. Apesar da diversão e descontração que No Way (Jose) trouxe ao combate, este ficou longe da vitória e quase foi derrotado pelo campeão Joe Doering, mas Rich Swann quebrou o pin.

Os Good Brothers aproveitaram, com Karl Anderson a aplicar o Gun Stun em Rhino e Doc Gallows a entrar para aplicarem o Magic Killer que lhes deu a vitória. Os Good Brothers são novamente os Impact World Tag Team Champions!

A seguir foi mostrada a Invicta FC Atomweight World Champion Alesha Zappitella no meio do público.

Depois, Thunder Rosa foi revelada como a adversária mistério de Deonna Purrazzo para Knockout’s Championship Match desta noite.

– Knockout’s Champion Deonna Purrazzo venceu Thunder Rosa: Este dream match até começou melhor para a candidata ao título, mas a campeã conseguiu assumir algum controlo do mesmo.

O final foi bastante disputado entre as duas, com a “Virtuosa” a quase vencer com o Fujiwara Armbar. Depois Thunder Rosa inverteu o Venus De Milo para um Choke. A campeã voltou a prender o Fujiwara Armbar, mas desta vez foi revertido para um Death Valley Driver da candidata ao título. Thunder Rosa quase venceu com um Double Foot Stomp da top rope, mas Deonna Purrazzo sobreviveu.

No final, a Knockout’s Champion Deonna Purrazzo conseguiu aplicar o Queen’s Gambit em Thunder Rosa e reter o seu título.

Só que a noite ainda não tinha terminado para a Knockout’s Champion. Depois do combate, Mickie James apareceu e convidou a campeã a participar no NWA Empowerrr, o evento 100% feminino que está a organizar. A “Virtuosa” desrespeitou a lendária lutadora e acabou por sofrer um Superkick.

Dia 31 de Julho, o Impact Plus vai transmitir um evento chamado Homecoming que contará com um Mixed Tag Team Tournament para coroar um King & Queen.

O Bound For Glory foi anunciado para o dia 23 de Outubro em Las Vegas, Nevada. O destaque vai para o envolvimento da AEW, AAA e NJPW.

– Impact World Champion Kenny Omega venceu Sami Callihan (No Disqualification Match): O combate começou ainda durante a apresentação de Kenny Omega, com Sami Callihan a atacá-lo pelas costas e a aplicar um Piledriver que quase lhe deu a vitória. Num combate em que valeu tudo, o candidato ao título cortou a testa do campeão.

Só que o “Belt Collector” resistiu e, usando um caixote do lixo, uma cadeira e fazendo do tornozelo de Sami Callihan um alvo, conseguiu impor algum domínio no combate. Ainda assim, o candidato ao título não desistiu e quase venceu depois de outro Piledriver, desta vez através de uma mesa.

O final do combate foi por isso bastante disputado e Sami Callihan quase venceu com uma Powerbomb através de uma mesa. Mais armas foram adicionadas ao combate, como uma cadeira com arame farpado, pó, pioneses e tudo mais. Até o árbitro sofreu um Piledriver e o caos instalou-se no combate.

Os novos Impact World Tag Team Champions Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson) apareceram para ajudar Kenny Omega, mas foram afugentados por Eddie Edwards e Chris Sabin. Depois foi a vez de Don Callis distrair Sami Callihan, e Kenny Omega atirou pioneses aos olhos do adversário.

No final, Kenny Omega colocou pioneses na boca de Sami Callihan e aplicou um V-Trigger e um One-Winged Angel para a vitória, retendo assim o Impact World Championship.

Depois do combate, o Impact World Champion Kenny Omega ficou acompanhado por Don Callis e pelos Impact World Tag Team Champions Good Brothers (Doc Gallows & Karl Anderson), mas as luzes apagaram-se, a música do Bullet Club tocou e Jay White apareceu para confrontar o “Belt Collector”.


O que achaste deste Impact Wrestling Slammiversary?

13 Comentários

  1. Dancan2 semanas

    Foi só aqui ou a transmissão encerrou no momento que o Bullet Club iria invadir o ringue?

    • Kaiser2 semanas

      Cortaram quando vinha alguém ao ringue, não sei se foi intencional mas foi cliffhanger enorme.

  2. Kaiser2 semanas

    Jay White a confrontar o Omega, Thunder Rosa e Mickie James a representar a NWA, os logos da AEW/AAA/NJPW a aparecerem no teaser do Bound for Glory… acho que vêm ai um super PPV crossover.

  3. Fernando Nogueira2 semanas

    Excelente PPV. Compensaram a pobreza de cenário e luz com otimas lutas e otimas histórias.

    Hoje em dia qualquer promotora faz PPV melhores que os da WWE.

    HIAC foi deprimente de ruim.

  4. Fernando Caldas2 semanas

    Evento muito bom, varias estreias e regressos, a unica coisa que eu esperava que acontecesse e não aconteceu foi o Trey vencer a Ultimate-X, mais ainda vai demorar um tempo para eles perceberem que tem a próxima estrela do Pro-Wrestling em seu elenco.

  5. JokerLeadger2 semanas

    Aquele final foi estranho à brava…

  6. TakerVanderVaart232 semanas

    Muito bom este PPV! Conseguiram entregar um bom espetáculo dentro do que se esperava.
    O fim é que foi algo estranho. Cortaram a emissão quando parecia que os Bullet Club iriam invadir o ringue, não sei se foi intencional.
    Fica no ar se Jay White não fez o sinal com o Omega os Good Brothers, sendo depois atacado pelos mesmos. Se ele se juntou a eles (não me parece), ou se houve mesmo uma invasão dos Bullet Club ao ringue e atacaram Omega e os Good Brothers
    Veremos no próximo Impact creio eu

  7. Gostei:
    – Josh Alexander vs Ace Austin vs Chris Bey vs Petey Williams vs Rohit Raju vs Trey Miguel. Um combate repleto de grandes spots, algo esperado destes 6 tremendos lutadores. Gostei especialmente daquela parte das submissões. Josh Alexander retém o título e continua o seu ótimo reinado. Recomendo a assistirem a este combate.
    – W. Morrissey vs Eddie Edwards. Foi um combate bom, para minha surpresa. Pensei que ia ser uma glorified squash. Aliás, este até foi dos melhores combates que vi do W. Morrissey, com ele a conseguir a vitória, previsivelmente.
    – Moose vs Chris Sabin no que talvez foi sendo a melhor feud até agora. O combate foi muito bom. Moose dominou mas Sabin sai daqui uma estrela total como underdog. Quando parecia que Moose ia vencer, Sabin conseguiu contrariar isso com a manobra mais mortífera de sempre do wrestling, um roll-up.
    – Deonna Purrazzo vs Thunder Rosa. Eu não esperava que a Thunder Rosa fosse ser a adversária mistério mas acabou por ser uma ótima escolha. O combate correu muito bem, ambas revelaram uma tremenda química, o público adorou. Aliás, até acredito que tenha sido o melhor combate de Purrazzo desde que chegou à Impact. A Virtuosa reteu, como seria de esperar.
    – Após o combate, Mickie James regressa!!! Mickie James convidou Purrazzo ao evento inteiramente feminino da NWA, Deonna recusou e até referiu aquele caso do saco do lixo. O segmento termina com um Mick Kick à campeã. Um segmento muito bom e é sempre bom ver Mickie de volta. Vejam.
    – Kenny Omega vs Sami Callihan. O Sami Callihan deve ter confundido a Impact com a AEW, isto era uma No DQ mas ele pensou que era uma deathmatch. Adoro como o Omega ainda tentou lutar direito mas, quanto mais chegávamos ao fim, mais ele começava a ficar bruto. Um ótimo toque. A química foi brutal, as near falls também… O fim também. Omega vence e um combate brutal, talvez o melhor da Impact este ano. Recomendo a verem.
    – Mas o show ainda não terminou. Omega festejava no ring mas aí chega o líder dos Bullet Club, Jay White numa surpresa enorme! O público ficou completamente doido, como devia! Isto foi brutal. Os Good Brothers ainda tentaram cumprimentar Jay White, mas este foi atacado pelos FinJuice. O show termina com o Switchblade a arrumar Juice Robinson. Um final perfeito para um bom show. Vejam.

    Não Gostei:
    – Brian Myers & Tenille Dashwood vs Matt Cardona & Chelsea Green. Era previsível que fosse a Chelsea. O combate foi medíocre, a meu ver. Apesar de estar lesionada, Chelsea esteve bem. Chelsea conseguiu a vitória. Gostei que eles ainda tentaram explorar a história da Chelsea espancar a ex-namorada do seu noivo.
    – Mahabali Shera e Sawyer Fulton estavam furiosos e Scott D’Amore meteu eles os 2 num combate contra os FinJuice, de regresso à Impact! Apesar de ser sempre bom ver os FinJuice de volta, o combate foi uma squash e magoa a credibilidade de Fulton. FinJuice vencem.
    – The Good Brothers vs Violent By Design vs Fallah Bahh & No Way Jose vs Rich Swann & Willie Mack. TJP lesionou-se à última da hora e fomos surpreendidos com a chegada de No Way Jose. O combate foi decente mas esperava-se muito melhor. A chegada do No Way Jose, apesar de causar algum furor entre o público, foi estranha. Inesperadamente, os Good Brothers vencem o combate.

    Overall: 7/10. Foi um show sólido. As surpresas foram o verdadeiro destaque, desde Jay White a Mickie à Chelsea, até ao No Way Jose. O grande problema do show foram, como já foi aqui referido, as luzes e o cenário. Apesar de tudo, foi um bom show. Esperemos que este show traga de volta alguma da merecida atenção ao produto da Impact.

  8. Apesar de alguns defeitos por demais evidentes na parte da produção, considero que foi um ótimo PPV! É tão bom ver os fãs de volta ao Impact Wrestling (mesmo que seja em número limitado) e Matt Striker também (já não aparecia há algum tempo – Josh Matthews tem sido o seu substituto). Cada vez mais o Impact é must-see e algumas das coisas que aconteceram no Slammiversary terão grandes repercussões até ao final do ano…

    Destaco: o Ultimate X Match (teve spots inovadores que nunca havia observado e foi de loucos, como seria de esperar); o regresso óbvio de Chelsea Green como parceira de Matt Cardona (teve piada o Matt a querer dar um fist bump na entrada e ela a beijá-lo intensamente xD), bem como o retorno dos FinJuice e de Mickie James e a aparição de No Way Jose; a vitória surpreendente por parte de Chris Sabin; o combate pelo título feminino (Thunder Rosa foi uma muito boa opção para adversária mistério); e o main event demasiado brutal que teve um pós-combate entusiasmante com o aparecimento de Jay White (com a abertura das viagens, parece que teremos mais interações entre ex-Bullet Club e o atual elenco).

  9. Que belo show, bom wrestling, boas surpresas, e uma ótimo main event, parece que finalmente o Impact tem um produto consistente, quem sabe onde poderia estar esta empresa se o Scott e o Callis a liderassem durante os anos com a Spike TV.
    Não gostei da derrota do Moose, acho que ele já devia ter sido world champion mais que 1x, não entendo tanta demora para fazer dela a estrela principal. Não percebi o que passou no final.

  10. El Cuebro2 semanas

    Que grande evento, para mim o Slammy é dos melhores eventos de pro wrestling que há, sempre com muitas surpresas, também bons retornos e aparições, até poderiam ter sido mais se a WWE tivesse cooperado um pouco, mas enfim, acho que veremos mais ainda no Bound For Glory, no mais já comentaram muito aqui e não vou me alongar!

  11. Facebook Profile photo

    caraças o que aconteceu no fim .