Segue-nos no Instagram!
Frank casino

Luke Gallows & Karl Anderson foram despedidos da WWE no passado mês de Abril, e desde então que muito se tem falado sobre o futuro da dupla, sobretudo da empresa para a qual irão assim que a cláusula de não competição terminar e a situação de pandemia for mais controlada.

Uma das questões sobre o futuro da equipa, que na WWE passou uma boa parte do tempo ao lado de AJ Styles, como membros da The O.C., uma espécie de “versão WWE” dos Bullet Club, é se a mesma irá manter as suas personagens fora da WWE e se continuarão a usar o gesto “too sweet”.

O gesto “too sweet” é original dos The Kliq, grupo de Shawn Michaels, Kevin Nash, Scott Hall, Sean Waltman, e Triple H, mas também da nWo. Nos últimos anos, passou a ser usado por várias stables e equipas em todo o mundo.

Através do Twitter e quando questionado sobre se a WWE proibiria o uso do gesto “too sweet”, Karl Anderson esclareceu que, para onde quer que vá no futuro, não irá usar o gesto “too sweet”. O ex-lutador da WWE afirmou categoricamente que os fãs podem considerar o gesto “morto”.

Esta questão também surge na sequência de um caso que aconteceu em 2017, em que a WWE proibiu os Young Bucks de usar o gesto “too sweet”. Pelo que, caso outra equipa fora da WWE tente usá-lo de uma forma popular e main stream, a empresa poderá querer defender os seus “direitos” sobre o gesto.

That is to say: no more free promotion for WWE. It’s in the past. ‘Two Sweet’ has turned bitter.

5 Comentários

  1. El Cuebro4 meses

    Sério que a WWE tem exclusividade no “too sweet” agora? E como fica o Bullet Club na NJPW?

    • MC4 meses

      “Agora”? Ele é original de onde? (Está escrito no artigo by the way)

  2. Too Sweet, woop woop

  3. Faz sentido que assim seja, não vá a WWE encetar alguma queixa judicial pela utilização desse gesto e respetivos direitos subjacentes.

  4. Anónimo4 meses

    Faz sentido não usaram.