More Than Words #66 – Falta de Progresso

há 2 meses Artigos 17

Ultimamente não tenho assistido muito à programação semanal da WWE, como aliás referi no meu último artigo, no entanto tenho estado minimamente a par das coisas e tenho reparado que a estagnação que a WWE apresenta atualmente, para além dos óbvios problemas de booking e de construção de estrelas, é a formula repetitiva que a WWE apresenta semanalmente a cada episódio do RAW e SmackDown.

Isto deve-se essencialmente à brilhante ideia de Vince de criar uma regra que não só não faz sentido, como não beneficia ninguém. A partir do momento em que a regra do “Wildcard” entrou em funcionamento, o SmackDown parece uma continuação do RAW. A brand azul perdeu a sua identidade e parece apenas algo ligado ao Monday Night Raw, uma espécie de After-Party da brand vermelha, de melhor nível mas ainda assim fraca.

Neste momento temos todas as semanas um segmento com o Shane McMahon (Sim aquele nem é wrestler, com 49 anos), com o Roman Reigns, com o McIntyre e por vezes com o Elias, no qual o Reigns é visto como o “Injustiçado” da WWE e no qual Shane McMahon, que repito, nem sequer é um wrestler, é bookado como a estrela principal, tendo alguém como McIntyre a desempenhar o papel de seu guarda costas. Para além disso temos também Owens e Zayn a marcar presença em ambas as brands e pouco mais que isso, Alexa Bliss, lutadora do RAW, a aparecer também no SmackDown e a ganhar inclusive uma oportunidade pelo título desta última brand.

Para complementar desta repetição de pessoal em ambas as brands, as storylines entre estes não são de todo cativantes, mesmo as que dizem respeito aos principais títulos, visto que no RAW temos o campeão Rollins numa rivalidade com nada mais, nada menos do que Baron Corbin, que não tem de todo carisma ou sequer relevância suficientes  para ser um candidato sério ao título. E no SmackDown o último adversário de Kofi pelo título foi Dolph Ziggler, que todas as semanas faz questão de relembrar que devia ser ele no lugar do Kofi. Tudo bem, o Ziggler só enfrentou o Kofi, porque o Owens se recusou a ir à Arábia Saudita, mas mesmo a rivalidade entre este último e o Kofi não estava a ser propriamente a mais entusiasmante.

É aqui que está o dinheiro! Na foto, claro, não no Shane.

No meio de todo este caos provocado pelo Wild Card, a verdade é que existem coisas boas, é sempre agradável ver lutadores como Ricochet, Ali ou Andrade terem espaço para brilhar e mostrar o que conseguem fazer,  mas a verdade é que os maiores destaques ou pelo menos os maiores pontos de interesse para a maioria dos fãs, pouco ou nada estão relacionados com o wrestling propriamente dito.

ray Wyatt e R-Truth têm sido a meu ver as figuras mais consistentes na WWE nos últimos tempos. Os segmentos bizarros de Wyatt, são ao contrário dos de há 2 anos. mesmo bizarrros e prendem o público e nota-se que ele está a gostar do que está a fazer, ao contrário da maioria do plantel da WWE neste momento. Já R-Truth, com o seu título 24/7, Europeu, de televisão, etc… tem protagonizado segmentos que não são só bem pensados, como também bem executados e realemente têm piada.

A razão que eu acredito que justifica o sucesso destas duas personagens é o facto de estas estarem fora da “bolha caótica ” que é o ambiente da WWE atualmente. Wyatt e Truth parecem estar num mundo completamente à parte dos seus restantes colegas e creio que seja isso que os leva a ter tanto sucesso. Os fãs cada vez mais saturados daquilo a que assistem no ringue, veem na Firefly Fun House e nos segmentos do título 24/7 uma espécie de escapatória, uma forma de acompanharem à mesma a companhia que sempre gostaram, abstraindo-se brevemente de tudo o resto.

Para além disso, estes dois parecem os únicos ou são pelo menos dos poucos que estão realmente felizes com o que estão a pensar. A verdade é que já se começa a notar nalguns superstars um certo sentimento de angústia por estarem a fazer algo que não gostam. Por exemplo, durante o segmento inicial deste RAW, pareceu-me que o Owens estava completamente desinteressado naquilo que estava a dizer. A forma como ele falou da regra do Wildcard, sem também perceber bem o seu significado, pareceu-me um sinal subtil do seu descontentamento. Claro que posso estar a ler muito nas entrelinhas e a ser como aqueles sites de wrestling que aproveitam tudo e mais alguma coisa para lançar rumores, mas isto pareceu-me algo propositado.

Owens:- Apresento-vos o meu melhor amigo Sami Zayn. Sami, lembra lá o público o que é que estamos aqui a fazer.

 Sami: …

Portanto, recapitulando, a programação da WWE tem estado um caos desde a brilhante invenção do Wildcard, isso tem levado a que segmentos como os de Wyatt e Truth tenham triunfado, pois são algo de diferente em relação ao formato formulaico da WWE e a que a maioria do plantel da WWE se sinta insatisfeito e revoltado com a situação atual da companhia.

E para piorar toda esta situação, Dean Ambrose, agora John Moxley decidiu expor este ambiente tóxico da WWE ao mesmo tempo que fui fulcral no primeiro show da AEW. Segundo Moxley isto deve-se ao mesmo suspeito do costume, Vince McMahon e não sei isto é totalmente verdade ou não, mas a verdade é que algo não está bem no backstage da WWE e até o Triple H, que detém algum poder, parece frustrado.

Por isso, não sendo no entanto tão radical como o Punk, alguma coisa está errada com Vince e não fazia mal nenhum ele afastar-se um pouco das rédeas da WWE. Este parece estar num mundo completamente à parte ou preso num passado algo distante, onde não acompanha o progresso de que o wrestling tem sido alvo. Desde há muito tempo que isso se tem notado, aliás, muitos dos meus artigos são a falar mal do Vince, mas esta regra do Wildcard é um exemplo demasiado flagrante disso e que parece não ter outra solução que não uma revolta interna.

Eu sei, estou mais uma vez a falar mal da WWE, que original, mas custa-me ver wrestlers que admiro e que já vi brilhar nesta mesma companhia, a serem desperdiçados em storylines medíocres, tudo porque supostamente uma pessoa não acompanha o progresso, mudam-se os tempos, mas pelos visto não as vontades.

Moxley ao descobrir que já não é mais Dean Ambrose e que agora McMahon é só na televisão e é apenas o filho.

Obrigado a todos os que leram este artigo, mais uma vez peço desculpa pela minha inconsistência, não publico há duas semanas e isto está a sair a uma quarta, quando era suposto sair domingo, mas pronto, a partir da próxima semana isso deve deixar de acontecer e portanto estarei cá para a semana com mais um More Than Words.

17 Comentários

  1. Disseste tudo neste artigo.

  2. Gito Mabelane há 2 meses

    Subscrevo a sua crítica

  3. Showstealer há 2 meses

    Excelente artigo com uma explicação sucinta mas assertiva do porquê desta wild card rule só piorar ainda mais as coisas na WWE.

  4. És aquela pessoa com a qual me identifico quando o assunto é wrestling… é verdade que também não tenho tido muito tempo para assistir mas vou estando a par das coisas e realmente isto é nojento… Dá-me nojo esta nova regra do Vince… Um gajo parece que está a ver sempre a mesma merda. Monotonia… Vais a olhar para o plantel da WWE é só do melhor. Até os jobbers são jobbers de luxo… Espero que o Triple H comece a comandar muito em breve porque eu começo a perder o gosto por isto… bom artigo parceiro

    • Obrigado:) É de facto mesmo monótono, não me consigo entreter com nada, o facto do Shane ter mais tempo de ecrã que a maior dos superstars é péssimo e mostra claramente o estado em que a companhia se encontra e a regra do Wildcard em nada beneficia a WWE.
      Não dá para ter a certeza se Triple H teria o mesmo sucesso à frente do main roster, que tem à frente do NXT, mas a verdade é que o Vince está a dar claros sinais de já não entender o negócio, de não entender o seu progresso.

  5. Anonimo há 2 meses

    Com todo o respeito mas ter Dolph Ziggler vs Kofi Kingston por um titulo que já foi o mais importante da empresa diz tudo sobre a wwe neste momento.

  6. O que posso dizer que já não tenha dito antes? Concordo com o artigo. Para ser bem directo, a WWE é uma porcaria como um evento de wrestling, que tem histórias de porcaria e que só faz porcarias, tornando os seus shows uma valente porcaria.

    For real! Bookings desastrasos, estragarem talento, resultados da treta…

    O Kevin Owens…um grande lutador nos indies, que esteve em alta no NXT e até mesmo no inicio quando entrou para o main roster…até derrotou o John Cena na sua estreia… agora fazem dele um jobber: alem de o fazerem perder, tipo, 99% das vezes (sem exagero), não o poem numa rivalidade de jeito, e quando parecia que iam acertar isso quando foi Kevin Owens vs Kofi, mais uma vez estragaram isso, enterrando o coitado do Owens que não merece esse tratamento por parte da WWE.

    • Não considero o Owens um jobber, mas tenho de concordar quando dizes que o têm estragado. O Owens foi talvez o call-up do NXT mais bem executado, a forma como ele atacou e venceu o Cena no seu primeiro combate foi excelente e quando ele anos mais tarde ganhou o Título Universal tudo parecia encaminhado para ele se tornar uma estrela, mas desde aí ele de facto tem andado um bocado perdido tem.

  7. TakerVanderVaart23 há 2 meses

    A questão também é.. será que a WWE precisa assim tanto de aceitar todo o dinheiro e ceder a tudo?
    Como isto do Wildcard, que parece ter sido ideia da Fox e não directamente da WWE. Mas será que a WWE não se podia opor a isso? Acho que sim.
    A verdade é que essa regra está ativa e infelizmente está a ir num mau caminho com as suspeitas iniciais da maioria dos fãs. Com segmentos de conversa inacabável a começar todos os programas, sempre com os mesmo wrestlers.. enfim.

    Eu gosto de ver WWE e de acompanhar a mesma, mas a verdade é que precisa claramente de uma mudança radical em vários aspetos.
    Contratem malta nova mas que tenha mesmo gosto por isto e ideias brilhantes, que tragam novas histórias.. deixem essas pessoas porem as suas ideias em prática.. até eu conseguia construir algumas storylines mais interessantes às vezes.

    Um programa como o Raw tem tempo para tudo, para segmentos mais engraçados e familiares mas também para bom Wrestling. Deem espaço ao lutadores para fazerem bons combates. Não necessariamente 5 estrelas, mas bons combates.

    Espero mesmo que a WWE mude alguns aspetos nos próximos tempos, porque tem muito talento na empresa mas que depois não são bem aproveitados e isso é triste. E honestamente uma pessoa vai perdendo a vontade de seguir o produto em si.

    • Concordo com tudo o que disseste, mesmo tenha sido proposto pela FOX, acho que a qualidade do produto vem em primeiro lugar e acho todos, incluindo a FOX beneficiavam da abolição desta regra.

      É certo que o RAW mesmo antes desta regra não estava propriamente muito bem, mas não estava tão desinteressante como está agora. E o Smackdown então mudou completamente, já não parece uma brand oposta ao Raw, parece mais uma nova versão do que era o Smackdown antes da brand split, uma continuação do que acontecia na brand vermelha.

      Com o plantel tão vasto e tão talentoso que têm à disposição, o facto de usarem sempre as mesmas pessoas, sendo uma delas um homem de 49 anos que nunca foi um wrestler é ridículo e toda a gente perde o interesse.

  8. fernando narciso silveira há 2 meses

    O único motivo da lei do wild card existir é porque NINGUÉM DO SDL PRESTA! Na verdade, a falta absoluta de gente carismática empesteou os dois plantéis. Seth rollins é o exemplo acabado desse argumento. Só porque ele é provavelmente o melhor wrestler da empresa não quer dizer que todos gostam dele e/ou ele tenha o que é preciso pra carregar um show inteiro nas espaldas. Ele é SEM GRAÇA! As promos dele são ridículas, e ele não é tão carismático quanto pensa.

    • Ninguém do Smackdown Down Live presta? Kevin Owens? Nakamura? Esses dois são muito talentosos, mas a WWE está a fazer eles parecerem fracos, principalmente o Kevin Owens. Culpa a WWE por não os explorar como deve ser.

  9. Camilo Romão há 2 meses

    Não percebi sobre o luto na wwe

Comentar