More Than Words #70 – Desporto ou Entretenimento?

há 2 meses 4

Segundo a WWE, o produto que esta apresenta cai numa categoria muito específica que é o sports entertainment. Portanto, o wrestling a que assistimos na companhia de Vince McMahon é tanto um desporto, como uma forma de entretenimento. No entanto, apesar da palavra desporto vir primeiro, tenho verificado que desde que acompanho esta companhia, o entretenimento tem sido a faceta mais predominante. As várias promos, os segmentos de comédia, as gimmicks sobrenaturais, são tudo aspetos que foram e ainda são utilizados pela WWE para entreter os seus fãs e que portanto impedem que o wrestling se torne essencialmente num desporto, que é alegadamente o que a FOX está a pensar fazer assim que o SmackDown for transmitido num dos seu canais de televisão.

Enquanto fã de wrestling que sou, não sei como reagir a este rumor, não sei se deva ficar feliz, se preocupado ou se quer se deva acreditar que esta ideia irá em frente. A verdade é que não é fácil tornar o wrestling, em particular o da WWE , numa espécie de desporto ou de algo remotamente aproximado. Nem é pelo facto de ser scripted e dos resultados serem combinados, o wrestling é assim, esse aspeto nunca irá mudar e é perfeitamente possível apresentar algo mais desportivo mesmo com guiões. O problema é que realçar o aspeto desportivo que o wrestling tem pode acabar por desequilibrar um bocado a balança e enfraquecer a parte do entretenimento e acho que ninguém quer isso.

É melhor o wrestling continuar a ser entretenimento, caso contrário uma situação destas aparece nos jornais como mais uma das medidas do Trump.

Quando digo enfraquecer a parte do entretenimento, refiro-me pois aos aspetos que já referi acima como as promos, o sobrenatural, a comédia e mesmo as entradas e que fazem surgir as comparações entre o wrestling e o teatro ou o circo. Ao atenuar tudo isto está se a retirar a essência do wrestling, está se a tirar aquilo que torna o wrestling especial. O quão entretidos ficariam vocês se as típicas assinaturas de contrato da WWE, em vez de acabarem em porrada, acabassem apenas com um aperto de mão? O quão entretidos ficariam se os New Day não pudessem estravazar ou se o R-Truth se cingisse ao wrestling? Será que o Undertaker poderia dizer RIP ou sequer fazer a sua entrada? Um Demon Bálor funcionaria? O Bray Wyatt teria sucesso?

Se calhar não é nada disto que a FOX irá fazer, espero bem que não, mas todas as perguntas que fiz têm o seu propósito, eu fico preocupado ao pensar no wrestling como um desporto. Eu sei que o wrestling em muitas promoções já é quase como um desporto, se formos a ver muitas da companhias indy de wrestling apresentam o wrestling no seu mais simples conceito, dois ou mais homens ou mulheres a lutar com o objetivo de ganhar um título ou de simplesmente competir e não há nada de errado com isso, o wrestling traduz-se essencialmente nisso, não é preciso a parte teatral. Mas como fã da WWE desde que comecei a assistir wrestling, eu preciso dessa parte teatral. Não me levem a mal, eu gosto de wrestling, mas também gosto de me rir com o absurdo, gosto de sentir que tenho outra vez dez anos a olhar para a entrada do Undertaker, gosto de todo o espétaculo e extravagância que são sinónimos de WWE pois são esses aspetos que provocam em mim a momentânea sensação de que aqueles homens e mulheres que vejo no meu ecrã pertencem a outro mundo, muito semelhante àquilo que sinto quando vejo um filme da Marvel, por exemplo.

Isto é que é giro no wrestling. Gajos como o Finn Bálor vejo eu todos os fins de semana na Premier League, agora homens assim vestidos e com máscaras destas, ou é na WWE ou fechados num quarto de um hospicío, eu pessoalmente preifro a primeira.

Claro que hoje em dia isso é impossível, é cada vez mais inevitável olharmos para os wrestlers da WWE como humanos com toda a informação que obtemos deles através documentários, entrevistas e fotos e interações nas redes sociais, mas gosto de ser “enganado” momentaneamente. Contudo, eu reconheço que os tempos mudam e é preciso adaptar-se às vontades do público e apesar de gostar da parte teatral, também aprecio a dose de realidade que tem vindo a ser aplicada no wrestling. Quem é que não aprecia uma boa pipebomb? Há pessoas que não, tenho a consciência disso. Sei que há pessoas que detestam quando a vida pessoal de um wrestler vem ao de cima numa promo ou quando se quebra a chamada 4th wall, mas eu pessoalmente não sou uma delas, só acho que estas devem ser pouco recorrentes, caso contrário lá se vai a essência do wrestling que eu mencionei anteriormente.

Portanto, com tudo isto eu quero deixar claro que não sou nada contra a tentativa da FOX de tornar o SmackDown um programa mais desportivo, até acho que pode vir a ser uma boa ideia, se isso se traduzir numa aposta em mais torneios e em mais imprevisibilidade nos resultados dos combates, até mesmo a forma como são feitas as promos pode ser alterada, mas por favor deixem o wrestling continuar a ser o absurdo que é. Se repararem, o wrestling afinal de contas é absurdo, são homens e mulheres a caírem no chão e a magoarem-se voluntariamente para o prazer de milhares de pessoas. Sim é certo, há até mesmo quem ache o futebol ou o ténis absurdo, mas quando se fala do wrestling, o consenso é geral, é de facto totalmente absurdo e é precisamente isso que o faz subsistir.

O meu medo é que a FOX tente fazer com que não pareça absurdo. Já falei duas ou três vezes da essência do wrestling e essa essência é a absurdez. Tudo bem, tornem o wrestling mais desportivo, criem torneios e competições, deixem de os tratar como superstars e chamem-lhes atletas, mas não o tornem num desporto, porque wrestling não é isso, pelo menos para mim não. Deixem os New Day atirar panquecas, deixem o Otis ser o Otis, deixem o Bálor ser um demónio de vez em quando e deixem o Nakamura ter convulsões a cada entrada sua e eu sou feliz, mas por favor não tentem tornar o wrestling nalgo que não é. Se calhar tudo o que eu estou para aqui a dizer é completamente exagerado e nada disto vai mudar, mas pronto, pelo menos acho que consegui transparecer que gosto bastante de wrestling, só espero que na FOX também gostem.

Eu preciso que o wrestling seja considerado absurdo, se não como é que explico a imagem acima? Como é que explico que o Drake Maverick não é uma mascote do Lidl com problemas mentais? Como é que explico a pouca eficácia da segurança da Comic-On? 

Obrigado a todos os que leram esta 70ª edição do More Than Words, espero que tenham gostado, por hoje é tudo e vemo-nos no próximo More Than Words.

4 Comentários

  1. Y2Jean há 2 meses

    CONCORDO PLENAMENTE! Na medida certa tem tudo pra ser sucesso… vamos torcer

  2. Showstealer há 2 meses

    Excelente texto de opinião, parabéns!

Comentar