More Than Words #78 – Desigualdade de Oportunidades

3 semanas 14

Ser um wrestler a tempo inteiro na WWE, deve ser das coisas mais exaustivas que existe. Digo isto, não só pelo calendário extremamente preenchido e das constantes viagens pelo mundo inteiro, mas também pelo pouco prestígio que ser um wrestler a tempo inteiro representa neste momento, que o diga Kofi Kingston. Kofi já faz parte do plantel da WWE desde 2006, já teve inúmeros reinados como campeão de midcard e como parte de tag-teams. E recentemente, a WWE decidiu-o o compensar com um push que o levou até ao topo da WWE e o fez conquistar o mais prestigiado título da companhia.

Mas será que a WWE reconheceu mesmo o valor de Kofi? É que certamente não é isso que parece, caso contrário este não teria perdido o título da maneira estapafúrdia como perdeu. A WWE passou meses a construi Kofi Kingston, a tentar estabelecê-lo como alguém digno de ser um campeão principal depois de tantos anos de enclausramento no midcard, para depois, numa questão de segundos, destruir toda essa construção, porque o importante é construir a mega-estrela já estabelecida que é Brock Lesnar e dar lugar a alguém com imensas provas dadas no wrestling como Cain Velasquez. O que mais me indigna nisto tudo, nem é o facto de o Kofi ter perdido o título, isso era mais que expectável, o que me indigna é a forma como o perdeu, o facto de ter passado repentinamente de alguém de topo para um jobber descartável e isso é o que parece estar a acontecer à maioria dos wrestlers no plantel da WWE neste momento, passam todos para segundo plano.

E passam para segundo plano em relação a quem? Passam para segundo plano em relação a nomes como Cain Velasquez ou Tyson Fury, que não têm ou têm muito pouco historial no wrestling e em relação a nomes como Goldberg ou Undertaker, que podem já andar de andarilho, que continuarão sempre a ser mais credíveis que a maioria dos wrestlers jovens, que lutam regularmente. O que está acontecer agora com Kofi Kingston, foi extamente o mesmo que aconteceu há um par de anos atrás com Kevin Owens, quando este perdeu o título para Goldberg numa questão de segundos e foi o mesmo que aconteceu há ainda mais anos atrás com CM Punk, quando este foi afastado da rota do título, pois era urgente dar destaque ao The Rock. Este é um problema recorrente na WWE, tudo isto, porque é muito mais fácil fazer dinheiro desta forma.

É muito mais fácil chamar nomes como Ric Flair ou Hulk Hogan para promover um evento, do que ter que se dar ao trabalho de proporcionar um booking consistente ao Seth Rollins, por exemplo. É mais fácil pegar em nomes estabelecidos, do que estabelecer novos nomes, está portanto em vigor a lei do menor esforço. Porque é que nos vamos dar ao trabalho de tentar fazer com que o Rollins ou que o Kevin Owens consigam chegar ao patamar do Triple H ou do Stone Cold, quando podemos chamar os próprios para vender mais bilhetes obter mais lucro? Esta parece ser a mentalidade da WWE nos últimos anos.  Contudo, este fenómeno não acontece exclusivamente com lendas. Como podemos ver atualmente , através do card do Crown Jewel, se fores estabelecido, se tiveres reputação noutra modalidade, ganhas automaticamente mais destaque do que qualquer wrestler.

Porque é que isto acontece? Porque é que é preciso chamar o Cain Velasquez e o Tyson Fury para vender bilhetes? Não me parece ser uma questão de popularidade, o Velasquez e o Fury juntos têm tantos seguidores no Instagram como o Daniel Bryan. Será uma questão de legitimidade? Será que a companhia de wrestling mais prestigiada do planeta, desvaloriza o wrestling em detrimento de outros desportes de combate? Não consigo conceber uma razão válida para atletas doutros desportos, terem imediatamente mais destaque do que qualquer wrestler no plantel.

Eu reconheço que Cain Velasquez é um atleta formidável e que já derrotou Brock Lesnar no octógono, mas isso vale mais do que qualquer conquista na WWE? O que importa mais no wrestling é saber meter um gajo KO mesmo a sério, ou é saber, por exemplo, fazer um suplex? Com isto não estou a dizer que o Velasquez ou que o Fury não sejam bons, se calhar até são, o Velasquez até já fez alguns combates na Lucha Underground, a questão é que estes não têm, nem de perto, nem de longe, a mesma experiência no wrestling do que a maioria dos membros do roster da WWE, não têm as mesmas conquistas nos vários circuitos de wrestling, não têm à partida nenhum fator, que justifique a forma repentina como são colocados no topo do card. Com isto não quero tirar o mérito a ninguém que venha doutro desporto que não o wrestling, eles merecem o mesmo respeito, apenas não percebo porque é que a WWE decide meter muitos deles logo no topo do card ou a lutar por títulos, quando existe uma fila enorme de lutadores “esfomeados” por oportunidades e com capacidades mais do que provadas para as capitalizarem da melhor forma.

Imaginem a seguinte situação: Eu era um grande jogador de futebol, que já tinha ganho inúmeros troféus e tinha inclusivamente ganho vários prémios individuais e de repente, apetecia-me mudar de desporto e ingressar numa equipa de futsal. O facto de eu me ter destacado no futebol, faz com que eu tenha o direito de ser titular logo no primeiro jogo e de tirar o lugar a alguém que até era bastante bom a desempenhar o seu papel? Eu acho que não, eu sou da opinião de que é preciso primeiro dar provas de que sou igualmente bom neste novo desporto, para poder substituir alguém que já deu essas provas. Isto é apenas um exemplo, mas acho que serve perfeitamente para descrever tudo o que eu disse no parágrafo anterior, acho que é um absurdo o Cain Velasquez e o Tyson Fury terem sido imediatamente catapultados para feuds de grande destaque, sendo uma delas pelo título, sendo que com a maioria dos wrestlers que chegam à WWE isso raramente acontece.

E entramos aqui noutra questão, porque é que é necessário chamar nomes doutros desportos, ou chamar lendas cuja época áurea já expirou há uns tempos, para atrair mais pessoas? Eu acho que tudo isto se prende com aquilo que eu já referi em muitos artigos neste espaço, que é o problema em criar estrelas. A WWE pura e simplesmente não é capaz de criar estrelas. Ninguém no roster atual da WWE, nem Roman Reigns, nem Becky Lynch, consegue rivalizar em termos de popularidade com Stone Cold Steve Austin ou The Rock.  Assim como também ninguém é capaz de ter mais estatuto que um Tyson Fury ou um Cain Velasquez.

E como é que se resolve este problema? Não há nenhum manual de instruções para isso, mas talvez não fazer com que o campeão principal, no qual investiram meses a fio, perca em 10 segundos e logo de seguida tirá-lo de cena e meter no lugar dele alguém sem provas dadas no wrestling pode ser um bom começo, digo eu que não sou bilionário e que nunca geri uma companhia de wrestling.

Por hoje é tudo, peço mais uma vez desculpa pelo facto do artigo não está a sair a um dia fixo, vou tentar ser mais rigoroso nesse aspeto. Eu voltarei para a semana, até lá desejo-vos uma boa semana.

14 Comentários

  1. Rocky marciano3 semanas

    Concordo bastante, o pior que não é um caso isolado , isso está acontecendo bastante nesses últimos anos , vários lutadores que deviam ter uma oportunidade, eles criar feuds para esses lutadores e construir eles bem , assim com o tempo eles se tornam lendas, agora não adianta fazer por exemplo como o ziggler ou os viking raiders , que se constrói um feud e logo acaba duas semanas depois no caso dos raiders, espero que a wwe perceba logo os erros que ela andam fazendo

    • Pois, foi o que eu referi no artigo, há uma fila de lutadoras à espera de oportunidades e que têm capacidade para as aproveitar da melhor forma possível. Concordo com o exemplo que deste dos Viking Raiders, de facto não é com feuds curtíssimas e sem significado que poderão ascender só estatuto de estrelas.

  2. Adoro ler o teu artigo, e esta foi uma das melhores edições que escreveste (na minha opinião). Parabéns concordo com tudo.

  3. Lucas3 semanas

    Muito bom artigo

  4. Anonimo3 semanas

    a inclusao de atletas de outras modalidades acredito ser uma estrategia de marketing da wwe para atrair fas de outras modalidades a assistir ao produto e lucrar com isso. E quer queiramos quer nao e praticamente impossivel construir alguem do roster atual para chegar no nivel do the rock e do austin pois estes sao simplesmente os melhores de sempre e desses aparecem a cada 50 anos

    • A questão é que se a WWE não tentar contruir grandes nomes como The Rock e Stone Cold 50 anos não serão suficientes para surgir uma nova lenda.. nem daqui por 100 anos… O Dwayne Johnson no início também não era ninguém.. no entanto quando mudou para a personagem que conhecemos hoje(The Rock) começou a ganhar popularidade, resumindo.. vamos supôr que o Kofi até tinha capacidade para vir a ser super popular… não é com uma derrota em 10s que vão fazer dele um astro.. a vitória rápida nem para o Brock foi boa.. simplesmente desvalorizou o Kofi e não acrescentou nada ao Brock.
      Temos no roster atual pessoas com bastante capacidade como por exemplo Samoa Joe é bom em ringue e ótimo no mic eu acredito que o Samoa Joe fosse capaz de se tornar uma lenda se lhe dessem essa oportunidade a questão é.. onde anda o Joe?

    • Nem mais Bruno, concordo totalmente com a tua resposta. Até pode ser que nenhum dos superstars do roster atual tenha o mesmo talento do The Rock ou do Steve Austin, mas se não tentarem, nunca saberão e o que aconteceu com o Kofi foi exatamente o oposto de tentar.

  5. Tudo dito concordo plenamente.

  6. Showstealer3 semanas

    Excelente explicação para o ponto de vista que querias demonstrar, Vasco. Mais um muito bom artigo!

  7. angela rodrigues3 semanas

    Becky Lynch é lógico que não, só faltava, Charlotte é a melhor de todas

Comentar