O Cantinho do Ferreira #6 – The Shockmaster!

Foto de perfil do Facebook há 2 meses 2

Ora boas a toda a comunidade do Wrestling PT! Espero que esteja tudo bem com vocês. Vocês acreditam que eu ainda não vi nada sobre o Fyter Fest da AEW? É verdade. Não faz mal, que logo conseguirem fazer tal coisa. Nada de grave.

O artigo desta semana é sobre algo que, na cabeça de muitos, foi uma das cenas mais hilariantes do mundo do pro wrestling. O impacto que teve foi tal que, ainda hoje, é lembrado. Com carinho por uns, ódio por outros. Vá, um misto de sentimentos.

Quem é que se lembra do The Shockmaster?! Muitos poderão não estar familiarizados com o nome, mas quem é que ainda não viu a debut deste senhor? Eu não sei se vou ser capaz de colocar em palavras todo o esplendor em volta da estreia de um dos personagens mais caricatos do mundo do wrestling.

Eu passo a explicar. Este senhor, em 1993, fez a sua estreia na WCW, com o nome de Shockmaster, no segmento “A Flair for the Gold”, no Clash of the Champions XXIV. Estava em andamento a promo entre Sting e David Boy Smith vs Sid Vicious e os Harlem Heat. Ambos os lados estavam com uma troca acesa de palavras.

No meio de toda esta locomoção, David Boy Smith começa a introdução do terceiro elemento mistério da tag team. Mas atenção, que ele faz uma interrupção poderosa, sobre alguém que os iria ajudar a derrotar Sid Vicious, Harlem Heat e Big Van Vader no Fall Brawl.

Sting começa com a apresentação chocante do wrestler misterioso. Eis que no final ele grita o derradeiro nome: “The Shockmaster!”. O que vem a seguir é algo do qual ninguém estava à espera. Quer dizer, tirando o Sid que já havia adivinhado o que poderia acontecer. Um verdadeiro visionário!

Melhor que eu contar, é ler as palavras do próprio.

“Eles colocaram-me uma máscara de Stormtrooper que havia sido pintada e coberta de glitter. Eu não conseguia ver nada. Eu cheguei à parede, coloquei as minhas mãos como um Double Axe Handle para quebrá-la. A parte de cima partiu-se, mas a parte de baixo não. O impulso atirou-me ao chão”.

Como vocês podem reparar, o rapaz estava completamente às cegas. Acabou por fazer parte da sua ação como se tivesse vendado. Como ele não via, não sabia que a parte de baixo da parede não estava partida. Então, o pobre Shockmaster, acabou por cair, tocando com o seu corpo majestoso no chão como se fosse uma panqueca, fazendo saltar o capacete. Isto tudo enquanto duas torças pirotécnicas faziam o seu trabalho. Nesse instante, como som de fundo, conseguimos ouvir o Sid a proferir as seguintes palavras: “Eu disse-vos!”. Mas isto não fica por aqui!

Enquanto o Shockmaster se recompunha, os restantes wrestlers estavam a tentar conter o riso.

Ao focarem, novamente no Shockmaster, eis que o moço está centralizado na imagem. De repente, ouvimos uma voz. Provinha dele?! Não! Era uma dobragem feita por Ole Anderson, a fazer uma voz áspera e ameaçadora. Foi nesse momento que as coisas pioraram para os pobres wrestlers que já estavam em maus lençóis, tentando não rir de toda a situação. Foi tão doloroso que o dobrador começou a rir e, em vez de dizer Sid, disse “Stid”. Não notamos nisso, mas foi o que aconteceu.

Sinceramente, eu não consigo explicar como é que eles conseguiram manter 90% da seriedade. Eu sei que eles são performers, e que têm de se saber controlar com situações como estas. Muito mais quando o segmento envolve heels ao barulho. Eu, genuinamente, não sei como é que eles conseguiram aquele feito. Tirando o dobrador. Esse deu logo bandeira vermelha e quebrou.

Pelo que sei, o Shockmaster, mais tarde, teve outra gimmick. Seria como Shocktrooper? Darth Shock? Shock, the master? Nada disso! Quero que tomem muita atenção a isto. A sua próxima gimmick era como Super Shockmaster! Já não basta ter o nome que tem e o sucedido. Tinham de colocar Super! Isto está qualquer coisa.

Na gimmick de Super Shockmaster, ele iria ser o sobrinho do Shockmaster e muito desastrado. O que tem lógica, visto o que aconteceu. Mas é de fazer uma pessoa pensar e, quem sabe, até fazer um valente facepalm. Daqueles que marcam a cara como se fosse uma chapada dada pela vida, mas neste caso, era uma chapada da equipa criativa.

As 2 gimmicks foram um desastre e nunca chegaram a vingar. Porque é que eu não estou surpreso. Esta personagem mítica do mundo do pro wrestling, foi interpretado pelo Fred Ottman, que antes de se estrear na WCW, era conhecido como Tugboat e, mais tarde como heel, Typhoon na WWF. A sua estadia na WCW foi de pouca duração. Saiu da empresa em 1994 e voltou para a WWF, novamente como Typhoon. Mas também não durou muito, visto que foi despedido em agosto desse mesmo ano.

Podem dizer o que quiserem, mas acho que este segmento irá ficar, para sempre, na memória dos fãs de pro wrestling. Não é todos os dias que nós vemos uma debut tão desastrada como esta. Sei que Fred, na altura, não achou graça nenhuma ao sucedido, mas mais tarde, reconheceu que é um dos momentos mais engraçados da sua carreia.

Cada vez que eu revejo o segmento do Shockmaster dá-me uma vontade imensa de rir. Como é possível uma coisa tão simples, correr tão mal?! Mas é como ouvimos às vezes. Nem sempre as coisas mais simples são as mais fáceis e, nem sempre, são as que correm melhor. E pelo que se pode averiguar, tenho de concordar com a sabedoria popular.

Para quem ainda não teve a oportunidade de ver, eu deixarei o vídeo no artigo. A sério, vejam um dos momentos considerados como uma dos piores debuts da história do pro wrestling, mas que, para mim, tem um lugar muito especial no meu coração. Deliciem-se! É que vale muito a pena.

2 Comentários

  1. Eu já tinha visto este personagem na intro da Botchmania, mas de longe pensar que isto tinha acontecido logo na sua estreia.

    • Foto de perfil do Facebook

      Botchamania is the way to go!

      Sim, infelizmente esta foi a sua poderosa estreia. Como podemos ver, correu tudo dentro dos parâmetros normais.

Comentar