Como se sabe, Triple H tem estado ausente do NXT há já alguns meses na sequência de problemas cardíacos significativos e foi Shawn Michaels quem “pegou na batuta” da brand de desenvolvimento.

Em entrevista ao Wrestling Inc Daily, Raquel Gonzalez realçou a grande união entre “The Game” e toda a equipa do NXT e apontou que as últimas semanas têm corrido bem apesar da estranheza sentida pela falta do seu “líder”.

[Triple H] É a influência e pessoa mais fantástica de se ter aqui, especialmente às terças-feiras e nos pay-per-views como o WarGames. Nós sentimos imensas saudades suas, mas esperamos que ele esteja a ficar melhor e que tudo esteja a correr bem com a sua recuperação e que esta seja completa.

É muito estranho. Mas direi que a equipa que nós temos tem sido também sempre uma parte [do trabalho] de Triple H, pelo que ele nunca foi somente a pessoa ou a manteiga de amendoim para a geleia que é o NXT. Nós temos Shawn Michaels, Matt Bloom, Road Dogg, Scott Armstrong, Terry Taylor, Norman, Sara Amato, todos estes treinadores.

Agora havendo também Storm e Corino aqui, tem sido uma bênção estar rodeada de uma equipa magnífica que é positiva, que se ergueu quando Triple H teve de se afastar por um bocado, e que tem desempenhado este tipo de papel e estado aqui não apenas para o novo talento como também para aqueles que já estão cá há algum tempo e estão a tentar ajustar-se igualmente às mudanças.


Pensas que o NXT poderá melhorar se/quando Triple H eventualmente regressar?

2 Comentários

  1. El Cuebro8 meses

    Eu concordo com ela, após o falecimento do Dusty Rhodes o Hunter virou o grande expoente criativo do NXT, era a marca dele, que ele podia mandar e fazer as coisas e fazia muito bem feito, para mim não era necessária a reformulação da marca, se continuasse como estava seria bom para todo mundo, inclusive esses novos e “gigantes” talentos!

  2. Realmente parece, tenho muitas saudades do Black e Gold que o NXT era!