Navega no Wrestling PT sem pop-ups

Boas pessoal, o meu nome é Luís Correia e sejam bem-vindos a mais uma edição do Reality Check aqui no Wrestling.PT.

Na semana passada não tive oportunidade de publicar o meu artigo por motivos pessoais, mas aqui vos trago a décima edição da minha rubrica onde vos vou falar sobre a divisão de Tag Team, tanto do Smackdown como do Raw. Não irei abordar a Tag Team Division do NXT visto que recentemente já falei sobre a brand de desenvolvimento da WWE.

A Tag Team Division é sem dúvida alguma umas das principais atrações que faz com que os fãs de Wrestling se apaixonem pela modalidade, a variedade e a imprevisibilidade em combates de equipas é sempre tão presente que qualquer um de nós fica cada vez mais ansioso pelo o que pode acontecer a seguir. Quando pensamos em Tag Teams, vem-nos à cabeça os Hardy Boyz, Edge e Cristian, os Dudley Boyz, a Hart Foundation, os Brothers of Destruction, entre outros… mas muitas são as outras equipas que passaram pela WWE que permaneceram durante um curto espaço de tempo, algumas por não se conseguiram afirmar, outras porque até tinham qualidade, mas por certas razões a sua duração não podia ser muito longa.

Nesta última situação posso referir, por exemplo, Edge e Randy Orton. A sua parceria foi de pouco mais de 6 meses e apenas serviu para entrarem em rivalidade com os D-Generation-X e de certa forma proporcionar-nos uma feud de grande qualidade dado o nome dos Superstars envolvidos em ambas as equipas, mas mesmo com pouco tempo os então apelidados de Rated RKO conseguiram conquistar os World Tag Team Titles e mostraram que conseguiam co-existir como equipa devido principalmente ao facto de ambos serem puros Heels e talvez os melhores nesse aspecto nessa altura (inícios de 2007).

Mas também existe, como já referi, o caso de equipas que duraram pouco tempo (ou então não) e que pouco ou nada de interessante vieram a acrescentar à divisão na sua altura. Posso dar-vos como exemplo os Pitbulls (Kid Kash e Jamie Noble) que tiveram uma parceria de poucos meses e que não só se encontravam ainda na divisão de Cruiserweight aquando da sua parceria, tal como possuíam uma gimmick de interesse nulo e que era fácil de prever que não iria durar muito, que foi o que se veio a comprovar. Mas existem outras como Cody Rhodes e Drew McIntyre e Trevor Murdoch e Lance Cade, estes dois últimos que foram uma equipa por mais de 2 anos e que apesar de terem sido campeões de Tag Team por 3 ocasiões, nunca despertaram muito o interesse do WWE Universe.

Mas chega de estar para aqui a falar de Tag Teams que não tiveram sucesso ou outras que o podiam ter mas não o tiveram, o que interessa é que foram várias as que ficaram na cabeça dos fãs de WWE e que com o passar dos anos ainda são recordadas regularmente pela sua qualidade no ringue e não só. Como já indiquei anteriormente, a Hart Foundation, os Dudley Boyz, os Hardy Boyz e Edge & Cristian são alguns daqueles que sem dúvida tiveram um sucesso inegável ao longo da sua parceria e na sua altura, desde várias conquistas de títulos a combates que ainda hoje são falados com regularidade e continuarão a sê-lo no futuro.

Chego então ao que realmente interessa: falar sobre a atualidade da divisão de Tag Team da WWE. Vou começar por falar da do Raw que, começo já por dizer, se encontra em muito bom estado, tal como a do Smackdown, mas esta irei falar apenas lá mais para a frente. Atualmente temos Sheamus e Cesaro como Raw Tag Team Champions, estes que ganharam os títulos na última Segunda-Feira nas gravações do Raw e que somam assim 3 reinados com os títulos de equipas, o que, por sinal, é bastante bom para ambos.

Sheamus e Cesaro são uma equipa que me agrada em todos os aspectos, começando pela sua qualidade no ringue, ambos são inegavelmente dois atletas de uma extraordinária dimensão como já pudemos observar aos longos dos anos e certamente iremos continuar a fazê-lo no futuro. Sheamus é um antigo WWE Champion que na altura talvez não tenha sido o melhor campeão, mas poucos anos depois aquando a conquista do Royal Rumble e a sua perseguição ao World Heavyweight Title veio a demonstrar que a WWE não fez mal em apostar nele como Main Eventer de uma forma tão precoce. Já Cesaro é, na minha opinião, um wrestler ainda melhor que infelizmente ainda não conquistou um título principal, mas que em princípio o irá fazer num futuro não muito distante, esperamos nós claro.

E, como sabem, Sheamus e Cesaro conquistaram os títulos a Seth Rollins e Dean Ambrose, os dois que pertencem a uma das stables mais icónicas da história da companhia, os The Shield e que só por isso já sabemos a sua qualidade como equipa. Num reinado inferior a 3 meses foi-nos possível observar que a divisão de Tag Team do Raw se encontra bem de saúde, os combates que estes e Sheamus & Cesaro nos proporcionaram nos últimos meses foram simplesmente fantásticos, principalmente o do No Mercy que está sem dúvida a par dos the os New Day e os Usos realizaram este ano.

Digo que o futuro da divisão de Tag Team do Raw se encontra bem entregue pois ainda temos equipas como os Hardy Boyz (que não voltaram tão depressa devido à lesão de Jeff), os Revival, Luke Gallows & Karl Anderson e ainda Heath Slater e Rhyno, estes últimos que não se encontraram propriamente numa boa posição para liderarem o futuro da divisão de equipas da brand vermelha. Os The Club são sem dúvida aqueles que apostaria para futuros campeões dada a qualidade que ambos têm e que infelizmente ainda não foi aproveitada desde que fizeram a sua estreia no Main Roster, mas pode ser que os criativos da WWE abram os olhos e nos seja permitido finalmente observar o melhor que Gallows e Anderson têm para nos dar.

Bem, agora no que toca ao Smackdown as coisas mudam um pouco, não em termos de qualidade claro, pois como já referi as divisões de Tag Team de ambas as brands encontram-se muito bem atualmente, sendo que a margem para progredir é muito, mas muito limitada neste momento. Mas o que se sucede no Smackdown é a escassez de boas equipas, ou melhor, equipas credíveis, pois a nível individual a brand azul tem, na minha opinião, tem atletas com maior qualidade e potencial, como Rusev, Ziggler, Luke Harper, entre outros.

O problema no show das Terças-Feiras é que apenas 2 equipas têm o seu estatuto muito bem definido em relação às outras, é o caso dos New Day e dos Usos obviamente. Também existem outras equipas com uma grande qualidade no ringue, não me interpretem mal, temos Chad Gable & Shelton Benjamin, Breezango e os Ascension, mas a verdade é que nenhuma destas tem ainda o star power que as outras duas que referi inicialmente têm, e a cada semana isto vem-se a comprovar cada vez mais.

Está mais que visto que Chad Gable e Shelton Benjamin são provavelmente os próximos a tornarem-se Smackdown Tag Team Champions, ou pelo menos a andarem na rota dos títulos por algum tempo e a verdade é que os dois já mostraram que conseguem co-existir como equipa e proporcionar bons combates, tal como os que pudemos ter entre os Usos e os New Day, mas parece que falta qualquer coisa, talvez o facto de Benjamin e Gable terem um potencial maior e que merecem não estar limitados apenas à divisão de Tag Team, mas isto é a apenas a minha opinião.

Quanto às outras equipas que referi temos os Ascension, Breezango e também mais duas que têm o seu estatuto muito mais reduzido que é o caso dos Colons e os Bludgeon Brothers, os primeiros que já têm os seus dias contados na empresa a meu ver. O caso dos Bludgeon Brothers é o facto de termos dum lado Luke Harper, uma Superstar com um potencial enorme e que o WWE Universe gostaria de ver numa Single Run e até a competir pelo WWE Title e do outro lado Eric Rowan que nunca mostrou merecer ser uma aposta maior para a WWE e que infelizmente não merece nada mais que estar na divisão de equipas. Mas vamos aguardar a estreia em ringue de ambos para vermos se estou errado.

Os Ascension e os Breezango podem sem dúvida vencer os títulos sem dúvida, como se tem vido em live event Viktor e Konnor funcionam bastante bem como faces e uma corrida pelos Smackdown Tag Team Titles não lhes fazia nada mal o que ajudaria a comprovar se estes podem ser o futuro da divisão no Smackdown. Quanto aos Breezango estão mais que over dentro do WWE Universe e se conseguissem algum dia conquistar os títulos, então a felicidade era mútua entre os fãs e o Smackdown iria sem dúvida ver as suas audiências a subirem a pico, isto a meu ver claro.

Como sabem no próximo dia 19 de Novembro iremos ter o Survivor Series e nele, além dos combates Tradicionais de 5 contra 5 característicos deste PPV, iremos ver os Raw Tag Team Champions Sheamus & Cesaro a enfrentarem os Smackdown Tag Team Champions Usos, o que parece ser um combate excepcional por sinal. Anteriormente era para serem Seth Rollins e Dean Ambrose a enfrentarem Jimmy e Jey, mas na passada Segunda-Feira estes perderam os títulos par aos The Bar como já referi anteriormente no artigo.

Na minha opinião Rollins e Ambrose conseguiriam proporcionar um combate ligeiramente melhor que Sheamus e Cesaro, dada a sua excelente química desde os tempos dos The Shield, mas a qualidade do mesmo praticamente não se vai alterar muito, pois os The Bar têm vindo a melhorar a cada semana que passa e como este é o seu 3º reinado com os Raw Tag Team Titles, os dois encontram-se no patamar mais elevado que já tiveram e querem demonstrar isso mesmo no próximo co-branded PPV da WWE.

Quanto aos vencedores deste combate penso que não existe muita diferença em relação a isso, mas eu avançaria para a vitória de Sheamus e Cesaro, visto que estes conquistaram os títulos muito recentemente e uma derrota quebraria um pouco a forma em que ambos se encontram e, por outro lado, os Usos, que são excelentes por sinal, mais tarde ou mais cedo irão perder os seus títulos e quem sabe um envolvimento neste combate de alguma forma por parte de Shelton Benjamin e Chad Gable dava uma boa storyline e fazia com que a rivalidade entre ambas as equipas continuasse, o que é excelente.

Concluindo, espera-se um grande combate entre os Raw Tag Team Champions e os Smackdown Tag Team Champions na próxima semana e seja qual for o vencedor, de certeza que iremos desfrutar de, quem sabe, o melhor combate de equipas deste ano de 2017. Temos por um lado os Usos que são provavelmente uma das melhores equipas desta década, dado o facto de terem sido sempre uma Tag Team desde início a sua química em ringue é fantástica e raramente desiludem no que toca aos momentos cruciais e por outro, os The Bar que a cada semana que passa demonstram cada vez mais qualidade e capacidade de co-existência, o que era difícil no início.

E tu, qual é a tua opinião sobre a Tag Team Division da WWE nos últimos meses? Acreditas que esta ainda pode ser melhorada em certos aspectos? O que nos reserva o futuro da divisão de Tag Team do Main Roster?

Acrescento que na próxima edição irei falar sobre o Survivor Series visto que o artigo será publicado na véspera do PPV.

Até para a semana. Fiquem bem!

1 Comentário

  1. Tobias - há 1 semana

    Concordo, a divisão de Tags está excelente, tendo Sheamus & Cesaro e os Usos como os maiores destaques. O combate entre The Bar (é assim que chamam a tag do Cesaro e Sheamus?) e o Shield no “No Mercy” foi sensacional, Sheamus e principalmente o Cesaro, deram aula de talento, fiquei encantado com o combate e até hoje não aceito a derrota deles. Outro combate excepcional, foi a do Usos contra o New Day no HIAC, as equipes souberam usar todo o talento deles usando todo ambiente, foi muito lindo de ver. No SS esse é o combate que mais me chama a atenção e como um grande fã do Cesaro, espero que a dupla do RAW vença, mas realmente nesse combate qualquer um que vencer vai estar de bom tamanho.

Comentar

Editar avatar »