Tens sugestões para o nosso site? Envia-nos!

Reality Check #15 – O Futuro do NXT Championship

Boas pessoal, o meu nome é Luís Correia e sejam bem-vindos a mais uma edição do Reality Check aqui no Wrestling.PT.

Esta semana decidi sair da minha zona de conforto que é o Main Roster e falar sobre o NXT, mais especificamente sobre o NXT Championship e as expectativas que tenho para o futuro do título. Aviso desde já que este artigo contém Spoilers.

O NXT Championship é, como todos sabem, o título principal do NXT e o seu campeão tem de representar tudo o que envolve a brand de desenvolvimento da WWE e assumir-se como a cara do show e é isso que, no geral, todos os seus detentores têm conseguido fazer desde a criação do título. Quando falamos do título vem-nos à cabeça os reinados de Seth Rollins, Kevin Owens, Sami Zayn, Finn Balor, Samoa Joe e Nakamura e os grandes combates que estes nos proporcionaram quando tiveram de defender o NXT Championship e foram combates como esses que deram ao título o prestígio que este tem nos dias de hoje.

Até agora foram 12 os detentores do NXT Championship e todos eles de uma forma ou outra conseguiram deixar a sua marca no NXT e aqueles que já subiram ao Main Roster também lá conseguiram grandes coisas, sendo que alguns deles ainda procuram conseguir o seu espaço e mostrar ao WWE Universe a razão pela qual o seu nome no NXT ficará para a história, refiro-me a, por exemplo, Samoa Joe e Shinsuke Nakamura. Mas nem sempre é necessário conquistar este título para conseguir sair do NXT e seguir para o Main Roster à procura do sucesso, vejamos nomes como Baron Corbin que desde que saiu do NXT venceu o Andre The Giant Memorial Battle Royal, foi Mr. Money in the Bank e é atualmente United States Champion.

A essa lista também posso acrescentar Bray Wyatt, Luke Harper e Eric Rowan, estes dois últimos que se restabeleceram no Smackdown como Bludgeon Brothers e esperamos nós que desta vez os criativos da WWE não estraguem e aproveitem todo o potencial que Rowan e Harper têm, especialmente Harper que já demonstrou diversas vezes ter capacidade para ser Main Eventer. Mas o que podemos concluir pelo que referi é que grande parte do futuro da WWE passa pelo NXT e principalmente pelo NXT Championship e aqueles que se conseguirem se afirmar com o título principal da brand de desenvolvimento da WWE.

Em Agosto no NXT Takeover: Brooklyn III vimos Bobby Roode a colocar o seu NXT Championship em jogo diante de Drew McIntyre, um velho conhecido entre o WWE Universe após a sua passagem pela empresa entre 2009 e 2014, passagem esta que não correu da melhor forma. Drew começou na WWE com a gimmick de “The Chosen One” em que basicamente era promovido como o escolhido por Vince McMahon para ser a próxima cara da companhia e conquistar tudo o que houvesse para conquistar, mas apesar de ter-se tornado rapidamente Intercontinental Champion as coisas acabaram por não correr pelo melhor para McIntyre e este acabou por ser deixado de parte e a ver a sua carreira a desabar progressivamente.

Mas a WWE não hesitou e decidiu dar-lhe uma segunda oportunidade ao contrata-lo para o NXT em inícios deste ano e dar a Drew mais uma chance para provar a sua qualidade e que no futuro poderá ser uma das peças fundamentais da empresa. E foi no dia 19 de Agosto em Nova Iorque num combate pelo NXT Championship frente a Bobby Roode que este teve a sua derradeira oportunidade de demonstrar o que vale e que os responsáveis da WWE podem contar com ele para o futuro e para se tornar a principal cara da brand de desenvolvimento da WWE.

E então no combate principal da noite tivemos a oportunidade de ver aquele que a meu ver é um dos candidatos a combate do ano de 2017, tanto Drew McIntyre como Bobby Roode mostraram-nos o porquê de estarem a disputar o NXT Championship e de serem os escolhidos para estar no Main Event do Takeover que se sucedeu no fim de semana do Summerslam. Como já era esperado por parte do WWE Universe foi Drew quem saiu vencedor de forma a que Bobby Roode pudesse fazer a sua merecida estreia no Main Roster e de passar o testemunho ao “The Celtic Colossus” que desde que fez a sua chegada ao NXT provou o seu valor e que merece ser NXT Champion.

Mas no final do combate em que vimos Drew McIntyre sagrar-se NXT Champion tivemos a presença de Bobby Fish, Kyle O’Reilly e o estreante Adam Cole, com este último a sair por cima do segmento e  a demonstrar as suas intenções em relação a McIntyre e ao seu título. Apesar disso foi Roderick Strong que teve a primeira oportunidade pelo principal título do NXT e então a 5 de Outubro vimos Drew McIntyre a conseguir manter o NXT Championship diante de Roderick e a provar que o seu reinado como campeão é para durar e que está preparado para seja qual for o seu próximo candidato ao título.

A verdade é que, para espanto de muitos, esse candidato acabou por ser Andrade “Cien” Almas que nas semanas seguintes começou por demonstrar o seu interesse por Drew e pelo seu NXT Championship e afirmando que lhe iria retirar o título quando estes se enfrentassem. E então o General Manager William Regal não demorou a oficializar a decisão e marcou um combate entre ambos para o NXT Takeover: WarGames em que Drew McIntyre colocaria o cinturão em jogo, mas sem que isso o defendesse e com sucesso na noite que antecedeu o PPV diante de Adam Cole que anteriormente já tinha mostrado querer uma oportunidade pelo título.

Chegou o então o dia 18 do mês passado para termos o tão aguardado combate entre Drew McIntyre e Andrade Almas pelo NXT Championship e observar, no caso de Andrade Almas, se este tinha estofo e capacidade para ter um combate desta importância para poder no futuro conseguir voos mais altos e subir ao Main Roster. Maior parte do WWE Universe dava a vitória de McIntyre como garantida visto que tinha conquistado o título recentemente e não haveria razão nenhuma para o seu reinado não ter uma boa duração de forma a elevar cada vez mais o estatuto de Drew.

Mas sucedeu-se totalmente o contrário e vimos Almas a conquistar pela primeira vez na sua carreira o título num combate bastante agradável e que cumpriu as expectativas mas em que Drew acabou por se lesionar no bicep, sendo esta uma das razões mais credíveis para este ter perdido o cinturão. Pessoalmente eu creio que esta derrota já estaria inicialmente planeada e que a razão para Andrade Almas sair vitorioso era para McIntyre poder fazer a sua subida para o Main Roster ainda em finais deste ano, mas a verdade é que nunca saberemos qual foi a verdadeira razão.

Com um novo campeão e Drew McIntyre lesionado teve de se encontrar um novo candidato ao título para o próximo NXT Takeover que decorrerá em Philadelphia no próximo mês de Janeiro. E então William Regal não demorou e decidiu que se iria encontrar o novo candidato ao NXT Championship através de 4 Single’s Matches em que os seus vencedores iriam competir numa Fatal 4 Way de modo a determinar o próximo desafiante ao título de Andrade “Cien” Almas no próximo PPV da brand de desenvolvimento da WWE.

Visto que os episódios em que decorreram estes combates foram gravados e ainda não tivemos oportunidade de os ver apenas podemos constatar o que aconteceu e isso foi a surpreendente vitória de Johnny Gargano que então enfrentará o NXT Champion Andrade Almas no NXT Takeover: Philadephia. Digo surpreendente porque quando Regal anunciou os participantes destes combates pensei logo em nomes como Aleister Black, Roderick Strong e Adam Cole para saírem vencedores dada a credibilidade que têm ganho ao longo dos últimos meses e o facto de já terem mostrado merecer uma oportunidade pelo principal título da NXT.

Mas nada podemos fazer e será Gargano o novo candidato ao NXT Championship e resta-nos saber o que tanto ele como Andrade Almas conseguirão fazer nesta rivalidade e se terão capacidade para manter a fasquia que os combates pelo NXT Title têm tido num passado recente. Johnny Gargano é um excelente atleta que já se encontra no NXT desde 2015 e por isso pode-se considerar esta chance que lhe foi dada como merecida apesar de acreditar que este não irá conquistar o título, sendo que o mais provável de acontecer a meu ver seja a interferência de Tommaso Ciampa de modo a prejudicar Gargano. Outro dos pontos positivos que pudemos ir buscar para este combate é o facto de Almas e Gargano já se terem enfrentado no NXT Takeover: Brooklyn III e terem demonstrado uma boa química, o que resultou num bom combate.

E tu,

  • Quais são as tuas expectativas em relação ao NXT Championship?
  • Acreditas que o reinado de Andrade “Cien” Almas irá ser de longa duração?
  • Quem gostarias de ver a entrar na rota do NXT Championship no futuro?
  • Que lutadores do NXT irão fazer a sua estreia no Main Roster em 2018?

Até para a semana. Fiquem bem!

3 Comentários

  1. wesley há 9 meses

    Na minha opinião o Drew foi até hoje o campeão mais fraco da história do NXT, pois ele foi bastante ofuscado pelo Adam Cole. Achei uma péssima ideia fazer o Gargano lutar pelo titulo, ele nunca foi apresentado como um main eventer, apesar do destaque que vem recebendo ultimamente.

    • wesley há 9 meses

      E sobre o Almas também não mim parece alguém credível para ser campeão, acho que continua bem fraca a apresentação dele, mesmo com a Zelina.

  2. Anónimo há 9 meses

    Para mim é uma incógnita o Perfect 10 ainda não ser campeão (nem parte do roster faz) do NXT. Nem aparece no SD Live portanto faz sentido dar um passo atrás para dar dois à frente.
    Ainda para mais não há ninguém suficientemente credível como main eventer no NXT que esteja individual. os Sanity e os Undisputed Era são o verdadeiro show do NXT e depois há superstars que lhes falta limar arestas para serem futuros main events. Velveteen Dream, Gargano, Aleister Black, Drew… todos eles são bons mas não são como outros campeões de outros tempos.

Comentar