Seth Rollins sempre foi alguém que nunca teve problemas em dar a sua opinião sobre os mais variados assuntos, sendo que muitas vezes não fica bem visto por causa dessas suas opiniões.

Em entrevista ao programa Out of Character de Ryan Satin, Seth Rollins falou nas dificuldades em ser babyface, porque os fãs de hoje em dia têm como reacção natural não gostar de nada.

Ser babyface nesta era, não é fácil que as pessoas gostem de ti durante muito tempo. É difícil, porque por alguma razão, a reacção natural das pessoas é não gostarem de nada. Eu não percebo isso. Foi nisto que o entretenimento se tornou. Por isso, ficar frustrado, zangado ou não gostar de algo… isso é que é giro, em especial se for algo que te disserem que é suposto gostares. Então acaba por ser complicado não deixar estas reacções afectarem-nos.

Seth Rollins acrescentou ainda o seguinte sobre as diferenças do público de live events e tv shows:

Quando vamos a live events ou eventos não televisivos, a resposta não é o mesmo que vês na TV. O público é, para mim, um público completamente diferente. Se eu estiver no main event com, vamos dizer o Baron Corbin ou outro qualquer, o público vai estar 100% comigo: “Let’s go Rollins! Burn it down!” sempre, é uma festa. Quando chegas à TV, metade do público – a metade mais barulhenta – vai estar a apertar-me o pescoço.

É muito confuso, e por vezes obriga a decisões no processo criativo e leva-nos em direções e não devíamos. Mas é o que é. É assim que funciona o negócio nos dias de hoje, portanto tens que perceber e adaptar-te. Se não, vais ser deixado de lado.

Por fim, o “Messiah” também falou da forma como as redes sociais têm uma grande influência hoje em dia:

Eu acho que as redes sociais têm um grande papel na forma como os shows são escritos e as personagens são tratadas. O ThunderDome permitiu-nos contar as histórias de uma forma mais clara, no sentido em que as coisas não estão para cima e para baixo como costumam estar. Não sei se isso é bom ou mau, não tenho a certeza. Eu sinto falta dos fãs e da interação ao vivo, mas gosto de fazer uma promo e do início ao fim sem ter de ter um olho no público. Poder fazer uma promo completa sem ser interrompido por cânticos de “CM Punk!”.

Algumas histórias duraram tempo demais, mas definitivamente podemos contar histórias bem desenvolvidas durante seis ou sete meses, que normalmente não conseguiríamos com público ao vivo, que iria forçar a mudanças no processo criativo. Eu adorei trabalhar com os Mysterios, na forma como as coisas foram levadas até ao fim. E estou orgulhoso do Eye For An Eye Match.

Estas declarações de Seth Rollins surgem depois de em 2019 o lutador praticamente ter sido obrigado a fazer o heel turn por causa das reações negativas que foi recebendo após reter o WWE Universal Championship num Hell in a Cell Match contra o “The Fiend” Bray Wyatt.


Pensas que Seth Rollins tem razão quando diz que os fãs têm como reacção natural não gostar de nada?

19 Comentários

  1. Compreendo o que ele diz e concordo, o ser humano fala mais depressa do que nao gosta e critica do que valorizar e falar do que gosta de uma maneira geral, não só no wrestling como tudo na vida e claro falo de maneira geral, existem excepcoes, mas até eu me vejo dentro disto, eu passo mais tempo aqui a criticar o vince e o main roster do que falar do nxt por exemplo que tenho gostado de quase tudo na brand amarela

  2. É verdade, ser babyface nos dias de hoje não é fácil

  3. Balhote2 semanas

    Concordo em absoluto. Por exemplo, já há muita gente que não gosta do Drew, enfim. A verdade é que nunca se pode agradar a todos mas a maioria dos fãs são sempre parciais e mudam de opinião tão rápido como o Vince às vezes muda.

    • É como o virar do dia para a noite e da noite para o dia, dou te toda a razão no que dizes, as pessoas estão mais para criticar do que o oposto

  4. Eliseu Silva2 semanas

    O wrestling é para atores ,ele é um dos melhores atores não pode dizer que o publico ou fans não gostam de nada, muitos semguem a linha demarcada para o favorito, combates combinados dá nisso né Rollins

    • Ricardo2 semanas

      Não pode dizer a verdade porquê? Se há comunidade mais estúpida e cancerígena é a comunidade de wrestling no Twitter, reclamam que o Vince não sabe aproveitar o talento no roster e que está sempre a mudar de storylines, mas a comunidade de fãs muda de opinião do dia para a noite

  5. Só falou verdades.

  6. Anónimo2 semanas

    Concordo com o Rollins.

  7. Kay Orton2 semanas

    Me coloco no lugar de Rollins nisso e concordo que ser um babyface deve ser uma das coisas mais difíceis, é muito difícil conquistar um público e trazer algum tipo de identificação, empatia ou qualquer coisa que não seja forçada e às vezes vc consegue isso e nada todos te odeiam, é bem confuso. Por outro lado ser heel eu acredito que seja um pouco mais fácil, o exemplo do Corbin é ótimo todos odeiam ele então é fácil ter o público do lado do babyface.

    E concordo com ele sobre o thunderdome ter ajudado nas histórias, por mais que seja uma laranja expremida sugando todo suco da fruta, a história consegue correr bem nos altos e baixos, eu acho que o problema está na forma que a história acaba, pq sempre parece que faltou algo.

  8. Victor Silva2 semanas

    Concordo em alguns pontos. Seth Rollins é um dos meus favoritos e um dos mais talentosos, mas a verdade é que ele flopou como babyface apesar de conquistar títulos, talvez por isso ele tenha essa opinião. O Seth Rollins pra mim não funciona como babyface, ele é Heel nato. Uma versão 2.0 do Randy Orton talvez… os dois funcionam bem melhor como Heels. É nítido a diferença podemos ver isso nas promos por exemplo.

  9. Têm razão, ser babyface não é fácil, vou dar um exemplo, um lutador até pode ser face mas se vier o Lesnar e dar suplexs o público vai adorar! 😅

  10. Litos2 semanas

    Não concordo nada… as pessoas não gostam dos babyfaces porque grande parte deles levam porrada e só sabem sorrir porque “estão agradecidos por estarem na televisão”. Nenhum deles mostra emoção real, mostra desgosto por serem lixados pelos heels e não lhes querem encher de porrada. O Drew foi um excelente campeão por isso mesmo. Qualquer pessoa que se pusesse no caminho dele levava com um Claymore nos dentes, muito simples.

    • Ricardo2 semanas

      Esse exemplo do Drew não é um bom exemplo, os fãs da Internet já se estão a voltar contra ele.

  11. PedrKo2 semanas

    Daniel Bryan…

  12. Facebook Profile photo

    Penso que sim, infelizmente não sabemos aproveitar a maioria das coisas que nos são dadas, por exemplo, ao invés de elogiar as coisas boas na WWE, só ficamos criticando, e quando o Raw tem um programa interessante e sólido dizemos que não fez nada além da obrigação, então é tipo uma maldição, nós nunca estamos 100% satisfeitos, mesmo que haja um combate “perfeito”, procuraremos algum defeito para comprovar o contrário.

  13. Ser babyface nao é facil mas com o booking que costumam ter nao os ajuda a ter sucesso.