Navega no Wrestling PT sem pop-ups

Smoke and Mirrors #121 – Second City Tale

Todas a estradas para a Wrestlemania têm sempre capítulos mais negros, e outros mais brilhantes, e como não poderia deixar de ser este ano não é excepção. E por isso mesmo o Smoke passará as próximas semanas a contar as principais histórias desta Mania, os três capítulos que irão marcar esta Wrestlemania. Dessa forma, cada capítulo terá um protagonista diferente porque cada um deles irá abordar histórias diferentes, ou em determinados casos diferentes ângulos da mesma história.

“Im the Best in the World since day One”

“Don’t let these tattoos fool you. I’m straight edge. I’m a man of great discipline; I don’t drink, I don’t smoke, I don’t do drugs… my addiction is wrestling – my obsession is competition. Discipline. My name is C…M…Punk.”

O primeiro capítulo situa-se numa cidade, ou melhor é sobre um wrestler que é verdadeiramente um dos símbolos da cidade. Uma cidade histórica no desporto, seja na NHL, como na NBA, e mesmo na WWE, nem que seja por ter o campeão da WWE com o maior reinado da era Moderna. E é esse o nosso protagonista, ele não é um apenas mais um Second City Saint, ele é o maior símbolo que essa cidade teve no pró-wrestling, mesmo que existam nomes com alguns com destaque vindos de Chicago, Phil Brooks é claramente o maior deles.

Assim, esta é a minha visão da história de CM Punk e da sua saída da WWE, este conto não é um fairytale, é mais uma história com momentos altos e alguns mais negros, sendo que o cenário nesta altura é negro. Porém, o cenário é mais negro para os fãs do Punk do que propriamente para o próprio wrestler, uma vez que ele já pedia esta pausa há muito tempo, o que se passou no Rumble foi apenas a gota de água para ele.

Eu tentei adiar ao máximo abordar este tema, e parece-me que esta é a altura ideal, e é porque depois da Raw desta semana morreram as hipóteses dele voltar para a Mania, (se alguma vez existiram), e como temos o cenário definido já é possível analisar de forma objectiva toda a história do CM Punk.  Ou seja, finalmente é possível analisar de forma fria quando começou esta situação de saturação, os motivos, o que poderá ser o futuro dele, e qual seria a realidade da Mania caso ele estivesse actualmente na WWE.

Wrestlemania 29

Tudo começa há um ano atrás quando o colocaram em feud com o Undertaker para a Wrestlemania, e desde desse momento percebeu-se que ele não estava motivado para combater com o Undertaker. Claro que teve boas promos, e segmentos onde tentou provocar o Deadman, porém percebia-se que o Punk depois de ter tido um reinado de mais de um ano, queria mais que um simples combate com o Taker na Mania.

Não que isso seja desprestigiante, mas a verdade é que não seria difícil de o colocar na luta pelo titulo da WWE na Wrestlemania do ano passado, nem que não fosse pelo passado que tinha com o Cena, e pela feud que tinha tido com o Rock que tinha começado na Raw 1000 numa interacção com o Rock e o Cena, quando fez o turn depois de ter defendido o titulo contra o cash-in do Cena.

O que quero dizer é que na cabeça do Punk aquele combate não aconteceu porque a WWE achava lógica, mas quase como o prémio de compensação para o Punk pelo reinado como campeão. E, se existe algo que ele não gosta é prémios de compensação, mas mesmo assim tolerou na esperança que o cenário mudasse um ano depois, e acreditava que poderia ter mesmo muito mais destaque na Wrestlemania 30.

Ele até pode ter em parte razão, porque Rock vs Cena versão 2 não foi tão consensual como a primeira, e de facto o combate teria sido mais interessante. Mas, também temos que ser realistas e perceber que a WWE só em casos extremos cede a termos Triple Threat´s pelo título máximo numa Mania, e este é um belo exemplo disso. Mas, mesmo com essa insatisfação ele acabou por ceder, e deu-nos uma boa feud e combate com o Undertaker na Mania, e depois do evento decidiu repousar, todavia aquilo que esperávamos que fosse uma pausa mais longa acabou por não o ser.

Regresso Prematuro

Depois da Mania, todos pensávamos que Punk iria ter uma pausa mais longa para recuperar do cansaço e das mas elas que se queixava, mas a WWE não pensou de mesma forma e passado dois meses da sua saída já o estava a trazer de volta para o Payback, um PPV que era em Chicago. E a companhia uma vez mais pensou mais no dinheiro que no bem-estar do atleta, porque pensou no drawn que era ter o Punk de regresso num evento na sua própria cidade. Com base nisso, construiu um combate entre Punk e Jericho quase sem história, ou baseado no argumento que era a tentativa de Payback do Jericho pelas derrotas do ano anterior.

No entanto, notou-se já nesse combate que esse regresso tinha sido um pouco forçado por parte da WWE, e que o Punk sentia que precisava de mais tempo de descanso, até para voltar mais motivado e com planos mais positivos em termos de storyline. Mesmo assim, estiveram ambos a bom nível, não ao nível máximo que sabemos que podem dar, mas estiveram bem, até porque durante o combate o Punk começou a afastar-se de Heyman, o que foi o inicio da construção de algo.

Esse algo foi concretizado no mês seguinte no Money in the Bank, quando Paul Heyman(que Punk tinha recusado ajuda) o traiu, e impediu o StraightEdge Superstar de vencer o combate da Raw Money in the Bank. E, a partir desse momento estavam lançadas as bases para uma feud que foi muito boa, é verdade, mas com a base de trabalho que tinha poderia ter sido muito melhor com outras condições.

Aliás, essa história apesar de todas as debilidades que teve até foi o melhor do ano de 2013 de CM Punk, até porque provavelmente foi a melhor feud do ano da WWE. E não foi essa feud em si propriamente que causou a “explosão “ do Punk no Royal Rumble, ate porque lhe deram material de boa qualidade nessa feud. O problema foi o que vinha depois desta feud, mas sobre isso falarei depois de analisar melhor a feud Heyman e Punk nas suas forças e debilidades.

Feud Heyman e Punk

Esta foi uma feud fantástica nos segmentos sem dúvida alguma, mas também conteve muitas debilidades sobretudo na construção dos combates, ou seja, a rivalidade foi construída ao contrário uma vez que começou pelo combate mais forte e foi descendo de qualidade nos oponentes.  Eu sei que a rivalidade não era com o Lesnar, mas mesmo assim a WWE pressionada pela agenda dele e pelo facto de precisar de um grande combate para o Summerslam acabou por nos dar logo o melhor desta feud no primeiro PPV, deixando-o nos restantes eventos a confrontar Ryback, Heyman e Curtis Axel.

Claro que o Heyman é fantástico como manager mas não pode fazer tudo, e no caso desta rivalidade ele teve que a alimentar praticamente sozinho em conjunto com o Punk, uma vez que Axel e Ryback por si não conseguem ser cativantes pelo menos para confrontarem o Punk naquele contexto. O que pretendo dizer é que quando temos um confronto com a qualidade épica que Lesnar e Punk teve, dificilmente o que viria a seguir seria melhor, e por isso o ideal teria sido concluir a rivalidade a castigar Heyman e a vencer o Lesnar.

Porque desse modo a WWE tinha construído uma feud praticamente perfeita, porque o Punk tinha vencido a besta e castigado “ o cientista louco. Mas a opção foi a inversa, é verdade que “castigou” Heyman, mas também é verdade que não o foi com tanta veemência com que tinha prometido, e isso acaba por ser a principal debilidade de uma história que poderia ter sido verdadeiramente brutal. Todavia, e como referi o pior não foi isso e ainda estava para vir, aliás os principais motivos para a saída de Punk vieram sobretudo depois desta rivalidade.

O “Fim”

Depois de Heyman as atenções de Punk estiveram centradas durante somente um mês na Wyatt Family, rivalidade que partihou com Daniel Bryan, e da qual saíram vitoriosos no Survivor Series. E a sensação que se fica quando se analisa esta rivalidade á distância é que Punk não foi aproveitado ao máximo, e não foi porque não tivemos verdadeiros clashes de promos entre Punk e Wyatt (algo que estamos a ter com o Cena e Wyatt actualmente). Mas devo dizer que mesmo sendo a figura com maior estatuto o Punk durante este mês deixou sempre o Bryan brilhar, e nunca o pôs na sua sombra e isso foi importante para que o ímpeto do Bryan não tivesse acabado.

O que quero dizer, é que ninguém sabe se esta rivalidade foi algo do agrado de CM Punk, porque aparentemente começava-se a notar os sinais de descontentamento com os planos que a WWE tinha para ele. Provavelmente, até não teria nada contra a rivalidade, mas sabendo os planos a longo prazo, nomeadamente para a Wrestlemania, ele começou a perder a motivação. E francamente isso era algo que era muito visível nas suas performances, promos e acting, o que deixava transparecer que provavelmente não iria tolerar muito mais.

Mas, a rivalidade onde se percebeu claramente esse desleixo e falta de motivação foi claramente com os Shield, porque eles eram a porta inicial para um feud que teria três etapas: Shield, Kane e Triple H (este já na Wrestlemania).Ou seja, a incursão de Punk pela Autority seria feita sem passar pelo título da WWE, e esse desagrado foi visível nos combates e promo com os Shield que tinham potencial para ter sido ainda melhores do que foram. Mas, como os planos da WWE para ele menos numa primeira fase, não passavam pelo título da WWE, mas sim defrontar e provavelmente perder para o Triple H na Wrestlemania, acabou-se por criar um celeuma entre WWE e CM Punk.

Para Punk mais grave que isso tudo, e que não estar no main-event da Wrestlemania era não estar nos planos iniciais desse evento o outro homem que merecia estar lá: Daniel Bryan. Ou seja, a chegada de Batista que sem preparação alguma vinha conquistar tudo foi do desagrado de CM Punk, e vinha acrescentar mais um motivo para querer sair depois do fim do contrato. Uma vez que sentia que não via o seu valor reconhecido, e que a companhia não iria valorizar igualmente outros nomes com potencial e que tinham estado o ano todo a ser apoiados pelos fãs.

E só se atinge um ponto de saturação deste nível após muitas situações que não nos agradem, e que acabam por fazer com que tomemos posições extremas como as que ele tomou. O que quero dizer é que o motivo em si não foi o Batista, até porque eles são amigos, foi o que ele simboliza. Ele simboliza uma política fácil de main-event que a WWE praticou nos últimos anos onde chama uma lenda, e ela acaba por ultrapassar em importância os restantes membros do roster. Isso aconteceu durante 3 anos com o Rock e acabou por ser tolerada por parte dos fãs e roster (embora existisse vozes discordantes), e iria ser colocada em prática novamente este com o Batista, mas sobre as falhas do regresso do Animal falarei na terceira parte desta trilogia.

Desse modo, o Punk que chega ao Rumble é alguém desgastado física mas sobretudo psicologicamente, e estava por diversos motivos: cansaço físico, desagrado com os planos para ele, e planos do Main-event da Wrestlemania. E acabam por ser essas as razões que acabaram por levar a que no dia seguinte ao Rumble chegasse horas antes da Raw á beira de Vince e bate-se com a porta, voltando assim para casa por tempo indeterminado, muito provavelmente até ao fim do seu contrato com a WWE.

Impacto da Saída de Punk na WWE e na Wrestlemania 30

E é este acto que foi muito analisado nos últimos dois meses, e temos vistos opiniões que defendem o Punk, outras que o criticam. Mas vejamos, até consigo perceber quem o critica porque de facto ir para casa receber salário (mesmo com cortes) e não lutar mais pelo que defende é um acto fácil é verdade, e á primeira vista pouco profissional. Todavia, nesta situação consigo perceber a perspectiva do CM Punk, dado que ele pensava e com razão que não poderia fazer nada para mudar os planos da WWE para ele e para a Wrestlemania, e por isso preferiu ir descansar e tirar um tempo do Wrestling.

O que ele não contaria (ou talvez sim) é que o simples acto de ter saído da WWE mudou completamente os planos da companhia para o evento. Claro que o apoio ao Bryan, e o heat de Batista também ajudou, mas na verdade a saída do Punk foi o facto que revolucionou esta Road to Wrestlemania, porque possibilitou que a WWE repensasse o evento e tivesse feito upgrades nos combates mais importantes do evento.

Claro que a companhia está actuar como se o facto não tivesse influenciado ou mudado algo, mas como é óbvio teve um impacto na Wrestlemania, não quero dizer que tenha sido totalmente negativo, mas teve um impacto directo no card. Mesmo assim a WWE tem estado muito bem a gerir esta situação, e apenas abordou o assunto na Raw em Chicago, e quando o fez deu a volta a um Hijack de forma absolutamente genial. Para isso bastou uma promo genial do Heyman, onde este começou por falar no Punk para chegar ao desafio de Lesnar pela Streak, e com isso a WWE acalmou os ânimos.

Posto isto penso que está na altura de avançar, pensar que o Punk não voltará tão cedo (pelo menos até ao Summerslam), e que o produto continuará apresentar motivos de interesse como é visível actualmente. E por isso, penso que está na altura de reflectirmos sobre os aspectos negativos e positivos da saída do Punk para a Wrestlemania 30.

Começando pelos negativos, acho que é óbvio para todos nós que um nome com o impacto e importância de Punk fará sempre falta a uma Wrestlemania, e como é óbvio existirá esse vazio no evento deste ano. Nunca poderei dizer que é bom o Punk não estar na Mania porque não é verdade, porém este ano e face aos planos da WWE para o evento a sua saída teve aspectos positivos, sobretudo para o oponente actual do Triple H.

Ou seja, se um lado perde outro ganha, e o evento em si em termos de emotividade está muito melhor com o card actual, do que com o card que iria incluir o CM Punk. Não que ele tenha culpa, mas caso tivesse ficado teríamos um main-event Orton vs Batista, Punk vs Triple H, e Bryan vs Sheamus. E tínhamos aqui mais um Mania alimentada somente pelo Taker, e sem qualquer investimento emocional por parte dos fãs nos outros combates.

E gostemos ou não a Mania é sobre histórias e envolvimento emocional, e para estares disponível para as histórias secundárias precisas de duas histórias principais que te agarrem, e depois de segunda-feira temos isso, e sem Punk. Claro, que ele iria dar um grande combate com o Triple H mas isso não basta para ser um momento Wrestlemania. Um momento Wrestlemania é aquele onde tu queres ver alguém a superar as adversidades e sair vencedor, não é apenas um excelente combate e já está.

Sendo que essa foi uma das lacunas dos últimos anos: Histórias em que os fãs estivessem verdadeiramente envolvidos e que sentisse-”estou na Wrestlemania”. Por isso, e perante o contexto deste ano, o acto do Punk acabou por não ser tão nocivo para o evento e acabou por gerar mudanças positivas no mesmo.

Claro, que ele não estará presente mas estou convencido que voltará, não sei quando (não será tão cedo como pensamos), mas acho que a última vez que o vamos ver num ringue não pode ter sido apenas uma eliminação no Rumble nas mãos do Kane. Até esse regresso resta-nos apenas recordar os momentos altos da carreira deste ícone de Chicago, e dizer-lhe um ate já Second City Saint porque sei que a tua tale ainda não teve o último capítulo.

Para a semana regresso com o segundo capitulo desta trilogia dos protagonistas da Wrestlemania, e por isso mesmo é um artigo a não perder. Nem que não seja pelo seu protagonista, alguém cujo seu caminho cruzou-se algumas vezes com o do protagonista desta semana. Até para semana no Smoke and Mirrors.

Figuras da Semana

Bully Ray- Foi uma das surpresas da noite do Lockdown, sobretudo porque a maioria não contaria com o seu turn. No Impact Wrestling continuou em destaque graças aos fantásticos segmentos que teve com Bobby Roode, no inicio de uma feud que promete bastante.

Anderson e “Creepy Bastard”- Grande história que estes dois contaram em qualquer um dos dois combates que tiveram esta semana. Podem não ser os melhores wrestlers do mundo, mas são excelentes storytellers.

Tigre e Sanada-Boa dupla, e para primeiro combate enquanto equipa portaram-se muito bem e demonstraram credenciais. Sem dúvidas dois nomes a seguir para a X-Division, e mesmo para a Tag Team Division.

Abyss e Magnus vs Samoa Joe e EY- A feud pelo titulo Mundial ficou muito mais interessante com estas alianças, e sem dúvida que ganhamos muito mais a ganhar com a situação actual porque é mais imprevisível. Sobretudo gostei da aliança Abyss e Magnus.

MVP- Tem o controlo operacional da TNA, e as primeiras impressões foram positivas pelo menos. Mas é esperar para ver o real impacto da administração MVP na Impact Wrestling.

Triple H- Performance fantástica no segmento da Raw, e igualmente na promo sobre o Yes Movement no Smackdown. Aliás, semana muito positiva para feud Bryan e Triple H que ficou muito mais interessante.

Heyman e Taker- Promo simples, mas como sempre quando tens dois homens como estes acabas por ter sempre algo digno de destaque. Claro que não aprefundou muito a feud, mas não deixou de ser um momento positivo.

Shield- Após a ameaça de rutura, esta semana voltaram a apresentar-se como uma unidade forte e unida. Aliás, assistimos a um aparente face turn deles, tudo numa semana onde o Rollins teve mais destaque e eles estiveram invencíveis.

Wyatt Family- Excelente promos sobre o Cena e Hogan, vieram trazer mais motivos de interesse á rivalidade. Mas também  surge mais riscos para a stable para o grande evento com o envolvimento do Host, mas pelo menos não posso considerar que eles não foram um dos destaques da semana, nem que não seja pelas suas promos.

Daniel Bryan-É o grande destaque da semana, pelos motivos óbvios. Esta Road to Wrestlemania vai ser marcada por ele, e aquele segmento na Raw é algo que ficará na história da WWE sem dúvida alguma

Surpresa da Semana

Qualidade do Lockdown e Raw Occupied- Esta semana escolhi duas surpresas porque se por um lado tivemos um Lockdown fantástico o que surpreendeu muito boa gente. Também é verdade que o momento do Yes Movement foi algo surpreendente e merece esta distinção.

Desilusão da Semana

Rivalidade Sheamus e Christian- Nada contra eles, mas é assim é impossível que o combate  da Wrestlemania tenha algum interesse. Muitos combates seguidos, sempre com o mesmo vencedor não ajuda em nada a criar expectativas para o irá envolver estes dois homens na Mania.

Perguntas da Semana

Qual a tua opinião sobre a questão CM Punk sair da WWE e não estar na Wrestlemania? Quais foram os principais motivos para essa situação?

Quais os principais benefícios e desvantagens da sua saída?

Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da semana?

55 Comentários

  1. Franciscoxb - há 4 anos

    Grande artigo, só acho que o tema é um bocado repetitivo.
    Quanto à saída do Punk, tem aspectos positivos, e outros maus, os positivos são, o destaque que vão dar ao bryan na wrestlemania, porque com o Punk no roster a enfrentar o HHH tal não acontecia, e aspectos maus, pois sem ele o roster sofreu uma quebra de star power, mas não muito elevada.

    • José Sousa - há 4 anos

      Tal como já te disse depois de veres os temas das próximas semanas, já vais perceber porque comecei pelo Punk. Em star power perdemos, em card sinceramente não muito.

  2. Fandangooo!! - há 4 anos

    Grande Artigo José.

    Nas surpresas da semana eu colocaria as duas vitórias do Dolph Ziggler, Uma no SmackDown contra o Alberto Del Rio e uma no SuperStars contra o Fandango. Será que o castigo acabou? agora é esperar os shows da próxima semana para descobrir

    • José Sousa - há 4 anos

      Espero bem que sim. Mas vamos com calma, porque com o Ziggler nunca temos a certeza total do que poderá acontecer.

  3. Malco Canedo - há 4 anos

    Belo artigo, você descreveu perfeitamente os motivos que levaram o Punk a sair da WWE.

    As derrotas (ou perdas, no caso do Bootista) constantes para part-timers também devem ter influenciado para a saída do CM Punk, já que em 2013, o único part-timers que ele derrotou foi o, adivinha…sim, ele mesmo, Chris Jericho.

    Concordo com os pontos positivos e negativos da saída do Punk, com as figuras, as surpresas e a desilusão da semana.

    É melhor que a WWE chame vários seguranças quando chegar a hora do main-event da WM, por que do jeito que o ódio ao Bootista está, talvez algum maluco resolva trazer uma Janice pra Wrestlemania (pra quem não assiste a TNA e não conhece a Janice, olhem aqui uma foto dela).

    http://ts1.mm.bing.net/th?id=HN.608023822794820632&pid=15.1

    • Malco Canedo - há 4 anos

      *o único part-timer

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim, mas eu acho que ele tinha tolerado caso o plano fosse desde do inicio valorizar o Bryan, mas todos sabemos que não o era. Podem vir dizer agora que seria, mas a realidade é que a WWE ia mesmo forçar Batista vs Orton.

  4. MicaelDuarte - há 4 anos

    Excelente artigo.

    … Lá está, eu percebo o pessoal que diz que o Punk foi pouco profissional, mas eu acho que teria feito o mesmo no lugar dele.

    Se o Punk tem um grande ego? Sem dúvida que sim, mas ele nunca ofuscou talentos, até pelo contrário, sempre deixou que estes brilhassem. O Punk simplesmente cumpriu com tudo aquilo que disse: ele queria o melhor para a companhia na sua globalidade, e não apenas para si mesmo.

    Será que nós, treinadores de bancada, teríamos aguentado ver-nos “superados” por um recém-chegado Rock, para quem perderíamos o Título máximo da companhia? Perder para o Brock Lesnar sem que tivesse o verdadeiro momento de sair por cima? Lutar com o Undertaker só porque sim? Estaríamos contentes se tivessemos perdido todos os grandes confrontos?… É claro que eu não pedia que ele vencesse o Undertaker, mas e quanto ao Lesnar e ao Rock?…

    O Punk simplesmente fartou-se destas políticas da WWE. Simples.

    • José Sousa - há 4 anos

      Posso ser-te sincero eu acho que a derrota com o Lesnar nem o Taker o afectou muito, acho mesmo que ele ou o Bryan não serem os planos iniciais de Main-event da Mania foi o mais grave. Isto porque na visão dele eles eram quem mereciam, e que eram os mais populares.

      • MicaelDuarte - há 4 anos

        “Perder para o Brock Lesnar sem que tivesse o verdadeiro momento de sair por cima?” – ou seja, não me incomodou nada a derrota do Punk no SummerSlam, mas gostava que ele tivesse tido um confronto final com o Lesnar, destruindo depois o Heyman. Sim, porque aquele amostra de “beatdown” no Heyman, no HIAC PPV, foi apenas isso, uma amostra… O Punk nunca teve aquele verdadeiro momento para sair por cima da “feud”.

      • José Sousa - há 4 anos

        Concordo totalmente contigo, aliás eu referi isso no artigo.

  5. Ângelo Martins - há 4 anos

    Excelente artigo José.
    Depois do que disseste, há muito pouco a acrescentar. Temos de concordar com a decisão de Punk. Foi a gota d’água. Nem como WWE champion ele chegou a estar o main event dos PPV (exceto na parte final do seu reinado).
    Como já não regressa na Road to Wrestlemania, e se chegar a acordo com a WWE, o que parece difícil, então que descanse algum tempo e volte fresco e curado. Agora, a WWE sem o Punk perde aquele apimentado especial. Temos o Daniel Bryan e parece que a WWE vai apostar em novos nomes, mas não é a mesma coisa.

    • José Sousa - há 4 anos

      Perde algo sem dúvida, mas em termos de card acho que ficamos a ganhar muito sinceramente. Com o Punk ias ter Punk vs Triple H e Sheamus vs Bryan, ia ser um card muito mais pobre. Ou seja o Punk é causa, ou uma das causas da mundança no card.

      • Ângelo Martins - há 4 anos

        Sim, e faz muito mais sentido ser o Bryan a lutar com o Triple H de forma a ultrapassa-lo e a ter finalmente uma oportunidade justa pelo título. Para mim,se tivéssemos Punk vs Triple H, o mais logico seria colocar Bryan na luta pelo título. Mas não seria isso que a WWE iria fazer. A Wrestlemania assim fica mais interessante.

      • José Sousa - há 4 anos

        Pois não iam fazer isso. Iamos ter um Sheamus vs Daniel Bryan, que não seria tao interessante.

      • Ângelo Martins - há 4 anos

        Quer dizer, com um Sheamus heel não sabíamos se ia ou não ser interessante.

      • José Sousa - há 4 anos

        Não porque as pessoas não iam sentir-se cativadas para algo que não envolvesse coisas importantes para o Bryan.

  6. MR Perfection André Santos - há 4 anos

    Excelente artigo meu caro, vim aqui dar um salto, para ler a tua cronica pois este fim de semana estou ocupadíssimo!

    Brutal, consegues inovar sempre. Os temas são diferentes e esta edição(como decerto as outras) vão ser TOP.

    O Punk…o que dizer do meu favorito wrestler no activo(bolas! não está no activo:( ) Triste por não fazer parte da Mania e não estar no main event. O descontentamento, tal como referes já vem do combate contra o Taker e, um regresso apressado no Payback. Lembro-me quando no chat me disseste que o triple H estava guardado para ele. Fiquei completamente desinteressado mas conformado, seria mais um e talvez perdesse o seu combate. Acho que ele evitou o combate, pois já é mau ter que lutar contra o Hunter(again) ainda por cima para perder…

    A maneira como saiu não consigo criticar, pois ele sempre foi diferente e, sabia que este ano era o dele, ou melhor…do Bryan!

    Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da semana?

    Concordo a 100% especialmente em relação ao Shaw!

    • José Sousa - há 4 anos

      Sem dúvida André. Mas quando te disse isso achava que o Punk não vencendo o Rumble, seria o Bryan.

  7. akujy - há 4 anos

    Excelente artigo. Infelizmente isto continuar a ser o tema do dia, e digo infelizmente pq é sinal q ainda não se resolveu. Ainda assim, sou também daqueles que defendo que a Royal Rumble n foi a última aparição de Punk. Mais um belo S&M e espero para ver o q nos trazes nos próximos capítulos.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sem dúvida, espero que não tenha sido. Aliás tenho quase a certeza que não o foi e por isso é que aceito de forma pacifica a ausência dele da Mania. Olha mesmo que não quisesse ele ajudou a que o Bryan chegar ao Main-Event.

  8. Bad News Barrett - há 4 anos

    Qual a tua opinião sobre a questão CM Punk sair da WWE e não estar na Wrestlemania?

    A minha relativamente a este assunto mantem-se. CM Punk nunca foi dos meus wrestlers favoritos por isso não me faz uma diferença enorme te-lo na wwe ou nao te-lo. No entanto compreendo as multidões que move e os fãs que possui e daí acredito que fará imensa falta. Concordo com Punk em relação à situação de Batista no sentido em que deveria ser outra pessoa a ocupar aquele lugar, alguem que trabalhou um ano inteiro para isso. Agora se Punk abandonou pelo simples capricho de ser o main-event nao podia estar mais em desacordo porque um homem que lutou pelo titulo da wwe e pela streak nos ultimos dois anos nao tem nada de que se queixar.

    Quais foram os principais motivos para essa situação?

    Gostaria de acreditar que foram apenas as injustiças para com o roster activo em geral e nao o simples interesse de marcar presença no main-event.

    Quais os principais benefícios e desvantagens da sua saída?

    Eu considero que a sua saída trouxe beneficios e desvantagens. Se ele ficasse teria-mos um heel turn do sheamus o que seria extremamente positivo. Com a sua saída talvez o main-event possa ser salvo de alguma forma.

    Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da semana?

    Sem duvida acho que esses foram os principais protagonistas e desilusões da semana.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sinceramente o turn do Sheamus seria extramente positivo, mas para teres um Sheamus vs Bryan não. Acho que não seria isso que o publico quereria, e seria mau ver o Bryan fazer a figura que o Christian está a fazer nesta feud.

  9. john3:16 - há 4 anos

    Primeiro de tudo gostava de te dar os parabéns pelo smoke and mirros cheio de qualidade desta semana, não irei escrever muitas linhas sobre este tema, pois já muito foi questionado e respondido nos comentários acima, vou tentar então responder o mais resumidamente ás tuas questões, peso desculpa se alguma resposta não for da tua opinião, mas o wrestling também é isso.

    Qual a tua opinião sobre a questão CM Punk sair da WWE e não estar na Wrestlemania? Quais foram os principais motivos para essa situação?
    É assim sobre esta questão não á muito a dizer, disseste tudo, foi um aglomerar de situações que o senhor Phil não aguentou da parte da wwe, já o ano passado achei que o punk ficou sem muito pouco valor na wrestlemania, e aquele que teve foi porque teve uma feud e um combate fantastic com o undertaker, mas apartir dai as coisas vieram a piorar, o melhor foi mesmo logo no inicio, no melhor combate do ano lesnar vs punk no summerslam depois ate ao hell in a cell as coisas não correrem propriamente de feição, com o heyman a tentar ajudar mas isso não era tudo, depois o facto de entrar em combates com os the shield e kane também não ajuda nada, poquê ficar até a wrestlemania, claro eu sou o punk e vou ficar a espera para perder na wrestlemania para um homem com quem eu nem me dou bem ( não tendo eu nada contra o tripel H no caso bryan) vou mas é pirar-me, pois e a wwe não esperava isso, é assim eu acho que 8 anos a representar uma industria e depois ser tratado deste modo, é mesmo para ir embora e manda lixar o programa, no entanto isso também não é muito correto, é assim acho que a wrestlemnia ate vai corer bem sem o punk, ate acho que se analisou melhor os pros e contras, não vou dizer que o punk não faz falta mas acho que a wwe vai conseguir safar-se bem sem ele, coisa que á 1 mes atraz se calhar eu não concordava tanto, mas obviamente pelo menos para mim no ano em que se marca 30 anos de wrestlemania um lutador tão importante como o punk não estar no evento, mas pronto, olha espero que esteja o maluco da outra geração (3:16).

    Quais os principais benefícios e desvantagens da sua saída?
    Olha para mim a maior vantage, é que agora muitos fans como eu ja não estam dividios, em quem haviam de apoiar para ser o proximo wwe whc champ, eu vou ser muito sinceropreferia mais que no rumble ganhasse o punk do que o bryan, claro estando o bryan logo a seguir, não é uma questão de ser menos justo ou não por e simplesmente preferia, e por isso pergunto-te se achas muito desparatada esta minha ideia do punk voltar no rumble 2015 e se calhar ganha-lo, quando o HHH ainda não tivesse toda a wwe e não fosse dificil de negociar, o que achas, se achares estupido nem respondas.

    Concordas com as figuras, surpresa e desilusão da semana?
    Oh claro que concordo com as desulusões, ja tou mais que cansado de ver esta rivalidade do sheamus vs Christian, claro que é estupido o sheamus tar sempre a ganhar, mas eu não me import porque gusto dele, mas isso dá-nos logo a confirmação de que ganha na mania, e se não ganhar é estupido, a minha questão é porque é que o sheamus tá num combate tão pequenino meu deus.
    Quando ao yes movement gostei, mas acho que foi um bocadinho demais, gusto muito do bryan mas ele ás vezes estica-se ao pe do HHH, claro que para o bem da companhia o bryan tem de ganhar na WM mas tambem devia levar uns pedigrees, sei que muitos não concordam.
    Mais uma vez parabens pelo smoke and mirrors desta semana, john 3:16 felicita-te pelo artigo

    • José Sousa - há 4 anos

      Muito obrigado e as nossas opiniões não são muito diferentes, os meus preferidos são o Bryan e o Punk(em igual) por isso podes ver como temos opiniões parecidas. Exacto a WWE tem que mostrar que consegue viver sem ele, ele é importante, mas a melhor forma de mostrar isso é criando novos nomes, e não apostando nos mesmos de sempre.

      Não te preocupes que o Bryan vai sofrer até á Mania, segunda foi um momento para ele, mas ele ainda vai sofrer bastante até lá. Arrisco a dizer que vai ser o melhor combate da Mania.

      Sobre o Sheamus eu concordo, o combate é pequeno e sem interesse. Olha até Shield vs Kane e Ascension é algo mais interessante e importante que o combate do Sheamus.

  10. STRONG - há 4 anos

    OQUE ACONTECEU COM R-Truth? ELE SUMIU E NADA SE FALA DO CARA ELE E MELHOR QUE MUITOS QUE VOLTARAM PARA O WWE

  11. Dolph Ziggler - há 4 anos

    Belo artigo, José. A saída do Punk trás as suas vantagens e as suas desvantagens. Por um lado, devido á saída do Punk, o Bryan irá ter mais protagonismo na Wrestlemania enquanto que, caso o Punk continuasse, o Bryan iria ser reduzido a um combate com o Sheamus. Por outro lado, o Punk é uma das estrelas mais importantes para a companhia e é top3 no que toca á venda de merchandising. Eu não acredito que ele não volte mais á WWE, mas também não o vejo a voltar tão cedo.

    Quanto aos destaques, surpresas e desilusões, totalmente de acordo. Nesta semana destaco principalmente o Bryan, Triple H e os Shield. O Bryan e o HHH devido ás suas performances no mic e os Shield por se voltarem a tornar num grupo coeso e com futuro.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim foi como eu disse tem prós e contras, mas falas bem o Bryan também está nesse top o que demonstra que se souberam bookar ele até pode ser lucrativo.

      Só digo isto compro: Shield vs Kane e Ascension. Mal vi esta possibilidade pensei que forma tão inteligente de os colocar com destaque para depois virem para o main-roster.

  12. Edjandro Martins - há 4 anos

    Ótimo artigo, meu ponto de vista sobre esse caso do Punk é muito parecido com os teus, o desgaste de relacionamento entre o Punk e a WWE(vince e principalmente Triple H) vem desde a pipebomb em 2011, onde o Punk quase saiu, todos sabemos que o grande sonho dele é o Main-Event da WrestleMania e depois de ter carregado o main-event da empresa por 2 anos, tendo o maior reinado da era moderna e credibilizando novamente o WWE Title a sua recompensa não foi dada! quando queria um tempo para se recuperar das lesões a WWE não o deu, no momento de colocar ele no Main-EVENT DA Mania trouxeram o The Rock por 2 anos seguidos, virou um “jobber de luxo” para os part-times, mesmo assim o Punk nos deu a melhor feud do ano contra o Heymann e os melhores combates contra o Undertacker, Cena e Lesnar, e na altura desta Mania onde se tinha a grande expectativa de termos O Punk no combate principal temos a volta de mais um part-time que volta diretamente como vencedor do Royal Rumble e para fechar a Mania como campeão provavelmente, a verdade é que o Punk virou o cara do plano b para a WWE para quando precisasse de star power para alguma ocasião. É obviamente lamentável a forma como se termina a relação entre ambos, porem poeremos ver o Punk de volta algum dia com certeza.
    Sobre os rumos da Mania, acredito que essa saída do Punk acabou por melhorar o card de forma geral, pois teremos bryan vs HHH e provavelmente bryan no main event, apesar de eu não concordar com isso pois se tivermos o bryan a ganhar as duas lutas teremos que acreditar que o bryan andou a conversar com o cena e pegou seus super poderes de super herói! para finalizar, acredito que esse não seja o fim do mundo para o punk pois depois de se recuperar e estar totalmente recuperado ele pode muito bem voltar a WWE ou quem sabe ir a outros lados como ROH, TNA ou New Japan, como meu wrestler preferido desejo a ele o melhor e que volte o mais rápido o possivel.
    Para a WWE também não é o fim, espero que coloquem o bryan como top wrestler durante o ano todo e elevem o reings, cesaro, bray, cody e teremos muita qualidade com certeza, já para o outro lado se tivermos o batista a campeão da Mania até o Summerslam e com possiveis feud´s contra orton e cena pelo caminho será um longo ano!

    • José Sousa - há 4 anos

      Sem duvida que tem lados positivos, e isso é visível no card, mas uma Mania sem Punk é sempre negativo não podemos negar isso. Não acho que seja ser super herói, tudo depende de como bookarem a vitória.

  13. AwesomeTheMiz - há 4 anos

    Belo artigo, José! Mostra o Punk pós-434 Days, desde que a feud dele com Rock terminou e entramos em sua decadência, não tenho nada contra sua saída, foi algo com explicações!

    • José Sousa - há 4 anos

      Pois lá está alguns concordam com ele outros não, outros acham que foi só ego. Obrigado pelo comentário.

  14. Diogo7 - há 4 anos

    Excelente artigo José! Concordo inteiramente com a tua sobre este tema.

    A saída do Punk da WWE foi bastante inesperada, para mim. Ele é o meu favorito, e por isso fiquei mesmo triste com a sua saída. No entanto, a sua saída teve alguns aspectos positivos no card da WrestleMania. Se o Punk não tivesse saído, o Daniel Bryan ia ter um combate com o Sheamus, o que ia ser completamente irrelevante.

    Eu compreendo e apoio a decisão do CM Punk porque este queria ter um papel bastante importante nesta WrestleMania, e não ficou satisfeito com o seu combate contra o Triple H. Também não gostou do Batista chegar ali, ganhar o Royal Rumble e estar no ME da WrestleMania. Podem dizer que o Punk só pensou no bem dele, mas eu acho que ele querer o bem para a companhia, visto que até disse que 2014 era o ano do Daniel Bryan.

    Apesar de apoiar a decisão do Punk, também aceito quem diz que ele é “quitter”, visto que abandonou a companhia e a WWE teve que mudar os planos por causa dele. Acho que isso foi pouco profissional, mas como já tinha dito, entendo e apoio a sua decisão.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim, isso está dito e documentado. Aliás falei disso e coloquei vídeo disso no Smoke na Altura, por isso não podem dizer que ele não admitia outro cenário que não ele no Main-event.

      Sobre a Mania nós já falamos de tarde, acho que temos um card muito agradável e capaz de surpreender muitos cépticos sinceramente.

  15. JoãoRkNO - há 4 anos

    Ótimo trabalho José. Percebo claramente a situação do Punk, visto que andam eles ali a batalhar por um produto decente no qual o WWE Universe aceitaria por inteiro, para depois a WWE contratar alguém, que apesar de todo o talento e passado que tem, não era de todo preciso para este RTWM. É frustante para um wrestler lutar por boas feud´s para que tenhamos um produto de qualidade, e do nada aparecer alguém que chega e vira tudo do avesso.

    Concordo inteiramente com todas as tuas opções para Surpresa, desilusão e figuras da semana, mas para mim esta semana a TNA teve um produto impressionante, ao brindar-nos com um PPV e um Impact de uma qualidade tremenda.

    • José Sousa - há 4 anos

      Eu não nego essa qualidade da TNA alías eu disse-o no dia, e no local própria e reafirmo esta semana. Mas não podes negar o momento épico e histórico que foi o Raw Occupied, acredita que é algo que fica na história da WWE, e da carreira de este pequeno grande talento.

      • JoãoRkNO - há 4 anos

        Claro que sim, foi épico, apenas referi a TNA porque estão de parabéns, a par da RAW desta semana.

  16. Luís Valente - há 4 anos

    Parabéns, exelente artigo José! Repeti o primeiro video umas 3 ou 4 vezes, este CM Punk é magico e tal como tu pensas, eu tambem acho que o Punk não vai acabar com uma eliminação no Rumble. Mas também tal como tu disseste ele não voltara tão cedo. Ele vai meter o seu corpo em descanço até estar em condições novamente. Aguardo ansiosamente para que ele volte, e gostava que voltasse “em supresa”, que ninguém soubesse quando este iria regressar.

    Um cenário que eu gostava demasiado era ele aparecer no meio do publico no ME da WM e pedir o seu lugar no combate… sonhar não custa!

    Abraço!

    • José Sousa - há 4 anos

      Olha nunca se sabe, quem é que dizia que o Bryan ia ter o que sempre achávamos que ia ser o melhor para ele. Eu não e fui surpreendido, apesar de ter adensado essa possibilidade.

      • Luís Valente - há 4 anos

        Agora é só esperar para ver o que vai acontecer

  17. GabrieLpNd - há 4 anos

    Mais uma vez, um ótimo S&M, José.

    Pra mim, o Royal Rumble não foi a última aparição do Punk, mas também acho que ele não volta tão cedo.

    Concordo que não foi nem um pouco profissional da parte dele ter batido com a porta, mas entendo as razões dele ter feito isso. No seu tão estrondoso reinado de 434 dias, quantas vezes ele defendeu seu título num Main Event de PPV que não seja contra Cena ou Rock?

    O mínimo que ele merecia tanto nesta Mania como na do ano passado seria o Main Event, nada abaixo disso. Espero que ele fique um bom tempo se recuperando e recarregando suas energias para poder voltar motivado (quem sabe na próxima RTWM).

    • José Sousa - há 4 anos

      Exacto, não é profissional mas tem o seu fundamento como é lógico. E por isso acabo por percebe-lo e dizer que ele merecia ter sido main-eventer nesta Mania, mas sobretudo o ano passado.

  18. Sandow For Champion - há 4 anos

    Perfect!
    Apenas penso q td começou sim na derrota com the rock e dps de perder o titulo,penso que defrontar undertaker era TUDO o que punk pd ter.
    Nao gosto mt de analisar personalidades pois é sempre mt ingrato mas preferia que antes que punk abandonasse fizesse uma derradeira pipe bomb a explicar-se

    • José Sousa - há 4 anos

      Pois mas provavelmente iria hostilizar coisas e a WWE não quer isso e ainda bem que não quer. Espero que o futuro nos volte a trazer o Punk á WWE, e tenho quase a certeza que sim.

  19. Miguel Carlos - há 4 anos

    Bom artigo! O Punk tem uma atitude que gosto muito, que não come tudo o que lhe servem no prato e que quando as coisas não estão bem ele faz coisas que arrasam com a WWE como a pipebomb (caso não fosse kayfabe) e esta saída (que mesmo que não seja kayfabe vai ser usada pela da WWE). Ele é muito bom nas mic-skills e na atitude (dentro e fora do ringue), e isso faz com que eu goste mais dele do que do Daniel Bryan, apesar das ring-skills deste último. Confesso que só me tornei fã sério depois da pipebomb. A única coisa que eu não consigo decidir é se ele é melhor como face do que como heel. Eu gosto mais de o ver como face, e ele até parece estar mais à vontade assim, mas como heel ele chama mais a atenção e consegue ser top-heel (porque o top-face é o Cena). É triste pensar que ele pode ir para a MMA e/ou não renovar o contrato. Porém, eu compreendo que ele precise de uma pausa para não acontecer o que aconteceu com o Edge )’:
    Enfim, continua assim José, sempre com muito originalidade.

    • José Sousa - há 4 anos

      Sem dúvida, e essa atitude tem coisas positivas. Muito obrigado por teres comentado o meu artigo novamente. Espero por vocês para o próximo capitulo.

  20. Tiupik - há 4 anos

    Essa História toda é só pra q o CM Punk tire Férias , lembro q um tempo dps de Punk perde o Cinturão da WWE veio a noticia q ele não teria chance de disputar o WWE Champion pq não tava 100%

    • José Sousa - há 4 anos

      Mas ele termina contrato em Junho, eu acredito que ele volte mas vai demorar muito mais tempo do que possam pensar.

  21. DiogoBosingwa - há 4 anos

    Sabes qual foi a contribuição positiva dele ter bazado? Foi ter obrigado o Triple H engolir bastantes sapo.

    1ºSapo: Lutar contra o Bryan, como devia ter feito desde ínicio

    2ºSapo: Admitir que o Batista Face foi um flop

    Desde que o Orton é campeão ele não teve nenhuma interação com o Punk, logo bastava por estes 2 pelo título e já tinhamos ME na Mania que realmente interessava..

    Quanto à WM 29 eu realmente queria era a triple threat pelo título da WWE.. Mas como o HHH “forçou” a sua presença no evento, o Taker ficava sem oponente.. HHH é bom e popular.. Mas ele devia ter feuds para a WM com o estrelas que não estão estabelecidas no ME como o Reigns.. No Road to WM as pessoas estão interessadas é no titulo e na Streak e não com quem o HHH vai lutar.. Claro que é bom para o card mas não devia ser prioridade..

    Quanto ao futuro do Punk duvido que seja para breve, ele que aproveite as férias para recuperar pois enquanto o Vince estiver vivo a porta está aberta para ele

    • José Sousa - há 4 anos

      Sim, e mesmo quando for o Hunter e a Stephie acho que também volta, eles podem não ser os melhores amigos mas ele sabe que ele é lucrativo caso venha em boa forma.

      • DiogoBosingwa - há 4 anos

        CM Punk é lucrativo sem dúvida, foi o único perto de “ameaçar” o Cena. Mas o problema não é do ponto vista lucrativo ou financeiro mas sim criativo.. Apesar do Punk queixar se das vitórias “dadas” ao Rock e ao Batista.. Eu desconfio que ele volta para ganhar a Rumble (hipocrisia)

      • José Sousa - há 4 anos

        Sem dúvida, sim a questão é sobretudo criativa. Aliás o Jericho não voltou este ano por questões criativas por isso já podes ver que nem todos se mexem pelo Money, embora ele seja importante.

      • José Sousa - há 4 anos

        Sim o problema foi criativo sobretudo. Aliás tal como no caso do Jericho que não quis lutar contra o RVD nesta Wrestlemania, segundo se falou.

  22. danielLP21 - há 4 anos

    Excelente artigo José. Sinceramente, não sei como é que vocês têm tanta motivação para escrever textos tão extensos sobre Westling neste momento… Enfim, concordo com a tua análise.

    • José Sousa - há 4 anos

      Acho que os momentos baixos inspiram, tens sempre mais que falar, podes é não sentir a mesma paixao. Mas por acaso, chamem-me sonhador mas esta semana aumentou um pouco a motivação, o cenário não é tão negro.

Comentar

Editar avatar »