A WWE aproveitou o SummerSlam deste sábado para realizar um grande tryout na cidade de Las Vegas, tendo em vista a contratação de novos lutadores para o Performance Center, mas no meio de tantas notícias sobre as mudanças que irão acontecer no NXT, fica no ar que tipo de contratações a empresa fará.

Depois do tryout, Triple H respondeu a várias perguntas e falou das supostas mudanças que há na política de contratações para o NXT e Performance Center.

É uma coisa engraçada, as pessoas falarem sobre as mudanças que vão acontecer. Nunca houve mudanças realmente. Portanto, se voltarmos atrás e olharmos para o processo de contratação, não para o processo de contratação de um programa de televisão, o processo de contratação de quem procuramos treinar e tornar em Superstars da WWE, a longo prazo. Se voltarmos atrás e olharmos para ele, não mudou. Tem sido o mesmo processo. Nós não negamos ninguém.

Do ponto de vista de “Lutei em algumas empresas independentes”, “Muito bem, estás fora!”. Isso não é um factor para mim, mas também não é o factor que me faz dizer: “Pronto, estás contratado”. Quando eles entraram aqui hoje, se alguém entra e corre às cordas sempre na perfeição, faz todos os rolamentos perfeitos, faz com que pareça fácil porque eles têm estado a treinar, isso não me mostra realmente nada. Deve ser capaz disso, se tem estado a treinar, se tem estado a trabalhar indies, deve ser capaz de fazer tudo isso.

Para mim, qual é o potencial a longo prazo? Qual é esse potencial? Será que estão dispostos a fazer o trabalho para estar à altura desse potencial? O Vince [McMahon] costumava dizer sempre: “Somos um espectáculo de variedades”, e nós somos. De alguma forma, é preciso um pouco de tudo. Essa é a chave para tudo isto. As pessoas ouvem uma declaração e depois fazem uma suposição. Agora é uma coisa. Não, agora mudou e é outra coisa.

As pessoas usam o termo “it factor” ou “X factor” ou carisma. É difícil pôr o dedo no que isso é. Por vezes sinto que, para as mulheres, há esta ênfase em: “Ela parecia um milhão de dólares quando entrou aqui”. Estão vestidas de uma certa maneira, a maquilhagem é de uma certa maneira, o cabelo é de uma certa maneira, fazem todas essas coisas. É importante. No final das contas, no entanto, a personalidade é mais importante para mim. Não me interessa se alguém não tem o dinheiro e não usa maquilhagem. Quero dizer, apresente-se bem, mas não precisa de ter extensões de cabelo caríssimas e um monte de maquilhagem e fazer todas estas outras coisas com roupas caras para entrar aqui e dar nas vistas. Para mim, quase não tem nada a ver com isso.

É a personalidade, é como eles se relacionam com as pessoas, é como se ligam com as pessoas. Fazem-nos sentir algo quando estão em ringue? Qual é o ponto de ligação que tens com estas pessoas? Sentes alguma coisa deles? Será que eles te fazem sentir envolvidos de alguma forma? Algumas pessoas não percebem isso quando estão aqui. Por vezes, a luz vermelha acende-se e elas têm esse tal factor. Tenho a certeza de que já ouviu as pessoas dizerem: “A câmara adora-as”. Sim, elas tiram óptimas fotografias. Eu também já vi isso muitas vezes. Quando se chega a uma prova, pensa-se: “Esta pessoa tem óptimo aspecto”. Depois chegam lá e tu pensas: “Quando é que eles entram?”. Ao vivo não são a mesma pessoa. Na câmara, sim. Há esse factor, mas não é uma coisa de imagem. Isso vai desaparecer. Sinto que isso faz parte do processo da viagem de dois, três ou quatro dias, dependendo do tryout que estivermos a fazer.

Sim, quando alguém entra na sala, essa pessoa pode chamar a atenção por um minuto. Então, muito rapidamente, essa pessoa não está realmente a fazer mais nada, e esta pessoa está. Não tem maquilhagem, não tem o cabelo perfeito. Portanto, nunca são essas outras coisas. Pode-se olhar para além disso. O que está realmente aqui dentro e é isso que conta, é o carisma e todas essas coisas. Parte disso é uma paixão e uma ligação com a pessoa e se sentires que essa pessoa tem carisma, essa pessoa tem o “it factor”. É engraçado porque eu olho para estas provas por vezes de forma totalmente diferente. Encontro-me, apanhando-me, a olhar para a mesma pessoa na primeira metade do primeiro dia.

Encontro-me constantemente a olhar para a mesma pessoa por alguma razão, ou para as mesmas 10, 15, quaisquer que sejam as pessoas. Como se estivesse sempre interessado no que estão a fazer. Verifico essa pessoa 10 vezes, continuo a ver essa pessoa a fazer isto. Elas podem ser terríveis, mas eu continuo a voltar a essa pessoa. Há uma razão, eles estão a chamar-me a atenção por qualquer razão. Não tenho de descobrir isso, não tenho de lhe dizer qual é essa razão, só tenho de saber que ela está lá. Por isso, não sei, apenas vejo as coisas de forma um pouco diferente. Mas isso é um factor. É diferente para homens e mulheres? É diferente para cada uma das pessoas. Não importa, homem, mulher, não importa. É diferente para todos. Só tenho de estar aberto a isso.


Qual a tua opinião sobre estas declarações de Triple H?

5 Comentários

  1. El Cuebro4 meses

    Ouvi dizer que nesse tryout de Las Vegas a WWE contratou cerca de 13 a 16 pessoas, as perdas na marca devido as demissões foram muitas e eles vão tentar repor de alguma forma, espero que eles façam um bom trabalho nessa reformulação, que esses contratados se juntem a outros bons talentos em treino ou já presentes no NXT e possam dar um bom futuro à marca, meus desejos são para que funcione embora eu não concorde muito com o que houve e acho que o Hunter de início não gostou nada também!

  2. Anónimo4 meses

    Falou bem. É preciso haver equilíbrio nas contratações que fazem, não ficar a contratar só a partir de uns determinados requisitos.

  3. Entao se é tudo isso expliquem me os despedimentos, é que eu vi varios despedidos de todas as brands com isso qie supostamente é o que mais valorizam

  4. Nem eles se entendem!

  5. Erderson Alves da Silva Pereira3 meses

    Como eu queria se um lutador WWE tbm 😔😔