Faz login e reduz a publicidade

Visão Brasileira #398 – Curingas são necessários?

há 2 meses Artigos 5

Olá leitores do Visão Brasileira, para esta semana, que ainda temos dois domingos do PPV Money in The Bank, resolvi abordar a tão polémica regra do Wild Card Rule, em que bagunça de vez os dois shows da WWE, pois desta forma poderemos ver curingas, de um show, a virem participar de outro, o que por vezes pode até funcionar. Essa regra para mim é algo desnecessário, digo isso principalmente devido a já termos dois rosters bem extensos, tanto no Raw, quanto no Smackdown.

O Wild Card Rule acabou sendo inserido no Raw, logo em seu segmento inicial e vai consistir na invasão de alguns superstars, do Raw no Smackdown e vice-versa, todas as semanas. Inicialmente eram previstos três superstars, mas no Raw, vimos a presença oficialmente de quatro, mas aparecerem seis. No Smackdown, apareceram cinco superstars. No Raw, quem se utilizou da regra do Wild Card Rule nesta primeira semanas foram Roman Reigns, Daniel Bryan, Lars Sullivan e o WWE Champion Kofi Kingston, de forma oficial, mas também tivemos as presenças de Elias e Shane McMahon.

Para se ter ideia que a regra do Wild Card Rule ela é tão bagunçada e confusa, Roman Reigns veio para o Raw e teve uma reedição de seu combate na Wrestlemania, contra Drew McIntye, um combate até justificado, mas o mesmo acabou por desqualificação, porque, tivemos as interferências de Shane McMahon e Elias, que são do Smackdown, a atacarem Reigns. Com isso na verdade acabamos tendo a presença de seis superstars do Smackdown e não os eventuais quatro de que a regra dizia.

A regra do Wild Card Rule, inicialmente iria consistir apenas na presença de três superstars, mas a quarta presença foi persuadida por Lars Sullivan a Mr. McMahon, que não se negou a concedê-la. Mas que serviu apenas para ele vir ao ringue e atacar No Way Jose e a turma que o acompanha, diria que tivemos um curinga a ser gasto sem necessidade alguma.

No Main Event do Raw, tivemos dois superstars do Smackdown, o WWE Champion Kofi Kingston e Daniel Bryan, na reedição do combate da Wrestlemania e que teve o mesmo resultado, uma vitória de Kofi Kingston. Agora a WWE poderia explicar para que um combate do Smackdown a ser realizado no Raw, com a utilização da regra do curinga. O curinga deveria no mínimo para servir de nos proporcionar combates aos quais não estamos a assistir normalmente nos shows, repeti-los na outra brand, é desnecessário.

No dia seguinte no Smackdown, The Usos, AJ Styles, Sami Zayn e The Miz, foram os agraciados pelo Wild Card Rule. Aqui claro ao invés de quatro, tivemos cinco superstars a se utilizarem da regra do curinga. Mas achei estes bem mais justificados do que os que estiveram no Raw, no dia anterior. The Usos se utilizaram de uma boa justificativa para aparecer e tentaram conquistar os Smackdown Tag Team Titles, mas acabaram derrotados por Daniel Bryan e Rowan, que assim conquistam os cinturões, que estavam vagos.

A vinda de The Miz ao Smackdown, foi para atacar Shane McMahon, o que é mais que justificado, pois eles continuam em rivalidade e espero que no Money in The Bank, tenhamos o último combate entre eles na Steel Cage Match. Miz começou o ataque a Shane, antes dele começar uma promo sobre os combates do Money in The Bank. Shane acabou salvo pelo B-Team e depois atacou Miz com uma cadeira.

No Main Event tivemos um Triple Threat Match, entre o WWE Champion Kofi Kingston, AJ Styles e Sami Zayn, onde aí sim vimos o uso correto da Wild Card Rule, onde dois superstars do Raw, vieram a desafiar um lutador do Smackdown, no caso o campeão, por uma oportunidade ao cinturão.

Pesando na questão dos rosters, tanto do Raw, quanto do Smackdown, essa regra do Wild Card Rule, trazendo superstars de um show para o outro, diria que é bastante destrutiva aos shows, pois acaba restringindo a presença de poucos superstars e alguns acabarão aparecendo em ambos os shows, enquanto outros ficarão relegados apenas aos house-shows.

Outro que fica situação que fica prejudicada, também é a dos house-shows, que assim também perdem seus principais superstars, nos dias em que tivermos superstars de um show, presente no outro. Assim ocorrerá um esvaziamento dos eventos não televisionados, pois estes não terão as presenças de seus principais lutadores, que estarão a disposição do outro.

Resultado de imagem para fox usa network wwe

Claro que toda essa questão é pela briga de transmissão de shows, que atualmente nos Estados Unidos é da USA Network, mas a partir de outubro este canal ficará apenas com o Raw e o Smackdown passará a ser da Fox Sports e com a brand split, acabamos tendo a restrição de determinados superstars aparecerem apenas em um show ou no outro. Diria que o grande nome que causou toda esta confusão, foi a ida de Roman Reigns para o Smackdown, que acabou não agradando ao canal, o Shake-up desse ano parece que não conseguiu agradar a muita gente.

Uma das soluções poderia ser o fim da brand split, já que teremos semanalmente a presença de superstars de um show no outro mesmo, então que todos possam estar presentes tanto em um show quanto no outro. Essa ideia do Wild Card Rule inicialmente até pode agradar, mas acho que mais adiante não será benéfico nem ao Raw e nem ao Smackdown.

– O que você achou da Wild Card Rule?

– Se você pudesse escolher os limites para essa regra, como você a realizaria?

– Concorda que os rosters já estão inchados e a Wild Card Rule é desnecessária?

– Você é favorável ou gostaria do fim da brand split? Quais os seus argumentos?

– O que a WWE poderia fazer para alavancar suas audiências?

Abraços a todos e até o próximo Visão Brasileira.

5 Comentários

  1. Ótimo artigo Mário
    – O que você achou da Wild Card Rule?
    Resp: no geral ruim porque alguns nomes podem não ter espaço nos shows para dar lugar aos coringas, mas também flexibiliza algumas storylines em curto prazo.

    – Se você pudesse escolher os limites para essa regra, como você a realizaria?
    Resp: Sinceramente não sei se criaria isso..

    – Concorda que os rosters já estão inchados e a Wild Card Rule é desnecessária?
    Resp: Concordo sem nenhuma restrição.

    – Você é favorável ou gostaria do fim da brand split? Quais os seus argumentos?
    Resp: Não. Dar oportunidades para outros, não deixar as storylines repetitivas e não saturar personagens.

    – O que a WWE poderia fazer para alavancar suas audiências?
    Resp: Raw com apenas 2 horas e storylines menos cansativas e menores nos shows semanais.

  2. Marcos Júnior há 2 meses

    Nso gosto da regra coringa e concordo com td q tem no texto. Pq acho q o mexe mexe entre os planteis foram estragados e daí perdeu td o sentido.

  3. Marcos Júnior há 2 meses

    Não são, ficou ainda pior a qualidade dos shows e ficou sem sentido as separações dos planteis e as últimas mudanças do mexe mexe.

Comentar