Faz login e reduz a publicidade

Olá leitores deste espaço no Wrestling.PT, chegamos ao último Visão Brasileira de 2019. Neste ano, meu primeiro Visão Brasileira foi a edição de número #380, onde abordei os potenciais campeões na WWE em 2019 e no último artigo deste ano, abordarei o ano de 2019 na WWE.

Tratarei sobre os reinados dos campeões deste ano dos shows semanais do Raw e do Smackdown, acabei não abordando os reinados do NXT, para não deixar este artigo ainda mais extenso.

Uma das novidades deste ano de 2019, foi o 24/7 Championship, que foi revelado por Mick Foley no Raw de 20 de maio. Um cinturão que é defendido 24 horas por dia e basta haver um árbitro da WWE para fazer a contagem, pode-se haver uma mudança de campeão. O primeiro campeão foi Titus O’Neil, que teve apenas o reinado de 1 dia, perdendo depois o cinturão para Robert Roode. Daí por diante tivemos mais de 70 reinados, onde o grande nome é R-Truth.

R-Truth teve no decorrer de 2019, 26 reinados com este cinturão, que é uma lufada de ar fresco ao low card da WWE, mas que para mim deveria ser mais valorizado, pois tivemos inúmeros campeões irrelevantes que nem cabe aqui ressaltá-los. Espero que R-Truth possa seguir com esse cinturão, pois ele o representa muito bem.

Quem começou 2019, como Raw Tag Team Champions foram Bobby Roode & Chad Gable, que em 10 de dezembro de 2018, derrotaram a AOP, juntamente de seu manager Drake Maverick, em uma 3-on-2 Handicap, de forma surpreendente.

Em 11 de fevereiro o reinado de Bobby Roode & Chad Gable viria a ser interrompido pelo The Revival com Scott Dawson & Dash Wilder, que os derrotou no Raw. Assim eles começaram seu reinado de 54 dias.

Chad Gable & Robert Roode vs. The Revival – Raw de 11 de fevereiro

O reinado do Revival com Scott Dawson & Dash Wilder teria fim na Wrestlemania 35, quando foram derrotados por Zack Ryder & Curt Hawkins, que assim iniciaram seu reinado de 64 dias.

The Revival vs. Zack Ryder & Curt Hawkins – Wrestlemania 35

O reinado de Zack Ryder & Curt Hawkins viria a ter fim no Raw de 10 junho, quando em um combate Triple Threat, foram derrotados pelo The Revival, com Scott Dawson & Dash Wilder, a outra dupla participante do combate foram The Usos. Assim The Revival chegava a seu segundo reinado em 2019, que viria a ter 48 dias.

Zack Ryder & Curt Hawkins vs. The Revival vs. The Usos – Raw de 10 de junho

O segundo reinado do The Revival em 2019, viria a ter fim no Raw de 29 de julho, em uma Triple Threat Match, onde The O. C. com Luke Gallows & Karl Anderson saíram como vencedores. A outra dupla participante do combate foram The Usos. Assim The O. C. começou seu reinado de 21 dias.

The Revival vs. The O. C. vs. The Usos – Raw de 29 de julho

O reinado da The O. C. viria a ter fim com a aliança improvável de Seth Rollins & Braun Strowman, que assim conquistaram os cinturões de duplas, começando um reinado de 26 dias.

The O. C. vs. Seth Rollins & Braun Strowman – Raw de 19 de agosto

Seth Rollins & Braun Strowman, viriam a perder os cinturões duplas no no PPV Clash of Champions, onde inclusive vieram a se enfrentar mais tarde naquela noite, eles acabaram perdendo os cinturões de duplas para Robert Roode & Dolph Ziggler. Ziiggler e Roode iniciaram assim seu reinado de 29 dias.

Seth Rollins & Braun Strowman vs. Robert Roode & Dolph Ziggler – Clash of Champions

O reinado de Robert Roode & Dolph Ziggler, viria a ter fim no Raw de 14 de outubro, quando foram derrotados pelos Viking Raiders. Que são quem terminarão 2019, com os cinturões de duplas.

Robert Roode & Dolph Ziggler vs. Viking Riders – Raw de 14 de outubro

Os cinturões de duplas do Raw, praticamente não pararam nas mãos de nenhuma dupla, com um reinado consistente. Tivemos 7 duplas como campeões, Bobby Roode & Chad Gable, The Revival por duas vezes, Zack Ryder & Curt Hawkins, The O. C. com Luke Gallows & Karl Anderson, Seth Rollins & Braun Strowman, Robert Roode & Dolph Ziggler e finalmente com The Viking Riders. Espero que em 2020, não venhamos a ter tantas trocas de campeões. Essa troca constante, até nos mostra a instabilidade do booking, na divisão de duplas do Raw.

Quem começou 2019, com os cinturões de duplas do Smackdown, forma The Bar, com Sheamus e Cesaro, quando no SmackDown 1000, em 16 de outubro de 2018, derrotou The New Day. O reinado da The Bar, viria a ter fim no primeiro PPV de 2019, o Royal Rumble.

No PPV Royal Rumble tivemos The Bar a perder os cinturões, para The Miz & Shane McMahon, que venceram diria que de forma surpreendente, dando inicio a seu reinado de 21 dias.

The Bar vs. Shane McMahon & The Miz – Royal Rumble

O reinado de The Miz & Shane McMahon viria a ter fim no PPV seguinte, o Elimination Chamber, quando foram derrotados pelos The Usos. Usos assim deram inicio a seu reinado de 51 dias.

Shane McMahon & The Miz vs The Usos – Elimination Chamber

O reinado de Jimmy & Jey Uso viria a ter seu fim no primeiro Smackdown, após a Wrestlemania, quando acabaram derrotados pelos Hardy Boyz, com Jeff & Matt Hardy. Hardy Boyz assim deram inicio a seu reinado de 20 dias.

The Usos vs. Hardy Boyz – Smackdown de 9 de abril

O reinado dos Hardy Boyz teria fim devido a lesão de Jeff Hardy e assim acabaram deixando os cinturões vagos. A decisão dos novos campeões, foi decidida em um combate no Smackdown de 7 de maio, quando Daniel Bryan & Rowan derrotaram The Usos e tornaram-se os novos campeões, começando um reinado de 68 dias.

Daniel Bryan & Rowan vs. The Usos – Smackdown de 7 de maio

O reinado de Daniel Bryan & Rowan, veio a ter fim no PPV Extreme Rules, quando foram derrotados pelo The New Day, com Big E & Xavier Woods em uma Triple Threat, onde também tivemos a participação da Heavy Machinery. New Day iniciava assim seu reinado de 62 dias.

Daniel Bryan & Rowan vs. The New Day vs. Heavy Machinery – Extreme Rules

The New Day, viria a perder seus cinturões, no PPV Clash of Champions, para The Revival que aproveitou-se da lesão de Xavier Woods. Assim Revival viria a começar seu reinado de 54 dias.

The New Day vs. The Revival – Clash of Champions

O reinado da Revival, que chegou a conquistar os dois cinturões de duplas da WWE em 2019, viria a ter fim em 8 de novembro, no Smackdown, para The New Day, que desta vez foi formada por Big E & Kofi Kingston, que assim terminam 2019, como os campeões de duplas do Smackdown.

The Revival vs. New Day – Smackdown de 8 de novembro

Os cinturões de duplas do SmackDown, tiveram 7 duplas como campeãs, The Bar, com Cesaro & Sheamus, Shane McMahon & The Miz, The Usos, com Jimmy e Jey Uso, The Hardy Boyz, com Jeff e Matt Hardy, Daniel Bryan & Rowan, The Revival, com Dash Wilder & Scott Dawson e The New Day, com Xavier Woods, Kofi Kingston e Big E, por duas vezes. Espero que em 2020, não tenhamos tanta alternância de campeões, mas espero que New Day, venha a ter um reinado sólido em 2020.

Uma das novidade deste ano foi o cinturão de duplas feminino, o Women’s Tag Team Championship. Que teve a definição de sua primeira dupla campeã, em uma histórica Elimination Chamber Match. Combate este que acabou vencido pela The Boss ‘N’ Hug Connection com Sasha Banks & Bayley.

Sasha Banks & Bayley tornaram-se as primeiras campeãs ao derrotarem outras cinco duplas, que foram Carmella e Naomi, Mandy Rose & Sonya Deville, Nia Jax & Tamina, The IIconics, com Billie Kay & Peyton Royce e The Riott Squad com Liv Morgan & Sarah Logan. Dando inicio a um reinado que durou 49 dias.

Elimination Chamber Match – Elimination Chamber

Na Wrestlemania, vimos o reinado de Sasha Banks & Bayley terminar, diria que até de forma surpreendente, para The IIconics, em uma Fatal 4-Way. As outras duplas participantes foram Nia Jax & Tamina e a dupla de Natalya & Beth Phoenix. Assim Peyton Royce & Billie Kay tornaram-se campeãs, com um reinado de 120 dias, mas que por muitas vezes, sequer defendiam os cinturões em PPVs.

Fatal 4-Way – Wrestlemania

O reinado das IIconics teria fim em 5 de agosto no Raw, quando foram derrotadas por Alexa Bliss & Nikki Cross, em uma Fatal 4-Way. As outras duplas participantes foram The Kabuki Warriors e Mandy Rose & Sonya Deville. Assim Alexa Bliss & Nikki Cross iniciaram seu reinado de 61 dias.

Fatal 4-Way – Raw de 5 de agosto – Parte 1 – Parte 2

O reinado de Alexa Bliss & Nikki Cross viria ater fim no PPV Hell in a Cell, quando viriam a ser derrotadas pelas Kabuki Warriors, com Asuka & Kairi Sane, que serão as campeãs dos cinturões femininos de duplas da WWE.

Alexa Bliss & Nikki Cross vs. Kabuki Warriors – Hell in a Cell

Neste primeiro ano deste cinturão, tivemos 4 duplas como campeãs, Sasha Banks & Bayley, IIlconics, Alexa Bliss & Nikki Cross & Kabuki Warriors, gostei de todas as escolhas, até mesmo das IIconics, que para mim foram muito prejudicadas pelo booking. Das atuais campeãs, me agrada este reinado das Kabuki Warriors, com Kairi Sane & Asuka, espero que continuem como campeãs, por um bom tempo.

Quem começou 2019, como United States Champion foi Rusev, que havia conquistado o cinturão, ao derrotar Shinsuke Nakamura, no Smackdown do Natal de 2018.

Porém o reinado de Rusev, já viria a ter fim no PPV Royal Rumble, quando vimos Rusev a ser derrotado por Shinsuke Nakamura, que assim recuperava o cinturão, mas viria a ter apenas um reinado pífio de 2 dias.

Rusev vs. Shinsuke Nakamura – Royal Rumble

No primeiro Smackdown, após o PPV Rotyal Rumble, Shinsuke Nakamura já viria a perder seu cinturão para R-Truth. Truth assim iniciou seu reinado de 35 dias.

Shinsuke Nakamura vs. R-Truth – Smackdown de 29 de janeiro

R-Truth acabou perdendo seu cinturão para Samoa Joe, que venceu uma grande Fatal 4-Way United States Open Challenge, quando conseguiu conquistar o cinturão ao derrotar Truth, Rey Mysterio e Andrade. Samoa Joe iniciava assim seu reinado de 74 dias.

Fatal 4 Way – Smackdown de 5 de março

O reinado de Samoa Joe, viria a ter fim no PPV Money in The Bank, quando ele acabou derrotado por Rey Mysterio. Mysterio assim começava seu curto reinado de 15 dias. Mysterio acabou abrindo mão do cinturão e acabou entregando-o a Samoa Joe, que assim reconquistou o cinturão, sem sequer um combate, inciiando seu novo reinado, desta vez de 19 dias.

Samoa Joe vs. Rey Mysterio – Money in The Bank

Samoa Joe viria a ter seu reinado terminado no PPV Stomping Grounds, ao ser derrotado por Ricochet. Assim Ricochet conquistaria seu primeiro cinturão na WWE, iniciando um reinado de 21 dias.

Samoa Joe vs. Ricochet – Stomping Grounds

O reinado de Ricochet viria a ter fim no PPV Extreme Rules, quando ele acabou derrotado por AJ Styles, que assim começou o reinado mais sólido deste cinturão em 2019, com 134 dias.

Ricochet vs. AJ Styles – Extreme Rules

AJ Styles viria a ter finalizado seu reinado por Rey Mysterio, no Raw de 25 de novembro, começando assim seu novo reinado, qua gora tudo indicava que terminaria 2019 como campeão, mas o reinado acabou no último dia 26 de dezembro.

AJ Styles vs. Rey Mysterio – Raw de 25 de novembro

No Live Event, que tivemos no Madison Square Garden, vimos Andrade a derrotar Mysterio e assim tornar-se o novo campeão, o que confesso que achei uma grande notícia. O United States Championship neste ano foi bastante castigado e mal valorizado, tivemos 8 campeões, Rusev, Shinsuke Nakamura, R-Truth, Samoa Joe, por duas vezes, Rey Mysterio por duas vezes, Ricochet, AJ Styles e Andrade. Sinceramente espero que Andrade consiga valorizar o cinturão, pois tirando o reinado de AJ Styles, os outros reinados do ano, não empolgaram, claro que muito mais por culpa do booking, do que pela questão dos lutadores que estiveram com o cinturão, pois se olharmos são bons nomes, o problema foi a forma de condução da WWE, com os reinados.

Quem começou 2019, como Intercontinental Champion, foi alguém que nem esta mais na WWE e agora faz parte da AEW, Dean Ambrose ele conquistou o cinturão ao derrotar Seth Rollins no PPV TLC.

O reinado de Dean Ambrose, viria a ter fim no Raw de 14 de janeiro, quando foi derrotado em uma Triple Therat Match,por Bobby Lahsley. O outro participante do combate foi Seth Rollins. Lashley assim começou seu reinado de 33 dias.

Triple Threat Match – Raw de 14 de janeiro

Bobby Lashley viria a ser derrotado por Finn Bálor, no PPV Elimination Chamber, em uma Handicap Match, quando teve Lio Rush ao seu lado e mesmo com vantagem, acabou sendo derrotado. Finn Bálor assim dava inicio a seu reinado de 21 dias.

Bobby Lahsley & Lio Rush vs. Finn Bálor – Elimination Chamber

Finn Bálor viria a ser derrotado por Bobby Lashley, no Raw de 11 de março, assim Lashley chegava a seu segundo reinado no ano, que teve duração de 27 dias.

Finn Bálor vs. Bobby Lashley – Raw de 11 de março

Bobby Lashley continuaria com o cinturão até a Wrestlemania, quando voltou a ser derrotado pro Finn Bálor, que desta vez veio como The Demon, em sua faceta que me agrada bastante e venceu novamente o cinturão, pela segunda vez, iniciando seu reinado de 97 dias.

Bobby Lashley vs. Finn Bálor – Wrestlemania 35

O reinado de Finn Bálor, viria a ter fim no PPV Extreme Rules, quando foi derrotado por Shinsuke Nakamura, que permanece como campeão e deverá começar 2020 como Intercontinental Champion.

Finn Bálor vs. Shinsuke Nakamura – Extreme Rules

Foi curioso termos apenas 4 campeões em 2019, começando com Dean Ambrose, passando pela alternância entre Bobby Lashley e Finn Bálor, que tiveram dois reinados cada e finalizando com Shinsuke Nakamura, que mais uma vez tem um reinado que não empolga com o cinturão da WWE. Não sei o porquê de tanta má vontade com Nakamura com esse booking, que só o prejudica.

Quem começou 2019, como Smackdown Women’s Champion foi Asuka, que no TLC Match, derrotou em uma Triple Threat Match, Becky Lynch e Charlotte Flair.

O reinado de Asuka veio a ter fim, em 26 de março no Smackdown, quando Asuka veio a ser derrotada por Charlotte Flair, que assim começou seu breve reinado de 12 dias.

Asuka vs. Charlotte Flair – Smackdown de 26 de março

Charlotte Flair viria a perder seu cinturão na Wrestlemania 35, na Winner Take All, onde Becky LYnch acabou vencendo tanto o cinturão dela, quando o Raw Women’s Championship de Ronda Rousey, na noite histórica onde Becky conquistou os dois cinturões, no Main Event da Wrestemania 35, o reinado de Becky Lynch, com o Smackdown Women’s Championship foi de 41 dias.

Winner Take All – Wrestlemania 35

Becky Lynch viria a perder seu cinturão para Charlotte Flair, no PPV Money in The Bank, mas Charlotte nem pode comemorar sua vitoria, pois acabou perdendo o cinturão na mesma noite.

Becky Lynch vs. Charlotte Flair – Money in The Bank

Charlotte viria a perder o cinturão na mesma noite, ao sofrer o cash-in de Bayley, que havia vencido a pasta na mesma noite e assim venceu Charlotte tornando-se a nova campeã, começando seu reinado de 140 dias.

Charlotte Flair vs. Bayley – Money in The Bank

O reinado de Bayley viria a terminar no PPV Hell in a Cell, quando Charlotte voltou a conquistar o cinturão, mas mais uma vez teve um reinado curto, de apenas 4 dias.

Bayley vs. Charlotte Flair – Hell in a Cell

Em 11 de outubro no Smackdown Charlotte voltaria a ser derrotada por Bayley, que apareceu com um novo visual e que assim reconquistou o cinturão e deverá começar 2020 como a campeã.

Charlotte Flair vs. Bayley – Smackdown de 11 de outubro

Tivemos apenas 4 campeãs em 2019, Asuka, Charlotte Flair por 3 vezes, Becky Lynch e Bayley por duas vezes. Bayley pode não ter o reinado mais agradável, mas estou curioso para ver como será este seu reinado em 2020. O que me causou muita estranheza, foram os reinados tão abruptos de Charlotte Flair, espero que ela venha a ter melhor sorte em 2020.

Quem começou 2019 como Raw Women’s Champion foi Ronda Rousey que havia derrotado Alexa Bliss no SummerSlam 2018.

Como falei anteriormente, o reinado de Ronda Rousey, terminou na Wrestlemania 35, na histórica Winners Take All, onde Becky Lynch a derrotou e a Charlotte Flair. Tornando-se assim ao mesmo tempo, Raw Women’s Champion e SmackDown Women’s Champion.

Tivemos apenas duas campeãs, Ronda Rousey e Becky Lynch e nunca tivemos a revanche de Ronda. Estou muito curioso para saber quem será capaz de derrotar Becky Lynch. Pois se olharmos 2019, ela vem com um reinado de mais de 260 dias, será que ela chegará a próxima Wrestlemania como campeã, eu acredito que sim.

Quem começou 2019 como WWE Champion foi Daniel Bryan que havia derrotado AJ Styles, no Smackdown de 13 de novembro.

O reinado de Daniel Bryan, teve fim no cm,bate histórico da Wrestlemania, quando Daniel Bryan foi derrotado por Kofi Kingston, que começou um belo reinado de 180 dias.

Daniel Bryan vs. Kofi Kingston – Wrestlemania 35

O reinado de Kofi Kingston vinha correndo muito bem, até termos a estreia do Smackdown na FOX, quando vimos um squash e tivemos o fim do reinado de Kofi, em poucos segundos para Brock Lesnar, que assim some com o principal cinturão, mas que ao invés de ser do Smackdown, ele mudou-se para o Raw e assim a brand vermelha fica sem seu principal cinturão, uma lástima.

Kofi Kingston vs. Brock Lesnar – Smackdown de 4 de outubro

Tivemos apenas três campeões, sendo estes Daniel Bryan, Kogfi Kingston e agora Brock Lesnar. O campeão fantasma Brock Lesnar poderia ao menos quem sabe aparecer no PPV Royal Rumble, mas não faço a mínima ideia de quem poderia ser a sua vitima.

Quem começou 2019 como Universal Champion, foi Brock Lesnar, que venceu o cinturão que estava vago, devido a ausência de Roman Reigns dos ringues, devido a leucemia e derrotou Braun Strowman no Crown Jewel, na Arábia Saudita.

O reinado de Lesnar teve fim na Wrestlemania, quando foi derrotado por Seth Rollins. Assim Rollins começou seu reinado de 98 dias.

Brock Lesnar vs. Seth Rollins – Wrestlemania 35

O reinado de Seth Rollins viria a durar até o PPV Extreme Rules, quando tivemos o cash-in de Brock Lesnar, que em um dos grandes deboches do ano, o havia tornado o Mr. Money in The Bank, em um combata o qual sequer estava selecionado. Assim Lesnar venceu e teve um reinado de 27 dias.

Seth Rollins vs. Brock Lesnar – Extreme Rules

O reinado de Brock Lesnar, viria a ter fim no PPV SummerSlam, onde tivemos Seth Rollins a reconquistar o cinturão e assim ter no ano de 2019, duas vitorias sobre Lesnar, em PPVs relevantes, Wrestlemania e SummerSlam. Este novo reinado de Rollins seria de 80 dias.

Brock Lesnar vs. Seth Rollins – SummerSlam

O reinado de Seth Rollins, deveria ter sido terminado no PPV Hell in a Cell, mas a WWE cometeu uma grande trapalhada e não deixou Bray Wyatt vence-lo. Então quando nem esperávamos, vimos Rollins ter seu rteinado finalizado no Crown Jewel em uma Falls Count Anywhere Match, para “The Fiend” Bray Wyatt.

Seth Rollins vs. “The Fiend” Bray Wyatt – Crown Jewel

Aqui no Universal Championship, tivemos também apenas 3 campeões, Brock Lesnar, Seth Rollins e Bray Wyatt. Bray Wyatt assim continuará como campeão em 2020 e torço muito para que continue com um reinado sólido, pois fazê-lo perder o cinturão rapidamente, só jogaria por terra todaa aura de seu personagem, que tem sido soberba.

Diria que o grande destaque no ano de 2019 na WWE foi o NXT, a vitoria da brand amarela no Survivor Series massacrando Raw e Smackddown, demonstraram que o NXT esta longe de ser apenas uma brand de desenvolvimento e esta com um roster que nem precisa subir ao main roster, já tem identidade própria e relevância na WWE. Tanto que é o NXT que foi para as noites de quarta-feira e compete com a AEW. Estou curioso para ver o que a WWE irá reservar a brand amarela em 2020, só espero que eles não venham a cometer o erro que cometaram com o Evolution, que foi esquecido e havia sido um dos grandes destaques de 2018.

Agora vamos ao espaço para interagirmos e trocarmos opiniões:

– O que vocês acharam do ano da WWE?
– Qual o momento mais marcante do ano?
– Qual a grande decepção deste ano?
– As escolhas no Draft para cada show, foram benéficas a WWE?
– Qual foi o melhor reinado deste ano?
– Qual o melhor PPV deste ano?
– Qual o melhor combate do ano?

Assim encerro esta retrospectiva 2019 e vamos rumo a 2020, desejo a todos um grande Ano Novo e até o próximo Visão Brasileira.

6 Comentários

  1. Ótimo artigo Mario e um feliz 2020 para você

    – O que vocês acharam do ano da WWE?
    Resp: Razoável, nada de mais, nota 6.
    – Qual o momento mais marcante do ano?
    Resp: A WrestleMania quando os 3 favoritos do público sairam do evento como campeões, não achei que a WWE tomaria tal decisão.
    – Qual a grande decepção deste ano?
    Resp: Brock Lesnar ganhar a pasta do MITB, desnecessário e sem sentido.
    – As escolhas no Draft para cada show, foram benéficas a WWE?
    Resp: Sim, no draft pos WrestleMania o Raw foi melhor, mas no draft último o SmackDown foi melhor
    – Qual foi o melhor reinado deste ano?
    Resp: Becky Lynch como campeã feminina do Raw.
    – Qual o melhor PPV deste ano?
    Resp: SummerSlam, apesar de na minha opinião, nenhum PPV se destacou mais que os outros.
    – Qual o melhor combate do ano?
    Resp: Seth Rollins vs AJ Styles no MITB, no main roster porque na minha opinião foi a WarGames feminina.

    • Muito Obrigado André e um grande 2020 a todos nós.

      Ano foi bem razoável, a Wrestlemania acabou mesmo sendo o grande ponto alto do ano, como esperado.

  2. Anónimo1 mês

    Momento do ano: O surrgimento do The Fiend, finalmente vão valorizar o Bray Wyatt
    Decepção do ano: Brock Lesnar como vencedor do MITB, é quem menos merece, e como brasileiro fico decepcionado em ver a WWE mais um ano fazer shows em países vizinhos e não passar por aqui, torcer que em 2020, a situação mude
    Foi um ano em que a WWE não fez muita coisa de encher os olhos dos fãs

    • Bray Wyatt como The Fiend, realmente foi uma grata surpresa e finalmente estamos vendo um reinado digno do Bray Wyatt.

      Também fico triste que a WWE ainda não tenha retornado ao Brasil, torçamos que em 2020 esta realidade mude.

  3. Rocky Marciano1 mês

    excelente artigo, que mostrou bem que muitas vezes é ruim ficar mudando o título toda hora, e não deixar alguém criar um bom booking como campeão ( falando dos títulos de duplas e mid cards e claro o 24/7) e vejo muita gente aqui reclamar quando alguém passa mais de 5 meses com o título e fico imaginando se esse pessoal fosse da época do Bruno Sammartino ou Hulk Hogan em que eles tinham reinados que duravam 2 anos.

    • Muito Obrigado Rocky Marciano.

      Essas mudanças constantes de campeões, acabam desvalorizando os reinados. Gosto de reinados sólidos, desde que, claro, se justifiquem.