Faz login e remove a publicidade
Frank casino

Olá leitores do Visão Brasileira, aqui no Wrestling.PT. Estamos a 3 domingos do próximo PPV da WWE o Money in The Bank, que ocorrerá no alto do prédio do escritório da WWE.

Na última semana tivemos uma serie de acontecimentos, entre eles a WWE sendo declarada como serviço essencial pelo governo dos Estados Unidos, a onda de demissões, onde ninguém esperava que a WWE fosse tomar tal atitude em meio a pandemia mundial e a situação da WWE no SBT, em relação a transmissão em TV aberta no Brasil, que parece ter chegado ao fim.

A WWE ser declarada como um serviço essencial em meio a uma pandemia de caráter mundial, é um ultraje. Todos sabemos que isto só ocorreu devido a grande amizade da família Mcmahon com o Presidente Donald Trump. Lembrando que Linda McMahon, esposa de Vince McMahon, é a Administradora da Administração de Pequenos Negócios do governo estadunidense.

Outra ação a ser lembrada é que Donald Trump, nomeou Vince McMahon, como um líder da indústria desportiva, o Great American Economic Revival Industry Group, ficando assim designado para auxiliar a manter e recuperar a economia do país. Desta forma a WWE foi declarada serviço essencial e assim segues seus shows semanais, como se nada estivesse acontecendo, onde somente não temos a presença de público.

Pelas informações, shows com a presença de público, só voltaremos a ter em 2021, desta forma a WWE terá um ano de 2020 bem complicado, pois ela pretende seguir com seus shows semanais e PPVs e desta forma, seguiremos com os shows desta forma estranha, sem público e quero ver como os próximos eventos irão decorrer desta forma.

Eu partilho da opinião que a WWE neste momento deveria estar a reproduzir shows antigos e liberar seus atletas, até que as coisas fiquem mais tranquilas para todos, em meio a esta pandemia mundial. O grande problema é que sabemos que a WWE só pensa no lucro e se viesse a liberar os lutadores, o risco de termos uma onda de demissões em massa, seria ainda maior.

Mas eis que a WWE mesmo com esta pandemia mundial, resolveu seguir sua vida normalmente e fez como todos os anos, no mês de abril, logo após a Wrestlemania e realizou uma serie de demissões, de lutadores, produtores, treinadores, entre outros. Dentre as demissões dos superstars, eu destacaria os nomes de Karl Anderson & Luke Gallows, Sarah Logan e Rusev. The O. C. mesmo não tendo o devido destaque, deveria seguir na WWE. Sarah Logan, tinha grande potencial, mas nunca foi bem utilizada e Rusev para mim foi o grande nome a deixar a WWE e espero que ele venha a ter sucesso em outros ringues, mas a sua ultima rivalidade, por culpa do booking foi horrível.

Também foram demitidos os seguintes superstars: Drave Maverick, Curt Hawkins, EC3, Eric Young, Heath Slater, Lio Rush, Aiden English, Kurt Angle, Maria Kanellis & Mike Kanellis, Erick Rowan, Primo & Épico, No Way Jose, Zack Ryder. Muitos deles tinham potencial, mas sempre foram, em sua maioria, muito mal aproveitados pela WWE.

A onda de demissões também se estendeu ao NXT e atingiu em cheio ao Brasil, com as demissões de Taynara Conti, Cezar Bononi e Marcos Gomes, o que foi uma grande lástima ao Brasil. Taynara teve como grandes destaques, sua participação no Mae Young Classic e a grande façanha de ser a primeira brasileira a lutar no Wrestlemania.

Cezar Bonomi estreou em 2017, ao ser derrotado por Aleister Black, chegou a ser escolhido o Future Star of NXT, no mesmo ano, mas nunca acabou tendo o devido destaque, esteve no segmento nesta Wrestlemania que garantiu a Rob Gronkowski a conquista do 24/7 Championship, assim como Marcos Gomes, que chegou recentemente a WWE, em 2019 e nem chegou a se destacar. Assim o Brasil segue representado apenas dois brasileiros que são Arturo Ruas e Rita Reis.

O terceiro tema, que foi o que me acabou fazendo demorar a escrever este Visão Brasileira, pois aguardava os acontecimentos, foi o retorno da WWE a TV aberta no Brasil, no SBT. Aqui cabe uma pequena explicação. A WWE em 2008, foi transmitida em TV aberta pelo SBT, fez algum sucesso, o programa era exibido aos sábados às 16 horas e teve sua transmissão interrompida, devido ao Ministério Público reclassificar o programa de PG para um programa para maiores de 12 anos, o que na época faria com que o programa só pudesse ser exibido após às 20 horas, assim o programa saiu da grade de programação.

Em 2020, foi realizado o anúncio que a WWE retornaria a TV aberta no Brasil, novamente pelo SBT, com estreia no dia 11 de abril, sendo exibido assim aos sábados, às 19 horas. Duas questões pesaram, a primeira que acabamos tendo a questão da pandemia mundial e desta forma, tivemos a exibição de um show sem público e a segunda questão é o horário em que o programa foi colocado, em meio aos horários tradicionais de telejornais e logo após um programa completamente diferente.

Quem atualmente ocupa às tardes do SBT é o Programa Raul Gil, um programa familiar e em que grande parte da audiência e composto por pessoas de idade avançada. Imaginem o cenário, como fiz em relação ao programa do último sábado (18), em que a senhorinha esta assistindo ao Raul Gil e logo em seguida entra o Drew McIntyre de sunga, é um choque para este tipo de público.

Em sua estreia o Raw Pós-Wrestlemania no SBT, teve apenas 4 pontos de audiência, ficando no 4° lugar entre as emissoras de televisão. Silvio Santos ainda tentou uma última cartada e reexibiu o Raw na segunda-feira (13), às 14 horas e 15 minutos, surpreendendo a todos, pois o programa foi sequer anunciado. A audiência foi de 5,3, o que foi uma queda para o horário, e ficou na 3ª colocação e assim começaram os rumores que o programa seria retirado do ar. O site da emissora tirou o programa da grade de programação, mas quando chegou o sábado (18), o programa foi ao ar, às 19 horas, contrariando toda a lógica, mas sem qualquer anúncio, a audiência foi de apenas 3.9, o que pode ter declarado o fim de sua transmissão.

A grande questão em relação a WWE no SBT, é que o programa deveria ser exibido em outro horário. Ter a tarefa árdua de substituir Raul Gil e pegar a audiência dele, e ser transmitido antes de um Telejornal, é bem complicado. O formato de 45 minutos tem sido bem agradável, mas a falta de comerciais, demonstra que o programa, por enquanto não tem trazido retorno algum ao SBT. Confesso que prefiro o formato do SBT, do que os 300 comerciais que temos na segunda-feira, na transmissão ao vivo do Raw. Mas acho que é questão de tempo e logo teremos a saída definitiva, mais uma vez da WWE do SBT, o que é uma pena para nós os fãs de wrestling do Brasil.

Para encerrar, as perguntas desta semana para interagirmos:

– O que acharam da WWE ser considerada um serviço essencial?

– O que acharam destas demissões na WWE, em meio a pandemia mundial?

– Se você pudesse reaproveitar algum destes superstars, na WWE qual você escolheria?

– Dos demitidos, qual possuía o maior potencial?

– Você acredita que a WWE conseguirá em algum dia sucesso na TV aberta no Brasil?

Abraços a todos e até ao próximo Visão Brasileira.

4 Comentários

  1. como sempre bom artigo Mario

    – O que acharam da WWE ser considerada um serviço essencial?
    Resp: Decisão politica, a decisão em si é sem sentido, uma vez que nenhum outro esporte foi considerado essencial.

    – O que acharam destas demissões na WWE, em meio a pandemia mundial?
    Resp: Triste, mas necessária, afinal a WWE teve que pensar como empresa que precisa pagar contas e honrar compromissos.

    – Se você pudesse reaproveitar algum destes superstars, na WWE qual você escolheria?
    Resp: Rusev

    – Dos demitidos, qual possuía o maior potencial?
    Resp: Varios, mas vou citar a Sarah Logan, porque a WWE não tinha ninguem com o perfil dela na divisão feminina.

    – Você acredita que a WWE conseguirá em algum dia sucesso na TV aberta no Brasil?
    Resp: Teve no período da Manchete, a primeira passagem no SBT, que foi prejudicada pelo Ministério Publico brasileiro, Esporte Interativo em muitos lugares era aberto; Acredito que sim, especificamente sobre hoje, o SBT errou em colocar o Raw as 19 horas, somado ao atual momento, o fracasso era provável, tomara que o SBT reconsidere sua decisão e coloque o Raw em um horário melhor (de preferencia sábado a meia-noite) ou quem sabe outra emissora acredite no produto WWE.

    • Muito obrigado André.

      Infelizmente as demissões sempre ocorrem a esta altura do ano, mas devido a pandemia, acho que a WWE poderia ter protelado isso.

      Rusev para mim também foi o grande nome a ser demitido e Sarah Logan para mim deveria continuar também.

      A situação da WWE no SBT é bem complicada, devido ao horário, mas tomara que consigam repensar isso.

  2. Facebook Profile photo

    – O que acharam da WWE ser considerada um serviço essencial?

    Sinceramente, nesse período de pandemia todos os shows de entretenimento são essenciais, logo pq estamos todos em casa e saber que temos o que fazer para passar o tempo ajuda muito, seja wwe, ou reprises da nba, nfl, entre outros.

    – O que acharam destas demissões na WWE, em meio a pandemia mundial?

    Infelizmente essa é uma realidade no atual cenário, creio que tivesse outra alternativa, mas de qualquer forma espero que em algum momento a wwe reavalie essa questão e recontrate nossos astros e estrelas da mesma.

    – Se você pudesse reaproveitar algum destes superstars, na WWE qual você escolheria?

    Sinceramente, eu reaproveitaria todos, cada um tem sua importância e suas habilidades e capacidades, que muito deles não conseguiram demonstrar todo o seu potencial. Como já disse espero que essa situação seja revertida.

    – Dos demitidos, qual possuía o maior potencial?

    Essa me pegou, mas acho que Sara Logan, os integrantes do O.C. e nossos atletas brasileiros

    – Você acredita que a WWE conseguirá em algum dia sucesso na TV aberta no Brasil?

    Espero que sim, tomara que alcance o máximo de audiência, para o bem de todos nós kkkk

    • Foi triste vermos esta onda de demissões, uma pena a WWE ter tomado tal decisão. The O. C. realmente é uma grande perda. Sobre a TV, tomara mesmo que a WWE consiga ter seu espaço.