Olá leitores do Visão Brasileira, aqui no Wrestling.PT. Para esta semana além de comentar sobre alguns momentos do PPV Backlash, que tivemos no último domingo, gostaria de compartilhar com vocês dois grandes momentos deste espaço que se fizeram ocorrer em Maio, que são os 10 anos do Visão Brasileira, completados em 14 de Maio, e os 9 anos da vinda da WWE ao Brasil, com a Raw World Tour.

Começando sobre o Backlash do último domingo, tivemos um bom PPV, nada de estupendo, mas foi um evento agradável e com resultados mais que esperados e não faço parte das pessoas que criticaram a presença de zumbis, no combate entre Damian Prest e The Miz, foi algo comercial, devido a pandemia e a baixa receita pela falta de público, entendo tal medida.

Era esperado que praticamente todos os campeões fossem conseguir reter seus cinturões e isto se confirmou. A única mudança de cinturões, foi a vitória de Rey & Dominik Mysterio, que confesso que gostaria de tê-la visto na Wrestlemania, sobre Dolph Ziggler & Robert Roode. O ataque a Dominik antes do combate nos deixou com a dúvida, se poderíamos ter um parceiro diferente para Rey, mas ainda bem que isso não ocorreu.

Fico muito feliz pela vitória de Rey & Dominik Mysterio e de pensar que vivenciei a rivalidade de Rey Mysterio e Eddie Guerrero, pela guarda de Dominik, quando este era apenas uma criança no SummerSlam em 2005. O tempo passa para este cronista e claro não poderia de deixar de por o link da rivalidade.

Também era esperado que Asuka e Braun Strowman estariam nos dois combates Triple Threat, apenas para cumprirem o papel de sofrerem o pin dos campeões, Rhea Ripley e Bobby Lashley e assim preservar na rivalidade Charlote Flair e Drew McIntyre, mas não sei se essa preservação vai ter o mesmo efeito para estes dois.

Acredito que para Charlote até foi importante este tipo de proteção e a rivalidade esta apenas em seu inicio, tem tudo para evoluir muito e bem. Já em relação a Drew McIntyre, ele já foi o campeão e não sei se será bom para ele a WWE seguir insistindo com ele na rivalidade com Lashley.

No Main Event tivemos o grande combate entre o Universal Champion Roman Reigns e Cesaro. Ao final vimos Reigns aplicou o Guillotine Choke e manteve o cinturão. Depois tivemos o já esperado ataque de Jey Uso e depois de Seth Rollins, que atacou Cesaro. Estou curioso para ver como será desenvolvida essa rivalidade, quem sabe com uma nova traição de Rollins a Reigns, nos moldes dos tempos de The Shield.

Sobre as celebrações em maio, no dia 14, completei uma década em frente a este espaço, pelo Visão Brasileira, passamos por tantas coisas juntas aqui. O primeiro PPV que acompanhei foi o Extreme Rules em 2011, quando Kofi Kingston venceu Sheamus tornando-se United States Champion voltasse em uma Tables Match.

Na oportunidade tínhamos tido a aposentadoria de Edge, que hoje está de volta. No Extreme Rules vimos Christian venceu Alberto Del Rio em uma World Heavyweight Championship Ladder Match, pois o cinturão havia ficado vago. Pena que mal sabíamos que no Smackdown seguinte ele viria a perder o cinturão.

O WWE Tag Team Championship foi mantido pela dupla Big Show e Kane que derrotaram o Intercontinental Champion Wade Barrett e Ezekiel Jackson em uma Lumberjack Match, em um combate rápido. Outro grande combate da noite, mas sem cinturão em jogo, foi entre CM Punk e Randy Orton, em uma Last Man Standing Match, onde Orton saiu vencedor.

O Main Event, foi com John Cena que venceu o WWE Championship, em uma excelente luta na Steel Cage  Threat Match contra The Miz e John Morrison. Neste dia tínhamos um relevante R-Truth, bem diferente dos dias atuais, que acabou vindo a interferir no combate.

E uma grande fotografia…

Outra data a se celebrar são os nove anos do show da WWE no Brasil com a Raw World Tour, ocorreu nesta semana em 25 de maio. Para ler meu relato na oportunidade, este foi feito no distante Visão Brasileira #55. Foi um dia mais que especial com direito a café com John Cena, e muita conversa com vários superstars e com um show do Raw bem agradável. Lembro de cada momento com muita nitidez até hoje e nem parece que faz tanto tempo assim.

Depois que o mundo volte ao normal, com os eventos com presença de público. Espero que um dia a WWE regresse ao Brasil, para que tenhamos uma maciça presença de público, pois na oportunidade, não acabamos tendo o público que o Raw merecia. Entre as lembranças tenho estes autógrafos de Kofi KIngston, CM Punk e Kelly Kelly. Quem quiser ver todas as fotos do dia, basta clicar aqui.

Encerro agradecendo a todos por este maio com tantas lembranças boas e seguimos por aqui dando continuidade ao Visão Brasileira, o espaço que já completa #469 edições e que segue firme acompanhando a WWE em seus shows semanais. Sei que o momento pode não ser dos melhores, mas sigamos com o wrestling a fazer nossos dias menos tristes.

Agora vamos ao espaço para interagirmos:

– O que acharam do Backlash?
– O que você gostaria de ver ser discutido nos próximos artigos do Visão Brasileira?
– Será que um dia a WWE retorna ao Brasil?
– Quem você escolheria para serem os novos desafiantes aos cinturões.?

Desejo a todos uma grande semana e até o próximo Visão Brasileira.

2 Comentários

  1. Ótimo artigo Mario

    – O que acharam do Backlash?
    Resp: Ótimo
    – O que você gostaria de ver ser discutido nos próximos artigos do Visão Brasileira?
    Resp: Mário você poderia voltar a falar de um lutador especialmente como você fez com Edge, CM Punk até o Shane McMahon
    – Será que um dia a WWE retorna ao Brasil?
    Resp: Sinceramente Mario é claro que gostaria que a WWE retornasse mas o Brasil não se ajuda com o preconceito ao esporte e os altos custos para fazer um evento como a WWE
    – Quem você escolheria para serem os novos desafiantes aos cinturões?
    Resp: Gostaria que o Cesaro tivesse mais uma chance